Morar em terras espanholas é um desejo de muitos brasileiros. Em meio aos planos sobre como será a vida do outro lado do oceano, é preciso ter em mente um assunto muito importante: o custo de vida na Espanha.

Para situar melhor os valores e dar uma ideia mais detalhada de como você pode se planejar, confira o nosso artigo!

Pergunta Resposta
Quanto é o custo de vida na Espanha? O custo de vida médio na Espanha, pensando em uma vida com qualidade, mas sem muitos luxos, é de 1.624 € por mês.
Quanto é um bom salário na Espanha? O salário médio da Espanha é de 2.106 € brutos por mês, o que dá aproximadamente 1.700 € por mês. Um bom salário, portanto, gira em torno de 1.800 €.
Quanto ganha um brasileiro na Espanha? Depende da área de atuação e do nível profissional. De qualquer forma, um brasileiro trabalhando legalmente deve ganhar pelo menos 1.080 € por mês, o valor do salário mínimo no país.

O custo de vida na Espanha é alto?

Depende da cidade onde você vai morar. Barcelona e Madrid são as primeiras no ranking de províncias mais caras do país. Ali, o custo de vida é alto.

Cidades como Valência e Bilbao tem um custo de vida menor do que as duas anteriores, mas também podem ser citadas nesta mesma lista.

Para quem não quer enfrentar os preços mais altos, algumas regiões da comunidade de Andaluzia oferecem um preço mais acessível, mas ainda dão a sensação de que você está morando numa cidade completa (quase) cosmopolita. Alguns exemplos são Málaga e Sevilha.

Se falamos de regiões favoráveis a uma ótima saúde financeira, podemos apontar cidades menores como Zaragoza e Valladolid ou até mesmo alguns pueblos, que são vilas próximas aos grandes centros urbanos. Ali o custo de vida tende a ser bem reduzido, especialmente quando ficam em comunidades não muito populosas como Navarra, Cantábria e La Rioja.

Mas aqui estamos comparando apenas localidades espanholas! Se vamos comparar com outros países, como França e Alemanha, o custo de vida na Espanha tende a ser mais barato. Já se comparamos com Portugal, este valor aumenta.

Comprar euro mais barato?

A melhor forma de garantir a moeda europeia é através de um cartão de débito internacional. Recomendamos o Cartão da Wise, ele é multimoeda, tem o melhor câmbio e você pode utilizá-lo para compras e transferências pelo mundo. Não perca dinheiro com taxas, economize com a Wise.

Cotar Agora →

Comparativo de custos

Conforme a Numbeo, o custo de vida em Madrid é 26,1% mais caro que em São Paulo, e o aluguel é 43,6% mais barato na capital paulista.

Entretanto, segundo dados publicados pelo jornal Expansión em agosto de 2023, a média salarial anual na Espanha é de 2.106€ brutos, o que equivale a mais ou menos 1.700€ líquidos.

Já segundo os dados da Adecco, a comunidade autônoma com a média mais alta é Madrid, onde este mesmo dado corresponde a 2.139€, seguida do País Basco, com 2.099€, Navarra com 1.971€ e Catalunha, com 1.954€.

Em contraposição, de acordo com o Glassdoor, a média salarial praticada no estado de São Paulo era de R$ 5 mil a 6 mil por mês, e essa é a média salarial mais alta do país.

Se fizermos a conversão, o salário espanhol é consideravelmente maior. Utilizando a cotação da plataforma Wise no dia de 13 de setembro de 2023, 1€ equivale a R$ 5,31. Dessa forma, o salário líquido médio espanhol (1.700 €) corresponderia a R$ 9.027.

Qual é o custo de vida na Espanha?

Para uma pessoa sozinha, o custo de vida básico para morar na Espanha é de pelo menos 1.600€ mensais. Aqui estamos falando de uma situação econômica sem nenhum perrengue, mas também sem grandes luxos!

