Tem planos para deixar o Brasil? Está sonhando com uma vida mais tranquila e de qualidade em outro lugar? Sabemos que quando a mudança de país envolve crianças, a preocupação aumenta. Se esse é o seu caso, fique tranquilo. Muitas pessoas já constituíram família e, mesmo assim, não se intimidaram com o grande deslocamento. Neste artigo vamos falar sobre como morar na Espanha com filhos.

Para que você tenha uma ideia das vantagens, desvantagens, custo de vida e educação, acompanhe o artigo e confira a experiência de três brasileiros que já tomaram essa decisão e vivem no país.

Como é morar na Espanha com filhos?

Para responder a essa pergunta, conversamos com brasileiros que decidiram morar na Espanha com a família. Um dos principais motivos que leva algumas famílias a escolher o país para viver com os filhos é proporcionar uma vida melhor para os pequenos.

Entrevistamos três brasileiros que vivem com a família em diferentes regiões do país. São eles:

Renata Gregnani

Renata  tem 35 anos e é natural de São Paulo. Ela veio para a Espanha de férias em 2006 e conheceu um espanhol com quem se casou e teve uma filha. Hoje, ela mora sozinha com a Miriam que tem 12 anos de idade. As duas vivem em Corbera de Llobregat, a 40 minutos de Barcelona. Renata trabalha criando conteúdo para redes sociais.

Marcia Silveira

Marcia tem 46 anos, é natural do Espírito Santo. Ela está na Espanha desde a década de 90. Deixou a cidade de São Paulo, onde morou por último, em busca de oportunidades na Europa. Pouco tempo depois conheceu o espanhol Jose com quem se casou e teve Maialen, hoje com 15 anos. A família vive na cidade Iurreta, na província Vizcaya, a 30km de Bilbao. Técnica em contabilidade, Marcia trabalha em uma empresa de química que faz pintura de peças de carros e aviões.

Alexandre Fusch

Alexandre tem 49 anos, é natural de São Paulo. Ele é filho de catalães e chegou na Espanha em junho de 2018. O arquiteto veio com a esposa Tatiana, 43 anos, e o filho Raphael, 10 anos. Dois anos antes, em 2016, eles compraram uma casa na pequena aldeia de La Rioja, região famosa pela indústria do vinho, mas acabaram mudando-se para pequena Puente La Reina, na comunidade de Navarra, a 10 minutos de Pamplona. Alexandre se especializou em mediação e análise de riscos e trabalha com seguros atendendo brasileiros que vivem na Espanha.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Vantagens de morar na Espanha com filhos

Quando falamos em vantagens e desvantagens de morar na Espanha todos os nossos entrevistados concordam em um ponto: há muito mais benefícios, especialmente se você tem filhos. Ver os pequenos crescendo com liberdade e uma educação de qualidade estão entre os principais fatores positivos da mudança de país.

morar na Espanha com filhos Renata
Foto: Renata Grenani e a filha Miriam/Arquivo Pessoal

Renata: “Morar na Espanha com filhos tem muitas vantagens, mas a principal é o custo de vida no país. Eu, por exemplo, trabalho meio período como criadora de conteúdo para redes sociais, ganho 700€ por mês, tenho carro, pago aluguel e não falta nada para a minha filha. Outro grande benefício é a educação gratuita e de qualidade. As escolas preparam bem as crianças desde pequenas e existe uma grande diferença entre a aprendizagem na Espanha e no Brasil.

Como 9 anos a minha filha Miriam já falava inglês e fazia cálculos de matemática com raiz quadrada enquanto um primo dela, que vive em São Paulo e é um ano mais velho, estava bem mais atrasado. Com relação à segurança, aqui ninguém sai armado na rua e eu sei que a minha filha pode confiar na polícia e caminhar tranquilamente sem medo de ser assaltada ou abordada por algum desconhecido. E, por fim, outra vantagem é ter nacionalidade espanhola e poder viajar com a minha filha para qualquer país da União Europeia livremente.”

Marcia: “Eu acho que a cultura é bastante diferente e eu falo isso pelo círculo das amizades da minha filha. Aqui as adolescentes, por exemplo, têm outro foco, elas não valorizam tanto ter um corpo maravilhoso ou um namorado bonito. A prioridade da Maialem é se preparar profissionalmente. Ela já pensa no mercado de trabalho, já percebe que tem um potencial grande para cursar a área de humanas, quer estudar psicologia ou direito. Ou seja, com 14 anos já pensa no seu futuro profissional.

