Visto estudante para Espanha: como solicitar e documentos necessários

Espanha  / 

Estudar em outro país significa, acima de tudo, adquirir uma nova experiência de vida. É sair da nossa zona de conforto e nos depararmos com uma cultura e estilo de vida diferente da nossa, com hábitos e costumes que podem nos surpreender (para o bem ou para o mal). Neste artigo, vamos explicar os procedimentos para obter o visto estudante para Espanha, os documentos necessários, curiosidades sobre o país, culinária e outras informações úteis.

Visto estudante para Espanha: tudo o que precisa saber

A Espanha recebe muitos estudantes de intercâmbio do Brasil e mundo afora, através de diversos programas que existem, como o Erasmus, por exemplo.

Sendo o espanhol a segunda língua mais falada no mundo, isso acaba também atraindo uma alta demanda de estudantes para o país. A boa relação entre Brasil e Espanha possibilitou a assinatura de acordos bilaterais que favoreceram os brasileiros que desejam obter um grau acadêmico/certificado em terras espanholas.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

O visto estudante para Espanha permite ao aluno viver no país por um período superior a 90 dias, para fins de estudo/aperfeiçoamento em um centro de ensino autorizado.

Para isso, é necessário que o discente esteja matriculado em um programa full time (tempo integral) que assegure um certificado de estudo ou mesmo a obtenção de um título acadêmico.

Regulamento para visto estudante para a Espanha

  • O estudante não pode ser cidadão de um Estado Membro da União Europeia, do Espaço Econômico Europeu ou até mesmo da Suíça. Não ser familiar de um cidadão dos países que se aplicam o status comunitário. Caso tenha cidadania europeia ou familiares europeus, é aplicado um outro tipo de autorização para essas situações;
  • Ter recursos econômicos suficientes para suprir as despesas de estadia (mínimo de 532€ por mês) e também meios para cobrir o custo integral do curso (poderá comprovar por intermédio de bolsa, recursos próprios ou dos pais mediante a uma comprovação);
  • Não ter restrições de entrada na Espanha (exemplo: viveu ilegalmente em algum país membro da União Europeia, regressou ao Brasil e está proibido de retornar para a Europa durante um período X de tempo);
  • Dispor de um seguro médico de uma seguradora reconhecida (atuação) na Espanha, que cubra todo o período de permanência no país estrangeiro;
  • Conforme o Regulamento Sanitário Internacional (2005), o estudante deve requerer um atestado médico declarando não sofrer de nenhuma enfermidade (doenças quarentenárias, drogadição etc) que possa causar repercussão de saúde pública;
  • Certificado de Antecedentes Criminais, emitido pelo Departamento da Polícia Federal ou do país que o discente tenha residido durante os últimos 5 anos;
  • Se o estudante for menor de idade, será necessário uma autorização dos pais permitindo a estadia no país e o compromisso de financiamento (lembrando que este documento necessita estar apostilado);
  • Na situação dos estudos serem financiados por cidadãos que residem na Espanha, deve-se informar o parecer favorável da autoridade governamental espanhola;
  • Ser aceito em uma unidade de ensino autorizada na Espanha, para exercer o programa full time exigido, que garanta a obtenção de um diploma/título.

Observação: assim como a França, a Espanha também é bastante burocrática, portanto veja com atenção se o candidato preenche todos os requisitos solicitados acima.

Além do regulamento acima, também é necessário alguns documentos básicos para o visto estudante para Espanha (alguns inclusive já citados anteriormente):

  • Passaporte válido durante todo o período do curso/permanência;
  • Foto 3×4;
  • Carta de aceitação da instituição de ensino (carta de aceptación);
  • Formulário da solicitação de visto devidamente assinado (disponível no site do Consulado Espanhol);
  • Certificado médico;
  • Antecedentes Criminais;
  • Comprovação de disponibilidade financeira;
  • Seguro saúde internacional;
  • Certificado de estudos em curso no momento ou concluído.

Importante: pode ocorrer de exigirem outros documentos além desses citados. Para ter acesso à relação completa, visite o site do consulado espanhol.

