Além de ter acesso ao ensino de qualidade e universidades reconhecidas mundialmente, estudar fora do Brasil é uma oportunidade para fazer novos amigos, vivenciar outra cultura e dar um upgrade no currículo. Porém, antes de arrumar as malas, é preciso saber como estudar na Espanha, as formas de ingresso nas instituições de ensino superior e os trâmites burocráticos adotados pelo país.

Pergunta Resposta
Como estudar na Espanha de graça? Como bolsista. Existem diversos programas de bolsas de estudos para instituições públicas e privadas.
Documentos necessários para estudar na Espanha Os critérios de admissão variam, mas em geral é exigido teste de proficiência no idioma, histórico escolar e diplomas.
Quanto custa estudar na Espanha? Varia muito. Uma graduação pode custar de 700€ a 18.000€ por ano.
Dá para usar o ENEM para estudar na Espanha? Não é possível usar o ENEM para ingressar em uma universidade na Espanha.

Como estudar na Espanha?

A Espanha é o país europeu com maior número de universidades, tanto públicas quanto privadas. Atualmente, o país conta com 50 instituições públicas de ensino superior e 32 particulares.

Por isso, se você deseja morar na Espanha e estudar no país, é importante pesquisar antes para entender como se inscrever. A seguir explicaremos as principais modalidades para se candidatar à universidade na Espanha.

Nota global do Ensino Médio

A modalidade de acesso mais comum é a nota global do Ensino Médio. Os documentos exigidos variam, de acordo com o critério de admissão de cada universidade. No entanto, costumam ser pedidos:

  • Certificação de proficiência no idioma espanhol;
  • Diploma de conclusão do Ensino Médio apostilado em Haia e com tradução juramentada;
  • Histórico escolar, apostilado em Haia e com tradução juramentada;
  • Passaporte ou outro documento de identificação reconhecido pela faculdade espanhola;
  • Em cursos muito disputados, além da nota do Ensino Médio, também há uma prova de admissão.

Os estudantes estrangeiros precisam validar o diploma de conclusão do Ensino Médio em um Consulado da Espanha.

Vestibular (Selectividad)

A Selectividad ou PAU (Pruebas de Acceso a la Universidad) é uma outra maneira de ter acesso às universidades na Espanha. Como no Brasil, essas provas são aplicadas para que os candidatos possam competir entre si e entrar nas universidades desejadas.

Na Espanha, cada universidade define os seus próprios critérios para a admissão de estudantes por meio do vestibular, como número de vagas, cursos oferecidos e nota de corte. Aqui também é obrigatório, para os estudantes estrangeiros, a validação do diploma do Ensino Médio.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Procura assessoria para morar na Espanha?

Para solicitar a sua cidadania espanhola, visto, documentos, validação de diploma ou acompanhamento jurídico recomendamos o Escritório Madeira da Costa. Agende a sua consultoria e mude para a Espanha com segurança e tranquilidade.

SABER MAIS →

O processo de pré-inscrição nas universidades espanholas começa entre os meses de março e setembro. Nesta etapa você deverá informar os seus dados pessoais e anexar a documentação exigida pela instituição. Portanto, se deseja ingressar em alguma universidade pública espanhola, esteja atento ao calendário e aos trâmites burocráticos. Assim como aos pré-requisitos exigidos para cada curso oferecido.

 Curso de formação profissional

O ensino médio é dividido em dois ciclos, a Educação Secundária Obrigatória (ESO – dos 12 aos 16 anos) e o Bachillerato (dos 16 aos 18 anos), que prepara o estudante para ingressar em uma universidade. Após terminarem o bachillerato, os alunos ainda podem optar pela formação profissional de nível superior, conhecidos como FP (Formação Profissional). Ela tem a duração de dois anos e garante acesso direto às universidades espanholas.

Usar a nota do ENEM para estudar na Espanha

Infelizmente, não é possível utilizar o ENEM para estudar na Espanha. Ao contrário de Portugal, o país não aceita a nota da nossa avaliação.

Transferência universitária

Para quem já iniciou a graduação no Brasil e deseja terminar os estudos na Espanha o processo é feito diretamente na universidade escolhida, que apresentará os requisitos e como proceder.

