Morar em Barcelona: um guia completo sobre morar na cidade

Se você planeja morar em Barcelona, deve saber que a Espanha é um dos países mais procurados pelos brasileiros. Além de muito rica culturalmente, a cidade tem uma ótima qualidade de vida. São diversos monumentos históricos, tradições conhecidas no mundo inteiro e uma gastronomia incrível esperando por você.

Então, já que você pensa em mudar para lá, é bom ir conhecendo o país e suas principais características e dados. Assim fica mais fácil você se adaptar aos costumes da nova cidade. Confira agora um guia completo sobre Barcelona, com dicas importantes.

Tudo sobre morar em Barcelona

A decisão de morar fora não é fácil e, se você planeja emigrar para a Espanha em busca de uma oportunidade no exterior, saiba que Barcelona, por vários motivos, é uma das cidades mais procuradas pelos brasileiros para residir. A capital da Catalunha tem uma localização privilegiada: está situada à beira do mar Mediterrâneo, no nordeste do país, perto da França e dos Pirineus. Grande e cosmopolita, é a cidade mais popular da Espanha e a segunda maior do país, atrás apenas de Madrid, com mais de 1,6 milhão de habitantes.

Também é uma das metrópoles com mais espaços verdes da Europa, sendo mais de 330 km2. A cidade possui inúmeros parques e jardins espalhados por todo o território e mais de 300 mil árvores nas ruas e avenidas. Ainda, em Barcelona há duas línguas oficiais: o espanhol e o catalão. Será comum ouvir e ver este último idioma em placas e informações. Mas, caso você se arrisque com um portunhol ou mesmo em inglês, vai conseguir se comunicar bem, pois a proximidade da língua ajuda os brasileiros.

Então, se você pensa em morar em Barcelona é bom ir conhecendo a cidade. Cada pessoa tem suas próprias expectativas, mas nesse artigo sobre a capital da Catalunha você vai saber mais sobre como morar em Barcelona e eu espero ajudar no seu planejamento.

Por que escolhemos a Goldenergy em Portugal?

Melhores bairros para morar em Barcelona

Todos os anos, milhares de estrangeiros desembarcam em Barcelona para estudar, trabalhar ou empreender. Mas saiba que encontrar um lugar para morar requer paciência, tempo e dinheiro, já que a cidade é considerada uma das mais caras da Espanha para viver. A boa notícia é que nos últimos meses, com a pandemia do coronavírus, a busca por aluguéis vem diminuindo e a oferta de moradias vem aumentando. Com isso, já observamos uma pequena redução nos preços dos imóveis.

Muita gente me pergunta onde é melhor viver. Pois aqui vai um raio-x dos melhores bairros para morar em Barcelona. A capital da Catalunha está dividida em 10 distritos, com 73 bairros e cada um tem diferentes características. Então, ao pesquisar a localização ideal para viver na cidade, é importante levar em consideração as suas condições financeiras, saber o que você vai fazer e para onde vai na maioria dos dias.

A vantagem é que quase todos os bairros estão bem abastecidos com escolas, supermercados, academias, comércios e outras facilidades por perto. E lembre-se: em Barcelona não faltam são opções para se locomover pela cidade e toda a região.

L’Eixample

Começo por um dos maiores distritos de Barcelona: L’Eixample. A Barcelona moderna nasceu aqui. Essa região foi construída nos anos da industrialização da Catalunha, entre o final do século XIX e início do século XX. O resultado de um dos momentos mais esplêndidos da história da cidade, quando Barcelona se configurou definitivamente como o motor da Catalunha contemporânea e rompeu com o passado medieval. O distrito é tão grande que está subdividido em 6 bairros, cada um com seu caráter próprio, mas todos muito bons para viver.

