Se você pensa em viver na Espanha como estudante, trabalhador ou aposentado é importante conhece os prós e contras para que a sua experiência seja a melhor possível. Por isso, escolhemos falar sobre as vantagens e desvantagens de morar na Espanha.

Afinal, tudo na vida tem seu lado bom e seu lado ruim, né? O país tem um dos melhores índices de qualidade de vida do mundo. Os impostos pagos são aplicados em sistemas eficientes de saúde, transporte e educação. Isso sem falar na relação dos espanhóis com o tempo, o trabalho e a comida. Porém, nem tudo são flores. Em 2020, a Espanha voltou a ser a economia da Europa que mais empregos destruiu em uma crise econômica.

14 vantagens de morar na Espanha

Para escrever esse artigo sobre as vantagens e desvantagens de morar na Espanha, ouvimos brasileiros que vivem no país e juntamos o depoimento deles com um pouco da minha experiência pessoal. A balança pesa mais para um lado: os benefícios. Começamos por eles!

1. Saúde e qualidade de vida

A saúde é considerada um dos indicadores mais importantes para avaliar a qualidade de vida de um país e, neste quesito, a Espanha está acima da média. A expectativa de vida na Espanha é de 83 anos, três anos a mais do que a média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, e uma das mais altas da OCDE. A expectativa de vida das mulheres é de 86 anos e a dos homens de 80 anos.

Uma das vantagens de se mudar para a Espanha é ter disponível um sistema público de saúde moderno, organizado, eficiente e que atende a maioria da população. A rede de hospitais, centro de especialidades e ambulatórios oferece uma ampla carteira de serviços, além disso, a Espanha é o quinto país do mundo exportador de tecnologias para a saúde.

Por fim, tudo isso se reflete nos índices de satisfação que a sociedade tem e que se revela nas pesquisas com a população em geral, algo que não acontece em todos os países. Em geral, a saúde pública é altamente reconhecida e motivo de orgulho para os espanhóis, embora tenha alguns desafios pendentes como o fato de ter muitos médicos primários e não tantos especialistas.

Além disso, quem prefere contratar um plano de saúde particular encontra preços bem acessíveis na Espanha se comparados com os do Brasil. Para que você tenha uma ideia de valores, uma pessoa na faixa dos 40 anos de idade, por exemplo, vai pagar cerca de 40€ por mês.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

2. Educação

Não podemos falar de vantagens e desvantagens de morar na Espanha sem mencionar a qualidade da educação no país. O ensino superior tem renomadas instituições como as universidades Autónoma de Madrid, Complutense de Madrid, de Santiago de Compostela, IESE Business School, Universidade de Barcelona, entre tantas outras.

Essa, aliás, é uma ótima oportunidade para quem deseja melhorar o currículo, ampliar a rede de contatos e criar diversas outras oportunidades. Sem dúvida, é um dos melhores investimentos que alguém pode fazer pelo seu futuro. Algumas universidades do Brasil têm parceria com universidades espanholas e você pode inclusive saber como estudar de graça na Espanha.

educação vantagem da Espanha

Uma grande novidade é que Barcelona pode ser transformada em uma referência mundial em educação superior, segundo La Asociación Barcelona Global. Em 2016 cerca de 5 milhões de estudantes deixaram seus países e se matricularam em outro.

Calcula-se que em 2030 serão aproximadamente 10 milhões de estudantes procedentes em grande parte da China, Índia e Brasil. A Espanha recebe atualmente cerca de 70 mil estudantes por ano.

Estamos falando do ensino superior, mas a educação básica também não deixa nada a desejar. Ela não está entre as melhores da Europa, no entanto, quem tem filhos matriculados está bem satisfeito com o serviço. Veja como são as escolas na Espanha e aproveite para ler o depoimento dos brasileiros que nós entrevistamos.

3. Adquirir fluência em outra língua

Outro ponto positivo de morar na Espanha é poder adquirir a fluência da língua nativa. Mesmo que você tenha estudado espanhol por muito tempo, só a vivência no país e a prática diária é que serão o grande diferencial.

O espanhol é o segundo idioma mais falado do planeta e o mundo mais globalizado exige que você se comunique bem com pessoas de todas as partes. Além disso, ser fluente em um outro idioma aumenta as chances de empregabilidade. E, se a intenção é aprender o idioma “direto da fonte”, não faltam opções de cursos de espanhol gratuitos e pagos.