Lembramos que é mais barato morar na Espanha do que na maioria dos países da Europa, mas não se pode dizer o mesmo em relação ao Brasil.  Segundo o site Numbeo, um banco de dados colaborativo que analisa o custo de vida em vários países ao redor do mundo, o custo de vida no país europeu é 35,5% maior do que no nosso país.

Falando assim, parece que vale muito mais a pena ficar em terras nativas, mas para bater este martelo precisamos olhar o poder de compra, que no Brasil é de 66% menor do que na Espanha.

Porém, considerando que o Brasil tem um território gigante e a Espanha também, os preços variam de acordo com cada localidade. Portanto, vale também fazer uma comparação de acordo com as cidades.

Aluguel na Espanha

O aluguel é o item que mais pesa do custo de vida na Espanha. Nas grandes cidades os valores são sempre mais elevados e, provavelmente, você tem mais trabalho para encontrar um bom apartamento para alugar na Espanha, principalmente nas áreas centrais, onde os preços são mais altos.

Confira na tabela abaixo a média dos valores praticados em algumas cidades da Espanha consultados em fevereiro de 2023:

Despesa Custo médio em Barcelona Custo médio em Madrid Custo médio em Sevilha
Apartamento de 1 quarto no centro 1.150,36€ 1.038,42€ 682,67€
Apartamento de 1 quarto fora do centro 894,77€ 760,27€ 495,74€
Apartamento de 3 quartos no centro 1.943,53€  1.733,77€  1.069,23€
Apartamento de 3 quartos fora do centro  1.402,05€  1.276,20€ 764,58€

Abaixo, damos algumas dicas de sites para alugar apartamento na Espanha:

Outra opção é compartilhar apartamento na Espanha — com amigos ou com desconhecidos. Na Europa isso acaba se tornando a única opção para o orçamento de muita gente, especialmente em tempos de crise econômica.

Comprar casa na Espanha

É complicado dizer um preço médio para comprar casa na Espanha, porque há de tudo. Se você estiver pensando em investir em Madrid ou Barcelona, pode se preparar porque o preço vai às alturas.

Segundo o Idealista, o preço médio de um imóvel na Espanha é de 4.015€/m², então se estamos falando de um apartamento de 65 m², o valor seria algo em torno de 249 mil euros.

Porém, os preços variam dependendo do bairro. No centro de Madrid, estes mesmos valores seriam de 5.381€/m², o que corresponde a 349.765€ – um aumento de mais de 100 mil euros!

Prédios no centro de Madrid
Quanto maior a cidade, mais caro e mais difícil de encontrar o imóvel, tanto para alugar, quanto para comprar. Foto: Bianca Alves

Em Barcelona, os preços são ainda maiores: uma média de 4.141 €/m² ou 269 mil euros para um apartamento de 65 m² e 4.978 €/m² para um imóvel no bairro de Eixample, localizado no centro. O valor do apartamento do mesmo tamanho seria de cerca de  323 mil euros.

Já em outras cidades, o preço acaba sendo mais acessível. Em Málaga, por exemplo, estas mesmas cifras seriam de 2.594€/m² e 168 mil euros.

Contas de casa na Espanha

Se há uma coisa que o valor é parecido em toda Espanha são as contas da casa. E, diferente do Brasil, a energia e o gás aqui custam caro. Veja a tabela.

Gasto Preço médio
Gastos básicos (luz, aquecimento, água) para um apartamento de 85m² 128,67€
Internet 32,95€
Plano mensal de celular individual 19,93€

Alimentação na Espanha

Não é novidade que a culinária espanhola é deliciosa, entretanto, uma visita ao supermercado na Espanha pode surpreender, especialmente àqueles que gostam de cozinhar. A variedade de produtos e marcas é incrível, bem diferentes daqueles que estamos acostumados no Brasil, e ainda é possível encher o carrinho sem gastar muito.