Detalhes La Sagrada Familia

La Sagrada Família

O bairro La Sagrada Família, onde eu moro, cresceu em torno da famosa obra arquitetônica concebida pelo arquiteto Antoni Gaudí, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. É algo que arrebata ao vivo, mesmo para quem, como eu, passa por ela quase que diariamente. O excesso de turistas pode ser um ponto negativo, mas, honestamente, não chega a me incomodar. No meu bairro, a vida corre sem problemas, com as ruas cheias de pequenas lojas, muitos supermercados e vizinhos de longa data.

La Dreta

La Dreta de l’Eixample começa na Praça da Catalunha, o ponto essencial de união entre a Barcelona medieval e a nova cidade, e está centrada em torno do Passeig de Gràcia. É o bairro onde a ascensão do modernismo foi mais refletida, com edifícios como a Casa Batlló e a Casa Milà, mais conhecida como La Pedrera. Portanto, trata-se de uma região bastante turística e também comercial, um eixo central da cidade e um dos lugares mais caros para viver.

La Antiga Esquerra e La Nova Esquerra

La Antiga Esquerra de l’Eixample e La Nova Esquerra de l’Eixample eram um único bairro até 2006, ano em que a área foi administrativamente dividida em dois (com a rua Urgell como limite) devido ao seu grande tamanho e alta densidade populacional. La Antiga Esquerra de l’Eixample, não tão ostensiva, é um bairro bastante residencial e tranquilo, onde está localizada Universidade de Barcelona que abriga o Hospital Clínic e a Faculdade de Medicina.

La Nova Esquerra de l’Eixample, se estende entre a antiga fábrica de Can Batlló, transformada em uma escola industrial, e o parque Joan Miró, e fica perto de Sants e a parte inferior do parque Montjuïc. Por estar localizada no centro, você tem muitos serviços a apenas alguns minutos a pé. O bairro também é conhecido por sua vida noturna com inúmeros bares e pubs, mas não é muito barulhento à noite, e também por ser uma área “gay friendly”.

Vista Barcelona

Saint Antoni

Os barceloneses amam um mercado de comidas com produtos frescos e de qualidade. Cada bairro tem o seu, mas o Mercat de Saint Antoni, que leva o nome do bairro, Saint Antoni, tem uma bela arquitetura modernista e é um dos maiores da cidade. Foi reinaugurado em 2018, após nove anos de reforma. Durante esse tempo, melhorias estenderam-se por várias ruas que ganharam calçadas mais largas e ajardinadas transformando o bairro em uma das zonas mais cool da cidade.

Com 37 mil habitantes em um perímetro de menos de um quilômetro quadrado, Saint Antoni é um dos menores e mais densos bairros do distrito L’Eixample, o que faz com que você conheça os vizinhos mais facilmente. Fora isso, fica perto de tudo e com várias estações de metrô ao redor.

El Fort Pienc

Por fim, El Fort Pienc, entre a Avenida Diagonal, a Praça Glòries e o Arco do Triunfo, é um bairro animado, com passeios que servem como ponto de encontro para moradores e grandes áreas verdes onde você pode praticar esportes ou relaxar. O bairro tem uma comunidade chinesa profundamente enraizada, que se tornou cada vez mais estabelecida na área comercial nos últimos anos, abrindo lojas de todos os tipos.

Sarrià – Sant Gervasi

Enquanto os imigrantes de classe alta costumam viver em distritos como L’Eixample ou Sant Martí, Sarrià-Sant Gervasi mantém sua essência catalã. Essa é a zona rica da cidade. Suas ruas são limpas, as lojas são chiques, os apartamentos são maiores. Tudo é muito seguro e a área, uma das mais verdes de Barcelona, juntamente com Horta-Guinardó, é a porta de entrada para o parque natural da Sierra de Collserola, o pulmão mais importante da cidade.

O distrito possui uma extensão de 20,09 km2, tem uma população de pouco menos de 150 mil habitantes e está dividido em seis bairros: Sarrià, Sant Gervasi-Galvany, Sant Gervasi-la Bonanova, Vallvidrera, el Tibidabo e les Planes, Las Tres Torres e, por fim, el Putxet i el Farró.