4. Andar sem preocupação

Entre as vantagens e desvantagens de morar na Espanha, a segurança é considerada pelos imigrantes um dos principais pontos positivos. A Espanha é um país pacífico que sabe divertir-se sem violência. Até mesmo em Madrid ou Barcelona é muito raro presenciar atos criminais.

Para mim, não tem preço a liberdade de ir e vir, a possibilidade de andar na rua a qualquer hora do dia e da noite sem se preocupar com quem se aproxima. Benefício bem difícil de encontrar nas grandes cidades brasileiras.

5. Transporte Público

Outro ponto positivo de morar na Espanha é a rede nacional de transporte. Você pode cruzar o país sem sair do transporte público de diversos modos diferentes – ônibus, trem, barcos. Além disso, é possível se locomover pelas grandes cidades utilizando apenas metrôs e ônibus, sem que haja necessidade de ter um carro.

As linhas de metrô em Barcelona, por exemplo, são divididas por regiões, e há a opção de um cartão único que possibilita transitar sem a necessidade de se adquirir vários bilhetes e gastar por viagem.

Viajar de carro pelo país também é uma ótima escolha já que as estradas são boas e muito bem conservadas. Dependendo do destino, é preciso pagar pedágios que podem ser um tanto salgados, mas sempre há vias alternativas.

6. Viajar sem sair da Espanha

E por falar em viagem, imagine passar uns dias em uma praia aos pés de um vulcão. Ou visitar uma antiga vila de casas brancas que parecem desafiar a gravidade. Você não precisa viajar muito para desfrutar das paisagens mais impressionantes ou de cenários históricos. De norte a sul da Espanha, são tantos lugares para se conhecer, que a vontade que temos é de explorar o país de ponta a ponta.

viajar pela Espanha Menorca

A Espanha está entre as cinco maiores nações da Europa e ocupa cerca de 80% da Península Ibérica. Faz fronteira com a França, Portugal, Gibraltar e o pequeno principado de Andorra. O país é banhado pelo mar Mediterrâneo, oceano Atlântico e costa de Cantábrica. Além da porção continental, possui as Ilhas Baleares, Ilhas Canárias, e várias outras ilhotas no continente africano. Ou seja, há muitos destinos para você conhecer como a bela ilha de Menorca, na foto acima.

7. Cultura e arquitetura

A história da Espanha é uma das mais ricas da Europa. O estado investe muito em cultura e faz com que a oferta seja grande e diversa. Tanto que o país tem alguns dos museus mais importantes do continente como o Prado e o Reina Sofia, em Madrid, e o Gugenhein, em Bilbao.

A Espanha também tem grande tradição na arquitetura. Barcelona não seria tão única sem as formas insólitas e revolucionárias criadas pelo gênio Antoni Gaudí que deixou um grande legado para a cidade, como a Sagrada Família, obra até hoje inacabada. Outro grande talento é Santiago Calatrava, atualmente o arquiteto mais famoso da Espanha. Com a criação da Cidade das Artes e da Ciência, ele colocou Valência, sua cidade natal, no roteiro turístico da Europa. Suas obras são ícones no país e em muitas outras cidades do mundo como Veneza, Atenas, Nova York e Lisboa.

Além disso, você terá muitas curiosidades da Espanha para desvendar.

8. Viajar pela Europa

Além de conhecer todas as belezas do território espanhol mencionadas anteriormente, você também poderá facilmente viajar para outras regiões da Europa. É que a Espanha está em uma área privilegiada do continente, próxima à vários lugares muito interessantes. Além disso, ela faz parte do Espaço Schengen, um tratado de 26 países que permite o comércio e a mobilidade entre seus cidadãos.

9. Clima

Muitos europeus, que vem morar aqui, escolhem o país por causa do clima na Espanha, um dos mais agradáveis da Europa. Para uma carioca como eu, acostumada com o clima tropical, é uma delícia tirar o sobretudo do armário, mas confesso que antes do fim do inverno eu já estou morrendo de saudade do verão. Isso porque eu moro em Barcelona que nem é tão gelada assim! Mas o frio aqui vai de novembro até março, portanto, estamos falando de 5 meses abaixo dos 14 graus.

Há lugares como a costa mediterrânea, que vai da Catalunha a Andaluzia, onde os invernos são mais suaves e os verões muito agradáveis, com um mês apenas de bastante calor. No entanto, o clima vai variar dependendo muito da região escolhida. No norte do país, que faz fronteira com a França, o clima é atlântico com invernos frios e chuvosos e verões de temperaturas amenas.

