Pular para o conteúdo

Irlanda

Devo contratar um seguro viagem Europa?
Será que o seguro viagem é mesmo necessário?
Se você quer evitar imprevistos e economizar na sua viagem, você precisa ler isso!
Leia e descubra

Mais recentes

Fachada dos escritórios do Banco da Irlanda
Irlanda

Economia na Irlanda: confira as projeções para 2024

A economia da Irlanda tem crescido muito nas últimas décadas. Mesmo enfrentando situações adversas como as crises de 2008 e da Covid-19, as guerras na Ucrânia e em Israel e até o Brexit, o país continua se beneficiando como um centro de investimentos estrangeiros e inovação tecnológica. Acompanhe no nosso artigo a atual situação econômica do país e sua projeção para 2024. Economia da Irlanda: qual o cenário atual? A economia da Irlanda teve um rápido crescimento econômico e desenvolvimento industrial. Tornando-se um ímã para investimentos estrangeiros, especialmente no setor de tecnologia, devido a baixas taxas de imposto corporativo, políticas favoráveis e à mão de obra qualificada. Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a Irlanda é o país mais produtivo do mundo, de acordo com matéria divulgada pela BBC, no início de março de 2024. A elevada concentração de empresas multinacionais com sede no país ajuda a aumentar os números da produtividade. Mas apesar de ter resistido à pandemia de COVID-19 e ao Brexit, fatores somados às repercussões da guerra entre Rússia e Ucrânia, têm contribuído para um aumento significativo no custo de vida na Irlanda. Embora a situação orçamental seja forte, uma série de fatores, especialmente a crise imobiliária, criam riscos orçamentais à população. Principais indicadores da economia da Irlanda Os principais indicadores fornecem uma visão abrangente do estado e da saúde geral da economia do país. Estes indicadores incluem uma variedade de medidas que acompanham o desempenho econômico em diferentes aspectos. Entre os principais indicadores, citamos o PIB, a dívida pública, a inflação, taxas de desemprego e de juros. Acompanhe abaixo: PIB O Produto Interno Bruto é uma medida do valor total de todos os bens e serviços produzidos no país. É um indicador-chave do tamanho da economia e do seu crescimento ao longo do tempo. Em 2023, o PIB irlandês anual foi calculado em 504.620 milhões de euros, uma recessão total de -3,2% no ano. De acordo com o Central Statistics Office (CSO), estima-se que o PIB do país tenha caído 1,9% no terceiro trimestre de 2023, o quarto trimestre consecutivo de contração. Esta recessão foi influenciada principalmente pela fraqueza sustentada nas exportações farmacêuticas e na atividade de produção contratual por parte de empresas multinacionais, segundo previsões econômicas para a Irlanda da Comissão Europeia. Contudo, dados divulgados, em maço deste ano, pelo Banco Central da Irlanda (ICB) preveem um crescimento de 2,8% do PIB do país em 2024. Dívida Pública A dívida pública foi estimada em 223 mil milhões de euros no final do ano de 2023. No entanto, com pouco mais de 42 mil euros por pessoa, a Irlanda tem um dos mais elevados níveis de dívida pública bruta no mundo. A projeção do Departamento de Finanças é uma dívida no valor de cerca de 217 milhões de euros até ao final de 2026, cerca de 40 mil euros para cada pessoa no Estado. Ainda de acordo com o Relatório Anual de Dívida Pública na Irlanda em 2023, divulgado pelo governo irlandês em fevereiro de 2024, o forte crescimento das receitas foi impulsionado em particular pela duplicação das receitas do imposto sobre a sociedade desde pouco antes a pandemia. A ação gerou grandes excedentes orçamentais e sustentou a redução da dívida pública para o valor estimado em 223 mil milhões de euros no final de 2023. Inflação na Irlanda A taxa de inflação mede a variação no nível geral de preços de bens e serviços em um determinado período. O controle da inflação é importante para manter a estabilidade econômica e o poder de compra da moeda. A inflação na Irlanda desacelerou significativamente nos últimos meses de 2023, em grande parte impulsionada pela repercussão da queda dos preços da energia repassada para os consumidores. A inflação anual em 2023 foi, em média, de 5,2% e prevê-se que diminua ainda mais. A estimativa é de que a inflação na Irlanda caia para 2,2% em 2024. Especialmente à medida que os preços da energia e os preços das matérias-primas diminuem. Taxa de juros de empréstimos As taxas de juros de empréstimos em bancos irlandeses, como AIB, Bank of Ireland, Revolut, An Post e PTSB, podem variar entre 6,4% e 12,5%. Em caso de cooperativas de crédito, como são independentes umas das outras, cada cooperativa define as suas próprias taxas de juro dos empréstimos a nível local. A taxa média de empréstimos pessoais cooperativas de crédito afiliadas da ILCU na República da Irlanda é de 10,59%. Os empréstimos estão sujeitos à aprovação, aplicam-se termos e condições. Se você não cumprir os pagamentos do empréstimo, sua conta ficará em atraso. Isto pode afetar a sua classificação de crédito, o que pode limitar a sua capacidade de acesso ao crédito no futuro. As cooperativas de crédito na Irlanda são regulamentadas pelo Banco Central do país. [caption id="attachment_166561" align="alignnone" width="750"] As taxas de juros de empréstimos em bancos irlandeses podem variar muito. Foto: Fernanda Fassina[/caption] Os dados de Taxas de Juros da Irlanda foram registrados em 4.5% para em 2024. Este manteve-se constante com relação aos números anteriores. Os dados de Taxas de Juros da Irlanda são atualizados por mês e reportados pela fonte European Central Bank. Para além das mudanças econômicas estruturais de curto prazo, os “4Ds”: mudanças demográficas, descarbonização, digitalização e desglobalização, colocam desafios significativos para o público financeiras, afetando negativamente tanto a taxa de juro como a taxa de crescimento. Neste contexto, o Departamento de Finanças do Governo Irlandês está trabalhando na elaboração de uma legislação que prevê a criação de dois veículos de poupança, cujo objetivo é ajudar a financiar estes desafios estruturais. Taxa de desemprego na Irlanda A taxa de desemprego é um indicador crítico da saúde do mercado de trabalho e do nível de atividade econômica. A taxa de desemprego na Irlanda é de 4,2% atualmente, totalizando aproximadamente 117.700 pessoas desempregadas no país. O Banco Central da Irlanda (ICB) prevê que o desemprego se mantenha em cerca de 4,5% nos próximos três anos e que os salários aumentem 4,5% durante esse período. No que diz respeito ao mercado de trabalho, o ICB mencionou a "força e resiliência" do mesmo, sublinhando que funciona em "plena capacidade e com escassez (de mão de obra) em certos setores". Ao mesmo tempo, a taxa recorde de empregos na Irlanda atingiu 74,2% no segundo trimestre de 2023, o ponto mais alto desde o início da série atual, 25 anos atrás. Setores com alta demanda Com um mercado de trabalho em constante crescimento, algumas áreas se destacam com alta demanda. Profissionais de tecnologia da informação, finanças (incluindo vendas), engenharia, saúde, logística, marketing digital e hospitalidade/turismo tem boas oportunidades para trabalhar na Irlanda em 2024. Há alguns anos, o país é polo de grandes empresas como Meta, Google, TikTok, Microsoft e Apple, entre outras. E isso ainda mantém o setor de TI em alta demanda de empregos. Outras áreas com grandes demandas de profissionais na Irlanda são as engenharias e profissionais da saúde. Todos os citados estão atualmente na lista de critical skills do governo irlandês. Onde acompanhar os indicadores da economia irlandesa? Existem fontes onde é possível acompanhar os indicadores da economia irlandesa. Algumas delas são: Trading Economics; Site do Governo Irlandês - Departamento de Finanças; Central Statistics Office (CSO); Banco Central da Irlanda; Instituto de Pesquisa Econômica e Social (ESRI). O impacto dos imigrantes na economia da Irlanda A Irlanda bateu recorde de imigração em 2023, o maior dos últimos 16 anos. O país registrou a chegada de mais de 140 mil novos imigrantes entre 2022 e 2023. Em entrevista divulgada pelo jornal The Irish Times em setembro de 2023, quando o CSO divulgou que a população irlandesa havia chegado à marca dos 5.281.600 habitantes, o professor Alan Barrett, diretor do The Economic and Social Research Institute (ESRI), afirma que população ultrapassou a capacidade da sua infraestrutura pública, afetando seriamente a economia do país. De acordo com o professor, a taxa significativa de crescimento populacional da Irlanda pode explicar parcialmente as lutas contínuas com a falta de habitação e a superlotação no sistema de saúde. “É muito difícil para uma economia construir e absorver esse número de pessoas em termos de habitação, os pedaços da economia que são difíceis de criar de um dia para o outro.” Em contrapartida, é preciso destacar que os imigrantes também desempenham um papel significativo na economia da Irlanda. Assim como os irlandeses, imigrantes contribuem de várias maneiras para o crescimento econômico e o desenvolvimento do país. Os imigrantes fornecem uma fonte adicional de mão de obra para a Irlanda, preenchendo lacunas em setores onde há escassez de habilidades. Isso é particularmente importante em áreas como tecnologia da informação, saúde e construção civil. Previsões para a economia da Irlanda em 2024 No final de março de 2024, a ESRI fez uma avaliação otimista em relação à economia irlandesa e prevê uma trajetória positiva para 2024 e 2025. A economia interna deverá crescer ao longo dos próximos dois anos, à medida que a inflação cai, as exportações se normalizam, os salários aumentam e considerando ainda a probabilidade de cortes nas taxas de juro. É esperado que a economia cresça 2,5% em termos de PIB em 2024 e 2,3% no ano seguinte. O PIB irlandês encolheu 3,2% em 2023, colocando a economia numa recessão técnica, no meio de uma recessão global na procura que atingiu as exportações multinacionais. Crescimento nas exportações O instituto estima que as exportações crescerão 3,3% este ano, um pouco mais fortes do que se pensava anteriormente. As perspectivas de exportação deverão ser positivas em 2024 e 2025, também de acordo com as Previsões Econômicas para a Irlanda da Comissão Europeia. Apoiadas por uma melhoria nas condições do comércio externo, juntamente com investimentos recentes em grande escala. [caption id="attachment_166563" align="alignnone" width="750"] A crise imobiliária enfrentada pela Irlanda é citada pela ESRI como um dos desafios econômicos de 2024.[/caption] Enquanto os gastos do consumidor privado continuarão robustos, expandindo 2,5%, os preços no consumidor continuarão a cair à medida que os custos da energia diminuem, sugere também o estudo. “Os preços ao consumidor aumentaram muito rapidamente nos últimos anos, criando desafios notáveis para muitas famílias. No entanto, esperamos que os preços subam a um ritmo muito mais modesto em 2024 e 2025”, afirma Dr. Conor O’Toole da ESRI, coautor do relatório. A análise também detalha como é provável que o mercado de trabalho continue a funcionar em níveis próximos da sua capacidade, com o desemprego a situar-se em média nos 4,3% neste ano e nos 4,2% no próximo. Contudo, a ESRI também alerta para uma série de desafios que poderão ter impacto na economia local e global. Estas incluem as atuais tensões geopolíticas no Oriente Médio e na Ucrânia, que poderão afetar o comércio. Dificuldades em infraestrutura O relatório econômico trimestral da ESRI também destaca os “estrangulamentos infraestruturais” em habitação e outras áreas, dado que a economia está próxima da capacidade máxima. Em relação à habitação, a ESRI espera que cerca de 33 mil novas casas sejam concluídas este ano, o que o Professor Kieran McQuinn descreveu como "um pouco decepcionante", dado que foi esse o número de conclusão do ano passado. Com o atual cenário da economia da Irlanda, vale a pena investir no país? Sim, investir no atual cenário da economia da Irlanda pode valer a pena. O atual cenário da economia da Irlanda e as projeções para os próximos dois anos, são positivos, o que pode indicar um ambiente favorável para investimentos. A estabilidade política também é fundamental para um ambiente de investimento seguro. No caso da Irlanda, o país tem uma democracia estável e madura, o que é positivo para os investidores. Tendo inclusive diversos momentos na história recente da economia irlandesa onde o governo interveio para garantir melhores resultados econômicos. Outro ponto positivo para investimentos e empreendimentos na Irlanda, é o ambiente favorável aos negócios. Como já citado, o país é reconhecido pela sua política fiscais favoráveis para negócios, incluindo baixos impostos corporativos e força de trabalho qualificada. No geral, a Irlanda tem sido um destino atraente para investidores estrangeiros, com uma economia dinâmica e um ambiente favorável aos negócios. No entanto, é sempre recomendável realizar uma análise aprofundada de mercado e buscar orientação de especialistas financeiros. Como em qualquer decisão de investimento, é importante ponderar diversos fatores antes de decidir investir em um determinado país. Quais os melhores setores para investimento? A Irlanda oferece oportunidades de investimento em diversos setores, mas alguns se destacam devido ao seu crescimento, à presença de empresas líderes globais e ao apoio do governo. Confira! Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC): a Irlanda é conhecida como um importante polo de tecnologia na Europa, abrigando muitas empresas de globais, como Google, Meta, Apple e Microsoft. O setor continua a crescer inclusive gerando alta demanda de empregos que fornecem visto de trabalho na Irlanda; Serviços financeiros: Dublin é um dos principais centros financeiros da Europa e abriga muitos bancos, seguradoras e instituições financeiras. O setor, em constante crescimento, gera oportunidades em serviços bancários, gestão de ativos, seguros e tecnologia financeira; Farmacêutico: a Irlanda é um importante centro global para a indústria farmacêutica e de biotecnologia, com muitas empresas multinacionais operando no país. O governo irlandês oferece incentivos e apoio para o setor, o que torna o país um destino atrativo para investimentos em pesquisa e desenvolvimento, produção farmacêutica e biotecnologia. Quais as principais atividades econômicas da Irlanda? O país tem como principais atividades os serviços, a indústria e a agricultura. Atualmente, a indústria é responsável por 38% do PIB irlandês, cerca de 80% das exportações e emprega 28% da força de trabalho. As exportações se mantém como o principal agente do crescimento da economia irlandesa, que também se beneficia de uma recuperação no investimento na construção e nos negócios. O setor agrícola também tem destaque, embora apenas 1/8 do solo seja fértil. Especialmente utilizado para a produção de batata, cereais, maçã e beterraba. Também devido ao clima úmido da Irlanda, o país possui extensas áreas cobertas de pastos que sustentam as criações de gado e ovino, responsáveis pela maioria dos rendimentos no setor primário. Quanto ao setor secundário, o sucesso deve-se às ações políticas das últimas décadas que visam a criação de vários incentivos econômicos. Empenhando-se especialmente em atrair indústrias estrangeiras. Neste quadro destacam-se indústrias química, alimentar, têxtil, metalúrgica e mineira. Por último, a também importância econômica do turismo, responsável por parte dos rendimentos nacionais. As características belas paisagens da Ilha Esmeralda e a excelente infraestrutura contribuem para a atividade. Produção e exportação da Irlanda As perspectivas de exportação deverão ser positivas em 2024 e 2025, apoiadas por uma melhoria nas condições do comércio externo, juntamente com investimentos recentes em grande escala. Aproximadamente dois terços das exportações destinam-se a mercados de elevado valor no Reino Unido e da União Europeia, indo o restante para o resto do mundo, especialmente para o mercado asiático. A Irlanda é autossuficiente em termos da maioria dos produtos agrícolas,  a quantidade produzida supera significativamente a necessária internamente. Este contexto, sustenta o envolvimento da Irlanda no comércio e o estatuto como grande nação exportadora de alimentos, de acordo com dados do governo irlandês. [caption id="attachment_166564" align="alignnone" width="750"] A Irlanda registrou um excedente comercial em 2024, devido ao aumento das exportações de produtos farmacêuticos.[/caption] Ciarán Counihan, estatístico da Divisão de Comércio Internacional de Bens, afirmou que: “A Irlanda registou um excedente comercial de 8,8 mil milhões de euros em janeiro de 2024. O aumento do excedente deve-se a uma combinação de aumento das exportações e redução das importações. O maior aumento nas exportações deveu-se aos produtos farmacêuticos e a maior redução nas importações foi observada nos combustíveis.” De acordo com os dados coletados no site do CSO, a Irlanda exportou 208 mil milhões de euros em bens em 2022 e importou 141 mil milhões de euros. Mais de 134 mil milhões de euros de exportações foram de produtos químicos e produtos relacionados, representando 64% do total das exportações. As Máquinas e Equipamentos de Transporte representaram 14% das exportações e os Alimentos e Animais Vivos foram de 14,7 mil milhões de euros, ou 7% do total. Entre os principais alimentos exportados a carne de porco, gado, cordeiro, laticínios (a Irlanda é um dos maiores produtores de manteiga do mundo), cereais e peixe. Máquinas e Equipamentos de Transporte representaram 37% do total das importações, com um valor superior a 52 mil milhões de euros. Isto inclui importações de aeronaves. As importações de Produtos Químicos e Afins representaram 38 mil milhões de euros (27%), enquanto as importações de Alimentos e Animais Vivos representaram 7% do total. Histórico da economia da Irlanda A economia do país passou por uma transformação notável ao longo dos últimos séculos, evoluindo de uma economia agrícola de subsistência para uma economia moderna e diversificada. Até o século XIX, a terra era predominantemente cultivada por pequenos agricultores que enfrentaram grandes desafios, incluindo a Grande Fome de 1845. Após a independência do Reino Unido em 1922, a Irlanda enfrentou desafios econômicos significativos, incluindo guerra civil e a Grande Depressão. Durante grande parte do século XX, os níveis de emigração eram altos devido à falta de oportunidades econômicas. A partir da década de 1980, quando se estima que 1 milhão de irlandeses, numa nação com 3,2 milhões de habitantes, estava abaixo da linha de pobreza, a Irlanda iniciou um período de rápido crescimento econômico. Impulsionado em grande parte por políticas governamentais favoráveis e investimentos em educação e infraestrutura, o país começou a atrair diversos investimentos estrangeiros, especialmente de empresas de tecnologia e farmacêuticas. Este período ficou conhecido como o "Tigre Celta". Irlanda atualmente Atualmente, a Irlanda é especialmente apoiada em setores-chave como a tecnologia da informação, serviços financeiros, farmacêuticos, turismo e agroalimentar. O país conta com uma força de trabalho altamente qualificada e uma política de baixos impostos corporativos, o que atrai muitas grandes multinacionais para estabelecerem operações na Irlanda. O canal Sem Economês do Youtube resumiu o crescimento da economia da Irlanda. Veja no vídeo. Para ajudar, confira alguns fatores que influenciaram a situação econômica da Irlanda nos últimos anos. Crise de 2008 na Irlanda A economia irlandesa foi duramente atingida pela crise financeira global de 2008, que teve um impacto particularmente severo devido à bolha imobiliária e ao colapso do setor bancário. Assim como os Estados Unidos, a crise de 2008 na Irlanda teve muito a ver com o mercado imobiliário. Antes da crise, o país experimentou um boom imobiliário alimentado por empréstimos excessivos e práticas arriscadas do setor bancário. Em 2006 aconteceu o auge dos empréstimos e hipotecas. Com o excesso de oferta, o aluguel de casas começou a cair drasticamente em relação ao valor pago pelo imóvel. A situação aliada à crise global de 2008, levou ao colapso instituições financeiras importantes na Irlanda. O governo irlandês foi forçado então a intervir para salvar o sistema bancário. E para aliviar a situação, garantiu o pagamento das dívidas dos bancos, injetando bilhões de euros em resgates financeiros. As ações do governo aumentaram substancialmente a dívida do Estado. E incluíram cortes nos gastos públicos e aumento de impostos, o que levou a uma queda no consumo e ao aumento do desemprego. Após a crise Nos anos seguintes, o país implementou reformas estruturais, atraiu investimentos estrangeiros e se beneficiou de sua integração na União Europeia. O crescimento econômico gradual e a gestão da dívida pública ajudaram a impulsionar a recuperação econômica e a Irlanda emergiu como uma das economias de mais rápido crescimento na Europa após a crise. O país emergiu como um dos líderes da zona do euro em termos de crescimento econômico e tornou-se um ímã para investimentos estrangeiros, particularmente no setor de tecnologia, devido à sua mão de obra qualificada, políticas favoráveis aos negócios e baixas taxas de imposto corporativo. Crise da Covid-19 na Irlanda A crise da COVID-19 teve um impacto significativo na economia irlandesa, como em muitas outras partes do mundo. Restrições à circulação, medidas de lockdown na Irlanda e distanciamento social implementadas para conter a propagação do vírus afetaram as atividades comerciais de setores como turismo, hospitalidade e varejo. Muitas empresas foram forçadas a fechar temporariamente ou operar com capacidade reduzida, levando ao aumento do desemprego e da incerteza econômica. Com o prolongamento da situação, muitos empreendimentos tiveram que encerrar as atividades. O governo irlandês implementou então uma série de medidas de apoio para tentar controlar os impactos negativos da crise. No entanto, a total recuperação econômica ainda é um desafio, com consequências na economia global a longo prazo. Guerra da Ucrânia e o impacto na Irlanda A Guerra da Ucrânia teve impactos indiretos na Irlanda. Os preços da energia e a segurança são certamente os principais efeitos no país. Embora a Irlanda não esteja diretamente envolvida no conflito, a instabilidade geopolítica na região afeta a economia da União Europeia como um todo. Além disso, as sanções econômicas impostas à Rússia em resposta à guerra tiveram efeitos em algumas indústrias irlandesas que mantêm relações comerciais com a Rússia ou países afetados. Quando a Guerra iniciou, a Rússia era responsável pela produção de 11% do abastecimento mundial de petróleo. A Rússia também era o segundo maior produtor de gás do mundo e o maior fornecedor da Europa, com um terço desse gás fluindo através de gasodutos que atravessavam a Ucrânia. E é claro que a perda significativa das exportações de energia russas resultou em um significativo aumento dos preços. A Irlanda é altamente dependente de centrais elétricas alimentadas a gás, contribuindo diretamente para o aumento do custo da produção de eletricidade no país. Prejuízos para os consumidores irlandeses Os valores foram repassados para o consumidor que sentiu o aumento nas contas de eletricidade e gás e em vários outros bens e serviços dependentes das fontes de energia. O governo irlandês por sua vez contribui com abono nas contas de companhias fornecedoras para tentar conter os gastos da população. A Irlanda também proporcionou refúgio a 100 mil ucranianos desde o início da guerra. Guerra de Israel impacta a economia irlandesa? Sim, mesmo que de forma indireta, a Guerra de Israel impacta a economia irlandesa. No dia 31 de dezembro de 2023, por exemplo, um navio cargueiro de uma grande companhia global, foi atacado enquanto passava pelo canal de Suez, no Mar Vermelho. O ato levou à decisão de desviar todos os navios via Cabo da Boa Esperança, na África do Sul. O impacto é de uma rota aproximadamente 20 dias mais longa para qualquer produto exportado ou importado entre Europa e mercados asiáticos. A rota mais longa torna os produtos mais caros, devido ao aumento dos custos. O Oriente Médio também é uma importante região produtora de petróleo. Qualquer interrupção significativa na produção ou aumento nos preços pode ter impacto nos preços globais do petróleo. Isso afeta a economia irlandesa através dos custos de energia e dos preços dos produtos petrolíferos. Além de encarecer mercadorias importadas devido às rotas mais longas que as companhias logísticas precisam fazer. A instabilidade geopolítica global gerada por uma guerra pode afetar os mercados financeiros, os preços das commodities e o sentimento dos consumidores e investidores. O que impacta negativamente no crescimento econômico da Irlanda. Vale a pena morar na Irlanda na atual situação econômica? Sim, vale a pena morar na Irlanda na atual situação econômica. Graças a uma boa gestão, a economia irlandesa é hoje considerada um pequeno "tigre celta". Numerosas companhias multinacionais se estabeleceram na Irlanda graças às vantagens competitivas oferecidas pelo país, o que garante também ótimas oportunidades de emprego. A taxa de desemprego no país é historicamente baixa. Apesar do custo de vida ter aumentado nos últimos anos, especialmente elevado pelo valor de aluguel na Irlanda, o salário mínimo no país também é um dos mais altos da Europa. E as projeções de especialistas para os próximos anos é otimista em relação à economia irlandesa. São esperados cortes nas taxas de juro, queda da inflação, normalização das exportações e aumento dos salários. Esse pode ser sim um bom período para considerar mudar para a Irlanda.