Estudante em uma universidade espanhola
Existem várias maneiras de estudar na Espanha, basta escolher a melhor opção para você.

Para quem deseja estudar na Espanha, o aplicativo QUEDU, criado pelo governo espanhol, tem informações sobre os cursos e universidades disponíveis no país.

Quanto custa estudar na Espanha?

Quanto custa estudar na Espanha depende de alguns fatores, como: região onde pretende estudar, universidade escolhida, se a instituição é pública ou privada, curso escolhido, etc.

Dois pontos importantes na hora de calcular os custos são:

  • Ter em consideração que todas as universidades espanholas são pagas, inclusive as públicas.
  • Há uma diferença de preço para estudantes europeus e não europeus.

Custos da graduação

A graduação na Espanha tem um custo anual, que pode ser parcelado. Esse valor pode variar conforme a instituição, o curso escolhido e se o aluno tem ou não nacionalidade europeia.

Para dar um exemplo, estudar Direito na Universidade Autônoma de Madrid (instituição pública) custa 1.283,40 € por ano para nacionais europeus e 6.822,60 € por ano para estrangeiros.

Segundo informações do Ministerio de Educación, Cultura y Deporte (MECD), a média do custo anual da graduação (para cidadãos europeus) na Espanha é de 821€ para os diplomas mais baratos, e 1.300€, para Engenharias e Ciências da Saúde.

As universidades privadas costumam ter preços bem mais altos. Uma das mais caras é a Universidade Europeia de Madrid, com um custo médio de 10.000€ por ano.

Os preços variam entre 18.300€ para o curso de Medicina e 5.600€ para o curso de Direito. Em seguida, aparece a Universidade Alfonso X el Sabio, com uma média de 9.000€ por ano: o curso de Medicina custa 20.000€ e o de Direito cerca de 6.000€ euros.

Além disso, você pode calcular sozinho quanto custa estudar em uma universidade da Espanha. O simulador da Universidade Complutense de Madrid é um bom exemplo.

Pós-graduação e mestrado

Os cursos de pós-graduação e mestrado na Espanha duram de um a dois anos, o que corresponde a, respectivamente, 60 e 120 créditos ECTS (European Credit Transfer System).

Os preços variam muito, porém não costumam ser muito econômicos. O valor total do curso podem ir de 1.500€ a 28.000€, dependendo na área de estudos, região da universidade e se ela é pública ou privada.

Da mesma forma como ocorre com os cursos de graduação, algumas universidades adotam valores diferenciados para europeus e estrangeiros nos cursos de pós-graduação e mestrado. Veja alguns exemplos.

Universidade e curso Valor total do curso
Mestrado em Direito na Universidade de Barcelona (estudante europeu) 2.593,80€
Mestrado em Direito na Universidade de Barcelona (estudante estrangeiro) 6.390€
Pós-graduação em Mercados Financeiros na BME 12.000€
Mestrado em Economia na Universidade de Sevilla 820,80€

Doutorado

Ao contrário do mestrado, os cursos de doutorado são acessíveis nas universidades públicas, tanto para alunos europeus quanto para estrangeiros.

O curso de doutorado dura de três a cinco anos e o custo anual é de 300€ a 600€ e também depende da carga horária (quantidade de ECTS) assumidas.

Nas universidades privadas, os preços são um pouco maiores. O valor total do doutorado em Economia e Governo no Instituto Universitário de Investigação Ortega e Gasset, que dura de três a cinco anos, é de 5.000€, por exemplo.

Como conseguir bolsa de estudos na Espanha?

Existem diversos programas de bolsas de estudos na Espanha para ingressar tanto em universidades públicas quanto em privadas. Mas, para conseguir estudar de graça na Espanha é preciso ser um ótimo aluno e ficar ligado na divulgação dos editais oferecidos pelas universidades, empresas e prefeituras.

Alunos na Universidade de Granada
Muitas universidades e instituições oferecem bolsas para estudar na Espanha.