Observação: os regulamentos e regras mencionados neste artigo, se referem ao procedimento básico para dar início aos trâmites em relação ao visto estudante para Espanha. Entretanto, algumas informações oficiais podem sofrer alterações. Sendo assim, sempre consulte o site do Consulado para ter acesso às informações na íntegra e atualizadas (em caso de modificação de algum termo).

Dica: verifique aqui a lista das embaixadas e consulados espanhóis no Brasil.

Visto estudante para Espanha: prazo e autorização

Para solicitar o visto estudante para Espanha, o candidato deverá reunir todos os documentos citados e se dirigir ao Consulado espanhol da cidade que reside no Brasil.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Em 2019, a taxa é 60€ e deve ser paga na moeda brasileira de acordo com a cotação do dia, e apenas no Consulado.

O período máximo para eles fornecerem uma resposta é de 1 mês, a partir do segundo dia da data de solicitação no consulado espanhol no Brasil. Uma vez que o visto seja fornecido, deverá ser retirado no prazo de 2 meses (a partir da data de notificação).

Se não ocorrer a busca do visto no prazo limite informado, será considerado que o candidato abdicou do visto concedido, gerando um arquivamento do processo.

O período de estadia permitido será o mesmo da duração dos estudos, sendo o tempo máximo de 1 ano. Vale ressaltar que sendo superior a 6 meses, é necessário que o aluno estrangeiro solicite o cartão de identidade de estrangeiro (NIE) conhecido como “Tarjeta de extranjero” (corresponde ao nosso RG e CPF no Brasil).

E se eu não cumprir os requisitos, o que pode acontecer?

Eles vão analisar a sua solicitação e podem indeferir o processo, caso entendam que falta algum documento. Nesse caso, é só ir atrás do que ficou faltando e solicitar de novo.

  • Importante: deverá requisitá-lo no prazo de 1 mês após dar entrada em solo espanhol;
  • Observação: existem meios para prorrogar esse prazo máximo de estadia de 1 ano;
  • Dica: com o NIE em mãos, é possível abrir conta em um banco na Espanha;
  • Aviso: o visto de estudante para Espanha não poderá ser obtido no país onde irá estudar.

Conheça aqui a lista das melhores universidades da Espanha.

visto estudante espanha barcelona

Visto estudante para Espanha: familiares

O companheiro(a) de união estável, cônjuge e os filhos menores de 18 anos que possuem uma deficiência, e que não tenham condições de se manterem (prover as próprias necessidades) em função do estado de saúde, poderão requerer uma autorização para entrar e ficar no país (legalmente) ao lado do estudante durante o período dos estudos.

Saiba também como conseguir cidadania espanhola por casamento.

Família do estudante: visto

É possível solicitá-lo simultaneamente com o visto do estudante que irá para Espanha ou após a partida dele, desde que esteja dentro do prazo de vigência da autorização de estadia para fins acadêmicos.

Para obtenção do visto, deverá provar que o estrangeiro possua recursos financeiros suficientes para manter a família e, em caso dos filhos serem maiores de idade, é necessário apresentar uma declaração (documento) que prove que eles não sejam capazes.

A autorização de permanência da família do estudante está vinculada a ele. Dessa forma, deverão permanecer na Espanha durante o período dos estudos e em situação igual à do discente.

Se os familiares desejam permanecer em território espanhol por um tempo superior a 6 meses, deverão solicitar o cartão de identidade de estrangeiro (NIE).

Importante: sob nenhuma hipótese, os familiares do estudante poderão exercer qualquer atividade lucrativa (trabalho remunerado) na Espanha.

Morar na Espanha com filhos: veja como é a experiência.

Regras para a autorização de trabalho com visto estudante para Espanha

  • As ocupações laborais (trabalho) deverão conciliar com os estudos;
  • Os proventos de atividades exercidas não deverão contar como fonte de sustento ou estadia, muito menos considerado no processo de renovação de permanência;
  • O estudante estrangeiro deverá ter a qualificação profissional legalmente exigida e também capacitação para exercer a profissão;
  • A empresa solicitante necessita ser inscrita no sistema de Segurança Social e estar no dever de suas obrigações tributárias;
  • É necessário que o contrato de trabalho seja oficializado por escrito e ser em jornada parcial de 20 horas semanais. Se for uma jornada completa, a duração não poderá ultrapassar 3 meses e não compatibilizar com os períodos de estudo.

