Emprego na Europa: requisitos, vistos por país, contratos e diferenças

Europa  / 

Quem trabalha no exterior ganha uma experiência internacional e cresce pessoal e profissionalmente. E conseguir um emprego na Europa é o sonho de muitos brasileiros.

Neste artigo, apresentaremos os requisitos para se candidatar e entrar em uma vaga, falaremos sobre os vistos, por país, os contratos e suas diferenças.

Requisitos para conseguir emprego na Europa

Encontrar um emprego na Europa ou, até mesmo, conseguir emprego no exterior ainda no Brasil não são tarefas simples. Na maioria dos casos, você precisa possuir alguns requisitos para concorrer a uma vaga:

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Currículo

Elabore um currículo bom, com suas principais competências, e adaptado ao país onde você deseja trabalhar e à vaga a que deseja concorrer.

O Europass é o modelo de currículo mais utilizado na Europa. Com ele, suas informações ficam padronizadas de acordo com o modelo europeu.

Além disso, atualize o seu perfil profissional no LinkedIn, de acordo com os seus objetivos. Se você pretende morar no exterior, deve colocar no currículo que você tem disponibilidade para morar fora.

Carta de apresentação

Muitas companhias no exterior solicitam que seja enviada uma carta de apresentação ou carta de motivação juntamente com seu currículo para sua candidatura.

Nela, você vai falar um pouco sobre você, suas características e suas intenções em relação ao trabalho. A carta deve ser bem direta. Muitos recrutadores a utilizam como parte do processo seletivo.

Idiomas

Saber falar inglês e a língua do país onde você pretende morar são requisitos primordiais para você conseguir um emprego na Europa. Mesmo que você pretenda morar em Portugal, é necessário, pelo menos, saber inglês.

Em Portugal, os estudantes aprendem, no mínimo, duas línguas além do português.

Então, se o seu objetivo é morar no exterior, veja cursos de idiomas para aprimorar suas competências antes mesmo de concorrer a vagas de emprego na Europa.

Precisa enviar dinheiro do Brasil para a Europa?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram e etc), a plataforma que nós recomendamos é a TransferWise.


Com mais de 35.000 avaliações positivas, na TransferWise você vai economizar até 8x nas suas transferências. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Diploma validado

Reúna seus diplomas e certificados. Muitas profissões exigem que seu diploma seja validado. Veja alguns artigos que fizemos com instruções de como validar diploma brasileiro:

Proatividade e flexibilidade

Mostre-se proativo e flexível em relação ao trabalho e ao horário. Isso conta muito na hora de ser selecionado.

Documentos e dinheiro

Tenha todos os documentos necessários para morar no exterior. Para isso:

  • Faça ou renove o seu passaporte de acordo com as determinações presentes no site da Polícia Federal;
  • Faça um seguro viagem;
  • Guarde dinheiro necessário para o tempo de sua viagem ou para, pelo menos, os meses iniciais até sua vida se estabilizar em outro país;
  • Tenha em mãos uma carta convite ou um contrato de trabalho;
  • Solicite o visto de trabalho e aguarde que ele seja autorizado pelo consulado para, aí sim, comprar sua passagem.

Atenção: não compre sua passagem antes de seu pedido de visto ser autorizado para não ter problemas de perdê-la.

Vistos por país

Caso você esteja procurando um emprego na Europa e não tenha cidadania europeia, saiba que é necessário possuir visto para permanecer por mais de 90 dias nos países que fazem parte do Acordo de Schengen.

O brasileiro que ainda estiver no Brasil e for selecionado em um processo seletivo de uma empresa estrangeira precisa que essa empresa recrutadora lhe dê uma carta convite ou um contrato de trabalho.

Ainda no Brasil, o profissional brasileiro deve ir a um Consulado do país onde pretende morar e solicitar o visto de trabalho, já com a carta em mãos.

Veja o que é necessário para solicitar visto de trabalho de acordo com cada país.

Emprego na Europa: Tipos de vistos de trabalho em Portugal

emprego na europa porto

Veja quais são os vistos de trabalho que podem ser solicitados no Consulado Geral de Portugal no Brasil.

