Portugal ou Irlanda? Por mais que sejam dois países completamente diferentes, ambos atraem muitos brasileiros que desejam morar na Europa. Portugal vem ganhando destaque pela facilidade com o idioma e qualidade de vida oferecida, já a Irlanda é o país queridinho dos intercambistas e de quem está em busca de trabalho.

Neste artigo vou te mostrar uma comparação entre os dois países em diversos pontos que precisam ser avaliados na mudança e no final, uma entrevista com brasileiros que tiveram uma experiência em ambos. Vamos lá!

Morar em Portugal ou Irlanda?

Morar em Portugal é viver em um país calmo, seguro e com muita qualidade de vida. É desfrutar de comidas deliciosas e praias deslumbrantes. É ter uma história interligada com a nossa, falar o mesmo idioma e rir bastante das diferenças com as palavras.

É achar lindo o sotaque e se surpreender ou se assustar com a maneira literal dos portugueses. É quebrar grandes barreiras com o jeitinho desconfiado e reservado dos portugueses e constatar que eles são maravilhosos!

Morar na Irlanda é viver em um país super aberto para imigrantes. É desfrutar da curiosidade dos irlandeses para fazer amizades. É se deslumbrar com as paisagens e belezas naturais que o país oferece. É viver sem sol e se apaixonar (ou detestar) o tempo nublado.

É passar aperto com o inglês, mas ter um aprendizado que nenhum cursinho vai te proporcionar. É curtir o dia de São Patrício como se não houvesse o amanhã e se encantar por uma cultura completamente diferente.

Agora se você está pensando em morar na Europa, mas está em dúvida entre Portugal ou Irlanda, vamos passar por alguns pontos que valem ser avaliados.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Oportunidades de trabalho

Ambos os países oferecem boas oportunidades de trabalho. No entanto, entre Portugal ou Irlanda, a Ilha da Esmeralda tem mais destaque.

Os irlandeses são muito receptivos com estrangeiros e há oportunidades de trabalho para diferentes faixas etárias. Sem contar que é um excelente país para estudar o inglês e dominar o idioma de uma vez por todas. Há trabalhos disponíveis para todos os níveis de inglês, mas é claro que se está começando a aprender, vai conseguir vagas em pubs, cafés, limpeza, etc.

Em Portugal existe a facilidade com o idioma e isso acaba fazendo com que muitos brasileiros optem pelo país para trabalhar. O que ninguém te conta é que apesar do idioma nativo, os portugueses falam inglês muito bem e a maioria das vagas faz a exigência do idioma, sejam empregos qualificados ou não.

Portanto, em Portugal o inglês é o básico e ter uma terceira língua (espanhol, francês, italiano ou alemão) será o diferencial.

Encontrar emprego na Europa não é fácil, principalmente agora com a crise mundial desencadeada pela pandemia da Covid-19, mas para saber quais são as suas oportunidades reais, eu aconselho a verificar os sites de emprego em Portugal e dar uma olhada nos empregos na Irlanda.

Mantenha seu currículo sempre atualizado e comece a se candidatar para as vagas porque trabalho não cai do céu. Bem que podia, mas quem precisa correr atrás disso somos nós mesmos.

Área de tecnologia

Portugal é um país que ainda está em fase de desenvolvimento tecnológico e tem se mostrado bastante aberto para profissionais de alta qualificação como os profissionais de Tecnologia da Informação e Marketing Digital.

Por outro lado, a Irlanda já é considerada um verdadeiro polo tecnológico – o Vale do Silício Europeu – abrigando a sede de muitas empresas importantíssimas no ramo como Google, Facebook, Twitter, LinkedIn, Dropbox, entre tantas outras. Dessa forma, há uma possibilidade bem maior de trabalhar em uma empresa de grande porte e mundialmente conhecida.

Dublin Irlanda

Ambas tem em comum a WebSummit – a maior feira de tecnologia da Europa. O evento nasceu em Dublin, mas com o passar dos anos e seu enorme crescimento, a cidade não conseguiu suportar toda a infraestrutura necessária – transportes públicos, Wi-Fi, hotéis, etc. Hoje, Lisboa é a sede do evento, que acontece anualmente e recebe milhares de pessoas.