Importante: as informações/regras são muitas, e para ter acesso a todas as notícias de forma integral, recomendamos sempre acessar os sites dos órgãos oficiais como o consulado espanhol no Brasil ou mesmo o portal de imigração da Espanha, levando em consideração que alguns regulamentos podem sofrer alterações.

Além disso, diversos documentos mencionados neste artigo irão exigir apostilamento, originais/cópias, xerox autenticadas, dentre outras condições.

Melhores cidades da Espanha para morar: saiba como escolher o lugar para viver no país.

O que comer na Espanha? Pratos típicos da culinária espanhola

Muitos estrangeiros vivendo pelo mundo afora evitam se arriscar na culinária local, optando pela “segurança” de um sanduíche do Mcdonalds, o que é um grande erro. Viver em outro país, não significa apenas conhecer os costumes e hábitos do povo, envolve também experimentar a culinária local.

A gastronomia faz parte da cultura de um país, de uma nação, já imaginou Portugal sem pastel de nata ou sem bacalhau à Gomes de Sá? Inimaginável não é? Por isso, mergulhe na culinária local e descubra as comidas mais tradicionais do lugar, veja alguns pratos típicos espanhóis:

  • Paella: arroz, muito frutos do mar e açafrão (lembra um risoto);
  • Tortilla: ovos e batatas (lembra uma omelete);
  • Pan con tomate: pão, alho e tomate (lembra a bruschetta);
  • Gazpacho: tomate, pimentões, pepino e azeite (uma sopa de tomate, porém gelada);
  • Churros com chocolate: ovos, farinha, açúcar e chocolate (é bem diferente do churros brasileiro, na Espanha não tem recheio, contudo acompanha uma xícara de chocolate quente e cremoso para mergulhar o churro);
  • Croquetas: ovos, farinha, manteiga e queijo (o recheio pode ser de bacalhau, presunto ou queijo);
  • Pulpo a la Gallega: polvo, azeite e pimentão (também conhecido como Pulpo a la Feria);
  • Patatas Bravas: batata, azeite e farinha (as batatas são fritas no azeite e recebem um molho especial que pode ser a base de pimentão ou tomate);
  • Gambas al Ajillo: camarão, alho e azeite (camarões frescos banhados com azeite e alho);
  • Crema Catalana: leite, ovos e açúcar (seria a versão espanhola do crème brûlée francês, embora a aparência lembra um pouco o pastel de nata português).

Não faça isso na Espanha, caro estudante

Viver em outro país significa aprender uma nova cultura, onde alguns hábitos podem ser diferentes do nosso local de origem. Esteja atento a essas dicas quando conseguir o visto estudante para Espanha, e não dê vexame no país:

  • Não toque nos objetos: na Itália, não é nem um pouco educado tocar nas frutas das feiras, já na Espanha, isso vale de modo geral nas lojas e farmácias, por exemplo. Além da bronca, pode ocorrer de você ser obrigado a comprar o item;
  • Escolher a mesa do restaurante: assim como na Itália, não vá logo escolhendo uma mesa para sentar-se, mas espere o garçom indicar uma para você;
  • Falar em português com os comerciantes: mesmo que exista algumas similaridades entre o espanhol e o português, não fale no nosso idioma com os garçons, por exemplo. Como alternativa, você pode apelar para o famoso “portunhol” ou inglês;
  • Aceita cartão: sempre pergunte antes se um estabelecimento aceita cartão, mesmo que a maioria possa aceitar, pode acontecer de alguns comércios ainda optarem por não usar esse meio de pagamento;
  • Placa de paella na porta dos restaurantes: evite estes locais, pois na grande maioria das vezes a paella é congelada;
  • Evite os bairros Góticos e Ramblas a noite: são barulhentos, gente em excesso e não muito seguros;
  • Evite a praia Barceloneta: além de ser cheia, também não é muito limpa, opte pelas praias Bogatell e Mar Bella;
  • Não ande sem camisa na rua: além de ser mal visto, ainda pode render uma multa em torno de 300€ (mas isso depende do local, se for perto da praia é mais tranquilo);
  • Dirigir nas grandes cidades espanholas: estacionamento (vaga) é difícil, caro e sem contar que o trânsito é lento também.