Para que você tenha uma noção do custo de vida na Espanha, vamos mostrar alguns exemplos de preços médios que encontramos nos supermercados do país.

Alimento Preço médio
Leite (1 litro) 0,93€
Pão (500g) 1,14€
Arroz (1 quilo) 1,27€
Dúzia de ovos 2,33€
Batata (1 quilo) 1,31€
Tomate (1 quilo) 1,99€
Cebola (1 quilo) 1,42€
Queijo (1 quilo) 10,85€
Carne de frango (1 quilo) 6,85€
Carne de vaca (1 quilo) 11,39€
Maçã (1 quilo) 1,91€

Considere que este é o custo médio dos alimentos e o salário mínimo na Espanha é 1.080€. Tenha em vista que esse número se aplica apenas se o trabalhador receber 14 pagamentos da empresa. Caso receba 12 pagamentos, isso significa que o restante será diluído na folha de pagamento.

Assim como no Brasil, alguns dos supermercados na Espanha possuem cartões e programas de fidelidade para os seus clientes, além disso, fazem muitas promoções durante o mês e têm produtos de marca própria que também são uma boa maneira de economizar na hora das suas compras.

Veja abaixo a lista com o nome dos principais supermercados e aproveite para dar uma pesquisada nos sites que indicamos, assim, você vai chegar na Espanha já sabendo quanto vale cada produto.

Comer fora de casa

Sair para tomar algo, aproveitar os famosos “tapas” ou ficar no happy hour depois do trabalho é algo que está intrínseco à cultura espanhola.

A maioria das pessoas frequenta restaurantes e gosta de viver a vida fora de casa. Por isso, contar este tipo de passeio no seu orçamento é importante – especialmente se você quer fazer novos amigos. Vamos ver os preços a seguir.

Comida / Bebida  Preço
Taça de vinho 3,50€
Cerveja nacional 2,50€
Refrigerante 1,92€
Café com leite 1,76€
Café da manhã básico (café com leite e torrada com tomate ou geleia 5€
Comer em um restaurante barato (1 pessoa) 12€
Comer em restaurante de meia gama (2 pessoas) 45€

Custo com transportes na Espanha

Agora, vamos à lista dos transportes e os seus respectivos valores para que você os considere ao calcular o seu custo de vida na Espanha.

Transporte público

O transporte público na Espanha possui uma rede extensa, organizada e fácil de usar, assim, é possível economizar tempo e dinheiro.

É possível se locomover de diferentes modos: metrô, ônibus, trem e barcos. E quando não há metrô, a maioria das cidades oferece uma ótima locomoção em ônibus, além de estar conectada com grandes centros urbanos em trem.

Estação de Antón Martín no centro de Madrid
Madrid é onde o transporte é mais caro. Porém, o governo sempre cria descontos para incentivar o uso. Foto: Bianca Alves

No entanto, é indiscutível que, nas grandes cidades, a oferta é muito maior. Mas você pode ir para o trabalho ou até mesmo atravessar o país contando apenas com o transporte público. Vejamos o preço médio na Espanha em 2023.

Transporte Custo médio
Bilhete unitário 1,50€
Bilhete mensal 35€
Táxi (tarifa normal por quilômetro) 3,50€

O valor do bilhete costuma não variar muito entre metrô e trem. Mas, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), as cidades onde locomover-se é mais caro é são Madrid, Gerona e Zamora, enquanto Albacete, Alicante e Almeria são as mais baratas.