Veja a seguir alguns exemplos que possibilitam estudar no país sem pagar nada:

Outra opção interessante para quem deseja estudar na Espanha sem pagar nada é tentar o intercâmbio, como o oferecido pelo Programa Erasmus+. Ele é realizado por convênios entre as instituições de ensino brasileiras e espanholas.

Geralmente o período de estudos varia de seis meses a um ano e quase sempre é 100% financiado pela universidade. Contudo, para tentar uma bolsa de estudos na Espanha, é preciso que o candidato saiba falar espanhol.

Como conseguir visto para estudar na Espanha?

Caso o seu curso ultrapasse o prazo de 90 dias, será necessário obter um visto de estudante para a Espanha.

A solicitação do seu visto deve ser realizada no Consulado Geral da Espanha na sua cidade ou região no Brasil. O período máximo para uma resposta é de um mês, a partir do segundo dia da data de solicitação no Consulado Espanhol no Brasil.

Documentos necessários para o visto de estudante

  • Carta de aceite (ou carta de admissão) na Universidade que você vai cursar, ou seja, só se consegue o visto depois de já ter conquistado a vaga;
  • Formulário de solicitação de visto;
  • Passaporte vigente;
  • 1 foto 3×4 recente, colorida e com fundo branco;
  • Comprovante de seguro saúde que cubra toda a estadia;
  • Comprovante de residência;
  • Título de eleitor;
  • Documento que confirma recursos suficientes para as despesas de estudo;
  • Diploma ou histórico acadêmico;
  • Certificado de antecedente penal (se a estadia for superior a 6 meses);
  • Atestado médico declarando não ser portador de doenças que possam alterar a saúde pública, com assinatura do médico reconhecida em cartório (se a estadia for superior a 6 meses).

Mais informações sobre documentos necessários podem ser encontradas no site do Ministério de Assuntos Exteriores da Espanha.

Quanto custa o visto de estudante?

O Consulado da Espanha cobra uma taxa de R$ 515,00, que deve ser paga em dinheiro, para a emissão do visto. Há de se considerar também os custos de tradução juramentada, apostilamento em Haia, seguro-viagem, cópias e outras exigências.

Seguro viagem para estudar na Espanha

Além do seguro médico exigido para o visto, também recomendamos o seguro viagem Espanha, ele oferece proteção completa para imprevistos de viagem que podem acontecer durante a mudança.

Faça a cotação do seu seguro no nosso comparador de seguro viagem e confira planos e coberturas, garantimos o melhor preço aos nossos leitores.

Como estudar espanhol na Espanha?

Fazer um curso de espanhol na Espanha é a maneira mais eficaz de aprender o idioma, além de ter um contato com a cultura e falantes nativos.

Há muitas opções para quem busca aprender espanhol, com valores diferentes e em várias cidades da Espanha. Veja algumas instituições de renome:

Quanto custa estudar espanhol na Espanha?

Os valores variam dependendo da escola e se o curso é intensivo ou extensivo, estes últimos têm uma carga horária maior e proporcionam um contato mais intenso com o idioma. Algumas escolas oferecem alojamento em casas de família ou nas dependências do curso.

Estudante na varanda apreciando a vista panorâmica de uma cidade
Estudar espanhol na Espanha é uma ótima maneira de adquirir fluência no idioma.

Os valores variam muito e, para as escolas citadas, vão de 120€ (para um curso de duas semanas, sem alojamento, na BCN Languages) a 600€ (mesmo período, com alojamento, na Barcelona Plus).

Estudar espanhol na Espanha dá direito a visto?

Para cursos até 90 dias, o aluno pode permanecer na Espanha com visto de turista e não é necessário solicitar visto de estudante. Para permanecer na Espanha por mais de 90 dias, é necessário fazer a solicitação do visto de estudante.

Como fazer faculdade na Espanha

Fazer faculdade na Espanha é uma oportunidade de estudar em excelentes instituições de ensino e abre portas para uma posterior entrada no mercado de trabalho no país.

Graduação na Espanha

O primeiro passo é a escolha das universidades para participar do processo seletivo. Na Espanha, as instituições são autônomas para estabelecer os critérios de admissão, mas as formas de ingresso geralmente são: por nota global do Ensino Médio, vestibular (Selectividad), transferência universitária ou ingresso como graduado.