O custo de vida na Irlanda é elevado, mas os salários também são.
Irlanda

Custo de vida na Irlanda: gastos médios mensais em 2024

Um bom planejamento financeiro é o principal pilar de quem deseja mudar de país. A demanda de brasileiros que querem passar um período em terras irlandesas é crescente, mas você sabe qual é o custo de vida na Irlanda? Seja para estudar, trabalhar ou mesmo imigrar definitivamente, é importante saber informações a respeito do custo de vida a fim de elaborar o seu orçamento — e sobre isso que falaremos neste artigo. Vamos lá? Pergunta Resposta É barato viver na Irlanda? Depende do seu estilo de vida e da região que escolher para morar. Regiões centrais costumam ser mais caras, por exemplo. Quanto custa morar um ano na Irlanda? Considerando o custo para uma pessoa morando em Galway, morar por um ano na Irlanda custaria cerca de 22.235,52€. Quanto custa para um brasileiro morar na Irlanda? Depende. Fatores como tempo de permanência no país, tipo de visto, se tem cidadania ou não, entre outros, influenciam no custo final. Qual é o custo de vida na Irlanda? O custo de vida na Ilha Esmeralda pode variar conforme o seu estilo de vida. Os valores médios são entre 964€ e 1.800€ por pessoa dependendo de quais são os seus gastos mensais. Isso porque o custo de vida para morar na Irlanda abarca variáveis como aluguel, contas da casa, transporte, saúde e lazer. E todos esses itens vão depender, além do estilo de vida, da cidade. Custo de vida na Irlanda é alto? O custo de vida na Irlanda é, em média, 130% maior do que no Brasil, segundo o Numbeo. Por outro lado, conforme a mesma fonte, o poder de compra dos consumidores na Irlanda é cerca de 175% maior do que quando comparado ao dos consumidores brasileiros. Os valores que serão apresentados são provenientes desse site. Entretanto, é importante realçar que esse dado não considera o ganho salarial de cada país. O salário mínimo atual na Irlanda é de 12,70€ por hora em 2024. Isso significa que, se uma pessoa trabalha 40 horas semanais, receberá um salário de mais de 2.030€ por mês, permitindo viver uma vida cômoda. Por exemplo, durante o período em que eu, Rafaella, vivi em Dublin, ganhava um salário mínimo, o que me possibilitava arcar com todas as despesas mensais e economizar dinheiro para viajar. Isso significa que, apesar do custo de vida irlandês ser maior que o brasileiro, é importante salientar que, de forma geral, o salário mínimo da Ilha Esmeralda é suficiente para as despesas mensais. Custo de vida em Dublin x custo de vida no interior da Irlanda A capital irlandesa é certamente o destino preferido dos interessados em mudar para o país. Naturalmente, como a maioria das capitais, morar em Dublin apresenta um custo de vida mais elevado. Por outro lado, as melhores ofertas de emprego também estão em Dublin, acompanhadas de maiores ganhos salariais. É comum associarmos valores mais baixos às cidades do interior, em comparação com as capitais. No entanto, esse valor não sofre grande variação pelo fato de a Irlanda ser um país pequeno, assim, o custo de vida em Dublin é semelhante ao interior. [caption id="attachment_153928" align="alignnone" width="750"] Dependendo da região escolhida para morar, o custo de vida pode aumentar. Foto: Fê Fassina.[/caption] Por exemplo, o aluguel de um apartamento de um quarto no centro de Dublin fica por volta de 2.040€; já na cidade de Galway, um aluguel nas mesmas condições fica em aproximadamente 1.540€. Isso quer dizer que há uma variação no custo de vida, mas ela não é tão grande como se pensa. Para você ter uma ideia melhor, discriminamos os principais gastos mensais básicos além de aluguel em cada cidade na tabela a seguir. Confira. Gastos mensais básicos Dublin Galway Aluguel de apartamento (1 quarto) no centro 2.040€ 1.540€ Supermercado 160€ 150€ Transporte (passe mensal) 120€ 60€ Contas da casa (Eletricidade, gás, água, taxa de lixo e internet) 324€ 257€ Total 2.644€ 2.007€ Poder de compra na Irlanda Um dos maiores atrativos da Irlanda é o alto poder de compra no país. Basicamente, essa é a capacidade que o salário tem de comprar bens e serviços na moeda local. E por mais que a Irlanda seja um dos países mais caros de morar na Europa, de acordo com artigo do Euronews, o salário mínimo é o 2º mais alto do continente em 2024, deixando o país atrás apenas de Luxemburgo. É isso que garante o alto poder de compra e coloca a Irlanda no 6º lugar do ranking de melhor poder de compra entre os países europeus. Enquanto isso, no Brasil, o poder de compra caiu 5% nos últimos 10 anos (2013–2023) e o salário mínimo brasileiro ficou na 13ª posição em 2024 entre os países latino-americanos, quando todos os salários são convertidos para dólares estadunidenses. Os dados são de informe da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) e foram divulgados em notícia da Bloomberg na América Latina. Mas, para exemplificar melhor, podemos citar uma pesquisa de janeiro de 2024 da Picodi, plataforma de e-commerce internacional. Enquanto na Irlanda os gastos básicos com comida representam 7,2% do salário mínimo total, no Brasil essa porcentagem cresce para 37,1%. Qual o salário médio na Irlanda? Embora seja possível viver sem preocupações mesmo com um salário mínimo no país, o salário médio irlandês possibilita viver com mais tranquilidade ainda. Segundo dados da Morgan McKinley, consultoria global de recrutamento, um trabalhador em tempo integral na Irlanda recebe por volta de 3.600€ por mês. Porém, vale ressaltar que, de acordo com informações do Irish Examiner publicadas em dezembro de 2023, o salário anual difere entre homens e mulheres: enquanto eles ganham por volta de 45.500€ por ano, elas recebem por volta de 38.000€. Preços de aluguel na Irlanda Assim como em qualquer lugar no mundo, o aluguel na Irlanda também é a despesa mais cara, podendo variar conforme a localização. Por norma, centros de cidades apresentam um custo maior se comparados às localizações mais distantes. Por ser um país pequeno e apresentar uma boa mobilidade urbana, muitas vezes a distância do centro da cidade é compensada por residências maiores e com aluguéis mais baratos. Apartamento Valores médios Um quarto no centro da cidade 1.660€ Um quarto fora do centro da cidade 1.434€ Três quartos no centro da cidade 2.737€ Três quartos fora do centro da cidade 2.237€ Comprar casa na Irlanda O processo de compra de casa na Irlanda pode ser bem burocrático, mas muito similar ao que enfrentamos no Brasil. É possível conseguir financiamento e também ajuda governamental para o primeiro imóvel. E você pode comprar mesmo não sendo europeu; é preciso apenas de um visto de trabalho na Irlanda ou residência. Para começar, você deve solicitar ao banco um mortgage, o qual é o mesmo que um financiamento. Normalmente, o valor do empréstimo é de até 3,5 vezes a sua renda anual bruta. E se você é casado a renda pode ser somada, aumentado o valor do seu mortgage. Calcule ainda que você precisará já ter disponível o valor para pagamento da entrada — no mínimo 10% do valor do imóvel. Se está comprando sua primeira casa no país, você ainda pode solicitar ajuda para o governo, através do programa Help to Buy que, tem data para acabar em 31 de dezembro de 2025. Dentre as regras para receber o auxílio, observe que precisa ser um imóvel novo; você não poderá vendê-lo ou alugá-lo por pelo menos 5 anos; e o valor total não pode ultrapassar a soma de 500 mil euros. Contas da casa na Irlanda Quando falamos das despesas da casa, é importante ter em mente que o que influenciará no custo de vida na Irlanda é o nível de consumo e quantas pessoas moram na casa. Item Valor médio Eletricidade, gás, água e taxa de lixo 212€ Internet de 60 Mpbs 49€ Confira também a lista das principais empresas telefônicas na Irlanda: Three; Vodafone; Eir. Alimentação na Irlanda Ir ao mercado na Irlanda definitivamente é um dos pontos mais positivos de se morar na ilha. Isso porque há uma grande variedade de produtos e o consumidor possui um ótimo poder de compra. As redes mais famosas de supermercados são: Tesco, Lidl, Aldi e Supervalue. No geral, os preços são bem parecidos e o que muda é a variedade de um determinado produto de um mercado para outro. Aqui está uma lista de alguns preços atualizados em março de 2024: Item Valor médio Ovos (dúzia) 3,71€ Arroz (kg) 1,58€ Banana (kg) 1,92€ Pão de forma 1,78€ Leite (litro) 1,25€ Carne (kg) 10,43€ Frango (kg) 9,33€ Batata (kg) 1,73€ Cebola (kg) 1,29€ As bebidas alcoólicas, no geral, são acessíveis. O destaque vai para as cervejas por haver uma grande variedade das importadas e de produtores locais, sendo possível encontrá-las nos supermercados e nos famosos pubs, onde são servidas em pint (copo com cerca de 500ml). Uma cerveja produzida localmente custa em média 3€ nos mercados. Os vinhos e bebidas destiladas também são encontrados em grande variedade e por preços bastante atrativos. Uma garrafa de vinho no mercado custa cerca de 12€. Comer fora na Irlanda Considerando as opções de comer fora na Irlanda, esse é um custo que deve, sim, ser adicionado ao seu orçamento mensal. São diversas as opções de restaurantes, para todos os gostos e com preços bem variados. Portanto, o quanto você vai gastar depende do seu estilo de vida. Se você buscar por opções como McDonald’s, é possível encontrar alternativas com preços bem acessíveis. Um combo na rede de fast food sai por aproximadamente 9€. Para quem procura matar a saudade da comida brasileira, há restaurantes servindo pratos a partir de 12€. E para diversas outras opções diferenciadas de culinária, uma refeição custa em média 16€. E não esquecendo de adicionar os gastos com bebida, uma pint de cerveja em um dos pubs do Temple Bar custa aproximadamente 9€. Uma taça de vinho ou um drink em um restaurante, também. Transporte na Irlanda Uma coisa é certa: os irlandeses prezam pela boa mobilidade urbana. Os transportes públicos na Ilha Esmeralda são excelentes, entretanto as tarifas costumam ser um pouco salgadas, dependendo de onde você estiver e para onde planeja ir. Existe a opção da passagem diária e, para quem precisa se locomover diariamente, há a possibilidade do passe mensal, que acaba saindo mais barato. É comum ouvir que, nas primeiras semanas morando em Dublin, as pessoas emagrecem bastante de tanto andar. Pelo fato de a cidade ser relativamente pequena e plana, é normal que nos primeiros dias queiramos explorar cada canto caminhando. É claro que o valor e disponibilidade de transportes dependerá da cidade em que se vive, mas ele deve entrar no cálculo do custo de vida na Irlanda. Em média, no país, as tarifas vão girar em torno de 2,20€. Confira, a seguir, os preços do transporte público em quatro cidades do país: Dublin, Galway, Cork e Waterford. Cidade Passe individual Passe mensal Dublin 2€ 120€ Galway 1,90€ 60€ Cork 2,10€ 91€ Waterford 2,50€ 75€ Vale lembrar que outra opção muito utilizada no país são as bicicletas. Os aplicativos de carros de transporte não são