Visto D1: Atividade Profissional Subordinada

É destinado a estadias com período superior a um ano. Este caso é específico para os brasileiros que não são altamente qualificados e que possuam uma promessa de trabalho em Portugal.

É necessário comprovar, por meio de documentos, suas competências profissionais e também possuir um contrato de trabalho com a empresa portuguesa.

Saiba toda a documentação que deve ser enviada ao Consulado Geral de Portugal para requerer o visto D1. Depois de enviados todos os documentos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) demora, em média, 90 dias para dar uma resposta.

Visto D2: Prestadores de Serviço

O visto D2 visa autorizar a residência em Portugal de estrangeiros que pretendam trabalhar como prestadores de serviço (advogados, médicos etc.).

É necessário atentar-se à burocracia para o exercício dessas profissões em Portugal. Por exemplo: os advogados que querem exercer a profissão em Portugal precisam ter uma Declaração emitida pela Ordem dos Advogados de Portugal, assim como o contrato de aluguel do escritório de advocacia.

Saiba toda a documentação que deve ser enviada ao Consulado Geral de Portugal para requerer este visto D2. Depois de enviados todos os documentos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) demora, em média, 90 dias para dar uma resposta.

Visto D2: Visto para Imigrantes Empreendedores

Visa conceder autorização de residência para estrangeiros que tenham feito investimento ou que comprovem meios financeiros disponíveis em Portugal. Nessa comprovação estão inclusos os decorrentes de financiamento por meio de instituição financeira em Portugal.

Os requerentes devem comprovar, por qualquer meio, a intenção de proceder a uma operação de investimento em Portugal.

É necessário comprovar capital para abrir uma empresa no país.

Saiba toda a documentação que deve ser enviada ao Consulado Geral de Portugal para requerer este visto D2. Depois de enviados todos os documentos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) demora, em média, 90 dias para dar uma resposta.

Visto D3: Atividade Profissional Altamente Qualificada

Essa permissão se aplica aos estrangeiros, que não sejam nacionais de Estados Membros da União Europeia, do Espaço Econômico Europeu e Suíça, que tenham sido contratados como estudantes de ensino superior (doutoramento) ou como investigadores para colaborar em um centro de investigação reconhecido pelo Ministério da Educação e Ciência ou desenvolver uma atividade de docência em um estabelecimento de ensino superior ou altamente qualificada.

Exemplos são os jovens que vão para o país para trabalhar na área de Tecnologia da Informação (TI).

Saiba toda a documentação que deve ser enviada ao Consulado Geral de Portugal para requerer o visto D3. Depois de enviados todos os documentos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) demora, em média, 30 dias para dar uma resposta.

Visto CT: Atividade Profissional Subordinada Temporária – Trabalho Sazonal

Este visto é destinado a trabalhadores que pretendam exercer trabalho sazonal em Portugal por até 3 meses.

Para requerê-lo, é necessário ter uma oferta de trabalho em Portugal.

Saiba toda a documentação que deve ser enviada ao Consulado Geral de Portugal para requerer o visto CT. Depois de enviados todos os documentos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) demora, em média, 60 dias para dar uma resposta.

Visto E8: Atividade Profissional Subordinada Temporária

É destinado a trabalhadores que pretendam exercer trabalho sazonal em Portugal em um período de 3 até 9 meses.

Para requerê-lo, é necessário ter uma oferta de trabalho em Portugal.

Saiba toda a documentação que deve ser enviada ao Consulado Geral de Portugal para requerer o visto E8. Depois de enviados todos os documentos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) demora, em média, 60 dias para dar uma resposta.

Leia o artigo que fizemos sobre visto de trabalho em Portugal. Não deixe de conferir, também, como está a taxa atual de desemprego em Portugal.

Emprego na Europa: Tipos de vistos de trabalho na Espanha

emprego na europa madri

O brasileiro que ainda estiver no Brasil e for selecionado para um emprego na Europa, mais precisamente na Espanha, precisa que a empresa recrutadora lhe dê uma carta convite ou um contrato de trabalho para, então, ir a uma Embaixada da Espanha no Brasil e solicitar o visto de trabalho para a Espanha, já com a carta em mãos.

