Como fazer mestrado no exterior: guia completo

Europa  / 

Atualmente, fazer uma graduação é praticamente uma obrigação de quem almeja boas oportunidades no mercado de trabalho. Mas pode não ser suficiente para alçar grandes voos. Por isso, cada vez mais pessoas querem se especializar nas suas áreas. E se você é uma delas, saiba como fazer mestrado no exterior.

Financing to study in Europe?

If you are planning to take a postgraduate, MBA or Masters degree in Europe, but you do not have the start up capital for this investment, check out the Prodigy Finance's solutions.


More than 14,500 students have secured funding through Prodigy to study at 600 international schools, you may be next.

KNOW MORE »

O mestrado é uma pós-graduação da modalidade stricto sensu, que são os cursos com carga horária de 1.200 horas, voltados para quem deseja seguir carreira acadêmica como professor ou pesquisador.

Esse curso possibilita que o estudante aprofunde os seus conhecimentos sobre assuntos que ele aprendeu durante sua graduação. E, com esse diferencial, você pode dar um up no seu currículo, ter a experiência de morar fora e conhecer uma nova cultura, além de se tornar fluente em outro idioma.

Como fazer mestrado no exterior: passo a passo

O primeiro passo é decidir qual linha de pesquisa estudar dentro da sua área de atuação e pensar em alternativas a ela, já que é preciso ter opções para aumentar suas chances.

mestrado no exterior linha pesquisa

Em seguida, você deve pesquisar as universidades que oferecem cursos de mestrado na sua área e descobrir se é viável e se tem os requisitos necessários para participar do processo seletivo. Isso depende de uma série de fatores. Uma boa fonte é o College Board.

Fazer mestrado no exterior: escolher o país e a universidade

Escolher a universidade

Priorize as instituições de ensino com melhores notas nos rankings internacionais, como o QS World University Rankings®, o ranking que mostra as melhores universidades do mundo. O ideal é focar nas 30 primeiras colocadas, já que as 10 primeiras são também muito concorridas, e, aos poucos, afunilar as escolhas.

Tendo em mente suas instituições preferidas para fazer mestrado no exterior, avalie o sistema de ensino (grade curricular) da universidade para saber qual é a melhor opção para o seu caso.

Às vezes, uma universidade incrível oferece uma grade não tão interessante dentro do que você busca, enquanto outra mais desconhecida é exatamente o que você procura. Priorize o conhecimento, não somente o nome da instituição!

É preciso levar em conta também as exigências da universidade e o país onde está localizada. A maioria das instituições exige fluência no idioma local, o que pode ser tranquilo se você souber inglês e espanhol, mas um problema, se pretende estudar na França ou Alemanha, por exemplo.

Escolher o país

Você deve, ainda, considerar as questões de adaptação com o país, como clima, gastronomia e custo de vida.

Irlanda é um dos melhores países europeus para intercâmbio, pois permite trabalhar durante o período de estudos, mas tem um custo de vida alto, enquanto muitas universidades europeias oferecem cursos em inglês, bolsas para estrangeiros e preços vantajosos.

Confira, a seguir, os melhores países que oferecem cursos de mestrado e seus melhores cursos.

Como fazer mestrado no exterior: melhores universidades, cursos e custos

Como fazer mestrado no exterior: Reino Unido

O Reino Unido é onde possui as melhores universidades, segundo o QS World University Rankings® 2019. Os custos para estudar no país são altos; dependem da universidade e do curso escolhidos. Mas podem variam entre 12 mil e 35 mil euros por ano.

Para um estudante se manter no Reino Unido enquanto estuda, precisa ter em torno de 1.100 euros mensais.

Confira algumas universidades, muito bem avaliadas:

Universidade de Oxford

Universidade de Oxford é a instituição de ensino superior de língua inglesa mais antiga do mundo. Ela é dividida em: Ciências Humanas, Matemáticas, Físicas e Ciências da Vida; Ciências Médicas; e Ciências Sociais. A principal força da universidade está nas ciências. Ela está classificada a melhor do mundo da medicina.

Universidade de Cambridge

Esta instituição pública de pesquisa universitária fica a 80 km ao norte de Londres. Seu foco são seis escolas acadêmicas: Artes e Humanidades, Ciências Biológicas, Medicina Clínica, Ciências Humanas e Sociais, Ciências Físicas e Tecnologia.

Saiba mais sobre estudar na Inglaterra.

Como fazer mestrado no exterior: Alemanha

Quem optar pelo mestrado na Alemanha paga um valor simbólico, disponível nesta tabela, pois a maioria das universidades na Alemanha são públicas. É possível, ainda, optar por cursos de pós-graduação em inglês (são mais de 500!).

Além disso, o custo de vida para estudantes não é alto; gira em torno de 700 a 800 euros por mês com alimentação, transporte, acomodação e outras despesas.

Entre as universidades alemães, se destacam:

Universidade Técnica de Munique (TUM)

Com 14 departamentos acadêmicos, a TUM oferece cursos nas áreas exatas, Engenharias, Administração e Medicina.