Brasileiros na Espanha: saiba como é a comunidade brasileira que vive no país e organizações que dão suporte.

Saiba 13 curiosidades antes de estudar/viver na Espanha

1. O idioma oficial do país é o espanhol, porém, dependendo da região ele pode variar entre os outros idiomas da Espanha;

2. Não vamos generalizar, até por que pessoas educadas e grosseiras tem em todo lugar (inclusive no Brasil), porém na Espanha alguns turistas consideram os locais um pouco rudes (outros apenas os consideram “diretos” demais);

3. Soneca pós almoço não é um hábito comum no país todo, apenas em algumas cidades como Ibiza (no inverno) por exemplo. A siesta é o famoso cochilo após a refeição, quando o comércio de modo geral fecha por aproximadamente 3h, e a cidade parece se tornar fantasma;

4. Se você não for um apreciador de frutos do mar (como eu), saiba que pode pedir uma paella de carne em diversos lugares;

5. Até 2011, era permitido fumar em qualquer lugar, mesmo se fosse em um restaurante fechado. Felizmente, isso não existe mais;

6. No metrô as portas não abrem automaticamente, diferentemente do Brasil onde as portas dos vagões abrem de forma automática. Na Espanha é necessário apertar um botão ou girar uma alavanca para entrar ou sair do transporte;

7. O topless é uma prática comum nas praias da Espanha;

8. É raro ver homens de bermuda na rua, exceto se ele estiver fazendo algum esporte ou retornando da praia;

9. Amigos geralmente se encontram nos bares, é raro um convite para visitar a casa de alguém;

10. Durante o verão escaldante, é comum o pôr do sol acontecer por volta das 23h;

11. Frutas como abacaxi, maracujá e manga são consideradas exóticas e os preços são surreais;

12. A Espanha é o país com o segundo maior número de Patrimônios da Humanidade da Unesco, perdendo apenas para a Itália;

13. E, por fim, saiba que na Espanha o brasileiro pode ser visto (um mero estereótipo) de 2 formas: sensual ou exótico.

Curiosidades da Espanha: veja a lista com 10 curiosidades surpreendentes.

Assista: recomendação de filme

Albergue Espanhol (2002)

Pegando carona na temática estudar em outro país, Albergue Espanhol é um filme divertido e por que não didático também. A história gira em torno de um jovem rapaz que chega a Barcelona e opta por viver em um apartamento habitado por 7 estudantes estrangeiros.

É o início de muita confusão, paqueras e aprendizados, uma reflexão da maturidade, sobre como é difícil crescer e fazer as escolhas certas. Aqueles que já estudaram fora ou mesmo viveram em repúblicas, irão se identificar bastante com as situações engraçadas exibidas no filme.

Logo, é uma boa dica assisti-lo antes de embarcar para a Espanha, ainda mais se o destino for Barcelona.

Raio X da Espanha

  • Capital: Madrid.
  • Línguas: espanhol (castelhano) e regionalmente o catalão, valenciano, galego, basco e aranês;
  • População: 46.524.943 habitantes (estimativa de 2016);
  • Clima: mediterrânico e oceânico;
  • Religião: 68% católicos romanos (dados de 2015).

Para entrar na Espanha você precisará apresentar às autoridades de imigração um seguro viagem. Saiba tudo sobre esse documento obrigatório: quanto custa, onde contratar, qual o plano ideal para você, etc.

Pode ser útil conferir também como planejar sua viagem para Espanha e o nosso guia para morar na Espanha.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Jornalista, vive no Brasil e ama Portugal, tem passagens pela África, Europa e América do Norte/Sul. Além da paixão por viagens, também adora animais e apoia projetos de conservação de vida selvagem na África do Sul e Brasil.