Categorias: Europa

7 ações fundamentais para quem quer estudar no exterior

O número de pessoas que pretendem estudar no exterior cresce a cada ano. Isso porque uma formação em outro país aumenta suas chances de conseguir uma melhor função ou emprego, alavancar seu salário, ganhar experiência em uma cultura diferente, entre outros benefícios. Então, veja 7 ações fundamentais para quem quer estudar no exterior.

7 ações fundamentais para quem quer estudar no exterior que você precisa saber

1. Pesquise muito e defina seus objetivos

Se o seu objetivo é estudar no exterior, a primeira atitude que você deve tomar é pesquisar muito o país onde você gostaria de viver (estude o clima, as pessoas, a cultura etc.) e as melhores universidades – de acordo com o nível que pretende cursar – intercâmbio universitário, graduação, pós-graduação (MBA, mestrado ou doutorado), curso de curta duração etc. Você pode conferir a lista das melhores universidades em 2019 no site Top Universities.

Nesta fase inicial, é muito importante entender o seu perfil e o que é viável para você no momento, ler os programas de disciplinas das universidades e dos cursos que mais lhe interessam e entender a metodologia e as linhas de pesquisa utilizadas pelas universidades para saber se você vai se identificar, tanto com a universidade, quanto com o curso escolhido.

Boas formas de conhecer mais sobre a escola ou a universidade é fazer contato com alunos que cursam ou já cursaram MBA na instituição, pesquisar sobre informações na instituição e, se tiver alguma dúvida, perguntar. Se possível, visite o campus, o que pode lhe mostrar uma outra visão sobre o sistema de ensino. Dessa forma, você irá escolher o país, a universidade e o curso que você mais se identifique.

Confira dicas de como fazer mestrado no exterior.

2. Prepare-se para as provas de admissão

Preparar-se para as provas de admissão é a parte mais demorada do processo das 7 ações fundamentais para quem quer estudar no exterior. Um brasileiro demora, em média, de 6 meses a 1 ano para se preparar para uma prova destas e atingir a nota necessária.

Para os programas de negócios nas melhores e mais bem ranqueadas escolas, é importante possuir os exames de admissão (no caso, GRE ou GMAT), que medem competências mais gerais de cada estudante.

Há algumas diferenças entre a prova do GRE e do GMAT, como, por exemplo, a parte quantitativa do GRE geralmente é mais simples do que o GMAT. Ambas as provas testam habilidades importantes de matemática, incluindo aritmética, álgebra e geometria, além de questões verbais e de redação.

No GMAT, o exame computadorizado é dividido em: habilidades matemáticas, de análise de dados, verbais e de leitura e redação analítica. Já no GRE, o candidato é testado em escrita analítica (com duas redações), raciocínio verbal e raciocínio quantitativo. O candidato não é aprovado ou reprovado nos testes, pois a universidade que vai decidir se a sua nota é ou não competitiva.

Saiba mais informações sobre os conteúdos do GMAT e da GRE.

3. Escolha o idioma que deseja estudar

Definir a língua que pretende estudar também é muito importante. Além desses testes, é preciso comprovar proficiência em inglês (TOEFL ou IELTS). Ou seja, a maioria das escolas só aceita para seus Masters in Business ou MBAs estudantes que apresentem tais exames; são raros os casos de escolas que permitem substituir o teste de admissão padrão por uma prova interna.

Hoje em dia, grande parte dos cursos é ministrada em inglês. No entanto, o ideal é você morar e estudar em um país onde já conheça o idioma. Por isso, selecione a universidade que ministre o curso que você deseja no idioma que você conheça.

É válido lembrar que as universidades cobram exames de proficiência.

4. Estude como você vai pagar as despesas no exterior e se planeje

Além dos gastos com seu curso no exterior, você deve se programar financeiramente para arcar com as despesas mensais de morar fora, como: moradia, alimentação, roupas, materiais, contas, entre outras.

Quanto custa estudar na Europa: saiba os custos detalhados.

Sugerimos que antes mesmo de iniciar seu curso, você abra uma conta no exterior e inicie o envio de dinheiro. Com certeza, se transferir um valor mensalmente (ou sempre que puder), o peso financeiro será menor quando você embarcar. Assim, já tem o dinheiro que vai precisar na sua conta no país onde vai morar. Depois de abrir sua conta, recomendamos fazer o envio do dinheiro pela Remessa Online, plataforma online segura e com baixas taxas.

5. Informe-se sobre bolsas de estudos e financiamento estudantil

Você deve ter em mente como vai pagar seus estudos no exterior. É muito importante fazer uma reserva para essa finalidade, também para arcar com suas despesas morando fora. Mas há outras possibilidades de você ter menos gastos com seus estudos. Veja-as a seguir.

Bolsa de estudos

Uma boa alternativa é se informar sobre as bolsas de estudo internacionais, que normalmente são concedidas a estudantes, por mérito ou por necessidade.

É muito importante estar atento aos editais para concorrer a uma oportunidade de estudar na Europa de graça. Os portais EstudarFora e Universia são boas fontes de informação. Além disso, muitas bolsas são divulgadas em fundações, como a Erasmus+ e Carolina, assim como em agências governamentais e nos próprios sites das universidades. Você deve estar atento!

Financiamento estudantil

Caso não tenha condições de arcar com seus estudos fora e não consiga uma bolsa de estudos, você não precisa desistir de seu sonho. Atualmente, há instituições que oferecem empréstimo a estudantes, como a Prodigy Finance, por exemplo, com modelo sem fronteiras. Por isso, possui tarifas competitivas para mais de 150 nacionalidades de estudantes em mais de 600 escolas.