Além disso, toda sexta-feira a tarde ela vai para o curso de inglês e depois sai com as amigas até as 10 horas da noite e eu não tenho qualquer tipo de preocupação com a segurança. A qualidade da saúde pública na Espanha também é muito superior a do Brasil, inclusive aqui alguns tratamentos de dente, como obturações, são gratuitos até os 15 ou 16 anos de idade. Então tudo isso é muito relevante para mim.”

Alexandre: “Eu acho que a grande vantagem de morar na Espanha com filhos é que as crianças adquirem autonomia muito rapidamente e podem caminhar sozinhas com bastante segurança pelas ruas. Nós que viemos de São Paulo sentimos muita diferença porque lá a rotina era da casa para a escola e da escola para casa.

A educação é outro fator fundamental para mim. Aqui eles investem muito nas escolas, nos professores e nos alunos, pois sabem que é daí que vai surgir o futuro do país. A escola que o meu filho estuda é bilingue (50% em espanhol e 50% em inglês), método tradicional em Navarra, e isso é um grande diferencial. Além disso, as crianças fazem bastante esporte, principalmente o futebol que é super tradicional no país.”

Desafios de morar na Espanha com filhos

O desafio de construir a vida em outro país com a família. Em busca de boas oportunidades e melhor qualidade de vida para os filhos, muitas pessoas decidem deixar o Brasil. Estar longe dos parentes e amigos é uma das questões mais delicadas.

Renata: “No meu caso o maior desafio de morar na Espanha com filhos é poder viajar com a Miriam para o Brasil e visitar a nossa família. Desde que eu me separei do pai dela, em 2012, nós temos guarda compartilhada e eu preciso da autorização dele para poder viajar. Como nós não temos uma boa relação ele fica com medo da gente ir para o Brasil e não voltar mais. Sendo assim, eu preciso de muitos papéis e a burocracia é horrível para mim.”

Marcia: “O mais difícil para mim é criar a minha filha longe da família. Ela não brincou com os primos, não teve contato com os avós maternos, não teve o carinho deles, o abraço, o sorriso, ou seja, não teve uma convivência maior com eles. A Maialen tem muitas amigas aqui na Espanha, mas ela não tem as lembranças da família que são para toda a vida.”

Alexandre: “O Raphael chegou na Espanha com 8 anos. Ele já tinha contato com a língua espanhola pois estudava em um colégio espanhol tradicional de São Paulo, chamado Miguel de Cervantes. Nós o matriculamos em uma escola publica e a adaptação foi ótima, mas ele teve dificuldades para deixar os amigos do Brasil e conhecer outras crianças no novo país. Entretanto, hoje ele tem bastantes amigos e uma liberdade e segurança que não havia em São Paulo.”

Melhores cidades para morar com filhos na Espanha

No Sul, perto de belas praias, ou no Norte, onde o mercado de trabalho e os serviços públicos são melhores? Viver em cidades menores ou em grandes centros como Madrid e Barcelona?

A escolha da cidade para morar na Espanha vai depender muito do orçamento e do perfil de cada família. Mas se você pretende morar na Espanha com filhos e está em dúvida sobre qual cidade escolher, veja a seguir a opinião dos nossos entrevistados.

Qual a melhor cidade para se viver com a família na Espanha?

Renata: “No sul da Espanha o ritmo de vida não é tão frenético e nas ilhas não faz tanto frio. Mas para uma pessoa ambiciosa que quer dar o melhor para os filhos eu diria que Barcelona e Madrid são as principais cidades, porém Barcelona é muito mais bonita e tem praia.”

morar na Espanha com filhos Márcia
Foto: Marcia Silveira com o marido Jose e a filha Maialen/Arquivo Pessoal

Marcia: “Sinceramente há muitas cidades maravilhosas para morar na Espanha com filhos. Eu vivo no Norte que tem muito mais oportunidades de trabalho, no entanto, é mais frio. Já no sul do país o clima é bem mais parecido com o do Brasil, então vai realmente depender do gosto de cada um.”

Alexandre: “Nossa experiência é na comunidade de Navarra e nós achamos que fizemos uma excelente escolha. Vivemos em uma cidade muito bonita, limpa, organizada, ideal para criar o nosso filho. Aqui tudo funciona muito bem, não há trânsito e não há violência. Mas a Espanha é um país com cidades incríveis e a facilidade para se deslocar é muito grande.

