Profissionais em falta na Espanha: lista de profissões e salários médios

Espanha  / 

A economia espanhola é a 14ª maior do mundo, de acordo com o FMI (Fundo Monetário Internacional). Porém o fantasma da crise econômica de 2008 iniciada nos Estados Unidos ainda continua presente no país europeu. Ainda assim, há profissionais em falta na Espanha.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Dados do Eurostat de junho de 2019 mostram que o desemprego na Espanha está em 14% e, mesmo que tenha baixado dos assustadores 26% registrados em 2013, é um número bastante elevado.

Porém, como referimos, existem profissionais em falta na Espanha e você vai conhecer quais são as profissões, os salários médios, onde os brasileiros mais trabalham e no que você deve apostar e procurar. Confira!

Profissionais em falta na Espanha: lista de profissões

O principal motivo pelo qual as empresas não conseguem preencher determinadas vagas é a falta de capacitação dos profissionais. Isto é, os candidatos não possuem todos os requisitos necessários para desenvolver a atividade.

A cada trimestre o SEPE (Servicio Público de Empleo Estatal), um órgão do governo espanhol, publica uma lista com as profissões de difícil cobertura na Espanha.

O mais interessante é que o documento mostra não somente as vagas que estão por preencher, mas também as regiões com os profissionais em falta na Espanha. Veja, então, a lista.

Lista de profissões

A lista dos profissionais em falta na Espanha conta com profissões dos mais diferentes níveis, porém a maioria está relacionada a navios de pesca.

Veja abaixo a relação dos profissionais em falta na Espanha publicada pelo governo espanhol:

  • Mecânico de frigoríficos navais;
  • Maquinista de navios mercantes;
  • Maquinistas navais;
  • Mecânico da linha costeira;
  • Mecânico naval;
  • Comandante de navios mercantes;
  • Atletas profissionais;
  • Treinador esportivo;
  • Oficiais de Radioeletrônica da Marinha Mercante;
  • Cozinheiros de navio;
  • Auxiliares de navios de passageiros;
  • Garçons e mordomos de barco e navio;
  • Fabricantes de caldeiras (mestres);
  • Lubrificadores para máquinas de barco;
  • Bombeiros especializados em navios;
  • Mestres de balcão (exceto pesca);
  • Marinheiros de convés (exceto pesca).

Na lista dos profissionais em falta na Espanha também aparecem os atletas profissionais e os treinadores esportivos, portanto pode ser uma excelente oportunidade para pessoas que trabalham nessa área.

Veja também quais são as profissões em falta em Portugal.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Motivos para haver profissionais em falta na Espanha

A agência de emprego Manpower na Espanha fez um estudo sobre a “Falta de Talentos”, o resultado apontou que cerca de 26% dos diretores executivos das empresas no país estão com dificuldades para encontrar profissionais adequados para algumas posições.

1. Falta de experiência

Entre os motivos, o que mais se destacou foi a falta de experiência de quem se candidata à vaga, porém, esta não é a única razão para que se crie uma lista de profissionais em falta na Espanha.

Muitos candidatos buscam trabalho que não exige nenhuma formação, justamente o contrário do que está faltando no momento na Espanha.

Confira o passo a passo para procurar emprego na Espanha.

2. A escolha do curso

Um dos fatores que contribui para a existência de vagas por preencher na Espanha é a quantidade de alunos que se matriculam em determinado curso e não em outro, como, por exemplo, no curso de Informática e Telecomunicações.

Em 2000, o número de jovens que buscava esses cursos chegou a 100 mil, no último ano, a queda de matrículas nos mesmos, segundo o Ministério da Educação da Espanha, foi de 23%.

Por outro lado, o número de alunos que chegou a se formar não superou 57 mil (em 2017). O que releva que a taxa de sucesso dos alunos do curso é baixa.

3. Falta de interesse em áreas críticas

Outro fator que contribuí para haver vagas por preencher é a falta de interesse dos espanhóis por áreas críticas da economia e que estão em crescimento.