Índice de desemprego

Quando falamos de oportunidades de trabalho, também precisamos falar o índice de desemprego. Essa informação não é para desanimar ninguém, mas não deixa de ser importante olhar para esses dados.

Em Portugal, a taxa de desemprego em 2020 foi de 6,8%, segundo o Pordata. É um número que se manteve estável se comparado ao ano de 2019 (6,5%), quando ainda não tinha pandemia.

Já na Irlanda, o índice de desemprego em 2020 chegou a 5,1% comparado a 4,1% no ano anterior, segundo o Portal Statista.

Salários

Não tem nem o que discutir quando o assunto é salário em Portugal ou Irlanda. O país luso tem um dos salários mais baixos da Europa, enquanto a Ilha da Esmeralda tem um dos salários dos mais altos. O que mais posso dizer?

Bom, Portugal tem um salário mínimo mensal que é de 665€ (2021). Já a Irlanda funciona como nos Estados Unidos e o Reino Unido, ou seja, ganha-se por hora trabalhada e o valor mínimo pago por hora é 10,20€ (2021).

Segundo o jornal Irish Times em reportagem publicada em junho de 2020, o salário médio anual da Irlanda é de 48.946€. Em Portugal, o valor médio mensal é de 1.326€ segundo INE – Instituto Nacional de Estatística, ou seja, um montante médio anual de 18.564€, considerando o 14º salário do país.

Para facilitar a visualização da diferença salarial em ambos os países, preparei a tabela abaixo:

País Salário mensal (40 horas semanais) Valor por hora trabalhada Salário médio anual Hora trabalhada por ano de acordo com o salário médio (40 horas semanais)
Portugal 665€ 4,15€ 18.564€ 8,92€
Irlanda 1.632€ 10,20€ 48.946€ 23,53€

Melhor país para juntar dinheiro

Após comprar os salários você ainda tem essa dúvida entre Portugal ou Irlanda?

Portugal dificilmente vai ser o país ideal para juntar dinheiro. Quem sou eu para ir contra os números do INE, mas a maior parte dos imigrantes brasileiros que eu conheço recebem uma média 800€ por mês. E sinceramente, com esse salário é quase impossível economizar algum dinheiro.

Já a Irlanda possui um salário muito mais alto e apesar de o custo de vida também ser alto no país, é possível economizar e juntar dinheiro mensalmente.

Clima em Portugal e Irlanda

Quem é a Irlanda quando o assunto é clima. Nesse quesito, Portugal vence facilmente.

O país luso tem um clima ótimo. Um verão maravilhoso com muito sol e calor para curtir as praias, rios e cachoeiras. Os festivais de verão pipocam por várias cidades e a “vibe” é incrível. Já o inverno, digamos que tem para todos os gostos. Na região norte, o frio e a chuva são intensos.

A região central é marcada por uma mistura entre frio e dias ensolarados. E no Algarve, a região sul de Portugal, o inverno tem um clima super ameno e com muito sol durante o dia, mas a noite a temperatura pode cai bastante.

O clima da Ilha da Esmeralda é o contrário. Esqueça o sol, pois raramente ele vai aparecer, independente se é primavera, verão, outono ou inverno. Chuva? Vai ter que se acostumar com ela, pois o país parece ter sido “castigado” por São Pedro. Só pode!

No verão, dificilmente vai apresentar temperaturas acima de 20º, já o inverno, as temperaturas variam entre 3º a 7º. Nevar na Irlanda é bem raro, mas existe essa possibilidade, sendo a última nevasca em 2017.

Melhor para estudar

Portugal ou Irlanda, tanto faz quando o assunto é qualidade de ensino. Ambos oferecem uma ótima educação, seja para imigrantes ou nativos. A principal diferença entre os dois está nos custos do ensino superior, uma vez que ambos oferecem um ensino básico gratuito.

