Ter um animal na Europa, conheça os custos e como fazer a adaptação

Como é ter um animal na Europa

Europa  / 

Ter um animal em casa é ter um membro a mais na família. Nossos pequenos de quatro patas são como filhos para nós e, quando decidimos morar no exterior, é claro que queremos levá-los conosco. Mas quando decidimos levar nossos melhores amigos para morar na Europa, precisamos saber sobre a documentação, saúde, ração, veterinário e sobre as regras específicas para se ter um animal na Europa.

Por isso, hoje vamos te contar como é ter um animal na Europa e tudo que você precisa saber para ficar mais tranquilo para toda a mudança.

Prepare-se para a adaptação do animal na Europa

Depois de se inteirar sobre como trazer um animal para Europa na matéria que preparamos sobre como viajar com animais para Europa, é hora de planejar a adaptação do seu pet na Europa. O primeiro passo é pesquisar se a raça do seu cão ou gato combina com o país que você pretende morar e se a raça é aceita no país.

Muitas raças de cachorros não estão acostumados as baixas temperaturas e com a neve, por exemplo. Isso pode ser um problema. Por isso, é necessário conversar com seu veterinário antes de planejar qualquer mudança para Europa.

Vacinas ainda no Brasil

Todas as vacinas do seu animalzinho precisam estar em dia antes da viagem, assim como o microchip colocado (de preferência antes das vacinas), anti-pulgas e vermífugo em dia.

Chegada do seu animal na Europa

Depois da viagem de avião, da ansiedade da mudança e da casa nova, nossos animais ficam muito assustados com tudo isso. Eles sentem nossa ansiedade e nossa angústia com o novo, o diferente. Ao chegar na Europa e se instalar na nova casa, tente fazer com que ele se sinta “em casa”.

Confira algumas dicas para a adapção

  • Compre a mesma ração que você costumava dar no Brasil;
  • Traga algum brinquedo inseparável dele;
  • Logo que sair do aeroporto, deixe ele cheirar, passear e fazer xixi;
  • Leve-o para passear no seu novo bairro;
  • Deixe-o fazer amizade com os animais do bairro;
  • Esteja presente;
  • Não demonstre ansiedade com o novo país;
  • Faça-o participar da nova vida, nova casa e mudança.

Também pode ser útil ler como viajar com animal para Itália.

Documentos necessários para ter um animal na Europa

Além de toda a documentação para a viagem do seu animal na Europa, quando você chegar no país será necessário fazer alguns documentos (as regras podem mudar de país para país dentro do continente europeu):

Microchip

Microchip em animal na Europa
Você precisara cadastrar do número do microchip do seu animal com seus contatos e endereço no país europeu (Em Portugal, se chama SIRA – Sistema de Identificação e Recuperação Animal) – o registro é feito por um veterinário e é pago – preço médio de € 15;

Registro na prefeitura

Será necessário registrar o seu animal junto ao governo municipal (em Portugal por exemplo, é feito na Junta de Freguesia do bairro e chama-se Bilhete de Identidade Animal com o custo de € 15 por ano). Também é necessário comunicar quando o animal morre;

Carteira de vacinação

Além dos demais documentos que você possui, é obrigatório sempre ter a carteira de vacinação atualizada e com todo o histórico de vacinas, comprovante do número do microchip e sorologia da raiva.

Saiba mais sobre as raças permitidas e os laboratórios autorizados pela União Europeia.

Como encontrar um veterinário

Após a instalação na nova casa, o segundo passo é encontrar um veterinário na Europa. Procure no seu bairro quais as opções de clínicas e pesquise quais os hospitais veterinários da cidade. Não espere que alguma doença ocorra para ir atrás do profissional de saúde. Pesquise logo no início da adaptação ao novo país.

Hospital ou clínica?

Eu sou suspeita em falar, mas eu sempre procuro lugares maiores, que já tenham estrutura para exames, internamentos e cirurgias. Acredito que hospitais sejam mais preparados que pequenas clínicas, mas isso vai de acordo com cada pessoa e com o histórico de doenças do seu animal.