Bicicleta

Assim como caminhar, andar de bike na Espanha é uma delícia. Há ciclovias por toda parte e os ciclistas são respeitados. Em muitas cidades, a prefeitura oferece o sistema de aluguel de bicicletas, cada uma com um esquema diferente:

Cidade Madrid (Bicimad) Barcelona (Bicing) Valência (Mibisivalencia)
Quota anual 25€ 50€ 12€
Preço viagem ou por minuto 0,50€ para viagens de 30 min (somente para inscritos) 30 min grátis (bicicleta mecânica) + 0,70€  até 2h de uso

0,35€ (bicicleta elétrica)

30 min grátis + 0,40€ até 1h de uso
Tipo de bicicleta Elétrica Elétrica ou mecânica Mecânica

Carro

Já a opção de ter um carro nas grandes cidades aumenta o custo de vida na Espanha e pode sair bem mais caro do que o previsto. Em Barcelona, por exemplo, a pouca oferta de estacionamentos nas ruas obriga a utilização de estacionamentos rotativos.

Além disso, a maioria das construções é muito antiga, sendo assim, as pessoas precisam alugar ou até mesmo comprar uma vaga fora porque é difícil encontrar prédios com garagens. No entanto, é bastante fácil e interessante alugar carro na Espanha para passear no fim de semana.

Confira na tabela abaixo os custos de transporte na Espanha em 2023:

Item Preço
Gasolina (1 litro) 1,64€
Carro novo modelo econômico (como Golf ou similar) 25.000€
Carro novo modelo sedan (Toyota Corolla) 30.200€

Lazer e esporte na Espanha

É possível se divertir e praticar atividade física sem ter gastos exorbitantes e que vão interferir no custo de vida na Espanha. Por ser um país muito seguro e com bom tempo a maioria do ano, é muito comum sair com amigos, família ou até sozinho mesmo para parques, praças e outros espaços públicos.

Fazer passeios ou esportes ao ar livre é uma ótima escolha, seja na montanha ou bem pertinho do mar. Além disso, há muitas atrações grátis para economizar alguns euros. Entre elas, museus, mercados e parques onde você ainda pode aprender muito sobre a história do local, da cidade ou até mesmo do país em cada visita.

Atividade Custo médio
Academia (mensalidade para 1 adulto) 38,68€
Locação de quadra de tênis (1 hora ao final de semana) 12,38€
Cinema 8,00€
Entrada em museus e exposições 5€

A noite espanhola

Vida noturna e gastronomia são parte das tradições espanholas. E, nas grandes cidades, há excelentes opções, acessíveis a todos os gostos e bolsos. Em Barcelona ou Madrid, por exemplo, é preciso muitas vidas para conhecer todos os lugares, entre bares e restaurantes; essas cidades pulsam em um ritmo frenético e as novidades gastronômicas acompanham o movimento.

Na capital da Catalunha, a entrada de uma balada custa, em média, 20€, sendo que muitas incluem um drink. E uma “copa” pode ultrapassar a casa dos 12€, dependendo do lugar escolhido, mas a diversão vale o investimento.

Assim como no Brasil, os espanhóis são adeptos ao esquenta, conhecido como botellón por aqui. Muitas vezes, o esquenta acontece em um bar, enquanto em outras vezes na casa de alguém.

Os bares, por sua vez, cobram 3,50 € pela taça de vinho, 2,50€ por uma long neck e 1,50€ por uma deliciosa croqueta de jamón. E, diferente do Brasil, os drinks pesados não ficam só para balada. Na ausência de uma boa caipirinha, os espanhóis pedem gim tônica e rum com Coca-Cola também nos bares. O valor vai de 6 a 12 € em cidades como Barcelona e Madrid.

Bares em Madrid, no bairro La Latina.
Em cidades como Madrid e Barcelona, a cultura incentiva muito a sair de casa e curtir a rua.

Uma refeição para duas pessoas, com entrada, prato principal e sobremesa (sem bebida) fica em torno de 50€. Já um jantar em um bom restaurante japonês, como o Sushi Monster, com entrada, prato principal, saquê e sobremesa fica na casa dos 45€ por pessoa.

Apesar de arredondarmos os preços próximos aos valores das cidades grandes, a vida de bar acontece em todo o país. Você sempre terá uma boa opção para aproveitar a noite, não importa o seu orçamento.