O bairro de Sarrià, localizado na área periférica (no lado esquerdo da Serra de Collserola), foi o último município autônomo a ser incorporado à cidade, tornando-se um bairro, mas que ainda mantém sua identidade e atmosfera de vila. A rua Major de Sarrià é a que “tem mais vida”. Podem ser encontradas grandes residências unifamiliares e apartamentos de luxo. É um refúgio para a classe média alta.

Sant Gervasi – Galvany

Sant Gervasi – Galvany está limitada pelos distritos de Gràcia e l’Esquerra de lEixample, e é uma área mais urbana, popular e comercial. Existem edifícios de todos os tamanhos e apartamentos bastante espaçosos. Na parte central, vivem mais moradores de classe média. Na área esquerda do bairro, estão os moradores com poder aquisitivo mais alto.

Sant Gervasi – La Bonanova

Em Sant Gervasi – La Bonanova, as ruas são especialmente inclinadas, pois estão localizadas nas proximidades da Sierra de Collserola. As ruas mais comerciais são Mandri e Muntaner e na parte superior existem vários centros educacionais, sociais, religiosos e culturais.

Vallvidrera, El Tibidado e Les Planes

Vallvidrera, El Tibidabo e Les Planes são três áreas urbanas, localizadas na Cordilheira Litoral Catalana, na Serra de Collserola, totalmente separadas da planície e do território urbanizado de Barcelona. Predominam prédios de qualidade e casas construídas mais recentemente. Os moradores de classe média alta se abastecem de pequenas lojas.

Las Tres Torres

Las Tres Torres é o bairro residencial da burguesia industrial e tem uma das rendas per capita mais elevadas da Catalunha. Com ruas arborizadas e agradáveis, em suas imediações se encontram alguns dos centros comerciais mais importantes da cidade, como o El Corte Inglês e a Illa Diagonal.

Putxet i Farró

Putxet i Farró é constituído por dois núcleos, Putxet ao norte e Farró ao sul. Os moradores são de classe alta, pois no passado o território era a área de verão da burguesia. Destacam-se casas baixas com pátios interiores e casas geminadas e os agradáveis Jardines del Turó del Putget, no coração do bairro.

Vila de Gràcia

Mais conhecido como Gràcia, este é o distrito mais cool de Barcelona. Cheio de vida, mas sem a massificação turística, é uma espécie de mundo à parte. Diz a lenda que quando alguém pergunta a um morador deste distrito o típico “onde você mora?” ele não responde que é de Barcelona. Não, eu sou “de Gràcia”.

Seria um crime falar de Gràcia sem mencionar o Parque Güell, trabalho do arquiteto Antoni Gaudí, e uma das maiores atrações de Barcelona. O distrito está dividido em 5 bairros: La Vila de Gràcia, El Camp d’en Grassot i Gràcia Nova, La Salut, El Coll e Vallcarca i els Penitents.

Gaudi em Barcelona

La Vila de Gràcia, que dá nome ao distrito, é um dos bairros mais populosos de Barcelona com quase 51 mil habitantes. Tem ruas estreitas e as praças mais lindas da Catalunha, famosas pelos cafés diurnos e cervejas noturnas.

Pelas suas ruas há uma quantidade avassaladora de lojinhas de estilistas locais, galerias de arte, bares e restaurantes. O miolo do bairro não é tão bem comunicado com a cidade, mas há estações de metrô nas extremidades. Tradicionalmente era um bairro popular, mas virou moda e os preços dos aluguéis dispararam. Nesta área, existem muitos edifícios antigos e sem elevador.

Les Corts

Les Corts, no oeste de Barcelona, é um dos menores e menos populosos distritos da cidade. Essa antiga área agrícola, com casas de fazenda, foi adicionada a Barcelona no final do século XIX e é composta por três bairros: Les Corts, Pedralbes e Sant Ramon-Maternitat.