Ludwig-Maximilians-Universität München

Outra universidade alemã situada em Munique, a Ludwig-Maximilians-Universität München é uma das principais instituições de ensino e de pesquisa da Europa. Seus cursos vão desde a área humana e de estudos culturais, até Direito, Economia, Ciências Sociais e Naturais, além de Medicina.

Universidade de Heidelberg

Também conhecida como Ruperto Carola, é a universidade mais antiga do país e uma das instituições com maior ênfase em pesquisa na Europa. Entre os cursos de destaque que oferece estão Direito, Ciências Sociais e Comportamentais, Ciências da Vida, Medicina e Ciências Naturais.

Como fazer mestrado no exterior: Finlândia

Os programas em inglês cobram anuidade, cujo valor mínimo é 1.500 euros, enquanto os programas em finlandês são gratuitos.

Os valores divulgados por algumas instituições estão disponíveis no site Study in Finland. Eles dependem dos cursos e das universidades, e normalmente variam entre 8 mil e 15 mil anuais. As despesas para um estudante se manter no país giram em torno de 700 e 900 euros por mês.

Estão entre as melhores universidades finlandesas:

Universidade de Helsinque (UH)

Trata-se de uma das principais instituições multidisciplinares do mundo especializadas na área de ensino e pesquisa. Distribuída em 4 campus, oferece cursos nas áreas de Teologia, Direito, Ciências Sociais, Medicina, Farmácia, Biologia, Artes e Agricultura.

Universidade Aalto

Esta renomada universidade finlandesa, situada na área metropolitana de Helsinque, possui cursos de mestrado nas áreas de Tecnologia, Negócios, Arte, Design e Arquitetura.

Como fazer mestrado no exterior: França

De acordo com o Campus France, estudantes estrangeiros podem trabalhar até 964 horas por ano na França, o que ajuda a custear as despesas – cerca de 500 euros por mês enquanto estudam no país.

O Estado custeia boa parte do valor das formações. As taxas para estudar mestrado em uma universidade variam. Em 2019/2020, estudantes europeus ou brasileiros com dupla cidadania devem pagar 243 euros por ano em nível de mestrado e 601 euros por ano em formações de Engenharia em uma instituição sob tutela do Ministério do Ensino Superior.

Quem não é europeu deve pagar 3.770 euros por ano para cursar mestrado na França, segundo a organização.

Saiba como estudar na França.

Entre as melhores universidades francesas estão:

Université PSL (Paris Sciences & Lettres)

A universidade se destaca no desenvolvimento acadêmico e inovação. Seus principais cursos são: Artes, Ciências e Engenharia.

École Polytechnique

Também conhecida como l’X, a instituição combina pesquisa de alto nível acadêmico e inovação nas áreas de Ciência e Tecnologia, Saúde, Ciências de Engenharia, Economia e Gestão e Desenvolvimento Sustentável.

Sorbonne University

Trata-se de uma renomada universidade de pesquisa, nas áreas de Artes, Humanas, Ciências Sociais e Naturais, Engenharia e Medicina.

Como fazer mestrado no exterior: Noruega

O país oferece muitos programas de mestrado inteiramente em inglês. As universidades públicas não cobram anuidade de nenhum estudante (incluindo os estrangeiros), apenas uma taxa semestral de cerca de 50 euros. Mas é importante destacar que o custo de vida no país é alto; pode chegar a mil euros mensais.

As principais universidades norueguesas, segundo o ranking, são:

Universidade de Oslo

A maior e mais antiga instituição de ensino superior da Noruega oferece cursos de Jornalismo e Comunicação Social, Tecnologia, Ciências Sociais e Humanas, História, Religião, entre outros.

Universidade de Bergen

Essa é a universidade urbana da Noruega. Seus principais cursos são ligados à Odontologia, Medicina, Ciências Naturais e Sociais, Psicologia, Artes e Direito.

Intercâmbio na Noruega: um guia para quem quer estudar no país.

Além desses que destacamos, já escrevemos sobre como estudar em outros países famosos pelas instituições de ensino e sistemas educacionais, como: ItáliaEspanhaPortugal e Dinamarca. Confira.

Como fazer mestrado no exterior: melhores universidades por área

Agora que você já conhece um pouco sobre as algumas das principais universidades europeias que estão entre as melhores do mundo, seus cursos e custos, confira a lista das melhores universidades do mundo por área, de acordo com o mesmo ranking.

Artes e Humanas

  • Universidade de Oxford;
  • Universidade de Harvard;
  • Universidade de Cambridge.

Engenharia e Tecnologia

  • Instituto de Tecnologia de Massachusetts;
  • Universidade de Stanford;
  • ETH Zurich – Instituto Federal de Tecnologia da Suíça.

Ciências da Vida e Medicina

  • Universidade de Harvard;
  • Universidade de Oxford;
  • Universidade de Cambridge.

Ciências Naturais

  • Instituto de Tecnologia de Massachusetts;
  • Universidade de Stanford;
  • Universidade de Harvard.

