Como estudar na Itália, saiba como conseguir o visto e quanto custa.

Como estudar na Itália

Itália  / 

Estudar na Itália é sonho de um número crescente de brasileiros. Também, pudera. A Itália …

  • é o berço do Renascimento,
  • tem mais de 2.000 anos de história viva, que pode ser visitada pelos turistas (como os monumentos da Roma antiga!) e pelos novos cidadãos italianos
  • é polo de alta costura, com renome mundial
  • é lar dos melhores eventos de moda, design e arquitetura
  • é um país de forte tradição cultural e excelência acadêmica, com algumas das melhores Universidades do mundo

…de fato, há muitos pontos positivos em vir para a Itália, aproveitar esse vasto e animado caldeirão cultural, aprender bastante e fortalecer o seu currículo!



É fácil estudar na Itália?

Muitos brasileiros – em especial os mais jovens – vêm até nós com dúvidas sobre o que precisam fazer para estudar na Itália. Eles querem saber quais são os principais entraves burocráticos que as pessoas enfrentam, se é fácil conseguir vagas em Universidade italianas, como funciona o sistema de ensino daqui…

Para resolver algumas delas, preparei este post especial sobre ‘estudos‘. Nele, espero esclarecer dúvidas e trazer informações importantes para quem está planejando passar uma temporada de estudos na Europa.

Se você se preparar bem, sua estadia será inesquecível, pode ter certeza!

Quanto custa estudar na Itália

Essa é a clássica pergunta difícil que recebo quase todos os dias. Primeiramente preciso dizer que o ensino pode ser, como no Brasil, público ou privado. Existem basicamente 2 diferenças entre o ensino na Itália e no Brasil.

A primeira é que as universidades públicas não são de graça, mas a taxa a ser paga varia conforme a renda familiar do estudante. Assim, pessoas de baixa renda não pagam, enquanto famílias com alta renda pagam valores mais relevantes. De qualquer forma, a média de preço de uma universidade pública gira em torno de 1500 euros por ano.

A segunda diferença é que aqui as universidades privadas são normalmente bem mais caras que as públicas (dependendo da universidade, podem chegar até 10.000 euros por ano), mas o nível de ensino é, na maioria dos casos, até superior àquele público.

Posso ir estudar na Itália sem burocracia?

Respondendo de maneira simples e direta: sim, você pode! Talvez você já saiba que pode viajar para a Itália e passar até 90 dias por aqui sem visto nenhum.

São três meses, tempo suficiente para completar cursos de curto e médio prazo. Poder ficar todo esse tempo no país europeu, sem documentação adicional alguma, é uma facilidade enorme – diferentemente do que acontece com que planeja passar a mesma quantidade de tempo nos EUA, por exemplo. Quanto sufoco para conseguir seu visto!

Mas, se o seu curso na Itália for de duração maior que 90 dias, então você precisará de um visto para estudar na Itália.

É simples consegui-lo. Basta requisitar o documento em um Consulado da Itália aí mesmo no Brasil, antes de ir viajar. Dependendo do tipo do curso que você irá prestar, o Consulado poderá exigir documentos diferentes, então entre em contato com eles previamente para saber a lista completa de documentação e compreender o prazo médio para a emissão.

Se você tiver em mãos comprovantes de matrícula na instituição de ensino europeia, então as chances são altíssimas de que conseguirá, sem grandes entraves, seu visto de permanência estendida na Europa. Com ele em mãos, poderá participar das aulas que sempre sonhou!

O sistema de ensino superior ‘diferentão‘ da Itália

Jovens adoram explorar o mundo. Eles são simplesmente fascinados com a ideia de rechear o seu currículo com um curso ou pós-graduação de uma Universidade europeia – e eu acho que estão certíssimos ao pensar assim!

A Itália é um dos destinos preferidos dos jovens estudantes brasileiros, dada nossa proximidade cultural e os grandes atrativos acadêmicos que o país possui.

Antes de vir para cá estudar em uma Universidade, é importante entender como funciona o sistema de ensino superior na Itália. Ele é bem diferente do Brasil, e interessante de conhecer.

Entendendo os ‘ciclos‘ do ensino superior

No Brasil, vocês estão acostumados com três ‘ciclos’ no ensino superior: o Bacharelado/Licenciatura, o Mestrado e o Doutorado.

Em tese, uma pessoa pode iniciar qualquer um dos três em uma Universidade, desde que cumpra os pré-requisitos necessários (como realização de provas e análise curricular, por exemplo). Na Itália é um pouquinho diferente, então fique atento para entender exatamente em que nível está se matriculando e qual é o equivalente brasileiro!

Aqui na Itália, temos quatro ‘ciclos‘: a Laurea, a Laurea Magistrale, o Master e o Dottorato di Ricerca. Vamos conhecê-los melhor a seguir:

  • Laurea: três anos de estudos básicos; equivale ao Bacharelado
  • Laurea Magistrale: 2 anos de estudos adicionais após os 3 básicos, em temáticas mais específicas; equivale ao Mestrado
  • Master: é um ciclo de estudos que comprova particulares competências em um especifico campo de estudo ou atividade profissional. Normalmente não dura menos de 1 ano.
  • Dottorato di Ricerca: como o nome sugere, este é o equivalente ao ‘Doutorado’. Nem todas as instituições de ensino superior oferecem esta modalidade.

DICA: o ano letivo na Itália começa em Setembro. Ou seja, assim como no Brasil, as aulas só começam quando o verão está para terminar!

Os melhores cursos para se fazer na Itália

Apesar da enorme variedade de escolas e opções de cursos que o estudante brasileiro poderá encontrar na Itália, alguns deles se destacam pela qualidade, acessibilidade e pelo retorno que trazem na carreira profissional. Veja quais são os profissionais mais procurados na Itália.

Os cursos de Artes, Moda, Design e Gastronomia na Itália são alguns dos maiores sucessos do sistema de ensino daqui – e um grande sucesso também entre os estudantes brasileiros!

No post “Cursos na Itália: onde estudar arte, moda, gastronomia e italiano?” publicado no Pesquisa Italiana você encontrará dicas dos melhores locais para fazer esses cursos e como escolher a aula certa para você.

Pessoalmente, eu sugeriria aproveitar a Itália e aprender a parlare italiano por aqui! Nada como uma imersão para aprofundar seus conhecimentos (mesmo que você comece do zero!).

Brasileiros são muito bem recebidos na Itália, e esse contato com o povo será essencial para fazer o estudante ganhar confiança no idioma, aprender expressões coloquiais (isto é, como o povo se comunica ‘de verdade’, no dia a dia) e voltar ao Brasil craque em italiano!

Afinal, falar italiano é muito mais do que fazer ‘coxinha’ com as mãos! É ver e pensar o mundo de um jeito todo especial, que apenas os italianos têm – mas que todo mundo pode aprender!

COMPARTILHE

Dario é italiano (melhor, siciliano!), adotado há 2 anos pelo quente e colorido Brasil! É fundador do Pesquisa Italiana, e com um time de 14 colaboradores ajuda os descendentes de italianos a descobrir as próprias origens! Ama praia, churrasco e obviamente, pizza!