O bairro Les Corts possui uma localização privilegiada e tem ruas comerciais e shopping centers na Avenida Diagonal, como Illa Diagonal, Pedralbes Center ou El Corte Inglés. Também é muito perto do estádio do FC Barcelona (Camp Nou) e da Zona Universitária. É um bairro de classe média alta, sem ser tão caro quanto o vizinho Pedralbes.

Pedralbes é uma das áreas residenciais mais exclusivas de Barcelona, com mansões e apartamentos de alto padrão, além de ruas arborizadas, tranquilas e muito seguras. O jogador Neymar, por exemplo, escolheu esse bairro para morar quando vestiu a camisa do Barcelona. Ou seja, em Pedralbes, você verá muitos carrões e pouca gente andando na rua. Essa zona é longe do centro e tem poucas lojas, a maioria concentrada na Carrer del Doctor Ferran.

Ainda neste distrito está o bairro de La Maternitat i Sant Ramon, localizado na área periférica e, por isso, uma porta de entrada para a cidade. É mais conhecido por sediar o famoso estádio do Barcelona, o Camp Nou. Há centros comerciais na Avenida Madrid e na Carretera de Collblanc e grandes instalações universitárias e de saúde.

Outros bairros em Barcelona

O bairro de Sants está localizado no distrito Sants-Montjuïc, o maior de Barcelona com 2.090 hectares, quase um quarto da área municipal da cidade. Embora não haja grandes atrações turísticas, existem excelentes conexões de transporte a partir da estação central de Barcelona, que está situada nesta região. O bairro, com um ar de vila onde vivem muitas famílias com crianças, é um dos que têm a maior oferta de apartamentos para alugar com bons preços. Embora os edifícios não sejam particularmente bonitos, os apartamentos são funcionais, muitos com varanda.

El Poblenou

El Poblenou foi o centro da revolução industrial em Barcelona, mas hoje, nos quarteirões que se estendem a nordeste do Parc de la Ciutadella, dificilmente você verá sinais das empresas têxteis e de transporte que foram construídas nesta área industrial da Catalunha, no início do século XX. O bairro foi revitalizado para atender às Olimpíadas de 92, e é um dos preferidos pelos estrangeiros para morar em Barcelona. Está perto da praia, os edifícios são mais novos e há muitos lugares para fazer caminhadas e passear durante o dia. À noite, no entanto, algumas partes do bairro ficam mais desertas.

La Barceloneta

Até meados do século XVIII, La Barceloneta era uma zona praticamente desabitada até que os pescadores começaram a se estabelecer nessa região. O bairro faz divisa com o Porto Olímpico, a Ronda Litoral e o mar. Uma das principais atrações são as suas praias, as maiores, mais conhecidas e disputadas da cidade. Se for verão, você estará perto da praia e isso é ótimo. Mas o verão aqui é curto então, quando chove ou faz frio, essa área fica bem vazia. Outro ponto negativo para quem vai alugar um apartamento em Barcelona é que muitos edifícios são velhos e elevador é uma raridade.

El Born

Foi no El Born que eu me hospedei durante quinze dias enquanto buscava um apartamento para morar em Barcelona. Viver entre as ruas antigas e estreitas, ter acesso a restaurantes, bares e estar a um pulo da praia e do belo Parc de la Ciutadella é o sonho de muita gente. Mas, atenção! Os edifícios são mais antigos e muitos também não têm elevador. Além disso, existe ainda a questão da segurança. Há ruas bastante escuras e não muito confiáveis durante a noite.

Arquitetura em Barcelona

El Raval

El Raval é uma área controversa: mais barata, mas também mais perigosa. Quando vim morar em Barcelona, alguns amigos me disseram para evitar o bairro e agora eu entendo o porquê. A localização tem que ser escolhida a dedo. A parte alta, no arredores do Museu de Arte Contemporânea, onde há galerias de arte e ótimos bares, é a mais recomendada. Mesmo assim, fugi do El Raval.