tão comuns, nem mesmo na capital irlandesa. Gastos com carro na Irlanda Ter um carro nem sempre é só uma questão de conforto. Às vezes, pode ser uma grande vantagem se você mora em um local com aluguel mais barato, mas que não conta com uma rede de transporte público tão próxima de casa. Ter um carro pode, ainda, facilitar para conseguir algum emprego em horários que não há transporte público (a maioria das linhas de ônibus em Dublin não são 24 horas, por exemplo). Portanto, se você considera comprar um carro na Irlanda, saiba que os principais gastos com veículo no país, são: Seguro obrigatório: o valor depende de fatores como o tipo de carteira de habilitação (irlandesa, brasileira ou de outro país europeu); e idade do condutor. Pode, ainda, se tornar mais barato a cada ano, caso você não tenha acionado o serviço no contrato anterior; NCT (National Car Test): teste feito pelo governo, conforme o ano do carro, para garantir que o veículo esteja conforme as regras de segurança exigidos; Impostos anuais: aproximadamente 700€ por ano, dependendo dos níveis de emissões de CO². Além disso, é preciso considerar o preço médio da gasolina que, em março de 2024, é de 1,79€ por litro. Reunimos os principais dados em tabela para facilitar a sua visualização. Principais gastos Valores aproximados 1 Tanque cheio 98,55€ Impostos por ano 700€ NCT (National Car Test) 55€ Seguro obrigatório por ano 700€ Custo com educação na Irlanda A Irlanda é mundialmente conhecida pelo seu alto nível de educação. O governo financia investimentos na área, levando o sistema educacional do país a ser considerado um dos melhores do mundo e atraindo estudantes de todos os lugares. [caption id="attachment_166017" align="alignnone" width="750"] A Irlanda tem um dos melhores sistemas de ensino da Europa. Em contrapartida, os custos com estudo são altos.[/caption] É também por isso que o investimento é alto. Os custos com educação na Irlanda podem não ser dos mais baratos, especialmente para aqueles que não possuem cidadania europeia. Veja mais detalhes: Ensino básico O ensino básico se divide em duas etapas: Escola primária: entre 6 e 12 anos; Escola secundária: entre 12 e 18 anos. Considerado educação obrigatória, o ensino básico é gratuito, sendo criança, irlandesa ou imigrante. Mas existem também as escolas pagas, que podem custar entre 3.000€ e 10.000€ por ano. Para crianças menores de seis anos, considere os custos com babá ou creche, que pode variar entre 800€ e 1.400€ por mês. Ensino superior O ensino superior irlandês inclui bacharelado, mestrado e doutorado. Fazer faculdade na Irlanda (diploma de bacharel) vai demorar de 3 ou 4 anos. Os cursos de pós-graduação duram normalmente um ano. Os programas de mestrado na Irlanda somam mais 2 anos de ensino superior; e o doutorado pode levar de 2 a 6 anos. As taxas variam muito, dependendo do curso, do programa e duração do estudo escolhido, além do seu passaporte. Estudantes com cidadania da União Europeia, Suíça ou Reino Unido, pagam tarifas mais baixas. Caso você não tenha nenhum dos passaportes mencionados, considere valores entre 9 mil e 45 mil euros. Saúde na Irlanda É claro que o custo de vida na Irlanda também deve incluir os possíveis gastos com a saúde. A saúde na Irlanda é paga — e isso significa que é possível utilizar o sistema público mediante pagamento de algumas taxas. Para os imigrantes, há um seguro médico obrigatório chamado seguro governamental — que pode ser substituído por um seguro viagem com cobertura acima de 30.000€. Além do seguro mencionado acima, é indicado que os viajantes também adquiram um seguro privado para casos mais emergenciais ou eventuais consultas necessárias. Falamos um pouco mais sobre o funcionamento e valores dos sistemas de saúde público e privado na Irlanda a seguir. Saúde pública na Irlanda Na saúde pública, se você procurar atendimento na emergência de hospitais, será cobrado o valor de 100€ na sua primeira visita ao serviço por doença ou acidente. Se for necessário regressar para novas visitas, desde que a volta esteja relacionada à mesma doença ou acidente, não é preciso pagar a taxa novamente. Caso você precise consultar um médico, é necessário antes agendar atendimento com um GP (General Practitioner) — que equivale ao nosso clínico geral. O valor dessa consulta varia entre 50€ e 70€. É esse médico quem fará o encaminhamento para um especialista ou para uma unidade de saúde de emergência, e nesse caso você não pagará a taxa de 100€. Tenha sempre um encaminhamento do clínico geral. Assim, você não será cobrado por serviços ambulatoriais em hospitais públicos. O GP pode requisitar avaliação especializada ou avaliações diagnósticas, como radiografias, exames laboratoriais e até fisioterapia sem custos adicionais. Para tratar lesões como ossos quebrados, luxações, entorses, distensões, feridas e queimaduras leves em uma unidade de trauma, o custo será de 75€, sem encaminhamento do GP. Saúde privada na Irlanda O mercado de saúde privada na Irlanda é regulado pelo The Health Insurance Authority, que ajuda os cidadãos a entender seus direitos e conhecer as seguradoras disponíveis no país. Além de acessar todo tipo de informação necessária sobre apólices e regulamentos, você também tem à disposição um comparador de planos de saúde para ajudar na decisão sobre qual contratar. As seguradoras disponíveis no comparador são: Irish Life Health; VHI Healthcare; e Laya HealthCare. Os preços dos planos vão de 500€ para planos mais básicos a mais de 5.000€ para planos que incluem atendimentos psiquiátricos, coberturas por maternidade, entre outras. Turistas precisam de seguro viagem Turistas podem permanecer na Irlanda por até 90 dias e, apesar de não ser obrigatório, é altamente recomendado que estejam cobertos por um seguro viagem de no mínimo 30.000€ para despesas médicas e hospitalares (DMH). Além disso, o seguro viagem para Irlanda também garante a proteção em caso de perda ou extravio de mala e cancelamento de voos. Os preços e coberturas variam de acordo com suas necessidades, duração da viagem e até idade dos viajantes. As plataformas de comparadores, como do Seguros Promo é uma das melhores maneiras de escolher o melhor plano para sua viagem. São diversas seguradoras com diferentes coberturas para você comparar e escolher o que melhor atende as suas preferências. Você pode usar o cupom de desconto EURODICAS5 para ter 5% de desconto na compra do seu seguro. Lazer na Irlanda O lazer também deve entrar no custo de vida na Irlanda, afinal, não estamos falando em sobreviver e, sim, em viver. Então saiba que em relação ao lazer, os preços mudam muito pouco de uma cidade para outra, podendo variar mais conforme a atividade escolhida. O programa pode ser desde uma visita a um dos muitos parques que existem nas cidades irlandesas, uma ida ao cinema, treinar em uma academia ou até mesmo fazer um pub crawl e visitar alguns pubs e restaurantes durante a noite. Além disso, a Irlanda é repleta de atrações turísticas: Cliffs of Moher, Ring of Kerry, Guinness Storehouse. Morando aqui, aproveite seus dias de folga para explorar também essas atrações. O preço do bilhete de cinema custa, em média, 12€, podendo variar conforme a cidade e o dia da semana; assim como no Brasil, existem dias em que é mais barato ir ao cinema. [caption id="attachment_153929" align="alignnone" width="750"] O custo do lazer na Irlanda pode variar bastante, mas saiba que existem diversas atrações no país. Foto: Fê Fassina.[/caption] A mensalidade das academias de ginástica custam em média 48€, podendo ser mais caras conforme os serviços oferecidos pelas instalações: piscinas, saunas, quadras de tênis, aulas com personal trainer, entre outras. Sair à noite para beber e conhecer um novo pub; almoçar em um restaurante diferente; ou ir para balada também precisa fazer parte do seu orçamento mensal quando calcular o custo de vida na Irlanda. Uma pint de cerveja em um bar típico irlandês pode custar entre 6€ e 9€, dependendo da cidade e região. Almoço ou jantar em um restaurante mais sofisticado tem valores entre 40€ e 120€. E se você gosta de balada, festas e shows, a Irlanda tem diversas opções de bares típicos com música ao vivo e entrada gratuita. Para algumas festas mais conhecidas, e até opções brasileiras, com pagode e sertanejo, os preços são em média 10€. Shows internacionais e mesmo de artistas brasileiros, que têm vindo com frequência para tour na Ilha, oscilam entre 30€ e 120€. Um atrativo que eu, Rafaella, gosto bastante da Irlanda são os festivais de música que o país oferece. São festivais que normalmente envolvem arte e música e costumam acontecer no interior do país, com duração de dois ou três dias. Um exemplo é o Electric Picnic Festival que ocorre anualmente em Stradbally, no Condado de Laois. Confira a seguir a tabela com todos os gastos de lazer reunidos. Atividades Custos médios Sessão de cinema 12€ Academia por mês 48€ Restaurante sofisticado 80€ 3 pints no pub 24€ Show ou festa local 10€ Show internacional 75€ Resumo do custo de vida na Irlanda Afinal, qual o custo de vida na Irlanda? Para ter uma ideia dos valores, na prática, preparamos uma tabela com os principais gastos nas cidades de Dublin, Galway e Cork. Os dados tiveram como base o Numbeo. Confira: Despesa Dublin Galway Cork Apartamento de 1 quarto no centro da cidade 2.040€ 1.536,36€ 1.510,94€ Contas básicas (eletricidade, água, aquecimento, refrigeração e coleta de lixo) 272,02€ 211,24€ 210,58€ Internet 51,93€ 45,36€ 49,88 € Transporte (passe mensal) 120€ 60€ 91€ Total  2.483,95€ 1.852,96€  1.862,40€ O Levi, do canal Leviajando fez um vídeo contando como são os gastos dele na Irlanda em 2024. Confira: Custo de vida para um estudante na Irlanda Estudar na Irlanda não é tão caro quanto aparenta à primeira vista. Quando falamos dos custos de vida na Irlanda para um estudante, eles podem ser mais em conta. Muito depende da agência de intercâmbio e/ou da escola escolhidas. Abaixo segue uma tabela com os principais gastos para um estudante, lembrando que depende do estilo de vida de cada um: Item Valor médio Aluguel de quarto 700€ Refeições e supermercado 200€ Contas da casa 60€ Transporte 100€ Lazer 150€ Valor médio total 1.210€ Quanto eu preciso por mês para morar na Irlanda? Mas e aí? Qual será o gasto mensal para morar na Irlanda? Depende. Considerando um estilo de vida confortável, morando mais afastado do centro, com transporte, alimentação e lazer, o custo de vida na Irlanda gira em torno de 984€ sem considerar o que você gastará com aluguel. Embora o custo total irá depender do estilo de vida de cada um, com essas informações sobre o custo de vida no país você já pode começar o seu planejamento financeiro para conhecer esse país incrível! E para inspirar ainda mais a realização do desejo de viver na Irlanda, recomendo que leia o e-book O Sonho de Viver na Europa, que reúne histórias de brasileiros que conseguiram tirar o sonho do papel e se mudar para o Velho Continente. Boa sorte!