As melhores universidades de Portugal cobram para a licenciatura um valor entre 1.500€ a 7 mil euros anuais dependendo do curso. Agora, fazer faculdade na Irlanda custa bem caro, os valores anuais variam entre 9 a 50 mil euros.

Outra diferença para definir qual é o melhor para estudar é com relação ao idioma. Preciso ressaltar que para estudar na Irlanda, o inglês precisa estar muito bom, pois aulas são todas ministradas no idioma nativo. Portanto, se você não domina o inglês, sem dúvida alguma, a melhor opção vai ser estudar em Portugal.

Cultura e acolhimento do povo

Ambos os países recebem imigrantes e estão abertos a eles. No entanto, eu acredito que a Irlanda acaba tendo um destaque com relação ao acolhimento porque o povo é mais aberto em receber imigrantes e facilitam a aproximação.

Portugal é um país que até pouco tempo praticamente não recebia imigrantes e de uns anos para cá, tudo mudou. A impressão que eu tenho é que os portugueses ainda estão em uma fase de adaptação de mudança. Além disso, é um povo mais reservado/desconfiado e a aproximação pode ser um pouco mais difícil. Porém, quando quebra essa barreira, vai ver que são pessoas incríveis de se conviver e são grandes amigos.

Custo de vida

Portugal tem o custo de vida baixo se comparado a Irlanda, principalmente no que diz respeito a aluguel de casa ou quarto. Montei uma tabela comparativa com os principais gastos mensais considerando às duas capitais – Lisboa e Dublin. Para isso, utilizei o Numbeo, uma base de dados colaborativa e muito boa para ter uma noção de custo de vida. Valores pesquisados no dia 28 de março de 2021.

Moradia

Aluguel* Lisboa Dublin
Apartamento (1 quarto) no centro da cidade 833€ 1.632€
Apartamento (1 quarto) Fora do Centro 639€ 1.354€
Apartamento (3 quartos) no centro da cidade 1.490€ 3.011€
Apartamento (3 quartos) Fora do Centro 1.008€ 2.270€
Quarto compartilhado 250€ 400€
Quarto individual 400€ 900€ – 1 mil euros

A Irlanda sofre com graves problemas de moradia. Há menos casas disponíveis do que população residente. Portanto, os aluguéis acabam sendo super altos. E considere 400€ por um quarto compartilhado com mais umas 3 ou 4 pessoas e em uma casa com muito mais gente.

**Os valores dos quartos foram pesquisados na Uniplaces também no dia 28 de março de 2021.

Os valores de contas da casa também apresentam diferenças. Em Lisboa o valor médio de contas como: água, energia e gás, são de 115€, enquanto em Dublin rondam os 155€.

A internet também tem valores bem diferentes, em Dublin custam cerca de 51€ por mês, já em Lisboa o valor médio é de 32€.

Supermercado

Item Lisboa Dublin
Leite (1 litro) 0,63€ 1,04€
Pão de Forma (500g) 1,13€ 1,43€
Arroz (1kg) 0,92€ 1,40€
Ovos (dúzia) 1,90€ 3,12€
Queijo Local (1kg) 7,11€ 9,29€
Filé de Frango (1kg) 4,79€ 8,03€
Carne de Boi (1 kg) 9,89€ 10,32€
Maçãs (1kg) 1,54€ 2,21€
Banana (1kg) 1,03€ 1,85€
Laranjas (1kg) 1,29€ 2,30€
Tomate (1kg) 1,53€ 2,71€
Batata (1kg) 0,94€ 1,45€
Cebola (1kg) 1,03€ 1,16€
Alface (1 molho) 0,98€ 0,93€
Água (garrafa de 1,5 litros) 0,53€ 1,46€
Garrafa de vinho 4€ 11€
Cerveja doméstica (garrafa de 0,5 litro) 1,09€ 2,46€
Cigarros 20 maços (Marlboro) 5,10€ 14€

Transporte

Serviço Lisboa Dublin
Bilhete só de ida (transporte local) 1,80€ 3€
Passe mensal (preço normal) 40€ 130€
Gasolina (1 litro) 1,52€ 1,35€

