Ao cogitar a possibilidade de uma mudança para a Europa, procuramos um lugar onde, entre tantas vantagens, o mercado de trabalho possua boas oportunidades e seja possível se manter financeiramente. Caso você esteja pensando em morar na terra de Cervantes, é importante ter em mente o salário mínimo na Espanha.
Em 2021 o valor continua o mesmo do ano anterior, ou seja, 950€. Mas isso é suficiente para uma pessoa morar na Espanha? Neste artigo vamos responder essa pergunta e também falar sobre a atual situação econômica do país, se há emprego para os brasileiros e as profissões mais bem pagas. Confira a seguir!

Qual o salário mínimo na Espanha em 2021

O ano mudou, mas o salário mínimo na Espanha continua o mesmo. Em 2021, a remuneração não foi atualizada e, assim, o valor do chamado sueldo mínimo interprofesional (SMI) continua sendo 950€, igual ao ano anterior.
A medida é reflexo da crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus, a falta de acordo entre os parceiros sociais e uma disputa interna entre os ministérios do Trabalho, Assuntos Económicos e das Finanças.
“Estando num cenário econômico onde ainda há incertezas, com riscos para o tecido produtivo no próximo trimestre, temos de ser prudentes, muito cautelosos, muito responsáveis no acompanhamento das empresas”, afirmou a ministra a María Jesús Montero.
Com o salário mínimo congelado, em 2021 os trabalhadores espanhóis irão receber 14 pagamentos mensais, totalizando um rendimento bruto mínimo de 13.300€ por ano.
Confira o que você precisa saber para morar na Espanha.

Salário mínimo na Espanha em reais

O salário mínimo na Espanha é de 950€, o que significa aproximadamente R$ 6.099, considerando a cotação do euro de 3 de fevereiro de 2021, em que 1€ equivale a R$ 6,42.

Evolução do salário mínimo na Espanha nos últimos 10 anos

O salário mínimo na Espanha evoluiu consideravelmente nos últimos 10 anos. Em 2011, os trabalhadores recebiam 641.40€ por mês e atualmente ganham 950€, ou seja, houve um aumento de 308.60€, o equivalente a 48,11%.
Dos reajustes salariais feitos ao longo da década, o mais significativo ocorreu em 2019. Isso porque o governo passou o salário mínimo na Espanha de 735.90€, em 2018, para 900€, em 2019, o que representou um aumento de 22,3%.
Apesar dos últimos aumentos do salário mínimo, a Espanha ainda está longe do nível dos seus principais parceiros europeus e de atingir 60% do salário médio, conforme preconiza a Carta Social Europeia. Para você acompanhar a evolução do salário mínimo na Espanha, veja abaixo o histórico dos reajustes feitos nos últimos 10 anos:

Ano Salário Mínimo
2011 641.40€
2012 641.40€
2013 645.30€
2014 648.60€
2015 648.60€
2016 655.20€
2017 707.60€
2018 735.90€
2019 900€
2020 950€
2021 950€

Dá para viver com um salário mínimo na Espanha?

A resposta é sim! Atualmente o salário mínimo na Espanha é de 950€. E, diferentemente do Brasil, a remuneração parece se ajustar muito mais à realidade de gastos mensais se formos considerar o custo de vida na Espanha.
Mas também é preciso ter em mente o perfil de consumo de cada pessoa e, além disso, pensar que a terra de Cervantes não se resume a Madrid e Barcelona. Há muitas regiões igualmente boas para viver e mais econômicas. Inclusive já escrevemos sobre as cidades mais baratas da Espanha para viver.
A Espanha não é um país caro, mas também não é o lugar mais barato da Europa. Ela ocupa a 44ª posição no ranking dos países mais caros do mundo, de acordo com a Revista Ceoworld, que avaliou custos como moradia, transporte, vestuário, acesso à internet, serviços públicos, alimentação, restaurantes e táxis. Entre os países da Europa, a Espanha aparece em 18º lugar, atrás da Grécia, Chipre, Alemanha e Itália, por exemplo.
Salario minimo na Espanha contas

Qual o salário médio na Espanha?

O salário bruto médio anual na Espanha é de 24 mil euros por trabalhador, segundo o Instituto Nacional de Estatística, INE. Porém existem grandes diferenças dependendo da localização geográfica.
De acordo com vários estudos, os trabalhadores de Madrid, Barcelona e País Basco, por exemplo, têm um salário 6% superior ao do resto da Espanha. Já as menores remunerações ocorrem em Castilla y León, Andaluzia e áreas rurais.