Como um brasileiro pode morar na Espanha com filhos?

O primeiro passo para morar no país é solicitar o visto para a Espana. Assim, uma pessoa que obtém uma autorização de residência na Espanha pode levar seus familiares próximos para viver no país por meio do reagrupamento familiar. É considerado membro da família:

  • Cônjuge (marido ou esposa);
  • Filho (até 18 anos ou portadores de necessidades especiais);
  • Ascendente direto (necessário ter mais de 65 anos).

Como solicitar o reagrupamento familiar?

Para poder solicitar o reagrupamento familiar, é preciso fazer o pedido na Embaixada da Espanha em Brasília ou em algum dos Consulados da Espanha no Brasil. O pedido deverá ser feito no consulado que atende a sua região. Além disso, o seu familiar deverá estar morando legalmente na Espanha.

Documentação necessária:

  • Formulário de solicitação preenchido no computador e assinado pelo requerente, junto com uma foto 3×4 recente com fundo branco;
  • Passaporte com validade mínima de 4 meses;
  • Certidão que comprove a relação de parentesco, o documento deve ter a apostila de Haia e a tradução juramentada;
  • Cópia A4 da resolução de autorização de residência temporária inicial por reagrupamento familiar expedida pela Delegação ou Subdelegação do Governo correspondente, devidamente registrada e com o número de enlace de visto (NEV) incorporado;
  • Certidão de antecedentes criminais expedida pela Polícia Federal e com a Apostila da Convenção da Haia;
  • Atestado médico a ser apresentado de acordo com o modelo oficial e ser reconhecido pela Seção Consular e ter assinatura reconhecida em cartório;
  • Em caso de solicitante menor de idade, se viajar só ou acompanhado de um dos seus progenitores, deverá apresentar a autorização para viajar de quem exerça o pátrio poder ou tutela com a firma reconhecida em cartório.

Depois de ter todos os documentos em mãos, você precisa marcar no consulado o pedido do reagrupamento familiar. A solicitação deverá ser feita com uma antecedência mínima de 30 dias da data da sua viagem para a Espanha. Para mais informações sobre o processo, leia as informações no site oficial do governo.

Confira também todos os documentos necessários para morar na Espanha.

Como é a educação na Espanha?

Uma das principais dúvidas de quem pensa em morar na Espanha com filhos é como funciona o sistema de educação no país. A educação é obrigatória e gratuita entre os 6 e os 16 anos, no entanto, há diferentes tipos de escolas na Espanha e também diferentes idiomas no país, então as aulas podem ser em espanhol e também na língua falada na região.

As escolas são gratuitas?

Quanto custa estudar na Espanha depende de cada fase escolar. O primeiro ciclo da educação infantil, que vai de 0 a 3 anos de idade, não é financiado pelo Estado.

Sendo assim, os responsáveis têm que pagar, em média, 350€ por mês por uma jornada de oito horas com direito à alimentação. O segundo ciclo, que se estende dos três aos seis anos de idade, é totalmente financiado pelo Estado e gratuito para todos os alunos, sejam espanhóis ou não. Entretanto há custos extras como alimentação.

A educação primária, que vai dos 6 aos 12 anos de idade, é obrigatória e gratuita para todos os alunos, inclusive os estrangeiros que vivem no país e também há despesas extras como material escolar, passeios e alimentação. Já o bachillerato, semelhante ao ensino médio brasileiro, cursado entre 16 e 18 anos, tem caráter voluntário e é gratuito se o aluno estuda em centros públicos.

Qual o horário das aulas?

O horário escolar é diferente do que estamos acostumados no Brasil. Na Espanha, os alunos entram às nove horas da manhã e saem normalmente às cinco da tarde. Os alunos podem almoçar na escola ou então, ao terminarem a primeira jornada do dia, são liberados para fazer a refeição em casa e depois voltar para seguir com as aulas.

A educação superior também se destaca no país, saiba como fazer faculdade na Espanha.

Qual o custo de vida para morar com filhos na Espanha?

São vários fatores que influenciam o custo de vida na Espanha, desde a cidade, até o número de pessoas na família, passando ainda pelo padrão de vida estabelecido. Além de ouvir nossos entrevistados, consultamos o site Numbeo e a minha experiência de residente em Barcelona para apresentar alguns valores nas duas principais cidades do país para um casal com filho pequeno.