Lazer

Item Lisboa Dublin
Academia 32€ 40€
Cinema – lançamento internacional 7€ 12€
Refeição, restaurante barato 8€ 15€
Refeição para 2 pessoas 35€ 70€
McMeal no McDonalds 6,50€ 8,60€
Cerveja doméstica (500 ml) 2€ 5,50€
Cappuccino (normal) 1,66€ 3,43€

Portugal ou Irlanda: diferença percentual do custo de vida

O custo de vida da Irlanda é muito mais alto se olhar o percentual. Porém, também vale considerar que o salário da Irlanda é muito mais alto e isso reflete no poder de compra dos cidadãos.

Preços ao consumidor Lisboa é 35,77% mais baixo do que em Dublin
Preços ao consumidor incluindo aluguel Lisboa é 42,37% mais baixo do que em Dublin
Preços do aluguel Lisboa é 51,99% mais baixos do que em Dublin
Preços dos restaurantes Lisboa é 46,76% mais baixos do que em Dublin
Preços de supermercado Lisboa é 37,60% mais baixos do que em Dublin
Poder de compra local Dublin é 34,01% mais alto que em Lisboa

Percentuais pesquisados no dia 28 de março de 2021 no Numbeo.

Segurança

Seja em Portugal ou Irlanda, você terá segurança em ambos. Os países são bem tranquilos nesse quesito e nem se comparam ao nosso Brasil. Tenho certeza que vai sentir uma satisfação enorme ao tirar dinheiro nos caixas eletrônicos espalhados pelas ruas e sem nenhuma preocupação.

Saúde

Existe uma grande diferença quando o assunto é saúde e fica até fácil escolher entre Portugal ou Irlanda.

No país luso existe saúde pública, mas isso não é sinal de gratuidade. Você terá que pagar uma taxa moderadora para consultas médicas, realização de exames e cirurgias. Porém, é bem pequena e até simbólica se comparada a saúde privada.

Já a saúde na Irlanda é completamente diferente. Basicamente não existe saúde pública, a não ser em casos extremamente específicos ou para os cidadãos europeus que possuem o Medical Card (um plano da União Europeia para quem não pode arcar com os custos). Sem saúde pública, sempre que você precisar de alguma consulta, procedimento médico ou exames terá que arcar com os custos. Por isso, o seguro saúde é exigido no país para todos os estrangeiros.

Visto essas diferenças na saúde, pode-se considerar que Portugal é melhor nesse ponto.

pôr do sol no Porto
Imagem do pôr do sol no Porto, Portugal

Burocracia

É impossível fugir de burocracia, a não ser que tenha cidadania europeia. Ambos os países fazem a exigência do visto para residir legalmente. Além disso, cada visto possui uma especificidade.

Existem vários tipos de visto para Portugal para atender de estudantes a aposentados e as exigências de cada um não são tão grandes. Já os tipos de visto para a Irlanda são mais limitados, sendo os mais atrativos, os vistos de estudante e/ou trabalho.

Legalização e aquisição de nacionalidade

Seja para Portugal ou Irlanda, o correto é reunir todos os documentos necessários e realizar a mudança com muito planejamento e dentro da lei. Dessa forma não nenhum problema.

Portugal permite a aquisição da nacionalidade após cinco anos vivendo legalmente no país. Essa facilidade tem um grande destaque comparado a Irlanda, que é bem mais rigorosa.

A cidadania irlandesa pode ser solicitada por pessoas que viverem no país por cinco anos e nos últimos nove anos anteriores ao pedido. Além disso, o último ano (o quinto) precisa ser uma vivência contínua, ou seja, 365 dias sem sair do país.

Morar na Irlanda com cidadania europeia: saiba como.

Idioma

Portugal fala português, apesar da diferença com o português brasileiro. Ainda assim, a facilidade de comunicação é grande e acaba por se sentir bastante confortável ao morar no país.

A Irlanda, por sua vez, tem o inglês como idioma nativo e pode ser um grande aprendizado para os imigrantes brasileiros. Não é à toa que é um dos países mais procurados por intercambistas.