Casa de aluguel na Irlanda
Irlanda

Aluguel na Irlanda é caro? Veja preços médios e dicas para alugar

Aluguel na Irlanda é um dos maiores desafios dos estrangeiros que vão morar no país. O mercado imobiliário é super concorrido e encontrar um bom lugar exige muito planejamento. Os aluguéis são caros e a procura por imóveis é bem maior que a oferta, mas, com calma, flexibilidade, pesquisa e paciência, é possível diminuir bastante esse custo. Confira algumas dicas de como alugar um bom imóvel neste artigo, descubra como é o processo de locação na Irlanda, a média de preços e os melhores sites para encontrar o apartamento ideal. Vamos lá? Boa leitura! Como funciona o aluguel na Irlanda? O processo para alugar apartamento na Irlanda é muito parecido com o do Brasil. O primeiro passo é acessar sites de locação de imóveis no país e escolher aqueles que estejam dentro do seu orçamento e das suas necessidades. O próximo passo é agendar as visitas presenciais com o corretor ou proprietário do apartamento. A concorrência é acirrada na Irlanda e você pode perder um imóvel bom se demorar muito a decidir. De qualquer forma, depois que você fizer uma visita e for escolhido, o proprietário ou imobiliária vai solicitar o pagamento do depósito de confiança e o primeiro mês de aluguel. Após a assinatura do contrato, você estará pronto para morar na Irlanda. Porém, vale destacar que essa é a forma mais tradicional de procurar aluguel na Irlanda – mas não necessariamente a mais fácil. É difícil alugar apartamento na Irlanda? Sim. Conseguir um apartamento para alugar na Irlanda é muito difícil porque a demanda por apartamentos – e imóveis no geral – no país é extremamente alta. De acordo com a assistente administrativa Hanna Negrão, que mora em Dublin desde abril de 2022, optar por buscar quartos e apartamentos por grupo de Facebook ou WhatsApp pode abrir mais portas para agendar uma visita do que respondendo os anúncios das próprias imobiliárias: "[...] a procura é muito grande e eles [os corretores] recebem milhares de e-mails para um único anúncio”. Foi pelo Facebook e pelo WhatsApp, inclusive, que ela conseguiu 3 dos 4 quartos que já morou em Dublin. Mas, também por ser mais fácil, é preciso ter muito mais cuidado: "É importante ficar alerta quanto ao valor da vaga – se estiver muito abaixo da média, pode ser um risco –, ao perfil de quem está postando a vaga – verificar se não é fake, se é um perfil regular e ativo no Facebook, se tem muitos amigos ou não – e ter cuidado com "historinhas" que algumas pessoas contam, principalmente se pedirem algum valor antes da visita ou de receber a chave". Por historinhas, podemos dar um exemplo: pessoas que dizem estar fora da cidade e precisam de um valor de reserva para "segurar" o apartamento ou quarto para você, entre outras possibilidades. [caption id="attachment_166112" align="alignnone" width="750"] Hanna mora desde 2022 em Dublin e tem boas dicas sobre alugar apartamento ou quarto no país. Foto: Arquivo pessoal.[/caption] Além da concorrência acirrada e a existência de pessoas agindo de má-fé, outro obstáculo também pode ser as exigências feitas pelos proprietários. Por exemplo, alguns não aceitam estudantes e outros pedem que o inquilino tenha um emprego na Irlanda. Como são os apartamentos para aluguel na Irlanda?  De estúdios sem mobília a apartamentos de 3 ou mais quartos totalmente equipados, é possível encontrar todo tipo de aluguel na Irlanda. De qualquer forma, os apartamentos têm uma série de coisas em comum. São elas: São em edifícios de até cinco andares sem porteiro; São mais preparados para o frio, com paredes mais grossas e calefação; Há muitas oportunidades com carpete também, já que ajudam a reter o calor; Você pode alugar o apartamento vazio ou buscar apenas um quarto em imóvel compartilhado; A maioria já está mobiliado, embora haja também oportunidades sem mobília. A seguir, falamos um pouco mais sobre os detalhes mais importantes para você prestar atenção. Com mobília e sem mobília  A maioria das oportunidades que você vai encontrar pela frente são com mobília, embora haja ofertas de apartamentos não mobiliados também – mas que tendem a ser mais difíceis de encontrar. Se você pretende fazer uma mudança sem “mala e cuia”, a melhor opção é um apartamento já mobiliado mesmo. Assim você não vai precisar se preocupar com falta de geladeira ou fogão, por exemplo, e pode reclamar com o proprietário caso alguma coisa deixe de funcionar. Agora, se você pensa em levar sua “casa” no Brasil diretamente para a Irlanda, pode ser que fique mais difícil encontrar oportunidades – e o que já está difícil por conta da crise imobiliária do país e da Europa – torna-se mais complexo. Com isso, nossa dica geral é que você se mantenha aberto às possibilidades. A cozinha é equipada?  Na maioria dos casos, sim! Mas sugerimos que, enquanto estiver pesquisando nos sites de aluguel, você fique de olho se as cozinhas incluem tudo o que você precisa: principalmente geladeira e fogão – na maioria das vezes elétrico. De acordo com o Residential Tenencies Board (RTB), órgão independente que tem o propósito de regular o setor de aluguéis na Irlanda, inclusive, dentro dos padrões mínimos para toda locação com contrato de menos de 10 anos, deve estar o fornecimento de: Fogão de 4 bocas; Forno; Geladeira; Freezer; Microondas; Instalações para preparo e armazenamento de comida. Vale lembrar também que áreas de serviço não são necessariamente comuns na Europa e pode ser que a máquina de lavar roupa fique na cozinha. Confirme isso também antes de fechar qualquer negócio. Como buscar apartamentos para aluguel na Irlanda? Por sites de aluguel, diretamente com proprietários, por grupos no Facebook, no boca a boca – principalmente entre brasileiros. Há diversas formas de buscar apartamento para alugar na Irlanda e, no fim das contas, elas são bem parecidas com o que acontece no Brasil. A diferença na Ilha Esmeralda é que, normalmente, você começa essa busca sem conhecer quase ninguém e torcendo para não ter sua proposta rejeitada logo de cara por estar há pouco tempo no país – ou que nenhum outro "pretendente" do apartamento que você gostou chegue antes. A seguir, falamos dos meios para encontrar apartamento para aluguel na Irlanda separadamente. Sites de aluguel na Irlanda Após pesquisar bastante sobre a cidade da Irlanda que você vai morar, está na hora de refletir sobre como vai ser a moradia que atende a todas as suas necessidades e que cabe no seu bolso. Existem diversos sites que podem ajudar na hora de alugar apartamento na Irlanda, como Uniplaces e Daft – eu mesma, Rafaella, consegui o meu quarto em um desses sites. [caption id="attachment_166327" align="alignnone" width="750"] Sites especializados são de grande ajuda para os brasileiros que precisam encontrar uma acomodação na Irlanda.[/caption] Dividimos os sites em aluguel para curta duração, longa estadia e para alugar um apartamento compartilhado. Confira: Aluguel de apartamento de curta duração Confira algumas opções de sites para alugar apartamento na Irlanda, se você pretende ficar pouco tempo no país: Daft.ie; Rent.ie; AirBnB.ie; Myhome.ie. Aluguel de apartamento de longa duração Agora, se, por outro lado, os seus planos são de permanecer no país por um período maior, seja para estudar ou trabalhar, além dos sites listados acima que alugam tanto para curta quanto para longa duração, acrescento também os sites Uniplaces e Property.ie. A Uniplaces também é uma boa opção para encontrar apartamentos verificados e com contas incluídas – ideal para quem pretende morar em Dublin, uma vez que o site disponibiliza mais opções na capital irlandesa. Além disso, o Euro Dicas tem cupom de desconto nessa plataforma. Basta adicionar o código UPEURODICAS15OFF à sua reserva para ganhar 15% de desconto na taxa administrativa. Você pode optar pelo pagamento da reserva via cartão de crédito ou PayPal – que aceita o cartão de débito internacional da Wise. Alugar direto com o proprietário Procurar aluguel na Irlanda direto com o proprietário tem os seus prós e contras. A grande vantagem é que, conversando com o dono do imóvel, você tem a oportunidade de contar a sua história e convencê-lo a escolher você como bom inquilino. No entanto, é preciso ficar atento para não cair em golpes com falsos proprietários. Esse é um risco que todo estrangeiro corre ao alugar um apartamento na Irlanda. Para evitar problemas, vale a pena obter o máximo de informações sobre o dono e verificar a reputação dele nos sites. Outras formas para alugar apartamento na Irlanda  Mas você não precisa ficar preso aos sites de aluguel. Aliás, nem deve: enquanto nos sites você acaba competindo com mais pessoas, vamos combinar que não há nada melhor do que o poder do boca a boca. Um grupo de Facebook de brasileiros na Irlanda, por exemplo, pode ter alguém divulgando um quarto que acabou de vagar, outra pessoa pode estar procurando alguém para dividir apartamento, enfim. As oportunidades estão por aí, basta procurar. E não vamos esquecer do modo mais antigo de alugar apartamento: dando atenção para as placas de "Aluga-se" na frente de casas e edifícios. Muitas vezes, sua oportunidade está mais perto do que você imagina – você só não parou para reparar antes. No mais, mesmo se você não for das pessoas mais extrovertidas do mundo, faça um esforço para fazer amigos. Muitas vezes, só conhecendo pessoas que conhecem outras pessoas para, no fim das contas, encontrar o que busca e ser encontrado. Valor de aluguel na Irlanda: preços médios É possível encontrar aluguel na Irlanda por um bom preço. No entanto, isso vai depender da localização e tipo de imóvel que você escolher. Os imóveis localizados em cidades grandes como Dublin, por exemplo, e nos centros das cidades costumam ser mais caros. Por outro lado, os apartamentos em outras cidades da Irlanda têm um preço mais acessível. Para tornar isso mais claro, confira abaixo uma comparação dos preços médios dos aluguéis em Dublin, Cork e Galway: Acomodação Dublin Cork Galway Apartamento com um quarto (centro da cidade) 2.031,07€ 1.510,94€ 1.536,36€ Apartamento com um quarto (fora do centro da cidade) 1.744,79€ 1.313,33€ 1.325,00€ Apartamento com três quartos (centro da cidade) 3.407,59€ 2.730,77€ 2.587,50€ Apartamento com três quartos (fora do centro da cidade) 2.792,64€ 2.133,33€ 2.022,22€ * Consulta realizada no site Numbeo no dia 28/03/2024. Por que o aluguel na Irlanda é tão caro? Como mencionamos ao longo deste texto, nos últimos anos conseguir um aluguel na Irlanda tem ficado cada vez mais difícil – especialmente nas localizações mais centrais. Existem alguns fatores que podem explicar a alta do aluguel na Irlanda, no entanto, neste artigo, vamos nos ater a duas explicações. O primeiro fator tem relação direta com o aumento do número de brasileiros e imigrantes no geral – e em sua grande maioria estudantes – que vão para a Irlanda. O país é um dos poucos destinos para intercâmbio que tem o visto de estudante mais facilitado, poupando o estudante de passar por um processo de visto no Brasil. Diferente da Austrália, por exemplo, não é preciso submeter uma série de documentos para, então, os oficiais da imigração decidirem se você pode ou não ir estudar no país. Na Irlanda, basta apresentar a documentação necessária e em pouco tempo o intercambista já terá o visto para estudo e trabalho. Além disso, outro motivo que levou à alta do aluguel na Irlanda é que nos últimos anos o país se tornou um excelente negócio para multinacionais, o que, consequentemente, trouxe milhares de locatários estrangeiros para o mercado de imóveis irlandês. Documentos necessários para o aluguel na Irlanda Para alugar apartamento na Irlanda, é exigido o pagamento da caução e do primeiro aluguel antecipado. Mas essa não é uma regra fixa, alguns proprietários podem exigir um fiador, principalmente quando o locatário é estudante de intercâmbio. Além disso, você vai precisar providenciar vários documentos. Uma dica bacana é preparar a sua documentação com antecedência e levá-la consigo quando for visitar alguns imóveis. Dessa forma, você pode apresentar os documentos assim que encontrar o seu apartamento favorito. De maneira geral, mas que pode mudar dependendo de cada caso, você vai precisar da cópia da seguinte documentação: Documento de identidade, como passaporte; Comprovante de residência; Comprovante de renda; Carta de referência de um senhorio anterior; Contrato de trabalho. No segundo aluguel da Hanna, ela precisou mostrar apenas passaporte e o Personal Public Service Number (PPS), que é basicamente a permissão para trabalhar da Irlanda. Na quarta casa, porém, foi um pouco mais burocrático: "Também consegui [esse quarto] por um grupo de WhatsApp, mas toda a parte burocrática foi feita através de uma imobiliária que administra tudo. Além do passaporte e do PPS, precisei comprovar emprego e casas anteriores através de cartas de recomendação". Como fazer o contrato de aluguel na Irlanda? É importante conhecer as particularidades dos processos de aluguel irlandeses para garantir que sua experiência seja a mais tranquila possível – e você consiga sua moradia quanto antes. A seguir, confira alguns cuidados que você precisa ter antes e após assinar o seu futuro contrato de aluguel na Irlanda. Visita para conhecer apartamentos para alugar na Irlanda Antes de tudo, precisamos lembrar que visitar os imóveis ou quartos antes de assinar qualquer contrato é imprescindível. Somente assim você conseguirá ver de perto o espaço e avaliar se atende às suas necessidades e preferências. Durante essas visitas, observe não apenas se o local está em bom estado, mas também se a localização é boa para você e se há serviços essenciais por perto, como mercados e acesso ao transporte público. Além disso, lembre-se de fazer todas as perguntas necessárias sobre o imóvel, o bairro