Viver em Dublin: tudo o que você precisa saber sobre a cidade

Irlanda  / 

Viver em um país europeu, com qualidade de vida e segurança, podendo circular pela Europa, tendo autorização para estudar e trabalhar. Para muitos, viver em Dublin é a oportunidade para pegar fluência no inglês, podendo bancar-se financeiramente.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Assim, não é difícil entender porque a Irlanda, e em especial a capital Dublin, são, cada vez mais, destino de intercâmbio para muitos brasileiros.  Se quiser viver em Dublin vai ter que enfrentar um clima congelante, mas a receptividade dos locais e da comunidade brasileira vai tornar os dias mais fáceis, bem como o ótimo sistema educacional e as oportunidades de trabalho. Conheça tudo sobre a cidade.

Viver em Dublin: guia para conhecer a cidade

Dublin é a capital da Irlanda e principal centro histórico, cultural, econômico, industrial e educacional do país, reconhecida como cidade global.

Onde fica Dublin

A maior cidade da Irlanda fica na província de Leinster, próxima ao ponto mediano da costa leste da Irlanda, e é cortada pelo rio Liffey.

Com 527 mil habitantes, metade da população tem entre 15 e 49 anos de idade segundo o censo de 2016.

Dublin foi fundada pelos nórdicos. É famosa pelos pubs (há mais de 600 espalhados pela cidade), principalmente na região do Temple Bar.

O sistema de transportes é bom, com ônibus de dois andares, trens de superfície e muitas bicicletas comunitárias, já que a cidade é plana.

Pensando estudar inglês ou fazer intercâmbio na Irlanda?

Seja contactado pelas principais escolas e universidades que se encaixam ao seu perfil. Solicite seu orçamento sem compromissos com o nosso parceiro eDublin!

Pedir Orçamento »

Confira dicas para comprar passagem mais barata para a Irlanda.

Como tirar visto para viver em Dublin

Outra vantagem da Irlanda é que você só precisa solicitar o visto já estando no país. Brasileiros podem entrar na Irlanda sem visto e permanecer até 90 dias por lá. Veja os tipos de visto para Irlanda concedidos a brasileiros após esse período de 90 dias:

Stamp 1 (visto de trabalho)

Esse visto destina-se para quem tem uma proposta de trabalho de empresa estabelecida na Irlanda. A autorização é submetida ao Ministério da Justiça e da Igualdade, que emitirá ao empregador a permissão de contratar um imigrante.

Stamp 2 A (visto de estudo sem permissão de trabalho)

Menos requisitado, é um visto com duração de três a seis meses, autorizando estudar no país, mas sem trabalhar. É preciso apresentar a carta da escola comprovando a matrícula no curso (seja de idiomas, cursos técnicos ou superiores).

Stamp 2 (visto de estudo com permissão de trabalho)

O mais requisitado, tem duração de seis a oito meses, podendo ser renovado duas vezes (período total de dois anos). Ele permite trabalhar 20 horas semanais durante o período do curso em questão e 40 horas semanais durante o período de férias. Também é preciso apresentar carta da escola comprovando a matrícula.

O agendamento para solicitação de visto é feito online, pelo site do Ministério da Justiça e da Igualdade.

Desde dezembro de 2017, as autorizações de permanência no país, que antes se chamavam GNIB card, foram substituídas pelo Irish Residence Permit (IRP). Os documentos apenas mudaram de nome, mas seguem com as mesmas regras e condições para emissão.

Confira as melhores opções de intercâmbio na Irlanda.

Os melhores bairros para viver em Dublin

Dublin é dividida em 24 distritos divididos pelo rio Liffey. Os bairros situados na margem norte do rio foram historicamente ocupados pelos operários. E os bairros ao sul, pelos mais ricos. É importante saber isso porque o valor do aluguel é diretamente influenciado por essa história. Morar no lado norte é geralmente mais barato.

Para quem quer uma localização central, Dublin 1 e 2 são os mais indicados, porque têm muitas escolas de idiomas, faculdades e boa rede de serviços.