Renata: “Tem muita gente que fala que morar com filhos na Espanha é caro, mas isso depende do estilo de vida e do orçamento de cada um. A educação pública é barata. Minha filha hoje estuda no Instituto IES Cordera, ela cursa o 2º ano do bachillerato, equivalente ao 5º ano do ensino fundamental no Brasil.

Eu gasto, por ano, cerca de 350€ com mensalidade e livros. Além disso, não pagamos médico. A saúde é gratuita e os especialistas são muito bons. A conclusão é de que é muito mais fácil manter um filho aqui e oferecer para ele uma vida com qualidade do que se compararmos com o Brasil.”

Marcia: “Eu moro numa cidade pequena, com cerca de 5 mil habitantes, e o custo de vida é muito bom. Temos dois carros, apartamento próprio e minha filha estuda em colégio público. Nós gastamos, por ano, cerca de 300€ com livros, no entanto, a escola recebe doações de livros, mas eu nunca chego a tempo de conseguir adquirir alguns.”

Alexandre: “O custo de vida é muito relativo, depende da região e das preferências de cada um. Mas a vantagem de morar na Espanha com filhos é que os gastos com educação são relativamente baratos. Nós temos uma despesa mensal de aproximadamente 200€, incluindo a alimentação, transporte e custos extras. Com isso, sobra dinheiro para o lazer. Entretanto, moramos em uma região com temperaturas baixas e isso aumenta os nossos gastos com calefação e luz.”

morar na Espanha com filhos Alexandre
Foto: Alexandre Fusch com a esposa Tatiana e o filho Raphael/Arquivo Pessoal

Custo de vida com filhos nas principais cidades

O custo de vida vai depender especialmente da cidade escolhida, por isso, apresentamos valores referentes as duas principais cidades espanholas. Em cidades menores o custo pode ser mais baixo.

Categoria Custo médio mensal em Madrid Custo médio mensal em Barcelona
Apartamento 2 quartos no centro 980€ 950€
Contas básicas da casa 133€ 139€
Alimentação 350€ 350€
Jardim de infância 351€ 351€
Total  1.814€ 1.790€

Conheça o salário mínimo na Espanha e compare com os custos de vida no país.

Vale a pena morar na Espanha com filhos?

Renata: “Para mim vale muito a pena morar na Espanha com filhos, principalmente sendo mãe solteira e sem apoio familiar. Com o dinheiro que eu ganho nós conseguimos viver muito bem e até viajar um pouco nas férias. E agora, que eu eu estou em home office, a situação melhorou porque eu tenho mais tempo para cuidar da casa e da minha filha.”

Marcia: “Eu sinceramente acho que sim. É claro que tem momentos difíceis, que queríamos estar perto da família e estamos fisicamente muito distantes, mas acho que morar na Espanha com filhos tem muitas vantagens como a questão da segurança e a qualidade dos sistemas públicos de saúde, educação e transporte. Além disso, minha filha aprendeu a falar vários idiomas como espanhol, catalão e inglês, além do português.

E, por fim, ainda existe a oportunidade de conhecermos outras culturas. Nós temos vários países vizinhos como Portugal, França e Itália e, hoje em dia, com as empresas aéreas low cost, é muito rápido e barato circular pela Europa. Quando nós viajamos, enriquecemos nossa alma e abrimos nossa mente e isso fica para sempre. Aqui, com a nossa filha, temos mais possibilidades de ter uma vida digna!”

Alexandre: “A nossa experiência é bastante positiva. Eu acho que as crianças se tornam mais responsáveis em função da autonomia que elas têm e também são mais felizes pela liberdade proporcionada. Outro ponto positivo é ver o meu filho vivenciando a cultura e a história do país. A gente percebe em alguns passeios que fazemos uma interação entre o que ele aprendeu na escola e o que ele está vendo. Porém, não é fácil mudar de país, principalmente com filhos. Tem que vir legalizado, com emprego e disposto a se adaptar as mudanças. São novas regras, nova cultura, uma nova vida!”

Se você pensa em morar na Espanha com filhos recomendamos a leitura do nosso ebook Como morar na Espanha. Ele é um guia completo que vai te ajudar a planejar e organizar toda a mudança. São quase 300 páginas recheadas de dicas como a documentação necessária, o custo de vida e as melhores cidades para morar na Espanha.