Ciências Sociais e Gestão

  • Universidade de Harvard;
  • Escola de Economia e Ciências Políticas de Londres (LSE);
  • Universidade de Stanford.

No site Top Universities, você pode ter acesso ao ranking de todas as universidades com melhores classificações no mundo em 2019, separadas por área.

Já pensou em fazer um MBA na Europa ao invés de um mestrado? Leia esse artigo e veja se é uma boa opção para você.

Como fazer mestrado no exterior: como se candidatar ao mestrado no exterior

Depois que você escolher o país e a universidade que mais se identifique, deve analisar quais são os critérios de admissão que essa instituição exige, pois eles podem variar. A maioria das universidades exige:

  • Cartas de recomendação;
  • Carta de motivação;
  • Histórico escolar (pesquisas e projetos produzidos durante a graduação);
  • Redações sobre experiências de vida;
  • Fluência no idioma local ou em inglês (comprovada por exames de proficiência);
  • Currículo profissional e acadêmico.

Esse processo seletivo é chamado de application e ocorre durante todo o ano. Por isso, vale ficar atento aos períodos de inscrições para não perder nenhuma oportunidade.

E com quanto tempo de antecedência devo me preparar?

O ideal é se preparar entre seis meses e um ano antes de sua inscrição, período no qual será possível juntar dinheiro, pesquisar as melhores universidades, organizar a documentação necessária para estudar e morar em outro país, realizar os testes e cumprir os requisitos.

Bolsas de estudo

A maioria dos países europeus oferece bolsas de estudos para estrangeiros, visando tornar o público das universidades mais diversificado e promover uma troca de culturas.

O programa Erasmus Mundus é financiado pela União Europeia e oferece bolsas de mestrado e doutorado na Europa, visando aumentar a mobilidade entre os países-membros e contribuir para o crescimento e desenvolvimento humano.

Fundação Carolina também é uma das instituições mais conhecidas na oferta de bolsas de estudo na Espanha. Em 2019, ofereceu 723 bolsas de estudo, distribuídas nas modalidades de pós-graduação, doutorado e pós-doutorado, além de bolsas de mobilidade para professores e bolsas para estudos institucionais.

Prodigy Finance

Se você tem o sonho de estudar fora e não sabe como fazer mestrado no exterior porque não tem como arcar com os custos, a Prodigy Finance pode te ajudar nos cursos mais caros das principais escolas de negócio do mundo.

A empresa oferece empréstimos financiados por ex-alunos para estudantes internacionais nas principais escolas de negócios do mundo, como a Aliança Manchester Business School, a Universidade de Boston – Escola de Negócios Questrom, o INSEAD e outras.

Além da área de Negócios, a Prodigy pode ajudar no financiamento de mestrado em Ciências da Saúde e também em cursos de Engenharia, Políticas Públicas e Direito em instituições renomadas. É importante ressaltar que não são todos os cursos apresentados neste artigo que a Prodigy financia e que os cursos financiados pela empresa custam caro, mas são os mais rentáveis no futuro. E você pode clicar neste link para saber as instituições que têm parceria com a Prodigy Finance.

Como o modelo é sem fronteiras, a Prodigy oferece tarifas competitivas para mais de 150 nacionalidades de estudantes em mais de 600 escolas. Confira no site da empresa todas as informações.

Como fazer mestrado no exterior: vantagens e desvantagens

São muitas as vantagens de fazer uma formação no exterior. Sem dúvidas, os prós incluem a experiência internacional, a bagagem cultural, conquistada ao conviver com costumes completamente distintos, a fluência no idioma, a maior oportunidade de trabalhar fora e o desenvolvimento de habilidades como liderança, autonomia e proatividade.

Além disso, ao fazer mestrado fora, você tem a chance de estudar nas mais conceituadas universidades do mundo e de realizar uma imensa gama de atividades extracurriculares – algo que vai somar muito no currículo.

Como desvantagem, além da adaptação (que pode ser difícil, em especial, nos países mais frios), estão os altos custos para se manter fora do país. Mas nada que um bom planejamento não resolva. E para algumas pessoas, a saudade da família e dos amigos pode pesar também.

E depois de terminar o mestrado no exterior?

Concluído o mestrado no exterior, caso queira voltar para o Brasil, será necessário validar seu diploma para fins acadêmicos e/ou profissionais.

Você deverá entrar em contato com a reitoria de uma instituição de ensino superior para que seu diploma seja reconhecido, como consta na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394 de 1996:

  • 48. Os diplomas de cursos superiores reconhecidos, quando registrados, terão validade nacional como prova da formação recebida por seu titular;
  • 3º. Os diplomas de mestrado e de doutorado expedidos por universidades estrangeiras só poderão ser reconhecidos por universidades que possuam cursos de pós-graduação reconhecidos e avaliados, na mesma área de conhecimento e em nível equivalente ou superior.

Confira também como estudar na Europa de graça.

COMPARTILHE
Autor

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.