e as condições do aluguel à pessoa que está apresentando o apartamento, seja ela um proprietário, um agente imobiliário ou mesmo um futuro roommate (companheiro de apartamento). Assinatura do contrato de aluguel na Irlanda Após encontrar o apartamento ideal, o próximo passo é a assinatura do contrato de aluguel. Assim como no Brasil, o contrato de aluguel na Irlanda deve detalhar todas as obrigações e direitos tanto do inquilino quanto do locador. Embora seja em inglês – e talvez você ainda não esteja tão familiarizado com a língua –, é aconselhável revisar o contrato cuidadosamente e, se necessário, buscar aconselhamento legal. No fim das contas, você precisa se certificar de estar entendendo todos os termos do documento e confirmar que as seguintes informações estão de acordo com o previamente combinado: O valor do aluguel mensal; A duração do contrato; As datas de pagamento; As condições para uma possível rescisão. O aluguel na Irlanda exige caução Na Irlanda, além do pagamento do primeiro aluguel antecipado, também é comum solicitar uma caução ao alugar um imóvel. Assim como acontece muitas vezes no Brasil, a caução funciona como uma segurança para o proprietário contra possíveis danos ou em caso de falta de pagamento por parte do inquilino. Geralmente, o valor da caução equivale a um mês de aluguel. Mas você não pode esquecer que essa quantia deve ser devolvida ao fim do contrato, desde que o imóvel esteja em boas condições e todas as obrigações por parte do inquilino tenham sido cumpridas. Diante disso, assegure-se de ter um registro do estado do imóvel no início do aluguel para evitar qualquer problema sobre a devolução do depósito caução no futuro, ok? Mudança Chegou o dia da mudança? Encaixote tudo o que você trouxe no Brasil e, se tudo cabe em malas, melhor ainda. Talvez seja possível fazer a mudança você mesmo e você não terá que procurar empresas de transporte especializado para tal. Se for o caso de transportar tudo em uma ou mais malas, tenha em conta: O horário combinado de entrada no novo apartamento – dependendo do meio que você usou para alugar, alguém deve entregar as chaves a você; A distância entre o local em que você está e o local que você vai morar – se for muito longe e você tiver mais de uma mala, pode valer a pena alugar um carro para o deslocamento. Agora se você trouxe mais coisas do Brasil, uma empresa de mudança pode ajudar. Conheça alguns serviços aos quais você pode recorrer na Irlanda: Two men and a truck; Careline Moving and Storage; VanDel Couriers; Allen Removals; Anyvan Ireland. Vale lembrar também que, se você estiver entrando em um apartamento totalmente novo, pode ser necessário fazer as ligações de serviços como luz, gás, internet, entre outros. Aluguel de quarto na Irlanda Uma forma de driblar o alto custo de vida na Irlanda é alugar um quarto individual em uma casa de família. Confira abaixo quanto custa e onde procurar acomodações desse estilo. Onde alugar? Os quartos são, na grande maioria dos casos, alugados por intercambistas de todo o mundo. Para encontrar a melhor opção para você, acesse sites especializados nessas acomodações como: Thehomelike; Nestpick; Student.com. Quanto custa o aluguel de quarto na Irlanda? Em torno de 290€ por semana. Os preços dos aluguéis de quartos na Irlanda variam conforme a cidade e tipo de acomodação. Confira abaixo quanto custa, em média, quartos privados em Dublin e em Cork pelo site Student.com, focado no público estudantil, em março de 2024. Acomodação Dublin Cork Quarto privativo 1 285€/semana 252€/semana Quarto privativo 2 315€/semana 280€/semana Costuma haver também possibilidades de quartos compartilhados, mas todas as opções do tipo estavam indisponíveis em Dublin e, em Cork, havia apenas uma. O valor era de 240€ por semana. Alojamento para estudantes na Irlanda Outra opção de aluguel na Irlanda bastante utilizada por estudantes é dividir um quarto com outros intercambistas. Existem vários sites especializados nesse tipo de acomodação: Gumtree.ie; Roomster.com; Roomigo.io. Como rescindir o contrato de aluguel na Irlanda? Rescindir um contrato de aluguel na Irlanda é possível, mas tudo vai depender dos termos estipulados no contrato e da legislação vigente. Os principais pontos a considerar são: Aviso prévio: o período de aviso prévio varia conforme a duração do aluguel, conforme estabelecido pelo Residential Tenancies Board (RTB); Condições de rescisão antecipada: alguns contratos podem ter uma cláusula específica que permite a rescisão antecipada sob certas condições. Confira se isso acontece no seu contrato; Possibilidade de negociação: principalmente no caso de ter feito o seu aluguel na Irlanda diretamente com o proprietário, você pode tentar negociar diretamente. Se ambos concordarem com os termos da rescisão, isso pode ser formalizado em um acordo escrito; Transferência de locação: em alguns casos, você pode ter a opção de rescindir o contrato se o transferir para outra pessoa, com a aprovação do locador. Isso pode ser uma alternativa para evitar a quebra de contrato. Ainda, existem situações em que a legislação pode permitir a rescisão do contrato sem penalidades, como em casos de inadequação grave do imóvel ou violações de direitos por parte do locador. [caption id="attachment_166120" align="alignnone" width="750"] Em caso problemas com o proprietário, procure o Residential Tenancies Board (RTB)[/caption] Sendo assim, se não há muita clareza sobre o tema, recomenda-se sempre procurar aconselhamento legal para entender completamente seus direitos e obrigações antes de tomar qualquer decisão, ok? Cuidados a ter antes de assinar o contrato de aluguel na Irlanda Nossa sugestão é que você faça um checklist de cuidados básicos antes de assinar qualquer contrato. No geral, eles incluem que você: Verifique a legitimidade do locador; Inspecione o imóvel antes de fechar contrato; Documente o estado do imóvel no momento da entrada; Leia o contrato cuidadosamente e tenha certeza de que entendeu tudo; Faça questão de estar em contrato as condições de devolução da caução; Tenha certeza de quem será responsável pela manutenção e reparo do imóvel em cláusulas; Entenda as regras sobre sublocação e permanência de visitantes a longo prazo; Conheça seus direitos e responsabilidades como inquilino por meio do RTB; Avalie a política de renovação e rescisão de contrato. Mas não só. A Hanna também deixou algumas dicas e recomendações para você fazer o seu aluguel na Irlanda: Primeiro, não feche nenhum negócio antes de chegar aqui [na Irlanda]: é importante ter uma acomodação inicial de pelo menos um mês para ter tempo de procurar algo com calma. É cansativo, mas é a melhor forma de conseguir algo seguro. Depois disso, ela recomenda que você considere também que Dublin é uma cidade em constante crescimento e opções de aluguel mais afastadas do centro com valores mais atrativos têm surgido. Hoje em dia, segundo ela, morar no centro pode não ser a melhor opção, já que a maioria das casas são velhas e, por ter muita procura, os valores são bem mais altos. Algumas pessoas até optam por morar em cidades vizinhas, como Lucan e Leixlip: assim elas não enfrentam tanta concorrência e conseguem melhores valores. E por fim, ela remata com a terceira e última dica: A dica de ouro é o networking. Quanto mais pessoas a gente conhecer, maiores são as chances de achar não só acomodação, mas também emprego. É perigoso alugar apartamento na Irlanda ainda no Brasil? Como comentamos anteriormente, existem muitos golpes contra estrangeiros que alugam apartamento na Irlanda ainda no Brasil, especialmente pela internet. Como? Após supostos e-mails de negociação, inclusive com fotos do imóvel, os inquilinos são solicitados a enviar dinheiro para o “proprietário”. No entanto, quando os novos moradores tentam entrar em contato com o “proprietário” ou coletar as chaves da propriedade, ele não pode ser contatado, deixando o estrangeiro na mão. Mas esse tipo de fraude não acontece apenas pela internet. Também há golpistas que mostram um apartamento, levam o seu dinheiro na frente e nunca mais são vistos ou ouvidos novamente. Por isso, se você reservar uma acomodação de curta duração online, verifique cuidadosamente os comentários publicados por hóspedes anteriores. Além disso, tenha cuidado com a comunicação em inglês e com qualquer pessoa que peça dinheiro adiantado. Você também deve verificar se a pessoa realmente trabalha para uma agência de aluguel legítima e não está apenas fingindo ser de uma. É possível conferir ofertas de aluguel no Facebook No Facebook, é possível encontrar grupos de brasileiros, onde existem ofertas de aluguel de moradia. Esses grupos são chamados de "classificados brasileiros" e para cada cidade da Irlanda existe um grupo diferente, como o Classificados Dublin. Os grupos no Facebook são de grande ajuda para conseguir alugar apartamento na Irlanda, principalmente para aqueles que não estão familiarizados com o inglês, já que nos "classificados brasileiros" tudo é em português. Mas ninguém consegue verificar o que é publicado no Facebook Apesar de ser de grande ajuda, é importante avisar que os grupos no Facebook não têm nenhum tipo de filtro ou controle que valide qualquer oferta de imóvel. Ou seja, todo cuidado é pouco. Minha dica é não confiar apenas em fotos ou mensagens – antes de alugar tente visitar o local – e, ao pagar, é sempre bom solicitar uma confirmação de pagamento, para evitar qualquer problema. O Levi Amarilo, do canal Leviajando, dá dicas de como alugar uma acomodação de forma segura no vídeo abaixo: Dicas importantes para alugar apartamento na Irlanda O Residential Tenancies Board (RTB), do qual falamos anteriormente, é responsável por resolver disputas entre proprietários e inquilinos e, ainda, operar o Sistema Nacional de Registro de Locação (em inglês, National Tenancy Registration System). Todos os proprietários devem registrar os seus arrendamentos no sistema. Uma vez cadastrado, você receberá uma carta pelo correio com um número de identificação exclusivo. Você precisa manter esse número seguro, pois será necessário se precisar lidar com o RTB. O site também contém muitas informações úteis sobre como alugar apartamento na Irlanda, além de detalhes sobre os seus direitos, responsabilidades e obrigações como inquilino. Escolha a parte da cidade para você viver Depois que você já escolher qual cidade da Irlanda quer viver, é importante analisar o mapa da cidade e entender quais são as áreas mais caras e baratas. Por exemplo, o mapa da cidade de Dublin é dividido por áreas, sendo Dublin 1 e Dublin 2 as áreas centrais, os números pares mapeiam o Sul da cidade e os números ímpares o Norte. As áreas centrais e o sul de Dublin são as zonas onde alugar apartamento em Dublin é mais caro. Considere as suas deslocações diárias É importante considerar também a sua futura rotina no país e escolher uma área que fique perto do seu trabalho ou escola. Caso contrário, você poderá ficar dependente do sistema de transporte público, tendo um gasto mensal a mais, ou então, comprar uma bicicleta ou carro para conseguir se locomover pela cidade. Morar em uma cidade menor sai mais em conta O preço de aluguel na Irlanda vai depender de qual cidade você vai escolher viver. O principal destino dos imigrantes brasileiros é a capital, Dublin, mas é importante dizer que morar em Dublin é caro e, dependendo do tipo de moradia que você deseja, talvez não seja a melhor opção. Vale a pena viver de aluguel na Irlanda? Como quase tudo na vida, depende muito. Viver de aluguel permite que você entenda a cidade ou bairro que mais se adequam ao que você busca antes de se comprometer com a compra de um imóvel. Por outro lado, também pode fazer com que você se sinta jogando dinheiro fora mensalmente – e no caso da Irlanda, você vai desembolsar bastante dinheiro com isso, o que exige um bom planejamento financeiro. De qualquer forma, são escolhas: você pode entender o aluguel na Irlanda também como um investimento na sua nova vida, uma fase em que gastar mais com moradia será somente um passo para uma maior qualidade de vida no futuro, por exemplo. Sendo assim, pode valer a pena viver de aluguel na Irlanda ou não. Tudo vai depender da sua perspectiva e de como você organiza seu planejamento, no fim das contas. Perguntas frequentes sobre o aluguel na Irlanda Reunimos as respostas às perguntas mais comuns em relação ao aluguel na Irlanda. Confira-as a seguir. Aluguel e custo de vida na Irlanda são altos? Sim, o aluguel e o custo de vida na Irlanda, especialmente em Dublin, podem ser consideravelmente altos. De qualquer forma, o salário médio atende bem ao que você precisa para viver uma vida confortável. Qual o custo do aluguel de apartamento mobiliado na Irlanda? O custo do aluguel de um apartamento mobiliado na Irlanda varia de acordo com a cidade, o bairro e o tamanho do imóvel. Em média, um apartamento mobiliado de um quarto em Dublin pode custar de 1.700€ a 2.000€ por mês, enquanto em cidades menores os preços podem começar em 1.300€. Como fazer um aluguel de studio na Irlanda? Comece pesquisando online em plataformas imobiliárias para encontrar opções disponíveis em sua área de interesse. Agende visitas para conhecer as acomodações do tipo, avalie as condições do imóvel e a localização, e prepare a documentação necessária. Isso geralmente inclui identificação, comprovante de renda e referências. Agora que você já sabe como alugar apartamento na Irlanda, aproveite e entenda melhor sobre os tipos de vistos para morar no país. Saiba também que o seguro viagem para Irlanda, apesar de não ser obrigatório, é altamente recomendado, pois os custos de saúde no país são muito altos. No site do Seguros Promo é possível encontrar opções por menos de R$ 12 por dia. Depois disso, é só arrumar as malas e partir para a Ilha Esmeralda. Boa viagem!