Custo de vida x salários na Espanha

O salário mínimo na Espanha não está entre os melhores da Europa, assim como o custo de vida no país não está entre os mais caros do continente. Mas tudo depende, é claro, do padrão de vida de cada pessoa como já mencionamos anteriormente.
Porém, ao fazer as contas, é importante lembrar que a carga tributária é devidamente revertida à população em forma de serviços públicos como educação, saúde e transporte de qualidade. Sem falar no baixo índice de criminalidade. Esses são benefícios sociais enormes, mas com reflexos econômicos que indiscutivelmente não estão presentes em todos os países do mundo.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Serviços públicos

O sistema público de saúde da Espanha é apontado como um dos melhores do mundo. Além disso, o transporte público no país – ônibus, trem e metrô – é barato (o passe mensal custa, em média, 40€), possui uma rede extensa e atende muito bem à população.
E, por fim, o sistema educacional na Espanha, conta com inúmeros centros públicos, que oferecem ensino gratuito e de qualidade, para a maioria dos alunos.
Então, poder contar com esses três benefícios aumenta o poder de compra, já que não há a necessidade de desembolsar um grande valor para ter a prestação desses serviços.

Custo da moradia

Alugar apartamento na Espanha é, sem dúvida, o custo mais alto do orçamento doméstico e, dependendo da cidade escolhida, o valor pesa significativamente no bolso. Se você ganha um salário mínimo, por exemplo, é impossível morar sozinho em lugares como Madrid ou Barcelona.
Nestas cidades só o aluguel de um apartamento de um quarto, no centro, gira em torno de 800€ a 850€. Por outro lado, quem opta por bairros mais afastados ou pequenas cidades consegue viver bem sozinho, sem luxo, ganhando apenas um salário mínimo na Espanha.
Quem não abre mão de viver nos grandes centros pode também alugar um quarto em Madrid, por exemplo, ou em outras cidades onde o custo é mais elevado. Dividir apartamento e contas é muito comum na Europa.

Alimentação

Gastos com alimentação também dependerão do lugar. Mas, é possível realizar um boa compra semanal com menos de 50€ em Barcelona, por exemplo. Os supermercados costumam fazer muitas promoções durante o mês, além disso, você encontra produtos de marca própria que também são uma boa maneira de economizar na hora das compras.
Entenda os gastos médios com supermercado na Espanha.

Desigualdade social na Espanha

A Espanha tem um bom desempenho em algumas medidas de bem-estar geral em comparação com a maioria dos países incluídos no Índice para uma Vida Melhor. Quando falamos em saúde, por exemplo, a expectativa de vida é de 83 anos, três anos a mais que a média da OCDE de 80 anos e uma das taxas mais altas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.
Porém, a Espanha apresenta fortes desigualdades de rendimentos entre as classes sociais, um elevado nível de pobreza e uma baixa proporção da população adulta empregada. Cerca de 16% dos espanhóis encontram-se em situação de pobreza (o seu rendimento está abaixo dos 50% da média do país), segundo a OCDE.
Além disso, os rendimentos de 20% da população espanhola mais favorecida são 6,5 vezes superiores aos de 20% dos menos privilegiados. Uma das explicações para essa desigualdade é a taxa de desemprego que piorou com a pandemia provocada pelo coronavírus. O número de desempregados alcançou 3,7 milhões de pessoas no fim de setembro de 2020, em um país que tem 47 milhões de habitantes, segundo o Instituto Nacional de Estatística.

Profissões mais bem pagas na Espanha

Na Espanha, a profissão mais bem paga é a de Controlador de tráfego aéreo. O salário é, em média, de 100 mil euros brutos por ano, embora uma pequena parte de trabalhadores, aqueles que acumulam vários anos na Enaire, gestor de navegação aérea do país, e são regidos por outro acordo, podem chegar a 200 mil euros brutos por ano.
Mas também existem profissionais que recebem ótimos salários anuais, como é o caso do cirurgião dentista. Este ganha 64 mil euros, ou seja, um salário bruto de 5.333€ por mês, segundo o ranking divulgado pelo Infojobs, a partir de um estudo com o Esade. Vale saber que, apesar do alto salário, a competição nesta área é relativamente baixa: cerca de 12 inscritos por posto de trabalho.

Salario minimo na Espanha dentista
Cirurgião Dentista é uma das profissões mais bem pagas na Espanha

Entre as profissões em que o salário bruto médio mais cresceu (+ 25%) está a de diretor comercial. O salário está na casa dos 48.884€ anuais. Já as profissões do setor de TIC dominam muitos dos cargos da tabela abaixo, incluindo o de diretor de TI ou arquiteto de TI, este último tem apenas 3 inscritos para cada vaga aberta, tornando-se uma das profissões com menos concorrência no mercado trabalho.

Ranking dos melhores salários anuais

Confira a seguir quais são as profissões mais bem pagas na Espanha em 2020 e o quanto é o salário anual:

Profissão Salário anual bruto
Controlador de tráfego aéreo 100 a 200mil€
Cirurgião Dentista 64.538€
Diretor de Projetos de Engenharia 59.965€
Diretor Comercial 48.884€
Diretor de Informática 48.071€
Odontólogo 46.663€
Comercial Imobiliário 45.992€
Arquiteto de TI 45.881€
Gerente de Empresa 42.317€
Data Scientist 41.874€
Manager Industrial 41.732€

Ainda são consideradas profissões com salários médios altos:

  • Radiologista;
  • Juiz;
  • Diretor de cinema;
  • Professor de Ciências Políticas;
  • Professores e pesquisadores universitários.