Depois de pesquisar as opções, vá em parques que aceitam cachorros na sua nova cidade e converse com donos de cachorros. Eles vão te indicar veterinários que eles já conhecem e você pode fazer o teste para ver se gosta daquele profissional.

Custo com veterinário para seu animal na Europa

O custo com veterinário para ter seu animal na Europa varia de acordo com cada país, custo de vida e salários médios do local. Nos países do sul da Europa, como Portugal e Espanha, os preços das consultas veterinárias têm média de € 30,00. Já em países como Irlanda, uma consulta veterinária tem média de € 150,00 e na França € 115,00.

Seguro de saúde para animais na Europa

Na Europa é bem comum a contratação de seguros de saúde para animais. Diversos bancos e seguradoras oferecem e você deve pesquisar quais as opções no seu país da Europa. Na minha opinião vale muito a pena. Em Portugal, a média de um seguro de saúde pet é de € 10,00 por mês.

Como funciona

Normalmente, você faz o pagamento diretamente ao veterinário e pede junto com a fatura (nota fiscal), um relatório médico. Depois disso, você envia à seguradora, que lhe reembolsa grande parte do valor. O pagamento cai diretamente na sua conta bancária, bem simples de utilizar.

Saiba como é viver na Europa, na visão de uma brasileira.

Aceitação de animais na Europa

Animal no metrô na Europa
Na Europa os animais são muito bem aceitos. Eles frequentam transportes públicos, parques, praias, passeiam nas ruas e muitas vezes entram até em restaurantes e shoppings. As regras mudam de país para país, mas os pets são muito bem-vindos na maioria dos lugares.

Na Europa é muito comum você pegar um trem ou metrô e ver um cachorro. As pessoas realmente saem de casa com eles e os levam para passear faça chuva ou faça sol.

Animais em casa

Em Portugal é muito comum ver animais em apartamentos e há uma lei (bem recente) que não deixa proibir animais em casas alugadas. Normalmente é fácil alugar casas e apartamentos onde os proprietários aceitam cachorros, principalmente, se eles forem pequenos.

Antes de mudar de país, conheça 10 leis da Europa que você precisa conhecer antes de viajar.

Banhos e tosas na Europa

Na Europa, por causa do clima, o número de banhos é diferente do Brasil. Em Portugal, por exemplo, os veterinários recomendam apenas 5 banhos por ano! Algo inacreditável para nós brasileiros. Eu, por exemplo, que tenho duas shihtzus, levava toda semana ao pet shop no Brasil.

Mudança de clima

Mas, quando mudamos de país e de continente, precisamos nos adaptar ao novo clima e a água do país. Você irá perceber que, realmente, o número de banhos do seu pet irá diminuir na Europa, especialmente por conta do clima mais seco e frio e, aos poucos, você e ele irão se adaptando a nova realidade.

Por ser bem pouco utilizado, o serviço de banho e tosa é bem caro na Europa. Em Portugal, a média é de € 25 a € 30, variando de acordo com a raça, cidade e tamanho do animal.

Se você está pensando em sair do Brasil saiba como é viver na Europa.

Ração animal na Europa

Já as rações costumam ser mais baratas que no Brasil. Marcas mundiais costumam ter preços mais baixos na Europa e até a qualidade é diferente. A mesma marca de ração é diferente na Europa. Além de poder comprar em pet shops e clínicas, há muitas opções de sites que entregam rações, ossinhos e produtos em casa.

Além disso, ao ter uma animal da Europa, você pode comprar rações mais acessíveis nos mercados. Há sempre as opções de marcas brancas que você pode comprar para seu pet experimentar.

Dicas para ter um animal na Europa

Antes de viajar com seu animal pela Europa, é preciso fazer o passaporte dele e verificar as regras de cada país europeu para a livre circulação do animal.

Outra dica é vir para Europa com seu animal já castrado, pois os custos no Brasil costumam ser mais em conta do que os praticados na Europa.

Conheça como é a adaptação à Portugal na opinião de uma brasileira.

COMPARTILHE

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.