Ser médico na Espanha é estar inserido em um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Contar com hospitais e centros de saúde bem equipados, é sem dúvida, um diferencial para quem lida diariamente com o bem-estar de pacientes. Mas será que vale a pena ser médico no país? Brasileiros podem exercer a profissão na Espanha? Essa e muitas outras dúvidas, te explicamos detalhadamente agora.

Como é ser médico na Espanha?

Diferente do Brasil, ser médico na Espanha ou no resto na Europa não representa aquele status que os profissionais têm no Brasil. No Brasil, os médicos ganham muito bem e são extremamente valorizados. Na Europa, há um reconhecimento da profissão, porém não existe aquele todo aquele status e os salários chegam a ser compatíveis com outras profissões.
A saúde na Espanha aparece em 19° na lista da Euro Health Consumer Index (EHCI) entre uma das melhores da Europa. Por outro lado, o país está com déficit de 2,9% no número desejado de médicos. No Sistema Público de Saúde faltam 4 mil médicos especialistas. De acordo com o Ministério de Saúde Espanhol hoje 50% dos médicos do país têm mais de 50 anos, isso significa que logo a aposentadoria irá chegar.
Ainda de acordo com os dados divulgados hoje trabalham 138.797 mil médicos especialistas para uma população de 46 milhões de habitantes.

Saúde na Espanha

De acordo com uma pesquisa da Bloomberg, a Espanha é o país mais saudável da Europa. O país tem a maior expectativa de vida de toda a União Europeia e presta um excelente cuidado primário nos centros de saúde com os médicos de família. Prevê-se que a Espanha até 2040 tenha a maior vida útil da Europa com quase 86 anos.
Segundo dados do Observatório Europeu de Sistemas e Políticas de Saúde de 2018, a Espanha conseguiu diminuir na última década as mortes por câncer e também o número de casos de doenças cardiovasculares.
A boa saúde na Espanha se dá pelos hábitos alimentares saudáveis. A dieta mediterrânea, baseada em azeite de oliva extra virgem, nozes, peixes, azeitonas, apresenta um baixo teor de gordura, tornando os espanhóis mais saudáveis e com menos problemas cardiovasculares.

O que é o médico de família na Espanha?

O sistema de saúde pública da Espanha é estruturado em dois níveis: o primeiro nível cuida do atendimento primário, realizados nos centros de saúde próximos da casa do cidadão.
As consultas são agendas e cada pessoa tem o seu médico de família. Para as urgências, não há necessidade de agendamento. O segundo nível é o atendimento especializado em hospitais.
O médico de família trabalha nos cuidados primários, normalmente cuidando de todos os membros da família. Acompanhando a prevenção de doenças, vacinas, etc. Em caso de doenças mais graves, o médico de família encaminha o paciente para as consultas de especialidade (por exemplo: cardiologia).

Salário de médico na Espanha

O salário de médico na Espanha no sistema público de saúde é de em média  53 mil euros por ano (bruto). Cerca de 4.417,00 euros por mês. Alguns médicos conciliam o trabalho no sistema público e no privado.
Entretanto, médicos especialistas com anos de profissão chegam a ganhar 65 mil euros por ano. Atualmente, a Espanha tem recrutado médicos portugueses para trabalhar no país – especialmente na Galícia. Os salários oferecidos aos médicos portugueses são de 4.393,00 euros por mês (bruto), quase o dobro dos que os médicos ganham em Portugal (médias salariais).

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Variação salarial de acordo com a região

A lógica da oferta e procura também vale para os salários na área da saúde. Cada comunidade autônomo define os salários dos médicos da rede pública, assim, se você pretende morar na Espanha e trabalhar em Madri ou na Catalunha, não vá esperando pelas remunerações mais altas.
As regiões em que os médicos são mais bem pagos são o País Basco, Navarra e nas Ilhas Canárias e Baleares. Por outro lado, onde os médicos recebem os menores salários: Estremadura e Múrcia.

Variação salarial de acordo com a especialização

A especialização também confere ao médico na Espanha melhores salários. A diferença salarial pode chegar a 16 mil euros de um médico especialista para um licenciado.

Médico brasileiro pode trabalhar na Espanha?

Sim, desde que faça a validação do diploma brasileiro na Espanha. Atualmente, no país 9,4% dos médicos são estrangeiros. A grande vantagem de trabalhar na Espanha como médico, para profissionais vindos da América do Sul, é que em dois anos, eles podem solicitar a nacionalidade espanhola.
prova para ser médico na Espanha

Como validar diploma médico na Espanha?

Para validar o diploma médico na Espanha (homologação) é preciso fazer a abertura de um processo de solicitação junto ao Ministério de Educação do país. O processo pode ser aberto em qualquer época do ano.
Documentos necessários:

  • Preenchimento do formulário para solicitar a validação;
  • Passaporte (original e cópia autenticada);
  • Diploma de Medicina brasileiro (original e cópia autenticada), com tradução juramentada (deve ser feita na Espanha);
  • Histórico acadêmico com as disciplinais cursadas (com todas as cargas horárias) com tradução juramentada;
  • Conteúdo programático das disciplinas cursadas no Brasil com tradução juramentada;
  • Pagamento da taxa de solicitação;
  • Certificado de domínio da língua espanhola emitido pelo Instituto Cervantes no nível C1 ou C2.

Todos os documentos devem ser originais e devem ter a tradução para o espanhol com a tradução juramentada na Espanha (feita por tradutores autorizados). Todos os documentos devem ter o Apostilamento de Haia.
O prazo de resposta pode levar entre 6 a 12 meses a partir da data de entrega da solicitação.

Outros requisitos a cumprir para ser médico na Espanha

Além disso, para poder participar é preciso ter uma autorização de residência, por exemplo, o visto para Espanha. A solicitação deve ser feita ainda no Brasil, diretamente no consulado.

Como fazer residência médica na Espanha

Atualmente, são reconhecidas 49 especialidades médicas no país espanhol, divididas entre clínica, cirurgia e laboratorial. Na Espanha, a residência médica só é feita nos hospitais ligados ao Ministério da Saúde.
Após a homologação do diploma, a próxima etapa é a realização do exame MIR (Médico Residente Interno), exigida pelo Ministério da Saúde para poder iniciar a profissão no país. O exame acontece sempre no mês de janeiro de cada ano e tem duração de 5 horas (com 235 perguntas).
Depois do exame e o obtendo a nota classificatória, o profissional pode atuar como médico na Espanha. Vale lembrar que há um número de vagas limitado para os profissionais estrangeiros. Também existem diversos cursos preparatórios para o MIR na Espanha.
O programa de pós-graduação conhecido como Médico Residente Interno (MIR) tem duração de 2 a 5 anos.

Vale a pena ser médico na Espanha?

Vale. Morar na Espanha é ótimo e o sistema de saúde espanhol é muito bem equipado. Os salários são dignos, ou seja, é possível viver muito bem como médico na Espanha.
Trabalhar como médico na Espanha com certeza vale a pena e você terá contato com profissionais de diversas partes do mundo. Sem falar nas possibilidades de formação complementar e congressos médicos em toda a Europa. Uma experiência que com certeza vale a pena.
Ficou com vontade de morar na Espanha? Nós ajudamos! Conheça o nosso Ebook Como Morar na Espanha e veja o passo a passo completo para organizar a sua mudança. Ele foi escrito por outros brasileiros que moram na Espanha e sabem exatamente o que você deve (e o que não deve!) fazer para que a sua mudança seja bem sucedida, saiba tudo!