Os empréstimos para estudantes internacionais nas principais escolas de negócios do mundo, ou mesmo em uma instituição de pós-graduação participante do programa, são financiados por ex-alunos.

Mas é válido ressaltar que nem todos os cursos de todas as universidades são financiados pela Prodigy. Adiantamos que os empréstimos são para cursos de pós-graduação ligados a Negócios, Engenharia, Direito, Ciências da Saúde e Políticas Públicas. Na página da Prodigy é possível conferir todas as universidades parceiras.

Saiba mais sobre empréstimos para estudar no exterior.

6. Inicie seu processo de candidatura no curso escolhido

A partir do momento em que você já executou as ações fundamentais para quem quer estudar no exterior que apresentamos, é hora de se candidatar ao curso escolhido. Enquanto os testes de admissão, sobre os quais já falamos, são eliminatórios no processo, o fator decisivo que, inclusive, pode se sobrepor à eventual nota nos testes, é o application (aplicação ou candidatura).

Para isso, além de realizar testes de colocação, você precisa enviar uma série de informações sobre você, que serão usadas para avaliar se a escola vai lhe admitir ou não. Cada escola possui uma forma de application para Masters in Business, partindo de um formulário de inscrição. Mas, geralmente, é necessário o envio e a realização de:

  • Pontuação GMAT;
  • Resultados dos testes de idiomas;
  • Transcrições oficiais (histórico de todas as aulas que você teve e notas que você recebeu ao obter o seu diploma de graduação);
  • Transcrições traduzidas (para candidatos internacionais, você também deve enviar suas transcrições em inglês. Elas devem ser traduzidas por um tradutor certificado);
  • Cartas de Recomendação: dependendo da escola, você precisará enviar de 1 a 3 cartas de recomendação. Essas cartas são geralmente escritas por seus empregadores atuais e/ou anteriores e devem destacar por que você é um bom candidato;
  • Ensaios: cada escola tem suas próprias perguntas dissertativas a cada ano. É preciso que você responda às perguntas em inglês, respeitando o limite de contagem de palavras e que você use o ensaio para destacar seus pontos fortes como um candidato;
  • Taxa de inscrição: o valor varia de acordo com a escola, sendo, em média, USD 250. Sua inscrição só é considerada mediante o pagamento da taxa de inscrição;
  • Entrevista: caso a escola de negócios em que você se inscreveu esteja interessada em seu perfil, você provavelmente será chamado para entrevista, que varia conforme a instituição. As entrevistas podem ser realizadas no campus, via Skype ou em sua cidade natal (se houver entrevistas disponíveis nesse local). As entrevistas geralmente ocorrem em inglês, embora o conteúdo e o estilo da entrevista dependam muito da escola.

Nota: essa preparação é ainda mais importante para quem não fala inglês. Com base em uma pesquisa de escolas de negócios feita pelo Graduate Management Admission Council em 2015, “em todos os programas de pós-graduação, os resultados do exame de proficiência em inglês têm um peso mínimo de 50% em relação a todos os outros fatores de admissão para falantes não nativos de inglês, destacando sua importância.”. Por isso, dedique tempo para se preparar para essa etapa tão relevante, assim como você fez para todas as outras etapas da sua candidatura ao seu MBA.

Empregos fora do Brasil: confira aqui como e onde encontrar a sua vaga.

7. Separe sua documentação para a viagem

Pronto! Você seguiu todo o passo a passo corretamente e foi aprovado pela instituição de ensino. Agora você deverá providenciar a sua documentação para a viagem:

  • Passaporte: deve ser válido pelo período em que estiver no exterior;
  • Visto de estudante: com a carta de aceitação da universidade, você deve procurar o consulado do país escolhido, que irá emitir seu visto de estudante para dar entrada nos papéis;
  • Passagem aérea. Confira nosso guia para comprar passagem aérea barata;
  • Seguro viagem, que deve ser feito antes de sua viagem. Avalie as opções, compare os preços e os benefícios oferecidos.

Além disso, deverá pesquisar opções de moradia no país escolhido. Não deixe tudo para resolver na última hora.

Agora que você já cumpriu todo o passo a passo com as 7 ações fundamentais para quem quer estudar no exterior, aproveite ao máximo o tempo em que estiver fora para aprender bastante a cultura do país e tenha uma experiência incrível que você vai levar para a vida toda, de estudar no exterior!

Vantagens de uma formação no exterior: veja as 10 principais.

Carolina Carvalho

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.

Comparilhar
Publicado po
Carolina Carvalho

Post's Recentes

Quem tem passaporte europeu precisa de seguro viagem? Descubra

Se você está planejando uma viagem para Europa e está na dúvida se quem tem passaporte europeu precisa de seguro…

19 de outubro de 2019

Seguro viagem cobre parto? Saiba tudo sobre a cobertura

As viagens durante a gravidez podem parecer complicadas e muitas pessoas acreditam que não são possíveis. Porém, caso você se…

19 de outubro de 2019

Bolsa de estudo na Europa: para licenciatura, mestrado e MBA

Estudar no exterior por causa da qualidade do sistema educacional e das instituições de ensino – que estão entre as…

18 de outubro de 2019

Viagem para Portugal: dicas para visitar ou morar no país

Está programando visitar ou morar nas terras lusitanas? Então confira este artigo, pois vamos te dar dicas de como planejar…

18 de outubro de 2019

Requisitos para entrar na Espanha: saiba tudo o que é preciso

Entender todos os requisitos para entrar na Espanha pode ser confuso para muitas pessoas. Entre vistos, documentos e apostilas de…

18 de outubro de 2019

Cidades da Irlanda: conheça as 10 principais cidades do país

Já ouvi pessoas dizendo que morar na Irlanda e não viver de verdade o país, é um grande desperdício. Eu…

18 de outubro de 2019