Veja quais são os vistos de trabalho na Espanha que podem ser solicitados no Consulado Espanhol no Brasil.

Visto de Residência e Trabalho por Contrato de Trabalho

É o visto de trabalho solicitado por empregados, assalariados e similares.

É necessário apresentar seu contrato de trabalho autenticado pelo Escritório de Estrangeiros.

Veja no site da Embaixada da Espanha todos os documentos necessários para solicitar esse visto.

Visto de Residência e Trabalho Autônomo

É necessário solicitar visto para trabalhar por conta própria na Espanha.

Entre a documentação solicitada para requerer o visto, você precisa apresentar a solicitação de residente e trabalho autônomo (modelo oficial EX-07), comprovar que possui a qualificação profissional para exercer a função e meios financeiros suficientes para seu sustento.

Além disso, há outros documentos que precisam ser apresentados. Veja no site da Embaixada da Espanha todos os documentos necessários para solicitar esse visto.

Visto de Residência para Investidores, Empreendedores, Profissionais Altamente Qualificados, Pesquisadores e Trabalhadores que realizem movimentos intraempresariais

Esse é o visto de trabalho mais solicitado na Espanha.

Veja no site da Embaixada da Espanha todos os documentos necessários para solicitar esse visto. Repare que há requisitos específicos, de acordo com o tipo de trabalho.

Visto de Residência e Trabalho com Exceção de Autorização Prévia

É o visto requerido pelo brasileiro que exerce as seguintes atividades:

  • Funcionário público civil ou militar estrangeiro na esfera de acordos de cooperação com a administração espanhola;
  • Artistas que queiram atuar de forma não continuada na Espanha;
  • Ministro religioso, membro da hierarquia das igrejas, congregações e membro religioso;
  • Professor, técnico, pesquisador, cientista, pessoa que trabalhe na área administrativa e na área de direção de instituições culturais ou que seja docente convidado e contratado do Estado;
  • Correspondente dos meios de comunicação estrangeiros;
  • Menor de idade estrangeiro em idade laboral, tutelado pelo serviço de proteção a menores.

Se você deseja saber mais sobre emprego na Europa, veja no site da Embaixada da Espanha todos os documentos necessários para solicitar esse visto. Repare que há documentos específicos, de acordo com a atividade que será exercida na Espanha.

Importante!

É válido ressaltar que para solicitar o visto, o requerente deve:

  • Apresentar pessoalmente a documentação completa, original e cópia;
  • Traduzir por um tradutor juramentado todos os documentos para o idioma espanhol;
  • Apresentar o pedido de visto pelo menos 30 dias antes da data prevista de sua viagem. Você só deve comprar a sua passagem para a Espanha após o seu pedido de visto ser autorizado;
  • Se sua estadia for durar mais que 6 meses, solicitar o Bilhete de Identidade de Estrangeiro correspondente em até um mês depois de sua entrada efetiva na Espanha.

Veja como trabalhar na Espanha e conheça os tipos de vistos para a Espanha.

Emprego na Europa: Tipos de vistos de trabalho na Itália

emprego na europa italia

Para conseguir o visto de trabalho na Itália, o cidadão estrangeiro precisa ter uma oferta de emprego. A empresa italiana deve enviar o contrato de trabalho para o profissional e este deve ir à Embaixada ou ao Consulado da Itália ainda no Brasil para solicitar o visto.

Visto de Ingresso por Razões de Trabalho

O trabalho com vínculo empregatício ou trabalho subordinado pode ser dividido em três categorias:

  • Trabalho subordinado: é preciso um parecer técnico do Sportello Unico per l’Immigrazione (SUI), com base na promessa ou no seu contrato de emprego;
  • Trabalho subordinado para jornalistas: é necessário, também, um parecer técnico (Nulla Osta), além de uma nota verbal feita pelo Ministério de Assuntos Externos e da Cooperação Internacional e um documento de jornalista;
  • Trabalho subordinado marítimo: deve ser apresentado o contrato de trabalho e uma solicitação formal da empresa contratante de transporte.

Visto para Trabalhador Autônomo

É o visto específico para o trabalhador autônomo. Porém, a Itália não possui o Golden Visa, como Portugal, que motiva investidores e empreendedores a morar no país.