Um ponto importante é ter um bom planejamento financeiro, pois as faculdades na Espanha, mesmo as públicas, são pagas e as propinas não costumam ser baratas, embora variem muito entre instituições e cursos. Fique atento também ao custo de vida na Espanha, pois os valores variam de cidade para cidade.

Após a admissão, é necessário pedir um visto de estudante do Consulado da Espanha da sua região no Brasil. O documento demora em torno de um mês para ser emitido.

Mestrado na Espanha

Para fazer um mestrado na Espanha, também é importante pesquisar muito. Veja os cursos oferecidos, programas das disciplinas, carga horária, valor da mensalidade e outras informações. Esses dados costumam estar disponíveis no site das universidades.

Assim como na graduação, os critérios de admissão para o mestrado podem variar entre as universidades, mas geralmente envolve o envio de documentos (histórico escolar, diploma, currículo, entre outros) e pagamento da taxa. Via de regra, tudo pode ser feito pela internet.

Planejar com antecedência é muito importante para estudar no exterior, pois o processo quase sempre envolve tradução e autenticação de documentos, visto e outras burocracias. O planejamento emocional e financeiro também são essenciais, por isso, se o seu sonho é fazer mestrado na Espanha, comece a se preparar o quanto antes.

Após a aprovação pela universidade, é hora de solicitar o visto de estudante. Essa modalidade de visto permite 20 horas de trabalho semanais, caso o horário de trabalho não choque com o horário das aulas. Fique atento ao período do seu mestrado – diurno, noturno ou integral – pois isso pode influenciar na busca de um emprego.

Doutorado na Espanha

Se você completou a graduação e o mestrado, pode concorrer a um doutorado na Espanha. Os cursos duram entre três e cinco anos e, assim como em outros países, centram-se na pesquisa e produção da tese.

Para fazer um doutorado, a pesquisa prévia de instituições e cursos é ainda mais importante, pois uma mesma área (Jornalismo, por exemplo) tem vários ramos de investigação (jornalismo e redes, jornalismo e gênero, audiovisual e muitos outros) e o seu tema de pesquisa precisa “dar match” com as linhas de pesquisa da universidade.

Pesquise as linhas de investigação e os principais temas que os professores daquele departamento investigam. Essas informações costumam estar disponíveis no site das universidades.

Para concorrer às vagas de doutorado, além da admissão formal – mediante envio de documentos à universidade – é interessante fazer um contato prévio, geralmente por e-mail, com possíveis orientadores, mostrando seu interesse no curso e enviando seu projeto.

Embora seja pago, o doutorado na Espanha custa menos que a graduação e o mestrado. Os valores variam entre 300€ a 600€ por ano. Porém, o planejamento financeiro não pode ser deixado de lado, pois há de se considerar o custo de vida no país por pelo menos três anos.

Melhores universidades para estudar na Espanha

As cinco melhores universidades da Espanha, segundo o ranking QS World University 2022, são:

  • Universidade de Barcelona;
  • Universidade Autônoma de Madrid;
  • Universidade Autônoma de Barcelona;
  • Universidade Complutense de Madrid;
  • Universidade Pompeu Fabra.

Vale mencionar também a Universidade de Navarra, a Universidade Politécnica de Valência, a Universidade de Sevilha e a Universidade de Salamanca, entre outras. De modo geral, todo o país é bem servido de boas universidades e há muitas opções.

Diferenças do ensino espanhol e do Brasil

As diferenças entre o ensino espanhol e brasileiro são evidentes, tanto na escola quanto na universidade. A principal diferença está no número de anos e na carga horária que compõem cada etapa. Na escola essa diferença não é tão percebida, pois são 12 anos de estudos.

Já no ensino superior, o número de anos das carreiras universitárias na Espanha é menor que no Brasil, sendo a maioria dos cursos de quatro anos. Contudo, a carga horária é igual ou maior. Na Espanha há cursos com muito mais horas-aula diárias do que no Brasil.

As universidades públicas são pagas

Você já leu sobre como estudar na Espanha e o custo médio dos estudos. Então, pôde perceber que o custo é outra diferença entre os dois países. As universidades públicas espanholas são pagas já no Brasil são gratuitas.

