Prefeito de Bormida na Itália oferece 2.000€ e aluguel barato para quem está disposto a viver em pequena aldeia em montanhas italianas. Daniele Galliano espera que os incentivos aumentarão o número de habitantes – atualmente apenas 394.
A novidade foi anunciada no Facebook do prefeito Daniele Galliano no dia 04/maio/2017.

Recompensa para aumentar o número de habitantes

Na pequena e montanhosa aldeia italiana de Bormida, o prefeito tinha uma idéia engenhosa para aumentar a população e a economia local.
Publicar vídeos no Facebook do lindo pôr do sol não estava funcionando, mas um inventivo financeiro poderia fazer a mágica. Em meio a uma população em declínio de apenas 394 pessoas, Daniele Galliano escreveu nas mídias sociais que a cidade pagaria aos novos residentes 2.000€ em dinheiro.
Outro incentivo, segundo ele, seria o aluguel barato de apenas 50 euros por mês. Para um imóvel mais espaçoso, alugar ainda é um preço razoável, 120€ por mês.

A recompensa ainda deve ser aprovada pelo conselho

Antes que as pessoas reservem seus vôos, o prefeito avisou que sua idéia de uma recompensa em dinheiro de 2.000€ ainda precisa ser proposta e aprovada pelo conselho local.
O aluguel a preços acessíveis, acrescentou, estaria pronto em cerca de dois meses.
A vila tranquila costumava abrigar cerca de 1.000 pessoas na década de 1950. Mas desde o fim da segunda guerra mundial, a Itália viu uma mudança maciça para a urbanização.
Agora, possui uma rua bastante ativa de quatro restaurantes, uma biblioteca, farmácia, uma agência postal que abre três vezes por semana, uma loja e um hostel. Um médico também visita a cidade três vezes por semana.

Vida tranquila em Bormida

A cidade grande mais próxima é Génova, a 80km de distância e não tem o que se fazer na cidade. Aparte da tradição musical da cidade de cantar a canção anual do “ovo” da páscoa com um acompanhamento da guitarra, do ukulele, do pandeiro e do acordeão.
“Não há muito o que fazer aqui”, disse o gerente de um restaurante local ao The Guardian.
“Mas a vida é tão simples e natural, temos florestas, cabras, a igreja e muita comida boa. A vida seria definitivamente livre de estresse.”
Um conselheiro, que pediu para permanecer anônimo, disse ao jornal: “Ainda estamos trabalhando no plano, mas qualquer pessoa é bem-vinda para vir morar aqui.
“Somos uma pequena comunidade, mas muito acolhedora, estamos no alto de uma área montanhosa, mas também não muito longe do mar – é um estilo de vida saudável, o ar está muito limpo”.
Não deixe de ler como morar na Itália.
Artigo traduzido do jornal britânico The Independent
Artigo original: www.independent.co.uk (link em inglês)