Entretanto, são concedidos alguns tipos de visto para o trabalhador autônomo, como: empreendedor, praticante de atividade esportiva, sócio de empresa, profissionais liberais, como médicos e advogados, e startups. Para solicitá-lo, é necessário apresentar uma documentação que comprove que você se encontra em uma dessas condições.

Exemplo: para a solicitação de visto de trabalho autônomo para uma atividade esportiva, um atleta deve apresentar uma declaração feita pelo Comitê Olímpico Nacional Italiano que mostre a sua modalidade.

O site Visto Per Itália mostra a toda documentação específica necessária para solicitar cada tipo de visto.

Confira os tipos de visto para a Itália e como trabalhar na Itália.

Emprego na Europa: Tipos de vistos de trabalho na França

emprego na europa frança

É preciso ter contrato de trabalho em mãos para solicitar visto de trabalho na França. Ele pode ser por tempo indeterminado, concedido a trabalhadores que vão assumir um cargo em uma empresa francesa, ou por tempo determinado, que varia de um mês a um ano.

De acordo com o Tratado de Schengen, não é necessário que brasileiros solicitem visto para permanecer em território francês por até 90 dias.

Há dois tipos de visto de longa duração que podem ser concedidos:

  • Visto de longa duração entre 3 meses e 1 ano: solicitado por estudantes, trabalhadores ou requerido por motivos familiares;
  • Visto de longa duração para residência superior a 1 ano: entre outros, é solicitado por profissional liberal ou independente (como médicos e comerciantes, por exemplo), artistas e trabalhadores funcionários de uma empresa que esteja na França e lhe concede contrato de trabalho por tempo indeterminado.

No site da Embaixada da França no Brasil é possível ver todos os vistos de longa duração que são concedidos e a documentação necessária para cada um.

É importante alertar que os pedidos de visto devem ser feitos com antecedência. O Consulado Geral da França no Brasil informa que o prazo para conceder o visto demora, em média, 15 dias úteis, depois dos documentos entregues.

Se o seu objetivo é trabalhar na França, veja as opções de cursos de francês que você pode fazer para treinar o idioma.

Programa Férias-Trabalho

Em março deste ano, entrou em vigor o “Programa Férias-Trabalho” entre o Brasil e França. Por meio desse programa, brasileiros que têm entre 18 e 30 anos podem passar um ano conhecendo a cultura francesa e trabalhando no país. No site da Embaixada da França no Brasil você pode ver as condições e a documentação necessária para solicitar esse visto.

Conheça os tipos de vistos para a França e saiba como solicitá-los.

Emprego na Europa: Tipos de vistos de trabalho na Alemanha

emprego na europa alemanha

Os brasileiros que queiram ficar mais de 90 dias na Alemanha e desejem solicitar um visto de trabalho devem, na maioria dos casos, conseguir um emprego na Europa (Alemanha) com contrato para apresentá-lo nas Representações da República Federal da Alemanha no Brasil e requerer o visto.

Porém, há uma (grande) diferença na concessão de vistos para trabalho na Alemanha: é possível solicitar visto para procurar trabalho na Alemanha. Isso mesmo! Veja a seguir os principais tipos de vistos de trabalho e encontre seu emprego na Europa.

Visto para Estagiário

O estagiário precisa ter contrato assinado de seu estágio e comprovação de salário. Além disso, é necessário estar matriculado em uma universidade fora da Alemanha.

Visto para Au-Pair

Muitos brasileiros conseguem visto temporário (de 6 meses a um ano) para a Alemanha para ser Au-pair, serviço que tem a função de cuidar das crianças de uma casa e, em troca, fazer intercâmbio no país e receber um (pequeno) salário por isso.

É necessário realizar uma entrevista no idioma alemão.

Trabalho Altamente Qualificado

É solicitado por imigrantes que tenham diploma universitário. O brasileiro que solicitar esse visto deve ter uma autorização de trabalho (ZAV) do órgão da Alemanha Bundesagentur für Arbeit.

Trabalho Voluntário

Para realizar trabalho voluntário na Alemanha, é importante comprovar meios financeiros para seu sustento pelo período do voluntariado.