Profissões que pagam pouco na Espanha

De locutor de rádio a balconista: há profissões com remunerações mais baixas na Espanha. Confira a seguir quais são os trabalhadores que, infelizmente, são mal pagos no país. A seguir você encontra a tabela com o valor anual médio do salário bruto:

Profissão Salário anual bruto
Locutor de rádio 34.946€
Exterminador de pragas 28.802€
DJ 27.252€
Soldado 26.243€
Taxista 20.446€
Balconista 20.357€

Como está a economia na Espanha

A estimativa do Fundo Monetário Internacional, FMI, é que a Espanha seja um dos países com maior crescimento em 2021. A projeção é que o PIB tenha um crescimento de 5,9%, o mais elevado entre os países europeus. Apenas a Índia, com 8,8%, e a China, com 8,2%, crescerão em ritmo superior ao da Espanha.
No entanto, a Espanha é um dos países que mais sofreu com o impacto da pandemia do coronavírus. O colapso, de acordo com as diferentes previsões de organizações oficiais e privadas, foi um dos mais altos da zona do euro. A economia da Espanha sofreu ainda com queda no PIB em 2020, que foi de 11%.
Estas são as previsões econômicas das principais organizações e de alguns bancos, com a incerteza lógica de saber como a Covid-19 afetará o país em 2021 e como as diferentes vacinas e prazos de vacinação funcionarão.
Além disso, há bancos que divergem das previsões do FMI e preveem um crescimento consideravelmente menor da economia espanhola. O BBVA, por exemplo, aponta para um crescimento de 5,5% do PIB espanhol em 2021.

Emprego para brasileiros na Espanha

Em setembro de 2020 o número total de desempregados na Espanha subiu para 3,7 milhões de pessoas, portanto, não está nada fácil conseguir uma vaga no mercado de trabalho, mas não é impossível.
Uma das indústrias mais fortes na Espanha e onde há mais ofertas de emprego é o turismo, porém, atualmente há poucas oportunidades nessa área. Entretanto, TI ou mesmo serviços marítimos estão sempre em alta.
O melhor conselho é começar a procurar vaga nos sites de emprego na Espanha. Além disso, você também pode procurar em redes sociais como o LinkedIn. Para isso, o ideal é adaptar o currículo e traduzi-lo para o espanhol.
salário para brasileiros na Espanha
Conheça o perfil dos brasileiros na Espanha, onde vivem, trabalham e como é a vida dos imigrantes no país.

Perguntas frequentes sobre o salário na Espanha

A seguir respondemos algumas perguntas frequentes que os brasileiros fazem sobre os salários na Espanha.

Qual o salário de um garçom na Espanha?

Cerca de 12% de todos os contratos assinados na Espanha são para garçom. Esse costuma ser um dos primeiros empregos de muitos estudantes ou pessoas que se mudam para o país.
O salário médio de um garçom na Espanha é de 1.166€ por mês. Porém, a gratificação pode variar muito, dependendo do tipo e volume de negócio, assim como a localização geográfica.

Quanto ganha um jornalista na Espanha?

O salário médio anual de um jornalista é de 34.185 euros. O valor vai depender da área de atuação, da experiência e do veículo no qual trabalha.

Consigo ajuda do governo para morar na Espanha?

O governo espanhol concede ajuda para quem vive no país. Para se ter uma ideia, atualmente está em vigor o Plano Estatal de Habitação (2018-2021) com duas grandes linhas de ação: auxílio para aluguel e compra de imóvel. Jovens entre 18 e 35 anos, por exemplo, podem ter acesso ao auxílio de até 50% do valor do aluguel.
Entre os requisitos para ser beneficiário está o limite de renda anual fixado em 22.558,77 euros, ou seja, três vezes o Indicador Público de Rendimento de Efeitos Múltiplos (IPREM).

Dicas para se mudar para a Espanha

A nossa conclusão sobre o salário mínimo na Espanha é a seguinte: esse é um país para ter qualidade de vida e segurança. Não pense em ficar rico por aqui! Uma pessoa ganhando um salário mínimo por mês vai conseguir viver, mas sem muito conforto. Já um casal ganhando 3 salários mínimos por mês na Espanha vai viver muito bem.
Ficou com vontade de morar na Espanha? Nós ajudamos! O planejamento é fundamento, por isso, o Euro Dicas preparou um guia completo para te ajudar. Nossa equipe escreveu o Ebook Como Morar na Espanha com todos os passos que você precisa seguir para realizar esse sonho sem surpresas ou imprevistos. Vale a pena conferir!
No processo de mudança para a Espanha, não esqueça do seguro viagem! Os brasileiros precisam, obrigatoriamente, de um seguro para entrar no país. A Espanha faz parte do Tratado de Schengen, por isso, é exigido que o viajante desembarque com uma assistência em mãos com uma cobertura mínima de 30 mil euros.
Por isso, nós recomendamos que você confira os valores de seguros viagem no nosso comparador em parceria com o Seguros Promo. Escolha as melhores opções de seguro para a sua necessidade.