Saúde na Espanha

O sistema de saúde pública da Espanha é referência para outros países e um grande exportador de tecnologia nesta área. O sistema está entre os 10 melhores de todo o mundo. E quando medimos apenas a qualidade do atendimento, os espanhóis ocupam o quinto lugar no ranking mundial de 2023.

Uma das grandes vantagens é que os remédios são subsidiados pelo governo. Após a consulta, o seu receituário é enviado para as farmácias e lá, você pode retirar o medicamento que o médico prescreveu sem custo.

Tanto nacionais como imigrantes em situação legal têm direito ao sistema público de saúde. Confira quem tem acesso:

  • Trabalhadores inscritos na Seguridad Social da Espanha (Previdência Social);
  • Cidadãos espanhóis e membros da União Europeia;
  • Estrangeiros com autorização para residir na Espanha;
  • Cônjuge e filhos de até 26 anos de idade de um assegurado, desde que morem na Espanha.

Saúde privada na Espanha

A saúde privada na Espanha custa bem menos do que no Brasil, podendo variar de 600€ a 1.000€ por ano, dependendo da seguradora contratada, o tipo de plano e a idade do usuário.

Entre as empresas mais procuradas, estão a Adeslas e a Sanitas. Para se ter uma ideia dos valores, para uma pessoa com idade média de 50 anos, o custo é de aproximadamente 700€ por ano. Uma consulta médica em um consultório particular custa entre 50€ e 100€ dependendo da especialidade e da região.

Quando cheguei na Espanha, em 2019, tive que pagar por um ano de seguro privado com cobertura nacional para obter o Número de Identificação de Estrangeiros (NIE), mesmo tendo passaporte da União Europeia. Para uma pessoa jovem, sem problemas de saúde, o valor costuma a ficar entre 20 e 30€ mensais

Se você quiser um seguro mais completo, o valor tende a subir a uns 50 a 6 € ao mês.

Saúde pública vs. saúde privada

Por experiência, eu diria que a saúde privada é um complemento à saúde pública. Para exames de rotina, o sistema do governo funciona perfeitamente. Você recebe um médico de cabeceira que se encarrega de realizar consultas gerais, podendo pedir exames – que, se são simples como uma coleta de sangue – o agendamento é bem rápido.

Eu tenho hipotireoidismo e, na Espanha, este tipo de remédio só é vendido com receita. Faço todos os meus exames na saúde pública, mesmo tendo seguro. Com os subsídios do governo, chego a gastar 1€ ou menos por caixa.

Hospital na Espanha, importante item a ser considerado no custo de vida do país
As urgências públicas na Espanha, não deixam nada a perder em comparação com as privadas.

No quesito urgências, o sistema público não tem nada a perder. Você é bem atendido rapidamente. O problema é quando você precisa realizar outros exames, como uma ressonância magnética.

Já passei por esta situação: o prazo de espera no hospital público era de três meses, enquanto no privado pude realizar o exame em uma semana. E é por isso que ter um plano de saúde é sempre uma carta na manga.

Turistas não têm direito ao sistema público de saúde da Espanha

Para ter acesso ao sistema público de saúde da Espanha, é necessário ter registro na Seguridad Social e ter um cartão de saúde. Segundo o portal do Itamaraty:

“Os estrangeiros não registrados nem autorizados como residentes na Espanha não têm direito a receber assistência gratuita. Por esse motivo, o Consulado-Geral ressalta aos brasileiros residentes temporários ou turistas a importância de contratar seguro internacional de saúde que cubra emergências médicas e repatriação, com validade para todo o período da viagem e em todos os países que serão visitados.”.

Sendo assim, se você quiser ter segurança na sua chegada no país até ter a documentação de residência devidamente regulamentada, você deve viajar com seguro viagem Espanha.

Para tanto, nós recomendamos que você pesquise pelo melhor plano para o seu perfil (de vida e financeiro) nos comparadores, como Seguros Promo. Nele, você checa as opções do mercado, compara as coberturas e benefícios e faz a compra online, com o melhor custo-benefício garantido.