Acho super válida a experiência de morar na Irlanda para aprender ou aperfeiçoar o inglês, pois ele pode abrir muitas portas na Europa e até mesmo em Portugal. Como falei no tópico sobre oportunidades de trabalho, os portugueses têm um domínio muito grande do inglês e a maior parte das vagas fazem a exigência dele.

Gastronomia

Entre Portugal ou Irlanda, sem dúvida alguma, Portugal vence essa batalha disparado na frente. As comidas típicas da Irlanda não têm muita graça (pelo menos na minha opinião).

A gastronomia do país luso é extremamente rica e simplesmente deliciosa. Pensa só nas comidas típicas de Portugal: bacalhau, francesinha, sardinha na brasa, arroz de pato, cozido, entre tantos outros. E os doces portugueses? Só de pensa dá água na boca!

Já na Irlanda as comidas típicas são bem simples e com poucos ingredientes. Basicamente todas as refeições são acompanhadas de batata. Não que isso seja ruim, mas falta aí um tempero ou um ingrediente a mais.

Maaaasss, a Irlanda vence meu pódio quando o assunto é bebida alcoólica. O país é o produtor da Guinness, uma das minhas cervejas favoritas e super saborosa. Também produz um Whisky excelente e um licor de café (Irish Cream Liqueur) melhor ainda!

Portugal é famoso pelos vinhos, que são realmente muito bons e extremamente baratos. É uma pena que eu não goste tanto assim de vinho.

Onde é melhor, Portugal ou Irlanda?

É difícil escolher entre Portugal ou Irlanda. Eu sou suspeita para dizer porque vivo em Portugal e sou simplesmente apaixonada por essa terrinha que aprendi a chamar de casa. Além disso, ainda não tive a experiência de morar na Irlanda para dar um veredito final.

Como foi apontado no artigo, cada país acaba se destacando em pontos diferentes. Por isso, achei válido trazer a visão de quem vivenciou Portugal e Irlanda.

A Viviane Okubo é uma brasileira de Bauru (SP), que foi fazer intercâmbio em Dublin para aperfeiçoar o inglês e atualmente é estudante de pós-graduação na Porto Business School.

Já o casal belo horizontino (MG), Luisa Moraes e Fernando Casanova possuem cidadania europeia e foram morar em Dublin para trabalhar e ter experiência no mercado europeu e atualmente residem e trabalham no Porto. Vamos à entrevista!

1. Por que escolheu a Irlanda como primeira opção?

Viviane: “Sempre tive vontade de fazer um intercâmbio para aprimorar o meu inglês. Ao pesquisar as possibilidades de intercâmbio, percebi que a opção de estudo e trabalho seria a mais ideal para mim. Portanto, após pesquisar quais países oferecem essa modalidade, optei pela Irlanda, por estar na Europa e possibilitar conhecer outros países enquanto estivesse por lá. Além disso, com o salário de lá eu conseguiria me manter financeiramente, sem precisar da ajuda dos meus pais.”

Luisa e Fernando: “Eu (Luisa) conheci Dublin em 2007 e gostei muito. Em 2017 fomos juntos e o Fernando também gostou, e isso facilitou no processo de escolha. Queríamos uma cidade não muito grande, que nos acolhesse, e já sabíamos que os irlandeses eram receptivos. Além disso, fomos atrás de uma chance de aprimorar o inglês e ganhar experiência no mercado de trabalho europeu.”

Viviane Okubo em Dublin
Viviane Okubo em Dublin. Foto: Arquivo pessoal

2. O que te levou a sair da Irlanda e vir para Portugal? Valeu a pena?

Viviane: “Morei 2 anos em Dublin e, por mais que eu tenha adorado esta experiência, não me adaptei muito com o clima. Morando lá, percebi que eu gosto muito de dias ensolarados e quentinhos, o que não acontece com muita frequência por lá (risos). Eu também queria focar mais na minha carreira profissional e percebi que lá eu teria mais dificuldades para isso.