Conheça nossas Trilhas

Morar na Europa oferece uma qualidade de vida excepcional, com sistemas de saúde eficientes, educação de alta qualidade e uma rica diversidade cultural.

Notícias recentes

Crise no sistema da saúde da Irlanda é antiga
Irlanda Notícias

Crise no sistema de saúde da Irlanda: hospitais à beira do colapso

A situação da saúde irlandesa está crítica em 2024, semelhante a um paciente que respira com a ajuda de aparelhos. Os hospitais estão lotados e os pacientes enfrentam longas esperas por atendimento de emergência. A crise no sistema da saúde da Irlanda, remonta aos anos 1980 e, apesar dos esforços do governo, a administração desta crise tem sido uma batalha contínua. O problema crônico da saúde irlandesa A falta de profissionais, os baixos salários e o longo tempo de espera nos hospitais são algumas das questões que ressaltam a importância de uma reforma no setor de saúde da Irlanda, algo que tem sido amplamente discutido pelo governo há vários anos. A superlotação dos hospitais também é um desafio especialmente durante os invernos rigorosos. Há muitas pessoas esperando por leitos e por atendimento emergencial. Isso afeta diretamente a qualidade dos cuidados de saúde oferecidos. Espera por leitos pode levar dias Desde o final de 2023, o HSE (Health Service Executive) tem divulgado diariamente os números alarmantes da superlotação. Entre 400 e 500 pacientes aguardam por leitos a cada dia no país, com muitos deles enfrentando esperas de mais de 24 horas, inclusive os idosos. Há hospitais, como o Hospital Universitário de Limerick (UHL), Hospital Universitário de Galway e Hospital Universitário de Cork (CUH), que sofrem regularmente com superlotação. Esses locais têm diariamente mais de 100 pacientes em macas, uma situação que parece estar fora de controle e que, para muitos, é inimaginável para um país de primeiro mundo. As circunstâncias são ainda mais complicadas com pacientes que estão prontos para serem transferidos para instalações mais apropriadas, mas não conseguem devido à falta de espaço. Cerca de 377 pessoas por dia, em média, ficam nessa situação, deixando claro que ainda há muito a ser feito para melhorar o fluxo de pacientes e a gestão hospitalar. Elevação de óbitos enquanto se aguarda por socorro médico O número de pessoas que falecem antes mesmo da chegada da ambulância aumentou significativamente nos últimos oito anos, conforme dados do HSE. Em 2023, foram registrados 1.108 casos em que a pessoa já estava sem vida quando a ambulância chegou, representando um aumento de 70% em comparação com 2016. Aumento de suicídios reflete na saúde mental dos irlandeses É ainda mais chocante perceber que desde 2009, as taxas de suicídio aumentaram em 24% na Irlanda, segundo dados da World Health Organization (WHO). Isso é um reflexo preocupante de desafios sociais e de saúde mental que precisam ser enfrentados com urgência. Além disso, há uma diferença de seis anos na expectativa de vida entre os grupos mais ricos e mais pobres, destacando a profunda desigualdade de acesso aos cuidados de saúde e outros recursos vitais. A falta de investimento na área afeta principalmente os trabalhadores com baixos salários, agravando ainda mais essa disparidade e colocando em risco o bem-estar de muitos cidadãos. Procura por alternativas privadas A sobrecarga do sistema público de saúde da Irlanda impulsiona a busca por alternativas privadas. Quase metade da população irlandesa (47%) possui plano de saúde particular, um aumento de 44% desde 2019, segundo dados da Health Insurance Authority (HIA). Os planos de saúde privados oferecem acesso mais rápido a cuidados terapêuticos, além de mais opções de escolha de médicos e hospitais. No entanto, geralmente são caros, e nem todos os irlandeses podem pagar por eles. Ministro da Saúde garante avanços para 2024 O anúncio do Ministro da Saúde, Stephen Donnelly, sobre a abertura de 147 leitos hospitalares adicionais em 2024 é um passo na direção certa, mas continua longe de ser o suficiente para lidar com a superlotação e reduzir os tempos de espera nos hospitais. Especialistas do Instituto de Pesquisa Econômica e Social (ESRI) sugerem que são necessários imediatamente mais 1.000 leitos hospitalares, além de 330 leitos adicionais por ano para atender à demanda crescente. [caption id="attachment_165049" align="alignnone" width="750"] O Connolly Hospital está tão lotado que são usados lençóis para dar privacidade aos pacientes.[/caption] As medidas recentes do governo não apenas falharam em melhorar os padrões de saúde, mas também criaram novos problemas, como o aumento dos preços dos planos de saúde privados. Muitos irlandeses ficaram sem a cobertura adequada, evidenciando a necessidade de investimentos em um Serviço Nacional de Saúde universal e gratuito. Cirurgias adiadas para lidar com a emergência O Waterford University Hospital (WUH) adotou medidas eficazes para lidar com a superlotação, dando prioridade ao atendimento de emergência e cancelando cirurgias planejadas conforme necessário. Embora essas ações tenham reduzido o número de pacientes em macas, elas também resultaram em procedimentos adiados e listas de espera mais longas. Desafios persistentes Assim como em uma sala de emergência onde a prioridade é “não deixar o paciente morrer”, o sistema de saúde na Irlanda enfrenta um desafio semelhante de “não deixar o sistema de saúde morrer”. Apesar dos esforços contínuos para lidar com a superlotação nos hospitais irlandeses, o desafio persiste, colocando em risco a qualidade e a segurança dos cuidados prestados. Embora soluções parcialmente eficazes, como as implementadas pelo WUH, tragam benefícios, é crucial buscar uma abordagem abrangente e duradoura para garantir que todos os cidadãos tenham acesso a cuidados de saúde de qualidade na Irlanda. O porta-voz da HSE disse, em entrevista em fevereiro de 2024, a busca por soluções persiste: “Novos acordos regionais estão em vigor para garantir que todos os serviços comunitários e hospitalares sejam integrados. Melhorias adicionais no processo estão sendo buscadas". Entenda o sistema de saúde da Irlanda Há uma grande diferença entre o funcionamento do sistema de saúde brasileiro e o irlandês. Não há no país um sistema público de saúde gratuito. Isso significa que todos os procedimentos médicos exigem pagamento, inclusive para os próprios irlandeses. Algumas exceções são feitas para cidadãos que possuem o Medical Card, que oferece benefícios como tratamentos e exames gratuitos para cidadãos desempregados da União Europeia que comprovem não poder arcar com as despesas. Isso também se aplica a crianças com até 6 anos e idosos aposentados. No sistema de saúde irlandês, embora seja necessário pagar por procedimentos médicos, o acesso ao sistema público é aberto a todos, incluindo estrangeiros. No entanto, os custos são consideravelmente menores em comparação com o sistema privado.

Irlanda apresenta taxa recorde de empregados, principalmente em Dublin
Irlanda Notícias

Irlanda tem taxa recorde de empregos: novo índice aquece a economia

Dados divulgados pelo Central Statistics Office (CSO) revelam uma taxa recorde de empregados na Irlanda. Durante o quarto trimestre de 2023, o país contou com 2,7 milhões de pessoas empregadas, marcando um aumento de 3,4% em comparação com a mesma época de 2022. A taxa de emprego atingiu 74,2% no segundo trimestre de 2023, o ponto mais alto desde o início da série atual há 25 anos. Mais homens com emprego do que mulheres O relatório “The Year in Numbers” (O ano em números)do CSO também destaca algumas preocupações significativas relacionadas a desigualdades de gênero, renda e problemas habitacionais. Apesar da taxa recorde de empregados, a desigualdade de gênero, por exemplo, persiste no mercado de trabalho, com uma disparidade significativa entre homens e mulheres. A taxa de emprego entre homens atingiu 78,3%, enquanto entre mulheres esse índice foi de 69,8%. Outra curiosidade: na parcela mais rica de 1%, cerca de 75% eram homens, assim como no grupo dos 10% mais ricos, pouco mais de 70% eram homens. E mais: o preço médio de uma casa subiu gradualmente durante o ano, começando em  305.000€ em janeiro e chegando a  323.000€ em outubro de 2023, que foi o último mês com dados disponíveis. Dublin é campeã em número de empregados Voltando a questão do emprego, Dublin se destacou como o principal polo na Irlanda, com mais de 800,7 mil trabalhadores. As regiões centro-leste e sudeste do país também contribuíram bastante, ocupando o segundo e terceiro lugares em número de empregados, com 400 mil e 395 mil trabalhadores, respectivamente. [caption id="attachment_165011" align="alignnone" width="750"] A empregabilidade no país aumentou nos últimos 4 anos. Fonte: relatório do CSO[/caption] Quem impulsionou a taxa recorde de empregados? Os setores educacional e agrícola foram os grandes motores do crescimento do emprego recentemente. O setor educacional experimentou um notável aumento de 12,2%, enquanto a agricultura, silvicultura (ciência e técnica que estuda o manejo de florestas) e pesca viram um crescimento de 9%. Além disso, outros setores que se destacaram na pesquisa incluem tecnologia da informação e comunicação, áreas de saúde e cuidados sociais, bem como alojamento e serviços de alimentação. Economia aquecida com marca histórica de empregabilidade A taxa recorde de empregados na Irlanda impulsionou ainda mais a atividade econômica, resultando em 82,5 milhões de horas trabalhadas por semana, um aumento de 0,4% em comparação com o ano anterior, segundo o Central Statistics Office. Os incentivos fiscais exercem um forte atrativo para grandes empresas estabelecerem filiais no país. Essas políticas tributárias favoráveis não apenas atraem investimentos, mas também estimulam o crescimento econômico e acabaram influenciando na taxa recorde de empregados na Irlanda. Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a Irlanda é classificada como o país mais produtivo do mundo. A economia irlandesa, inclusive, continua aproveitando a vantagem de sediar muitas empresas multinacionais. [caption id="attachment_165023" align="alignnone" width="750"] O setor de agricultura foi um dos que mais teve crescimento nos últimos 12 meses, movimentando a economia local.[/caption] Não é à toa que o ministro irlandês de Empresas, Comércio e Emprego expressou o desejo do país de se tornar uma porta de entrada para os Emirados Árabes Unidos e outros países do Golfo no mercado da União Europeia. Em entrevista à Agência de Notícias dos Emirados (WAM), Simon Coveney destacou as oportunidades de investimento nos projetos de energia renovável da Irlanda, que necessitarão de financiamento e parcerias de gestão. Ele explicou que a Irlanda passou: "[...] de um dos países mais pobres da Europa para um dos mais ricos. O que nos proporcionou isso? Comércio com o resto do mundo e com o resto da Europa.” Desemprego ainda é um desafio Mesmo com o crescimento econômico e a melhoria no mercado de trabalho, ainda há desafios a serem enfrentados no que diz respeito ao desemprego. No último trimestre de 2023, embora o número de empregados tenha aumentado e a atividade econômica tenha sido impulsionada, cerca de 117.700 pessoas permaneceram desempregadas na Irlanda. Essa realidade reflete uma taxa de desemprego de 4,2%, mostrando que apesar dos progressos, ainda há uma parte da população buscando oportunidades de trabalho. Recorde absoluto de empregados, mas menos ofertas de emprego No terceiro trimestre, a União Europeia teve uma taxa de ofertas de emprego de 2,6%. Entretanto, na Irlanda, essa taxa foi consideravelmente menor, atingindo apenas 1,2%, colocando o país entre os que têm uma das menores taxas de ofertas de trabalho no bloco, conforme revelado pelo Eurostat. Muitos brasileiros vivem na Irlanda A Irlanda tem sido um destino cada vez mais popular entre os brasileiros em busca de novas oportunidades e experiências de vida. Relatórios do Itamaraty de 2022 indicam que mais de 80 mil brasileiros escolheram morar na Irlanda. De 2018 a 2022, mais e mais brasileiros escolheram se mudar para a Irlanda, com um aumento de mais de 430% nesse movimento. Em 2024, o salário mínimo é de 12,70€ por hora, classificado como o quinto maior na Europa. O país ainda se destaca por permitir que estudantes estrangeiros trabalhem enquanto estudam. Eles têm o direito de trabalhar até 20 horas por semana durante o período letivo e 40 horas por semana durante os feriados e férias. Apesar do mais alto patamar de emprego, o custo de vida só aumenta Entretanto, a Irlanda, assim como outras potências econômicas da região, enfrenta um aumento significativo no custo de vida, influenciado pela pandemia e pela guerra na Ucrânia, que restringiu os fluxos de gás natural na Europa. Foi registrada uma taxa de inflação de 3,9% em novembro de 2023, a mais baixa em mais de dois anos. O valor ficou abaixo do pico de 8,5% em fevereiro de 2024 e do auge de 9,2% de outubro de 2022. Embora o índice de preços ao consumidor também tenha diminuído nos últimos meses, permanece em patamares elevados, afetando diretamente a população, sobretudo no que diz respeito ao preço dos alimentos. Perspectivas para o futuro no setor de emprego na Irlanda Com a população ultrapassando os cinco milhões pela primeira vez em 171 anos, alta nos números de imigração e registrando um aumento de 8% desde o último censo em 2016, o mercado de trabalho do país está em foco. Com a perspectiva de que a taxa de desemprego permaneça relativamente baixa em 2024, impulsionada pelo contínuo crescimento econômico e pela forte demanda por trabalhadores qualificados, espera-se que as oportunidades de emprego continuem abundantes e acessíveis.