Ainda assim, nunca vi ninguém ser recusado nos hospitais públicos. O meu namorado é francês e, mesmo morando na Espanha, por questões médicas, tem o sistema de saúde sediado na França. Passamos por um imprevisto e acudimos às urgências públicas.

Não era nada grave, mas ele foi muito bem atendido, inclusive, pode agendar retornos para consultas periódicas. Nesse período, ele obteve o cartão de saúde pública europeu e, com isso, conseguiu acesso até a fisioterapia pelo sistema público.

Este cartão é uma boa dica para quem tem cidadania europeia fora da Espanha e é residente fiscal deste país.

Custos com educação

Está indo morar na Espanha com filhos ou pretende fazer algum curso de graduação ou pós no país? Então, vai precisar considerar os gastos com educação no seu custo de vida na Espanha. Vamos a eles?

Educação gratuita para todos

Na Espanha a educação é obrigatória e gratuita entre os 6 e os 16 anos. A educação pública tem mais peso do que a privada, tanto por número de centros quanto por alunos.

Segundo os dados do epdata, em 2023 há 34.168 centros educativos (centros de regime geral de ensino não universitários) no país, dos quais 22.516 são públic0s e 11.652 são particulares.

Tipos de escolas na Espanha

Existem três tipos de escolas na Espanha: públicas, “concertadas” e particulares. Veja a diferença entre elas:

  • Colégios públicos: são totalmente financiados pelo governo e administrados pelas comunidades autônomas, porém os responsáveis pagam pelo material escolar e refeição do aluno;
  • Escolas “concertadas”: são instituições construídas e administradas particularmente, mas financiadas uma parte pelo governo e outra parte pelos responsáveis que pagam mensalidades reduzidas e outras despesas;
  • Colégios particulares: são totalmente pagos pelas famílias dos alunos e possuem administração própria.

A Organização de Consumidores e Usuários (OCU) lança estudos anuais sobre o custo com educação no país. Segundo dados de 2023 da instituição, o gasto médio por ano com cada aluno nos três diferentes tipos de centros seria o seguinte:

Tipo de escola Valor médio por ano e por aluno
Colégio público 1.060€
Escolas concertadas 3.045€
Centros privados 7.030€

Os preços variam dependendo da Comunidade Autônoma, sendo Madrid e Catalunha as mais caras (com média de 2.904€ e 2.728€ ao ano, respectivamente). Já as mais baratas são Castilla e León e Castilla de la Mancha (com 1.056 € e 1.142 € anuais respectivamente).

Universidades

Seja para graduação, mestrado ou doutorado, muitos brasileiros escolhem estudar na Espanha. O país é conhecido internacionalmente pela qualidade de ensino. Não é segredo que as universidades públicas espanholas costumam ser mais baratas do que as privadas.

Mas o que muitas pessoas não sabem é que o custo muda muito dependendo da cidade e do curso escolhido. Para dar um exemplo, estudar Medicina na Universidade de Navarra custa 18.300€ por ano. No entanto, os preços das universidades públicas são mais acessíveis. Nelas, você pode chegar a pagar entre 1.200 e 1600€ por um ano de estudos de medicina.

Esses valores são válidos para quem não tem nacionalidade europeia. Para cidadãos europeus, o preço pode ser menor. A nossa sugestão é visitar o site das universidades espanholas para verificar os preços praticados para estrangeiros.

Bolsas de estudos

Outra dica, para quem planeja estudar no país sem impactar o custo de vida, é procurar programas que oferecem bolsas de estudos na Espanha. Há algumas instituições espanholas e até mesmo brasileiras onde é possível obter financiamento ou ajuda de custo para realizar o tão desejado sonho de estudar em terras espanholas.