10. Os espanhóis e o trabalho

Em geral, os espanhóis são bastante acolhedores, generosos e divertidos. No entanto, custam a fazer novas amizades. Porém, quando você conquista um espaço entre eles, a relação se torna pessoal, intensa e duradoura. E como são muito apegados as relações pessoais, não é de se estranhar que eles tenham um bom equilíbrio entre a vida social, familiar e trabalho.

Há inclusive um ditado em espanhol que diz o seguinte: “em muitos países, as pessoas vivem para trabalhar, mas na Espanha, trabalhamos para viver”. Muitos contratos são de 35 horas semanais, o que significa, 7 horas por dia com 1 hora para almoçar tipicamente. Além disso, muitas empresas, inclusive, liberam os funcionários na sexta-feira na parte da tarde. E como a vida na Espanha não é feita só trabalho, quando chega o fim do expediente sair para beber um copo com os amigos e relaxar é quase obrigatório.

11. Novas amizades

Tem gente que é mais extrovertida e em pouco tempo já conhece meio mundo, outras vão levar mais tempo para construir um círculo de amigos. Independentemente da personalidade de cada um, percebo que existe uma tendência que é da conexão entre pessoas da mesma nacionalidade.

A comunidade brasileira na Espanha já é formada por quase 100 mil pessoas, segundo dados do INE, Instituto Nacional de Estadística. Dos meus amigos em Barcelona, 50% são conterrâneos. Os demais  são ingleses, franceses, italianos, argentinos, russos, espanhóis, etc. Isso porque a Espanha é um país que acolhe pessoas de culturas diferentes o que permite ter um círculo social mais diversificado.

12. Sociedade tolerante e aberta

Ao analisar as vantagens e desvantagens de morar na Espanha, também devemos levar em conta que uma das características mais peculiares da sociedade espanhola é a sua capacidade de integrar todas as pessoas. A Espanha passou em tempo recorde de um país homogêneo, sem imigração externa, a um dos principais receptores mundiais de imigrantes. Atualmente os imigrantes já representam um quinto (21%) da população entre 16 e 44 anos e 14% da população total.

Além disso, a sociedade espanhola é uma das mais modernas e liberais do mundo em termos de diversidade sexual e/ou identidade de gênero. O estado espanhol foi o terceiro no mundo a aprovar o casamento homossexual, em 2005, e os casais do mesmo sexo têm os mesmos direitos que os heterossexuais em todos os aspectos.

diversidade na Espanha

Quanto à diversidade étnica e religiosa, 50% dos cidadãos espanhóis acreditam que essa diversidade é positiva para o país, em comparação com 21% dos franceses, 24% dos alemães ou 23% dos Poloneses. Ou seja, a Espanha é um dos países mais tolerantes em questões como orientação sexual e identidade de gênero, diversidade cultural ou religião. Viva a diversidade!

13. Custo de vida

Falar sobre o custo de vida na Espanha é muito relativo, afinal, depende do estilo de vida de cada pessoa. Você pode preferir morar mais afastado das grandes cidades e gastar mais com alimentação, saídas e passeios. Ou, gastar mais com o aluguel, morar no centro, mas economizar em outros itens.

O valor do aluguel de um apartamento em cidades como Madrid e Barcelona, como já mencionamos em outros artigos, é muito caro em relação ao salário mínimo espanhol, mas em compensação aqui na Espanha você não vai ter gastos como: IPTU, condomínio, empregada doméstica e plano de saúde, por exemplo. E, no supermercado, os preços dos alimentos não aumentam num piscar dos olhos. Sendo assim, a economia é grande e o custo de vida menor!

O PIB per capita é um ótimo indicador do nível de vida e no caso da Espanha, em 2020, era de 23.640€, motivo pelo qual ocupa a 36ª posição entre os países mais competitivos do mundo, segundo World Competitiveness Ranking, realizado anualmente pela escola de negócios IMD.

14. Alimentação saudável

Escorre uma lágrima de felicidade do meu olho direito quando o assunto é a culinária espanhola. Só não estava preparada para ganhar oito quilos neste último inverno. Mas a combinação de home office, inverno, festas de fim de ano e academia de ginástica fechada foi fatal. A pessoa fez o quê esse tempo todo? Exercitou o prazer da gula. Até que o jeans ficou apertado, a barriga começou a fazer volume e eu puxei o freio de mão.