Se você não quer ou não pode gastar muito com o aluguel em Barcelona, existem algumas cidades vizinhas que não ficam muito longe e onde o custo de vida é bem mais baixo. Uma opção é Badalona, a aproximadamente 35 minutos de metrô de Barcelona.

Como alugar apartamento em Barcelona?

Você pode até começar uma pesquisa para escolher os melhores bairros para viver em Barcelona pela internet, para ter uma ideia de preço e localização. Mas, por experiência própria, não feche o negócio virtualmente. Eu, por exemplo, quase caí em uma armadilha. Sim, não se espante. Golpes também acontecem por aqui e por pouco eu não fui mais uma vítima.

Vista panorâmica em Barcelona

Sei que a ansiedade é grande, mas antes de viajar você pode consultar os principais sites apenas para ter uma ideia de preço e localização. Eu recomendo o Fotocasa, Idealista e Enalquiler. Reserve um hotel ou um quarto por 1 mês e quando você chegar em Barcelona, com calma, caminhe pelos bairros que você gostaria de morar. Em cada bairro há imobiliárias e elas colocam na vitrine as opções de apartamentos para alugar com preço e fotos. Foi assim que eu consegui o meu.

Gostei de um apartamento. E agora?

Para fazer o contrato, você vai precisar entregar alguns documentos básicos, como:

  • DNI (documento de identificação espanhol);
  • NIE (documento de identificação para estrangeiros) ou o passaporte brasileiro;
  • Contrato de trabalho ou outro documento que prove que você tem renda suficiente para pagar o aluguel, como o comprovante de imposto de renda e extrato bancário;
  • Número de uma conta bancária na Espanha.

Qual é o custo de vida para morar em Barcelona?

O custo de vida em Barcelona pode variar bastante e vai depender, é claro, do seu estilo de vida. É preciso pagar o aluguel, as contas da casa, comprar alimentos, se locomover a ainda ter tempo e orçamento para se divertir.

Para que você tenha uma noção dos gastos, veja abaixo a tabela com alguns preços médios baseados nas minhas despesas mensais:

Aluguel de um apartamento de um quarto no centro da cidade 900€
Contas da casa (luz, água, gás e internet) 180€
Plano de saúde privado   70€
Transporte público (1 zona)   40€
Alimentação 250€
Lazer 200€
Total 1.640€

Segurança ao morar em Barcelona

Para mim, o principal ponto positivo de morar em Barcelona é a segurança. Por aqui, ainda se respira um clima de tranquilidade e todo mundo caminha à noite com joias, bolsas e celulares. Não vou dizer que a cidade é 100% segura, mas os assaltos à mão armada são praticamente inexistentes. É muito difícil que alguém te aponte uma pistola ou uma faca para matar e roubar. Por outro lado, a presença dos batedores de carteira é um problemão.

Estando longe da violência do Brasil, a gente acaba dando uma relaxada, mas não pode, não. A arte de aproveitar-se da distração alheia ocorre principalmente no metrô e nas regiões turísticas, áreas consideradas mais críticas. Então, principalmente nestes lugares, não desgrude da sua bolsa, nem deixe o celular no bolso da calça ou em cima da mesa.

Desconfie de pedidos de informações de estranhos e qualquer tipo de aproximação, porque os ladrões se fazem passar por gringos. E, ao contrário do que se imagina, os turistas não são as principais cobaias. 70% das vítimas de roubos na cidade catalã são os espanhóis.

O clima em Barcelona

Barcelona está entre as melhores cidades da Europa para morar porque o clima mediterrâneo é uma das grandes atrações. Chove pouco, as estações são bem definidas e as temperaturas agradáveis e ideais quase o ano inteiro.

Na primavera, o clima é ótimo para passear, pois a temperatura média é 22 graus. No entanto, você pode encontrar um pouco de chuva, especialmente durante o mês de abril. No verão, é mais quente e úmido com temperatura média de 28 graus.