O custo de uma pós-graduação ou mestrado são bem altos para não-europeus, assim como as oportunidades de emprego mais focadas na minha área. O visto de estudo+trabalho só permite que o estudante trabalhe 20h por semana, exceto no verão, e muitas empresas procuram alguém para trabalhar full time.

Quando pensei em fazer uma pós-graduação aqui na Europa, muitas pessoas estavam falando de Portugal e resolvi pesquisar sobre as faculdades portuguesas. Apliquei para a Porto Business School, fui aprovada e me mudei para Porto em outubro de 2020. Gosto bastante do curso e será muito bom para a minha carreira profissional, então estou muito feliz com a mudança.”

Luisa e Fernando: “Na verdade, moramos na Inglaterra antes de mudar para Portugal, devido a uma oferta de emprego que o Fernando recebeu, e viemos para Portugal pelo mesmo motivo. Essa não é uma pergunta muito fácil, pois a Irlanda é um lugar incrível. Portugal também, mas por motivos bem diferentes. Os dois países valem muito a pena.”

3. Qual o país oferece melhores oportunidades de emprego para estrangeiros?

Viviane: “É meio difícil responder esta questão, pois eu me mudei para Portugal no meio de uma pandemia, então não há muitas oportunidades de emprego por aqui no momento. Pelo que pesquisei antes de vir, era muito comum estrangeiros conseguirem empregos na área da restauração (restaurantes), em lar de idosos ou call center. Lá na Irlanda já é mais fácil conseguir empregos em pubs, baladas, coffee shops ou trabalhar como cleaner ou childminder.

O que pode influenciar para conseguir um emprego (e o tipo de emprego) por lá é o nível de inglês da pessoa. Notei que o mesmo pode acontecer aqui em Portugal, pois os portugueses têm um ótimo domínio da língua inglesa e, para “concorrer” com eles, é interessante ter o conhecimento desse idioma também.”

Luisa e Fernando: “De maneira geral, sem dúvida, a Irlanda. O país abriga a sede europeia da maioria das empresas multinacionais, principalmente de tecnologia, e isso atrai jovens profissionais do mundo inteiro, e gera demanda por mais empregos em serviços e infraestrutura. Também há cada vez mais investimento em turismo. Portugal tem potencial para atrair investimento e mão de obra estrangeira, porém isso existe aqui em uma escala bem menor, ainda pouco explorada.”

4. A Irlanda tem um dos melhores salários da Europa, mas também um alto custo de vida. Portugal é o contrário. Vivenciando ambos os países, qual considera que tem uma vida mais confortável?

Viviane: “O aluguel em Dublin é bem alto se comparado com Portugal, sendo comum pagar 400€ para dividir quarto com mais alguém. Claro que a cidade e o local influenciam no preço. Eu morei no centro de Dublin, então os aluguéis giravam em torno desse valor. Entretanto, pelo que eu pude notar rapidamente, na Irlanda é mais fácil juntar um dinheiro extra do que aqui em Portugal, por conta do salário ser bem alto. Algumas pessoas têm dois empregos, outras trabalham em empregos com ‘tips´ (gorjetas).

Eu já conheci pessoas que conseguiam pagar o aluguel só com as ‘tips´! Em relação ao mercado, os meus gastos aqui e na Irlanda são bem parecidos. É difícil dizer qual tem uma vida mais confortável, pois meu estilo de vida lá e meus objetivos diferiam do que eu tenho aqui. Lá eu era estudante de inglês, não era nativa no idioma, trabalhava em subemprego. Aqui em Portugal, eu curso uma pós-graduação e trabalho um pouco mais focada na minha área profissional.”

Luisa e Fernando: “Acreditamos que isso depende da experiência e área de atuação profissional. No nosso caso, saímos do Brasil já com alguns anos de carreira, mas por causa do alto custo de vida da Irlanda, não ganhávamos o suficiente para ter uma vida confortável, e a oportunidade de progredir veio em outro país. Hoje, também graças a essa experiência de ter morado em outros países da Europa, temos uma vida mais confortável aqui em Portugal. Mesmo com salários mais baixos, a redução dos custos fixos compensou para nós.”