Mas a Espanha é o país mais saudável entre 169 economias do mundo, segundo ranking da World Health Organisation, United Nations Population Division e o World Bank. Está à frente da Itália, Islândia, Japão e Suíça. Para a elaboração da lista foram levados em conta a alimentação, o consumo de produtos naturais, além de fatores ambientais, obesidade, saneamento, água potável e a expectativa de vida.

A receita é simples: dieta mediterrânea. A cultura espanhola está ligada ao jeito saudável de se alimentar, adotado por alguns países da Europa banhados pelo Mar Mediterrâneo. E, aqui, o ingrediente é o protagonista! Banhada pelo mar Mediterrâneo, mas também pelo oceano Atlântico e a costa de Cantábrica, os espanhóis podem se orgulhar da diversidade de pescados e mariscos encontrados nestas regiões e de estar entre os países do mundo que mais consomem peixes.

Mas voltando a minha briga contra a balança, já estou embalada em uma rotina de alimentação saudável e exercícios para, em breve, poder provar novos sabores e relembrar alguns clássicos da cozinha espanhola. Seja no inverno ou no verão, no sul ou norte do país, em restaurantes chiques ou bares da esquina, há sempre algo imbatível te esperando.

7 desvantagens de morar na Espanha

Não se impressione, mas a lista de desvantagens é realmente bem menor, entretanto não dá para negar que viver fora – e isso vale para qualquer outro país – também é difícil, doloroso, sofrido! Principalmente porque perdemos a convivência rotineira com a família e amigos que tanto amamos. Veja a seguir os principais pontos negativos de viver em solo espanhol.

1. Desemprego

Com a pandemia provocada pelo coronavírus, a economia espanhola sofreu uma queda de 11% em 2020. Segundo estimativas do acadêmico Leandro Prados de la Escosura, apenas a Guerra Civil e a crise de 1868 provocaram colapsos maiores do PIB nos últimos 170 anos. E a expectativa é de que o país volte a registrar uma contração econômica no primeiro trimestre de 2021, depois de conseguir encerrar 2020 com boas notícias, ao registrar um crescimento moderado de 0,4% no quarto trimestre.

O número de pessoas registradas como desempregadas em janeiro de 2021 subiu para 3,96 milhões. Segundo o jornal La Vanguardia, somente em 2026 a Espanha vai recuperar o nível de emprego perdido com a bolha imobiliária, em 2007. O relatório elaborado pelo professor de Economia Aplicada da UAB, Josep Oliver, revela que os mais afetados são os jovens com menos de 35 anos, com baixo nível de escolaridade e que trabalham principalmente nos setores de turismo, hotelaria e comércio.

trabalho na Espanha

Esses setores, que representam 21% do PIB espanhol, foram responsáveis pela criação contínua de empregos nos últimos seis anos: cerca de 3% ao ano, com picos de até 4,4%. E agora, esses mesmos setores são os mais afetados pela crise pandêmica. A recuperação vai depender do processo de vacinação e de quando as atuais medidas de contenção serão progressivamente levantadas.

Mas ainda assim há oportunidades na Espanha. Fique de olho no LinkedIn, nas redes sociais, e leia o nosso artigo sobre como trabalhar em Barcelona.

2. Salário

Outro aspecto econômico que devemos levar em conta é o salário mínimo na Espanha, um dos menores da Europa. Porém, o valor parece se ajustar muito mais à realidade dos gastos mensais, se compararmos com o Brasil. Mesmo com pouco, é totalmente possível ter uma vida confortável.

Mas é bom saber que a Espanha não é uma boa escolha, por exemplo, para quem tem como objetivo juntar dinheiro. A maioria dos imigrantes não vem trabalhar com esse intuito. As pessoas querem estar aqui pelas vantagens que o país oferece como segurança, acesso à educação, cultura, facilidade de viajar e conhecer outros lugares, curtir cada momento desta nova experiência.

3. Aluguel

Outro ponto negativo apontado por muitas pessoas, e que pesa bastante no bolso, é alugar apartamento na Espanha. Se você pensa em morar em cidades como Madrid, Barcelona, Valencia, Sevilha ou San Sebastián, o custo é muito alto se comparado com outras regiões do país.