Portanto, é importante ficar atento às oportunidades e consultar periodicamente as páginas das principais instituições. O Santander, por exemplo, oferece muitas opções de bolsas de estudos, desde cursos rápidos a estudos universitários.

Resumo do custo de vida na Espanha

Como dissemos, o custo de vida na Espanha é um dos mais baixos da União Europeia. Obviamente, como mostramos anteriormente, na comparação com o Brasil, o custo é mais alto, por uma questão de câmbio. Mas lembre-se que o poder de compra é 66% maior na Espanha – especialmente quando gastos escolares e de saúde são reduzidos ou eliminados.

No vídeo do canal “Pati Vlogs”, você pode conferir a opinião de quem mora na Espanha e acompanha de perto a evolução dos preços numa cidade pequena da Espanha em 2023.

Como Pati fala no vídeo, o preço para quem quer viver numa cidade grande pode ser o dobro do que o valor gastado por aqueles que preferem os pueblos.

Antes de mudar-se, é importante que você faça uma pesquisa específica nas regiões que você quer morar. E não estamos falando apenas do município: investigue bairros e vilas próximas, onde o custo de vida pode ser mais agradável ao bolso.

A dica é decidir a cidade, pesquisar, por exemplo, custo de vida em Barcelona, em Madrid, Málaga ou até mesmo em Vigo, e para depois ir aprofundando a sua investigação e colocar tudo na ponta do lápis.

De qualquer forma, algumas preocupações comuns no Brasil, como a segurança e a dificuldade de manter uma boa qualidade de vida, são muito mais acessíveis na Espanha. Isso não tem preço!

O transporte público é todo interligado: ônibus, metrô, trem e avião. Além disso, tanto a educação pública quanto a saúde pública funcionam muito bem. Você possui o seu médico de família e há controle e prevenção de doenças. E a comida espanhola é uma das mais gostosas e saudáveis do mundo.

Agora que você já sabe alguns pontos que tornam a Espanha um país muito bom para se viver, veja neste compilado abaixo os custos mínimos para um casal sem filhos morar tranquilamente no país, sem muito luxo, é claro.

Veja se você se adaptaria, mas lembre-se valores como aluguel, lazer e alimentação seriam mais caros em grandes cidades. Além disso, os preços que vamos ver variam muito dependendo da cidade. Por exemplo, há cidades que você paga barato no aluguel, mas precisa ter um carro para locomover-se ou cidades onde o aluguel é elevado, mas o transporte público é muito completo.

E tudo isso sem contar estilo de vida! Para realizar esta conta, pensamos num casal de classe média, que privilegia o lazer, mas não tem muitos luxos, e gosta de realizar atividades diferentes.

Despesa Custo médio
Aluguel (média nacional para um apartamento de um quarto no centro) 757,16€
Contas da casa 181,5€
Alimentação 250€
Transporte público 80€
Lazer (contando restaurantes, bares academia, etc.) 200€
Gastos extras (compras de roupa, aluguel de carro para uma escapada, etc). 300€
Total 1.768,68€

Comparativo do custo de vida em Madrid, Barcelona e Valência

Para que possamos comparar grandes polos que atraem muitos imigrantes brasileiros, preparamos uma tabela comparando os preços entre Madrid, Barcelona e Valência:

Despesa Madrid Barcelona Valência
Aluguel (média nacional para um apartamento de um quarto no centro) 1,038,42€ 1,150,36€ 873,62€
Contas da casa 178,39€ 221,96€ 164,62€
Alimentação 400€ 400€ 300€
Transporte público 60€ 60€ 50€
Lazer (contando restaurantes, bares academia, etc.) 400€ 500€ 200€
Gastos extras (compras de roupa, aluguel de carro para uma escapada, etc). 300€ 300€ 200€
Total 2.376,81€ 2.632,32€ 1.788,24€

Como é o poder de compra na Espanha

Já vimos que o poder de compra na Espanha é 66% maior do que no Brasil. Em 2023, até a metade do ano, os indicadores da saúde financeira do país receberam uma melhora considerável – ainda que este ano tenha sido considerado com um período de complicado para a economia espanhola.