Além disso, na Espanha as especializações não são tão valorizadas academicamente quanto no Brasil e o mestrado na Espanha se torna quase que uma obrigação, enquanto no Brasil é um diferencial no currículo.

Diferenças no doutorado

O doutorado na Espanha tem como pré-requisito ter cursado o mestrado acadêmico e o pós-doutorado não tem o mesmo enfoque dado no Brasil. Não é nem utilizado o termo “pós-doutorado” e ninguém se atribui o título de “pós-doutor”. Trata-se de um estágio de pesquisa, supervisionado por um outro doutor que conhece o tema da sua pesquisa.

Precisa validar diploma para estudar na Espanha?

Depende. A validação do diploma para estudar na Espanha vai depender do nível de estudos e do curso escolhido.

  • Para fazer graduação na Espanha: desde 2017, os estudantes estrangeiros precisam validar o diploma de conclusão do Ensino Médio em um Consulado da Espanha.
  • Para fazer mestrado na Espanha: não é necessário validar o diploma brasileiro do Ensino Superior. Basta que o documento esteja apostilado em Haia e com tradução juramentada.
  • Para fazer especialização em Medicina (residência) e em outras áreas regulamentadas, como Odontologia e Enfermagem: é necessário validar o diploma de graduação na Espanha.
  • Para fazer doutorado na Espanha: assim como no mestrado, não é necessário validar o diploma dos estudos acadêmicos anteriores. Basta que os documentos estejam apostilados em Haia e com tradução juramentada.

Precisa validar diploma se for voltar para o Brasil?

Sim. Segundo o Consulado-Geral do Brasil em Barcelona, os diplomas emitidos em instituições de ensino em outros países não são automaticamente válidos no Brasil, sendo necessário, portanto, realizar a validação do mesmo junto às universidades brasileiras.

Como trabalhar e estudar na Espanha

É possível trabalhar na Espanha como estudante! Mas é necessário solicitar a autorização de trabalho (ela não é concedida automaticamente com o visto de estudante) e há algumas exigências.

A primeira é que o horário de trabalho não pode coincidir com o horário de aulas. A carga horária máxima de trabalho permitida para estudantes são 20 horas semanais.

A segunda é que é necessário ter previamente uma oferta de trabalho, ou seja, você precisa que algum empregador ofereça uma vaga e daí fazer a solicitação de trabalho.

Posso trabalhar enquanto faço curso de espanhol na Espanha?

Sim. A Espanha é um dos poucos países europeus que permitem o trabalho para estudantes de idiomas. Também é necessário pedir autorização, com cumprindo requisitos mencionados acima.

Vale a pena estudar na Espanha?

É uma conclusão muito pessoal. É necessário considerar que, para todos, há fatores positivos e negativos nessa experiência, que, com certeza, é intensa e vai mudar a sua vida.

Para ajudar você a tomar a sua própria decisão, listamos as principais vantagens e desvantagens de estudar na Espanha. Os itens descritos abaixo foram baseados na nossa experiência pessoal e entrevistas realizadas com quem estuda ou estudou no país.

Vantagens de estudar na Espanha

  • Estudar em algumas das melhores instituições da Europa;
  • Melhorar o currículo;
  • Aprender a cultura espanhola;
  • Ampliar a sua rede de contatos;
  • Custo de vida relativamente baixo comparado com outros países da União Europeia;
  • Excelente qualidade de vida.

Desvantagens de estudar na Espanha

  • Apesar do espanhol ser parecido com o português, ele é suficientemente distinto para quem vai adquirir conhecimentos específicos;
  • As universidades públicas na Espanha são pagas;
  • Distância e saudade da família e amigos;
  • Viver com uma cultura diferente.

Dicas para estudar na Espanha

Ficou com vontade de estudar na Espanha? Nós ajudamos! Conheça o nosso Ebook Como Morar na Espanha e veja o passo a passo completo para organizar a sua mudança. Ele foi escrito por brasileiros que vivem no país e sabem exatamente o que você deve (e o que não deve!) fazer para que a sua mudança seja bem sucedida!