Por exemplo, a falta de interesse e de profissionais formados na área de Engenharia Técnica de Informática (mais uma vez) é outro indício de que alguns profissionais estão em falta na Espanha e esse número provavelmente vai aumentar no futuro.

Em contrapartida, as empresas do setor de Informática na Espanha cresceram nos últimos 15 anos, um crescimento de 30%.

É um contraste assustador não?

4. Os salários não são competitivos em comparação com outros países

Existe um motivo pelo qual os jovens espanhóis não estão interessados por determinadas profissões, e por isso não querem fazer cursos para desenvolvê-las.

Este motivo se chama de baixos salários em determinadas áreas, que em outros países da Europa pagam muito melhor.

5. Os profissionais espanhóis emigram para outros países

Curiosamente, não só existem uma falta de profissionais formados e com capacidade para trabalharem em áreas críticas na Espanha, como os que existem e que estão capazes de preencher as profissões em falta na Espanha, preferem emigrar para outro país da União Europeia. Porquê?

Em primeiro lugar, é fácil saírem da Espanha e irem trabalhar noutro país dentro da União Europeia. Em segundo lugar as condições de trabalho e salários são muito mais apelativos.

6. As profissões em falta na Espanha são preenchidas por estrangeiros, mas é burocrático

Então, a alternativa seria oferecer essas vagas para estrangeiros, o que acontece. Porém, os trâmites são muito lentos, duram pelo 20 dias, para que a contratação seja aprovada ou não.

Se aprovada a contratação, até completar a burocracia na Espanha exigida, podemos contar mais um mês e meio. Tempos que desanimam as empresas de buscar solução fora da Espanha.

Profissionais em falta na Espanha no setor naval

Veja um guia detalhado para trabalhar no exterior e o que precisa para solicitar um visto de trabalho.

Quais os salários desses profissionais que estão em falta na Espanha?

Como referimos, os salários na Espanha são considerados baixos, se comparados com os seus vizinhos da Europa.

A Adecco, uma multinacional da área de recursos humanos, publicou um documento com as profissões e os profissionais mais bem pagos da Espanha.

No documento sobre o emprego na Espanha a companhia lista 14 grandes áreas, são elas: bancos, área financeira, advogados e empresas jurídicas, seguros, recursos humanos, ciências da vida, digital e e-commerce, grandes consumos, turismo e hotelaria, varejo, TI e telecomunicações, indústria, construção e imobiliária e logística e compras.

Bancos

Diretor Comercial

  • Madrid: entre os 70 mil e os 200 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 65 mil e os 195 mil euros por ano;
  • Valência: entre 63 mil e 170 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 70 mil e 170 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 60 mil e 170 mil euros por ano.

Área Financeira

Diretor Financeiro

  • Madrid: entre os 50 mil e os 90 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 50 mil e os 90 mil euros por ano;
  • Valência: entre 40 mil e 80 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 43 mil e 61 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 38 mil e 75 mil euros por ano.

Advogados e Empresas Jurídicas

Advogado Corporativo

  • Madrid: entre os 25 mil e os 60mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 22 mil e os 60 mil euros por ano;
  • Valência: entre 25 mil e 70 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 25 mil e 70 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 25 mil e 70 mil euros por ano.

Seguros

Diretor de Estratégia

  • Madrid: entre os 45 mil e os 90 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 40 mil e os 90 mil euros por ano;
  • Valência: entre 40 mil e 85 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 45 mil e 55 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 40 mil e 85 mil euros por ano.

Recursos Humanos

Diretor Corporativo de Recursos Humanos

  • Madrid: entre os 40 mil e os 140 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 40 mil e os 130 mil euros por ano;
  • Valência: entre 40 mil e 120 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 40 mil e 131 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 40 mil e 120 mil euros por ano.

Ciências da Vida

Técnico de Laboratório

  • Madrid: entre os 20 mil e os 40 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 20 mil e os 40 mil euros por ano;
  • Valência: entre 25 mil e 45 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 19 mil e 38 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 25 mil e 45 mil euros por ano.