Veja também dicas de aluguel na Irlanda.

Saúde na cidade

Turistas não têm acesso à rede pública de saúde em Dublin. O custo do atendimento médico é alto, por isso recomendamos fortemente que você adquira um seguro viagem antes de embarcar rumo a Dublin.

A cobertura mínima para custos médicos e hospitalares deve ser de 30 mil euros. O valor, além de compatível com os altos custos da saúde na Irlanda, é o exigido em alguns países europeus devido ao Tratado de Schengen. A Irlanda não participa do tratado, mas isso facilita o deslocamento a outros países durante sua estadia em Dublin. Então, já esteja preparado.

A melhor maneira de encontrar o plano que melhor se encaixa ao seu perfil e ao seu bolso é utilizar os comparadores de seguro viagem, como o comparador do Euro Dicas.

Nele, você completa seus dados pessoais, seu destino e datas de embarque e retorno. Depois, confere planos de seguradoras confiáveis no mercado. A compra pode ser feita no próprio site.

Garanta desconto no seu seguro viagem

Optando por fazer a compra do seu seguro viagem no comparador do Euro Dicas, você pode garantir 10% de desconto.

Você garante 5% de desconto no valor final da sua compra se inserir o código EURODICAS5 no box “Cupom” antes de finalizar a compra. E pode ter ainda mais 5% de desconto se optar por pagar via boleto.

Idiomas falados em Dublin

Os idiomas oficiais na Irlanda são o inglês e irlandês, também chamado de gaélico, mas é comum ouvir um português dali e daqui devido ao alto número de brasileiros que vivem em Dublin.

Clima em Dublin

A temperatura média durante o ano é de 10ºC e chove muito, bem diferente do nosso clima tropical.

Viver em Dublin: segurança

Os índices de criminalidade são baixos e a polícia considerada eficiente. Entretanto, esporadicamente, são registradas manifestações de violência contra turistas e grupos raciais minoritários.

Furtos de bolsas e carteiras acontecem em áreas próximas aos pubs. Como os pubs deixam de servir comidas a partir das 21h30, o consumo maior de bebidas alcoólicas pode levar a episódios de embriaguez e desavenças. Em tais situações, o portal do Itamaraty recomenda aos brasileiros não se envolver nas brigas e procurar autoridades policiais.

Golpe de drogas adicionadas a bebidas também não são incomuns. Nesses casos, a vítima é drogada e induzida a fornecer senhas de banco e o cartão de crédito, por exemplo. Para evitar, não aceite bebidas de estranhos.

viver em Dublin estudantes

Dublin para brasileiros

A estudante Fernanda Lacerda conta sua experiência na Ilha da Esmeralda.

“Dublin é uma cidade incrível e os irlandeses são um povo muito querido e receptivo. A cidade é linda, cheia de história e cultura, com museus, castelos e muitos pubs.

Aqui é o lugar ideal para os ‘boêmios’, na parte central tem pelo menos um pub a cada 500 metros.

O clima é muito instável, às vezes você consegue presenciar todos os tipos de clima em um único dia. A adaptação foi difícil – o frio dói, literalmente!

Cheguei no início do inverno, em uma semana que estava com alerta de furacão, muita chuva e um vento terrível. Mas depois de umas duas semanas você já começa a se acostumar com a baixa temperatura.

Por ser capital e ter um maior número de imigrantes comparado com outras cidades Irlandesas, viver em Dublin tem um custo de vida mais elevado. Porém, não é em todos os quesitos que a cidade se sobressai. A alimentação e o transporte, por exemplo, tem um valor bom, mas o aluguel em contrapartida, é um absurdo.

Viver na Ilha Esmeralda, com certeza é uma experiência única.”