Governo divulga bolsas para estudar na Irlanda em 2024
Irlanda Notícias

Irlanda oferece bolsas de estudo de até 10 mil euros – inscrições acabam em março

Há algumas oportunidades para conquistar bolsas para estudar na Irlanda em 2024 e uma delas é oferecida pelo Programa GOI-IES, vinculado ao governo irlandês. As bolsas destinadas aos mestrandos e doutorandos chegam a 10 mil euros. A Trinity College Dublin também oferece bolsas exclusivas para brasileiros que chegam até 15 mil euros. Se você tem vontade de estudar no país com uma oportunidade de bolsa de estudo, confira todas as informações e processos de candidatura que vão abrir portas para um futuro promissor. Bolsas terão duração de um ano As bolsas de estudo na Irlanda em 2024, oferecidas pelo programa GOI-IES, representam uma oportunidade única para estudantes universitários de diversas áreas. A iniciativa visa promover a excelência acadêmica, e também fomentar a diversidade e a internacionalização do ensino superior no país. Destinadas a candidatos provenientes de países não europeus, as bolsas proporcionam uma experiência enriquecedora de intercâmbio na Irlanda, cultural e acadêmico. Os selecionados terão a chance de mergulhar na rica atmosfera acadêmica irlandesa durante um período de um ano. Essa experiência permite não apenas aprofundar o conhecimento em suas áreas de estudo, mas também desenvolver habilidades interpessoais e interculturais valiosas para suas trajetórias profissionais e pessoais. As modalidades contempladas pelas bolsas incluem uma ampla variedade de oportunidades acadêmicas. Confira! Mestrados de um ano (taught masters) Os bolsistas terão a oportunidade de cursar programas intensivos de mestrado na Irlanda em diversas áreas do conhecimento, beneficiando-se do renomado ensino e da infraestrutura de ponta das universidades irlandesas. Mobilidade acadêmica de um ano para mestrado (research masters) Esta modalidade oferece aos candidatos a oportunidade de se envolver em projetos de pesquisa de alto nível, contribuindo para avanços significativos em suas áreas de interesse. O intercâmbio de conhecimentos e experiências com pesquisadores e acadêmicos locais enriquece ainda mais a experiência de aprendizado. Doutorado sanduíche ou pesquisa Destinado a estudantes de doutorado, este formato permite que os bolsistas conduzam pesquisas avançadas em colaboração com instituições acadêmicas e centros de pesquisa na Irlanda. Essa imersão em um ambiente acadêmico estimulante e colaborativo é fundamental para o desenvolvimento de pesquisas de alto impacto e relevância. Critérios de candidatura e inscrição Os candidatos interessados devem atender aos seguintes critérios: Não residir em um país da União Europeia ou países do Reino Unido; Demonstrar excelência acadêmica e profissional; Possuir habilidades de comunicação exemplares; Participar de atividades extracurriculares, como trabalho voluntário, atividades artísticas ou esportivas; Justificar como a bolsa de estudo na Irlanda se encaixa em seus objetivos de longo prazo. Além disso, os interessados devem garantir uma carta de aceite (condicional ou definitiva) de uma universidade irlandesa. A candidatura para as bolsas deve ser feita até as 17h do dia 13 de março (horário irlandês). Avaliação e divulgação dos resultados A avaliação dos candidatos às bolsas para estudar na Irlanda em 2024 será feita por meio de um sistema de pontuação, considerando diversas áreas, como realizações acadêmicas e profissionais, carta de motivação e interesse na Irlanda. Os resultados serão anunciados em maio ou junho. Mais informações no site do programa GOI-IES ou pelo e-mail: goi-ies@hea.ie. Documentação necessária A documentação exigida para a candidatura às bolsas para estudar na Irlanda em 2024 inclui: Comprovante de qualificação acadêmica (histórico e diplomas); Carta de motivação; Duas cartas de recomendação. GOI-IES cobre parte dos gastos dos estudantes As vantagens da bolsa do programa GOI-IES para estudar na Irlanda vão além do suporte financeiro direto. Ao receber a bolsa, os contemplados têm a oportunidade de desfrutar de uma experiência de aprendizado e crescimento pessoal. A isenção das taxas de matrícula é apenas o primeiro passo para um período de estudo sem preocupações financeiras, permitindo que os bolsistas se concentrem totalmente em seus objetivos acadêmicos. Além disso, a bolsa de 10 mil euros destina-se a cobrir não apenas os custos relacionados aos estudos, como materiais didáticos e taxas adicionais, mas também os gastos com o custo de vida na Irlanda. No entanto, é importante estar ciente de que a bolsa não inclui despesas como passagens aéreas, taxas de visto para Irlanda ou seguro saúde. Portanto, é fundamental fazer um planejamento financeiro cuidadoso e antecipado para cobrir esses custos adicionais. Em especial, nas cidades de alto custo de vida, como Dublin, onde os valores podem variar significativamente. Oportunidades nas melhores universidades da Irlanda Os candidatos do programa GOI-IES têm a oportunidade de concorrer a mestrados ou doutorados em mais de 20 universidades, escolas superiores e centros de pesquisa na Irlanda. Algumas das instituições elegíveis incluem: Trinity College Dublin; University College Cork; University of Limerick, entre outras. Trinity College Dublin tem bolsas exclusivas para brasileiros Para os brasileiros que almejam estudar na Irlanda, as oportunidades estão em expansão. Além das bolsas oferecidas pelo Programa Internacional de Bolsas de Estudos do Governo Irlandês (GOI-IES), há outras portas abertas para acesso à educação de excelência. O prestigiado Trinity College Dublin está oferecendo bolsas de mestrado com vagas exclusivas para estudantes brasileiros, especialmente na área de humanas, abrangendo disciplinas como história, teatro, literatura e escrita. [caption id="attachment_163050" align="alignnone" width="750"] Estudar na Trinity College Dublin com bolsa de estudo é um ganho para o currículo acadêmico.[/caption] O período de inscrições para essas bolsas vai até 15 de abril de 2024. A bolsa da Trinity tem valor de 15 mil euros e cobre um ano de pagamento da universidade (de outubro de 2024 a setembro de 2025), acomodação, despesas de viagem e manutenção. Vagas gratuitas para aprimoramento e requalificação profissional na Irlanda O Ministério da Educação da Irlanda também anunciou outra grande oportunidade educacional: a abertura de centenas de vagas gratuitas ou parcialmente subsidiadas em dezenas de cursos de aprimoramento e requalificação através da plataforma Springboard. Essa iniciativa abrangente visa não somente beneficiar estudantes brasileiros, mas também os residentes na Irlanda, oferecendo uma gama diversificada de programas, desde cursos técnicos até oportunidades de ensino superior, de maneira acessível e inclusiva. Cursos são oferecidos em áreas variadas Os cursos disponíveis contemplam uma ampla variedade de áreas, destacando-se especialmente na área de Economia Digital, em resposta às crescentes demandas do mercado de trabalho contemporâneo. Há treinamentos avançados em Criptografia, Inteligência Artificial e Segurança Cibernética até explorações em campos mais tradicionais, como Agronomia e Artes, a diversidade de opções proporciona uma experiência de aprendizado enriquecedora e abrangente para todos os interessados. Apenas quem mora legalmente na Irlanda pode se inscrever Para os brasileiros interessados em se inscrever no Springboard, o caminho é ter um visto Stamp 4 (emitido para aqueles autorizados a residir no país com permissão para estudar ou trabalhar na Irlanda sem restrições) ou serem residentes com outro tipo de visto. O Stamp 2 não é aceito. No entanto, há critérios específicos a serem atendidos pelos candidatos. Além de comprovar residência na Irlanda por pelo menos três anos, é essencial demonstrar proficiência em inglês, além de outros requisitos que variam conforme o curso escolhido. Para concorrer é preciso estar cadastrado na plataforma Springboard Antes de iniciar o processo de inscrição em um curso, é crucial registrar-se no site Springboard e fazer o login. Uma vez conectado, é hora de explorar os cursos disponíveis e encontrar aquele que mais se adequa aos seus interesses e objetivos. Ao selecionar um curso, é fundamental examinar os detalhes para obter uma compreensão abrangente do funcionamento do programa. Verifique se o curso é oferecido em meio período (part time) ou período integral (full time), qual é o nível de qualificação no National Framework of Qualifications (NFQ), e outras informações relevantes. Caso o curso desperte seu interesse, clique em “aplicar agora”. Após a inscrição, você terá acesso ao status das suas aplicações enviadas ou salvas. Lá, você poderá verificar se sua candidatura foi bem-sucedida e se está aguardando sua confirmação. Experiência na Irlanda tem muitos benefícios Estudar na Irlanda pode ser uma experiência de vida enriquecedora, o país oferece: Excelência acadêmica: as universidades irlandesas se destacam entre as melhores do mundo, com um ensino de alto nível em uma variedade de áreas do conhecimento; Cultura vibrante: a Irlanda é conhecida por sua cultura rica e diversificada, repleta de pubs agitados, festivais animados e paisagens deslumbrantes, proporcionando uma experiência verdadeiramente inesquecível; Oportunidades de trabalho: com um mercado de trabalho em ascensão, especialmente nas áreas de Tecnologia e Engenharia, a Irlanda oferece diversas oportunidades para estudantes internacionais impulsionarem suas carreiras profissionais; Segurança e qualidade de vida: reconhecida por sua segurança e alto padrão de vida, a Irlanda é o destino ideal para aqueles que buscam uma experiência de estudo tranquila e enriquecedora. Uma comunidade brasileira em ascensão Determinar o número exato de brasileiros na Irlanda pode ser um verdadeiro desafio, mas uma coisa é certa: a comunidade verde-amarela não para de crescer. Enquanto o Censo Irlandês de 2022 registrava 39.556 brasileiros residindo no país, as estimativas da Embaixada do Brasil em Dublin apontam para um número próximo dos 80 mil, abrangendo estudantes, profissionais e outros residentes. Essa presença ascendente reflete o fascínio que a Irlanda exerce sobre os brasileiros, que veem no país uma fonte de oportunidades únicas para aprendizado e desenvolvimento pessoal.

Colunas

Morar na Europa oferece uma qualidade de vida excepcional, com sistemas de saúde eficientes, educação de alta qualidade e uma rica diversidade cultural.

Saiba mais sobre os Brasileiros na Europa

Guias e dicas sobre a Europa

Mais dicas sobre

Portugal

Mais dicas sobre

Espanha

Mais dicas sobre

Itália

Mais dicas sobre

França

Mais dicas sobre

Inglaterra

Mais dicas sobre

Alemanha

Mais dicas sobre

Irlanda

Mais dicas sobre

Outros países
Conteúdo exclusivo da Europa no seu email!
Receba na sua caixa de entrada os artigos, notícias e colunas da sua preferência para mergulhar no mundo europeu e preparar sua mudança!
Assine já nossa Newsletter