7 dicas para quem quer morar fora do país, que você deve ler.

7 dicas para quem quer morar fora do país

Europa  / 

Saiba o que é preciso levar em consideração em seu planejamento na hora de arrumar as malas para ir morar no exterior. Hoje compartilhamos 7 dicas para quem quer morar fora do país.



As 7 dicas para quem quer morar fora do país

É cada vez maior o número de brasileiros que buscam oportunidades em outros países. O mundo globalizado permitiu que as chances de trabalho e estudo pudessem ser compartilhadas em toda parte, de forma que hoje é muito mais simples do que antes se planejar para ir morar em outra localidade

Entretanto, independentemente da escolha do seu destino, um item ao qual você não vai ter como fugir é a regularização da documentação. Cada localidade tem o seu grau de exigência e muitas delas pedirão que todos os seus documentos sejam localizados.

Em outras palavras, será preciso procurar uma empresa de tradução para que um tradutor juramentado possa proceder o trabalho. Essa e outras dicas para quem quer morar fora do país é o que você confere agora nesse artigo.

1 – Pesquise muito o seu destino

Há vários motivos que levam as pessoas a querer morar fora do país. Momentos de crise, por exemplo, fazem com que haja um aumento nas pesquisas por oportunidades em outras localidades. Entretanto, tomar a decisão de morar fora apenas por conta disso pode fazer com que você acabe indo parar em um lugar com problemas similares.

Antes de decidir para qual destino você vai, pesquise muito. Se informe com pessoas que já moram lá, faça visitas ao país, veja quais são as oportunidades de trabalho e qual a documentação necessária para que você possa viver legalmente por lá.

Lembre-se: fazer turismo em um país é muito diferente de morar nele.

Conheça as melhores cidades da Europa para viver.

2 – Quite suas dívidas

Essa é uma das dicas para quem quer morar fora do país mais importantes. Antes de começar o seu planejamento financeiro para a mudança, é fundamental que você esteja com as suas contas em dia.

Morar em outro país não vai fazer que, da noite para o dia, suas contas sejam pagas e você “se livre” delas. Assim, deixe tudo certo antes de qualquer coisa, pagando tudo aquilo que você deve antes de pensar em viajar.

A ideia principal é que, quando você realmente começar a sua mudança, nenhum item se transforme em uma pendência a ponto de se colocar em seu caminho como uma ameaça. Dessa forma, defina essa como uma das prioridades do seu planejamento.

Saiba como calcular o custo de vida para qualquer cidade.

3 – Junte dinheiro

Junte dinheiro para morar no exterior
Ir para o exterior com “a cara e a coragem” não é uma boa ideia. Você até pode se dar bem se pensar assim para um período de férias ou mesmo por uma estadia de alguns meses.

Contudo, para se mudar em definitivo é preciso ter dinheiro, de preferência o suficiente para que você possa se manter por pelo menos um ano sem trabalhar, se for preciso.

Leve em consideração aluguel – incluindo valores de caução e seguros – contas de água, luz e telefone, alimentação e transporte. Busque alternativas também ao seu trabalho atual.

É de suma importância que você tenha um plano B, uma vez que em outros país não haverá tantos amigos assim para lhe indicarem vagas.

4 – Prepare a documentação

Antes de viajar é preciso estar ciente de todos os documentos que serão necessários para a sua nova vida. Processos como esses costumam ser lentos e trabalhosos, portanto tenha paciência.

Nessas horas também será preciso recorrer a uma empresa de tradução, pois muitos dos seus documentos podem requerer tradução juramentada.

Cada país tem níveis de exigências distintos, de modo que é preciso estar muito familiarizado com a documentação requerida e traduzir tudo aquilo que for preciso para evitar contratempos.

5 – Viaje, de preferência, com emprego garantido

Alguns países não permitem que você se mude para lá se não houver um emprego em vista. Assim, sair do Brasil para passar um tempo procurando emprego em outro país, além de ser ilegal em muitos casos, pode ser uma péssima ideia na maioria das vezes.

A nossa recomendação é que você viaje apenas se estiver com tudo arranjado para trabalhar ou estudar.

É uma ilusão acreditar que você vai chegar em outro país e que os habitantes locais vão preferir contratar você, um estrangeiro, a um nativo da região. São raríssimos os casos em que isso acontece, portanto não abuse da sua sorte.

Também já falamos sobre como como conseguir emprego no exterior, ainda no Brasil.

6 – Se informe sobre atendimento médico

Apesar dos pesares, no Brasil temos o Sistema Único de Saúde (SUS), que permite atendimento médico gratuito na maioria dos casos.

Além disso, outra possibilidade são os planos de saúde que, mediante um pagamento mensal, cobrem uma série de exames e consultas. E como funcionam os tratamentos de saúde nos países para onde você está indo?

É fundamental ter essas respostas antes de embarcar. Em países como os Estados Unidos, por exemplo, onde não há atendimento médico gratuito, uma simples internação pode custar mais de US$ 1 mil, dependendo da cidade e das circunstâncias.

Esse é um gasto emergencial que pode desfalcar bastante o seu orçamento, portanto previna-se. Veja como é a saúde pública em Portugal e saúde pública na Espanha.

7 – Esteja disposto a superar barreiras

Quando estamos morando em outro país, mesmo o simples ato de ir a uma padaria comprar pão é um aprendizado. Em cada momento você vai aprender um traço distinto de uma outra cultura, de forma que essa será uma experiência muito enriquecedora. Portanto, aproveite cada segundo.

Se você achou estas dicas para quem quer morar fora do país úteis, sugerimos que veja também quais são as vantagens e desvantagens de morar fora do Brasil .

COMPARTILHE

Erick é luso-brasileiro, aos 21 anos mudou para a Europa e dedica parte do seu tempo para ajudar outros brasileiros realizarem o sonho de viver na Europa. Mora atualmente em Portugal, trabalha com tecnologia e é fundador da Euro Dicas.