Custo de vida em Dublin

Segundo informações do site Numbeo, que reúne dados sobre o custo de vida nas principais cidades ao redor do mundo de forma colaborativa, uma pessoa gasta, em média, 863,62 euros (ou R$ 3.844,48) para se manter em Dublin mensalmente sem aluguel. Já uma família de quatro pessoas gastaria 3.048,81 euros (ou R$ 13.572,03).

Veja o valor médio de alguns dos principais produtos e serviços em Dublin:

Despesas Preço
Refeição em restaurante barato 15€
1 litro de leite 0,97€
1 quilo de arroz 1,40€
1 Dúzia de ovos 2,74€
1 quilo de maçãs 2,03€
Água (1,5 litro) 1,37€
Tíquete de transporte local 2,80€
Gasolina (1 litro) 1,41€
Internet 54,44€
Ingresso de cinema  12€
Escola infantil privada  1.006,96€
Apartamento de um quarto (Centro)  1.655,62€
Apartamento de três quartos (Centro)  2.976,80€
Eletricidade, aquecimento, arrefecimento, água e lixo para apartamento de 85 m²  167,16€

Intercâmbio em Dublin

Quem vai para a Ilha das Esmeraldas com visto de estudante tem direito a trabalhar 20 horas semanais, sendo que a maioria das ofertas são para babá, garçom, faxina, auxiliar de restaurante, etc.

Emprego em Dublin

Na Irlanda, os setores que mais se destacam são os de softwares, computadores, biomedicina, farmacêutica, produtos e serviços.

O salário mínimo irlandês é de crescer os olhos: 2.571,79 euros – cerca de R$ 11.448,55 na cotação do euro em outubro de 2019 – mas vale frisar que o custo de vida por lá é alto.

Especificamente em Dublin se destacam os empregos no setor de Tecnologia da Informação, onde há uma demanda crescente por mão de obra qualificada devido à presença de multinacionais. Veja as dicas que já demos de como conseguir emprego na Irlanda.

Para estrangeiros, porém, é preciso ter pelo menos o inglês intermediário, e as chances aumentam se conseguir indicação dentro da empresa. As chances de conseguir trabalho para viver em Dublin são maiores nos chamados subempregos, como os citados de garçom, babá e atendente, por exemplo.

Conheça as 10 principais cidades da Irlanda e veja qual é melhor para o seu perfil.

Vantagens de morar em Dublin

  • Uma cidade cosmopolita;
  • Vida noturna agitada;
  • Possibilidade de treinar o inglês;
  • Possibilidade de estudar e trabalhar;
  • Você nunca vai ficar entediado;
  • A cidade é cercada de natureza – os moradores costumam dizer que “não importa onde você esteja na cidade, você nunca está a menos do que 20 minutos da natureza”;
  • Na atualidade, a cidade vive uma onda de incentivo à prática de atividades físicas e boa alimentação.

Desvantagens de morar em Dublin

  • Trânsito intenso – especialmente em dias de jogos;
  • Aluguel alto;
  • Espere por contas altas nos famosos pubs;
  • O comércio da cidade fecha cedo e não funciona aos domingos;
  • Frio intenso;
  • Sistema de transporte público deixa a desejar em comparação com o restante da Europa.

Agora que você já sabe tudo sobre viver em Dublin, ficou com vontade de morar por lá? Pesquise tudo sobre a cidade e o país, faça sua reserva financeira, e boa sorte!

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Cláudia Zucare Boscoli trabalha como jornalista há 20 anos, tendo se formado na Cásper
Líbero, com extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha),
especialização em Marketing Digital pela FGV e pós-graduação em Jornalismo Econômico
pela PUC-SP. Já trabalhou para IstoÉ Online, O Estado de S. Paulo, Diário de S. Paulo e
Editora Abril, entre outros veículos. Adora viajar, conhecer novas culturas e contar o que
descobriu.

Clara é natural do interior de São Paulo e tem muito orgulho do sotaque caipira. Jornalista que adora gatos, tatuagens e livros, vê o mundo de cabeça para baixo e tem como vícios memes da internet e soltar piadas inesperadas no meio de uma conversa.