Visto para Procura de Trabalho

Uma ótima informação para você que possui nível superior e deseja trabalhar na Alemanha!

O chamado Visum zur Arbeitsplatzsuche é o visto de procura de trabalho. Ele foi criado em 2012 e tem o objetivo de conceder visto para imigrantes com nível universitário que estejam procurando trabalho na Alemanha.

Este imigrante pode iniciar a busca de emprego regular na própria Alemanha. O visto tem duração de 6 meses e pode ser renovado por meio do contrato de trabalho.

No site das Representações da República Federal da Alemanha no Brasil você pode conferir todos os detalhes de cada visto concedido pela Alemanha, bem como a documentação necessária para solicitá-lo.

Já escrevemos um artigo com os tipos de vistos para trabalhar na Alemanha e como encontrar emprego na Alemanha.

Emprego na Europa: Contratos de trabalho por país

Se você pretende conseguir um emprego na Europa, note as principais diferenças dos contratos de trabalho de cada país.

Portugal

Os principais contratos de trabalho em Portugal são:

  • Contrato de trabalho sem termo: não possui um período preestabelecido;
  • Contrato de trabalho a termo parcial: o trabalhador não pode trabalhar em tempo integral e deve ficar, no máximo, 75% do período integral de trabalho, que são 40 horas semanais, ou seja, não mais que 30 horas por semana;
  • Contrato de promessa de trabalho: exigências devem ser cumpridas pelo empregador e/ou pelo empregado, para que o contrato seja assinado;
  • Contrato de trabalho de curta duração: contrato com duração mínima de uma semana.

Espanha

Os contratos podem ser por tempo determinado ou indeterminado. Mas normalmente os contratos na Espanha são definidos por duração (contratos finitos). Entretanto, o Código do Trabalho permite, também, contratos por tempo indeterminado.

Para ser aplicável, o contrato de trabalho deve ser feito por escrito.

Itália

Os contratos de trabalho podem ser:

Subornidato: como se fosse a CLT no Brasil;
Parasubordinato: quando um trabalhador é contratado por projetos.

Na Itália, a semana de trabalho padrão é de 40 horas e os salários são recebidos em mais de 12 parcelas pelo trabalhador.

França

Os contratos podem ter duração determinada ou indeterminada. Para ser aplicável, o contrato de trabalho deve ser feito por escrito.

O Código do Trabalho da França prevê que uma semana de trabalho padrão seja de 35 horas. Geralmente, o pagamento de horas extras é feito por meio de acordo coletivo. Porém, deve ser de, pelo menos, 10% a mais por hora.

De acordo com o Código, existe um limite máximo de 48 horas por semana. E, em circunstâncias excepcionais, o período de trabalho não pode ser maior que 60 horas semanais.

Não há semana de trabalho padrão na escala executiva. Mas a lei pode compensar com a concessão de alguns dias extras de “férias”, com base em cada acordo coletivo.

Alemanha

A maioria dos trabalhos possui contrato de trabalho, que deve ser feito por escrito e firmado entre as partes até, no máximo, o primeiro dia de trabalho.

Existem três tipos de contrato:

  • Contrato por tempo limitado: como o nome diz, dura por um período de tempo;
  • Contrato de trabalho específico: dura o tempo necessário para a sua conclusão;
  • Contrato indeterminado: trabalho permanente e que só pode ser rescindido com base nos termos do contrato.

A semana de trabalho normalmente varia entre 38 e 40 horas, não podendo ultrapassar as 8 horas diárias de trabalho. As horas extras devem ser pagas.

Normalmente, há um período de 3 a 6 meses de experiência. Neste tempo, o empregado pode ser julgado. Depois desse período, dificilmente ocorre rescisão de contrato. O período de aviso prévio é de um mês para empregados recentes e esse tempo aumenta na medida em que ele trabalha por mais tempo na empresa, podendo chegar a 7 meses se o funcionário estiver trabalhando há 20 anos ou mais no mesmo lugar.

Gostou de saber mais sobre como conseguir emprego na Europa? Então se você quer morar no velho continente, confira a lista dos 10 países que mais pagam impostos na Europa.

Em destaque na Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.