Barceloneta

Dizem que faz um calorão, mas isso eu te conto em um próximo post. Nesta época, a cidade fica ainda mais animada com inúmeras e programações culturais. Fora isso, os dias são mais longos e você pode aproveitar bastante já que o pôr-do-sol ocorre depois das 21h.

Com a chegada do outono, as altas temperaturas acabam e o clima se torna mais agradável novamente com temperatura média de 19 graus. E, por fim, o inverno, é a estação mais fria com temperatura média de 10 graus e onde o aquecimento, para uma carioca como eu, é essencial durante a estação.

Mercado de trabalho em Barcelona

No momento em que você começa a pensar em morar em Barcelona, uma das primeiras coisas que vêm a mente é o emprego, não? A cidade enfrenta um problema importante que afeta espanhóis e estrangeiros: os salários são realmente mais baixos comparados com outros países da Europa. O valor líquido médio que os trabalhadores ganham varia entre 1.200€ e 1.400€ por mês.

Se olharmos por setores, segundo o INE – Instituto Nacional de Estatística – 73,51% da produção de Barcelona se apoia no setor de serviços. O turismo e o comércio são áreas com boas ofertas de trabalho. A indústria gera 21,19% do PIB da região. Em seguida, vem o setor de construção e depois o setor agrícola. Mas há grandes empresas de tecnologia em Barcelona como Amazon e WeWork, entre outras, e as áreas de engenharia e TI são sempre profissões com boas oportunidades.

O site LinkedIn é uma ótima plataforma para quem procura trabalho e o Infojobs é um dos melhores sites de busca de emprego da atualidade.

Precisa de visto para morar em Barcelona?

A forma mais fácil de morar na Espanha é ter cidadania espanhola ou ser cidadão da União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega ou Suíça. Caso você seja cidadão da União Europeia, por exemplo, pode entrar livremente no país e a partir daí obter o NIE, o número de identificação de estrangeiros.

Já os brasileiros que não têm uma dessas cidadanias mencionadas acima, podem viajar para a Espanha e permanecer no país por um prazo máximo de 90 dias, em um período de até 180 dias, se suas atividades forem apenas de lazer, turismo e atividades não remuneradas.

No entanto, se você quiser residir, trabalhar ou estudar na Espanha precisará de um visto. Veja a seguir alguns tipos de visto de longa duração que você pode solicitar.

Visto de estada por estudos, mobilidade de alunos, estágio não laboral ou serviços de voluntariado

A pessoa deve ter em mãos a documentação que comprove a finalidade da estada. Se for um estudante, por exemplo, precisa apresentar a matrícula que indique claramente as datas exatas de duração do curso, assim como o valor e o calendário das aulas e horários letivos.

O governo recomenda solicitar este tipo de visto, pelo menos, com um mês de antecedência, já que os vistos de estudos não podem ser expedidos sem a prévia autorização dos serviços centrais em Madrid, que pode demorar várias semanas.

Visto de residência não lucrativa

Neste caso, o solicitante deve comprovar meios econômicos para residir na Espanha, com um mínimo de 2.151,36 euros/mês e 537,84 euros/mês adicionais para o sustento de cada um dos familiares. Além disso, não pode existir relação laboral com nenhuma empresa que não seja a do próprio requerente.

Visto de residência para reagrupamento familiar em regime geral

O visto para reagrupamento familiar aplica-se apenas para aqueles que possuem um familiar brasileiro que more legalmente na Espanha. O interessado deve obter na Espanha a autorização de residência temporária para reagrupamento familiar e só depois que o documento for expedido poderá apresentar a sua solicitação de visto no Consulado-Geral.