Digital e E-commerce

Gerente de E-commerce

  • Madrid: entre os 40 mil e os 120 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 40 mil e os 120 mil euros por ano;
  • Valência: entre 35 mil e 100 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 35 mil e 90 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 35 mil e 90 mil euros por ano.

Grandes Consumos

Diretor de Vendas

  • Madrid: entre os 65 mil e os 150 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 65 mil e os 150 mil euros por ano;
  • Valência: entre 50 mil e 90 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 62 mil e 142 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 50 mil e 90 mil euros por ano.

Turismo e Hotelaria

Gerente de Contas

  • Madrid: entre os 28 mil e os 45 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 28 mil e os 45 mil euros por ano;
  • Valência: entre 28 mil e 42 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 26 mil e 42 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 28 mil e 45 mil euros por ano.

Varejo

Diretor de Vendas

  • Madrid: entre os 75 mil e os 120 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 75 mil e os 120 mil euros por ano;
  • Valência: entre 45 mil e 85 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 71 mil e 114 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 40 mil e 80 mil euros por ano.

TI e Telecomunicações

Diretor de TI

  • Madrid: entre os 50 mil e os 140 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 50 mil e os 140 mil euros por ano;
  • Valência: entre 35 mil e 80 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 35 mil e 80 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 35 mil e 80 mil euros por ano.

Indústria

Diretor Industrial

  • Madrid: entre os 70 mil e os 150 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 70 mil e os 150 mil euros por ano;
  • Valência: entre 65 mil e 110 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 71 mil e 94 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 50 mil e 100 mil euros por ano.

Construção e Imobiliária

Diretor Técnico

  • Madrid: entre os 45 mil e os 75 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 45 mil e os 75 mil euros por ano;
  • Valência: entre 40 mil e 80 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 40 mil e 50 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 40 mil e 80 mil euros por ano.

Logística e Compras

Diretor de Supply Chain

  • Madrid: entre os 65 mil e os 130 mil euros por ano, dependendo da experiência;
  • Barcelona: entre os 65 mil e os 135 mil euros por ano;
  • Valência: entre 35 mil e 100 mil euros por ano;
  • Bilbao: entre 68.400 e 86 mil euros por ano;
  • Sevilha: entre 35 mil e 100 mil euros por ano.

Veja a lista completa com todas as áreas, profissões e salários.

Profissionais em falta na Espanha no setor informático

Se planeja morar na Espanha, então você deve conhecer também os tipos de visto para a Espanha.

Profissionais em falta na Espanha: em que apostar e onde procurar

Agora que você já conhece os profissionais em falta na Espanha, saiba que o mercado de TI e de Telecom está em alta. Além disso, os profissionais de saúde (depois de reconhecer o diploma) podem encontrar um bom campo de trabalho no país europeu.

Você pode procurar as vagas na Espanha no LinkedIn e em sites de recrutamento como:

Conheça o nosso guia para brasileiros sobre como trabalhar na Espanha.

Resumindo

Existem profissionais em falta na Espanha por vários motivos, como o baixo salário, falta de formação, falta de interesse em áreas das pessoas nas que estão a crescer (TI) e dificuldade em contratar estrangeiros.

Os espanhóis estão buscando profissões de olho no que o mercado está exigindo. Por isso, descartam as profissões que oferece menos chance de se conseguir um trabalho.

Na área de educação, como História e outras matérias, as dificuldades de conseguir um emprego são maiores. Então, são cursos que vem sendo rejeitados pelos espanhóis.

Também se procura menos os cursos na área da engenharia, além dos que já falamos que estão em falta, podemos somar, por exemplo, a falta de interesse do espanhol por Engenharia Técnico Florestal. Além disso, eles demonstram pouco interesse por qualquer carreira associada ao setor naval, onde muitas vagas acabam sendo abertas para estrangeiros.

Se isso não mudar futuramente, provavelmente essas profissões (Engenheiro civil, Carpinteiro, etc.) continuarão a ser profissões em falta na Espanha.

Brasileiros na Espanha: saiba tudo sobre a comunidade brasileira no país.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.