De acordo com o jornal Cinco Días, a maioria dos países europeus sofreu uma perda no poder de compra em 2023 devido à guerra na Ucrânia e  adversidades causadas pela pandemia que ainda não foram recuperadas.

Entretanto, a Espanha foi um dos locais onde este indicador teve uma redução moderada. A média continental foi de 3,8% de perda do poder de compra, enquanto na Espanha este valor foi de 1,2%.

Salário mínimo na Espanha

Em 2023, o salário mínimo na Espanha foi reajustado em 80€ e passou de 1.000€ para 1.080€.

Este aumento foi considerado um pouco decepcionante para os espanhóis, já que está 5,6% abaixo da média dos países da Organização de Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE).

Mas vamos ser otimistas: em termos comparativos, o salário mínimo em Portugal aumentou de 705€ em 2022 para 760€ em 2023. A expectativa é que o salário chegue a 900€ até 2026, ainda mais baixo do que o espanhol já em 2023.

É realmente difícil manter uma família de quatro pessoas com uma renda de apenas um salário mínimo, especialmente em grandes cidades como Barcelona ou Madrid. Já um casal sem filhos que ganha um salário mínimo cada um consegue viver bem. Em grandes cidades, este casal teria que viver nos subúrbios e poderia passar por alguns apertos no final do mês.

E não se esqueça: estamos falando de um custo de vida médio, têm pessoas que vão gastar menos e outras que vão gastar muito mais.

Inflação na Espanha

No início de 2023, era de 6,5%. Em setembro do mesmo ano, a inflação correspondia a 2,6%, segundo o INE – uma queda muito positiva.

Ainda assim, os residentes continuam sentindo um aumento dos preços alimentícios. De acordo com o Índice de Preços ao Consumo (IPC), os alimentos custam 10,5% mais caros comparando agosto de 2023 e o mesmo mês do ano anterior.

A previsão é que a inflação flutue ligeiramente até 2025, passando a ser 2,8% em 2024 e 2,5% em 2025.

Prepare-se financeiramente para morar na Espanha

Se, após considerar o custo de vida na Espanha, a mudança para o país ainda for uma opção, é hora de colocar o plano em prática. E o primeiro passo é o um cuidadoso planejamento financeiro para evitar surpresas desnecessárias. Confira algumas dicas abaixo:

  • Pesquise detalhadamente a cidade onde você pretende morar, pois o custo de vida na Espanha varia de acordo com a localidade e faça uma planilha com os principais gastos, assim, você será capaz de ter uma base de quanto gastará por mês no seu destino;
  • Quanto custa a mudança? Planeje o orçamento também considerando as despesas da transferência de país, a instalação na nova cidade e os primeiros meses de moradia;
  • Faça uma poupança. Por experiência própria, ter um dinheiro extra, por mais que seja difícil economizar no Brasil, ajuda muito, principalmente em tempos de crise econômica e oscilação do câmbio, como estamos vivendo agora;
  • E, por fim, cuide da documentação necessária, veja os tipos de visto para Espanha que você pode solicitar para entrar no país e morar legalmente.

Na Espanha eu aprendi que não é preciso luxo para viver feliz, com pouco dinheiro no bolso a gente come muito bem, pode se divertir, ter uma vida cultural relativamente agitada e ainda viajar pela Europa de vez em quando. Por isso, anime-se! Como diz o ditado: “o mundo é grande demais para nascer e morrer no mesmo lugar”.

Ficou com vontade de morar na Espanha? Nós ajudamos! Conheça o nosso Ebook Como Morar na Espanha e veja o passo a passo completo para organizar a sua mudança. Ele foi escrito por outros brasileiros que moram na Espanha e sabem exatamente o que você deve (e o que não deve!) fazer para que a sua mudança seja bem sucedida!