5. Qual a principal diferença cultural percebida? Teve alguma dificuldade de adaptação em alguns dos países?

Viviane: “Eu sempre fui muito consciente de que eu estou morando num país com uma cultura diferente da minha e que é preciso ser mente aberta para isso. Em relação a diferenças culturais, eu posso dizer mais sobre a Irlanda, pois aqui em Portugal, por conta da pandemia, ainda não tive a oportunidade de conhecer muito o país e a cultura.

Sou do interior de São Paulo, então muitas coisas foram “novas” para mim, até os pubs (risos), algo que eu adorei é que no verão os parques lotam, pois, todos vão para lá para aproveitar o sol e os dias mais longos da temporada. Lá em Dublin tem uma comunidade muito grande de brasileiros, então é muito comum encontrar mercados e restaurantes com a nossa culinária. A diferença da Irlanda para Portugal nesse caso, é que aqui é possível comprar alguns alimentos brasileiros, como o pão de queijo. Já em Portugal, o mais difícil no começo é se acostumar com o sotaque português ou com algumas palavras que eles usam aqui e que são bem diferentes do nosso português.”

Luisa e Fernando: “De forma geral, não sofremos grandes dificuldades em adaptarmos em nenhum dos dois países. A cultura da Irlanda é muito interessante, o país é muito bonito. O clima muito úmido e chuvoso, a falta de sol foi o principal “choque”. Chegamos a Portugal no meio da pandemia, então o isolamento é a maior dificuldade. Portugueses e irlandeses possuem algumas similaridades, talvez porque ambos tem uma relação forte com o mar, mas os irlandeses são mais abertos e comunicativos, os portugueses são um povo um pouco mais fechado.”

entrevistados Luisa e Fernando
Luisa Moraes e Fernando Casanova em pleno verão de Galway. Foto: Arquivo pessoal

6. Irlandeses ou portugueses, quem tem o melhor acolhimento com imigrantes brasileiros?

Viviane: “É complicado responder esta pergunta, pois não quero generalizar os dois países. Tanto em Portugal quanto na Irlanda é possível encontrar casos de xenofobia com brasileiros. Porém, as experiências que tive em ambos os locais foram/são positivas. Fui bem acolhida nos dois países, conheci irlandeses e portugueses super receptivos e não tive, ou ao menos não me recordo, de nenhum caso xenofóbico comigo.”

Luisa e Fernando: “Irlandeses. São super curiosos, alegres e festeiros, então a sintonia é boa. Os brasileiros são muito bem vistos como profissionais. Portugueses e brasileiros são mais próximos culturalmente, temos uma história comum, mas também há diferenças nem sempre fáceis de se perceber. Falamos basicamente a mesma língua, mas a forma como cada povo se comunica é diferente. Os portugueses são mais objetivos e diretos, por exemplo, o que pode gerar desconforto ou um desentendimento no começo.”

7. Qual dos países prefere/preferiu morar? Por quê?

Viviane: “Ambos possuem prós e contras na minha lista. Sou feliz aqui em Portugal e fui feliz enquanto morei na Irlanda. Não sinto que me mudaria para a Irlanda novamente, assim como não sinto que vou morar para sempre aqui em Portugal. Portanto, não tenho um preferido, mas ambos têm muito a oferecer e super recomendo que as pessoas conheçam os dois lugares.”

Luisa e Fernando: “Pode ser os dois? Portugal e Irlanda são maravilhosos, por motivos bem diferentes. Ambos são países pequenos e muito bonitos, com ótima qualidade de vida e muito seguros. A Irlanda tem um povo acolhedor e historicamente resistente, com um senso forte de comunidade. Portugal tem o clima a seu favor e é geograficamente mais próximo do Brasil. O que para nós, tem peso em dobro.”

E aí, conseguiu decidir entre Portugal ou Irlanda para morar? Se optar pelo país luso, recomendo o Programa Morar em Portugal, que conta com 22 videoaulas e um ebook com mais de 300 páginas para te ajudar em todas as fases de planejamento da mudança, desde o Brasil até a adaptação em terras lusitanas.