Nesse sentido, muita gente acaba dividindo apartamento para viver em uma área melhor, o que é muito comum na Europa, ou então as pessoas moram mais afastadas dos grandes centros. Além disso, na Espanha, os edifícios são antigos, portanto, muitos não têm elevadores, nem garagem, muito menos porteiro como no Brasil. Encontrar apartamentos muito espaçosos por aqui é raridade ou custam uma fortuna!

4. Burocracia

Entre as vantagens e desvantagens de viver na Espanha, outra questão menos favorável é a burocracia. Apesar dos esforços do governo para digitalizar os impostos, os trâmites seguem sendo complicados para um estrangeiro que vive no país. O regime autônomo, por exemplo, requer apresentação de impostos trimestrais e registros complexos, o que exige muitas vezes os serviços de um contador.

burocracia como desvantagem da Espanha

Outro problema é colocar em dia a documentação necessária e revalidar títulos estrangeiros. Eu, por exemplo, até hoje não consegui uma “cita previa”, ou seja, agendar uma data para trocar a carteira de habilitação brasileira pela espanhola. O coronavírus, é claro, dificultou ainda mais o que já era complicado. Apesar do processo ser feito online, nunca há vagas disponíveis. Então, é preciso ter realmente muita paciência e jogo de cintura para lidar com essas complicações.

5. Idioma

Ao analisar as vantagens e desvantagens de morar na Espanha, também é preciso levar em consideração o idioma. A aprendizagem do espanhol por parte de muitos brasileiros é vista como uma tarefa desnecessária, uma vez que existe uma compreensão recíproca quando cada um fala a sua própria língua. Quem de nós, nunca se atreveu a soltar um “portunhol” para conversar com nativos de origem espanhola?

Mas não é nada fácil estabelecer um diálogo mais fluido e as dificuldades aumentam ainda mais quando partimos para a escrita. Isso sem falar na pronúncia. O ideal é ter pelo menos um curso básico para melhorar o vocabulário. Veja abaixo alguns exemplos de como as palavras são diferentes:

  • Camarero – garçom;
  • Salsa – molho;
  • Salada – salgada;
  • Tenedor – garfo;
  • Basura – lixo;
  • Lastimar – machucar, ferir;
  • Enfermo – doente;
  • Extrañar – sentir saudade;
  • Pelo – cabelo;
  • Perro – cachorro.

Além disso, algumas regiões da Espanha têm idiomas próprios. Aqui na Catalunha, por exemplo, a educação pública é transmitida em catalão e há um orgulho muito grande em comunicar-se desta maneira. Não que seja uma obrigação falar o idioma, mas aprendendo você poderá interagir melhor com os locais e certamente ganhar a simpatia deles.

6. Domingos e feriados (quase) nada abre

Serviços abertos 24h por dia. Toda cidade grande tem esses benefícios, certo? Epa, não na Espanha! Os espanhóis só trabalham domingos e feriados se for estritamente necessário. Sendo assim nestes dias praticamente todo o comércio fecha e os que abrem, costumam ter horário reduzido.

7. Saudade de casa

Encerro falando sobre a saudade porque a distância da família e dos amigos é, para mim, a grande desvantagem de morar no exterior. Talvez esse seja o único ponto que me faz questionar a decisão de viver longe. Sentir que não posso estar com alguém que eu amo a qualquer hora, perder momentos especiais ou estar ausente quando algo de ruim acontece, é péssimo.

A saudade parece algo fácil de lidar, mas é muito mais complicado quando existe um oceano de distância.

Balanço final das vantagens e desvantagens de morar na Espanha

Deu para perceber que a balança pesa muito mais para um lado, né? Eu e muitos brasileiros que já entrevistei por aqui encontramos o que buscávamos: paz, qualidade de vida, respeito, segurança, entre tantos outros benefícios. Mas é claro que isso depende dos objetivos, motivações e prioridades de cada um, afinal, essa é uma escolha pessoal. E muitas vezes é preciso estar disposto a viver em um lugar menor, dividir apartamento, trabalhar em uma área diferente da sua formação ou ganhar menos.

Agora que já falamos sobre as vantagens e desvantagens de morar na Espanha, caso você esteja planejando viver no país europeu confira o nosso Ebook Como Morar na Espanha. Ele é um guia completo com todos as dicas que você precisa para fazer a sua mudança da melhor maneira possível – ainda no Brasil – até chegar em terras espanholas.