Visto de residência para empreendedores

Empreendedores, profissionais altamente qualificados, pesquisadores, trabalhadores que realizem movimentos intraempresariais e investidores podem solicitar esse visto. No caso dos investidores, por exemplo, é necessário realizar um investimento monetário significativo na Espanha, como:

  • Investir, no mínimo, 2 milhões de euros na compra de títulos da dívida pública espanhola;
  • Comprar ações ou participações em sociedades de capital no valor mínimo de 1 milhão de euros;
  • Investir, pelo menos, 1 milhão de euros em fundos de investimentos;
  • Investir um valor igual ou superior a 1 milhão de euros em depósitos bancários;
  • Adquirir um imóvel no valor mínimo de 500 mil euros em imóveis situados em território espanhol.

Saiba mais sobre esse visto, o Golden Visa Espanha, nesse artigo.

Visto de residência e trabalho para morar em Barcelona

O empregador deve obter na Espanha a autorização de residência e trabalho correspondente. Quando essa autorização tiver sido expedida, o empregado deve apresentar pessoalmente a sua solicitação do visto no Consulado Geral.

Visto de residência com exceção de autorização de trabalho

Esse visto se aplica para quem deseja realizar um trabalho no país e precisa de uma autorização prévia do governo espanhol. É o caso dos artistas que vem à Espanha fazer shows. A atividade não poderá ultrapassar cinco dias contínuos ou vinte dias de atuação num período inferior a seis meses. Também entram nessa lista correspondentes dos meios de comunicação, religiosos, funcionários públicos civis ou militares, etc.

A vida em Barcelona

Vivendo aqui desde 2019, me apaixonei pela cidade e vou contar como é a minha vida em Barcelona. Para mim, em primeiro lugar, está a segurança. Eu sou carioca, então a possibilidade de andar na rua a qualquer hora do dia e da noite sem me preocupar com a segurança é um dos pontos mais importantes. Acontecem alguns problemas como furtos, mas nada comparado ao que vemos no Brasil.

A capital catalã tem gente das Américas, Ásia, África, Oceania e do restante da Europa. Ou seja, ela acolhe todas as nacionalidades e também todas as crenças. Faz sol quase o ano inteiro. O clima é maravilhoso e eu vivo ao ar livre. Adoro sentar para tomar um café na varanda de um bar, passar o dia nos parques da cidade, pedalar pelas ciclovias e caminhar pela praia. Me encanta ainda a bela arquitetura da cidade, ando na rua admirando cada detalhe dos prédios e monumentos históricos.

Cidade cultural e gastronomia mundialmente reconhecida

E o que falar da comida? Aqui a gente encontra o inesquecível em lugares com bom preço e sem “muvuca”. Fui fisgada pela saudável e saborosa cozinha mediterrânea e, para quem, como eu, adora frutos-do-mar, esse é o lugar. Aliás, você sabia que Barcelona está entre as dez cidades do mundo com o maior número de bares? Pois aqui bebericar um vermute é religião e fui me adaptando.

A vida cultural é outra maravilha. Não passa absolutamente um dia da semana sem que haja alguma coisa legal para fazer: museus, shows, peças de teatro, cinema e ópera. Sem falar nos festivais dos bairros, como os de Gràcia e Sants que mostram um pouco da tradicional Catalunha.

Além disso, eu adoro pedalar e a ciclovia me leva para muitos lugares da cidade. Claro que quando o destino é mais longe eu apelo para o sistema de transporte público, extremamente eficiente e confortável.

Barcelona tem ainda ótimos serviços médicos e de saúde, públicos e privados, além de uma rede educacional de qualidade. E tudo isso torna essa cidade tão apaixonante.

Las Ramblas em Barcelona

Morar aqui é bacana, seguro e libertador. A vida é bem mais simples do que no Brasil e eu aprendi a me virar sozinha. Como na Europa ninguém tem empregada e uma diarista cobra, no mínimo, 10€ por hora pela faxina, eu limpo o meu próprio banheiro, esquento a barriga no fogão e saio para deixar o lixo na rua. Manicure aqui também é luxo, então eu mesma faço as unhas do pé e da mão e ainda pinto o meu cabelo. Também me acostumei a viver em um apartamento bem menor já que não é barato alugar um cantinho por aqui.

Idioma para morar em Barcelona

O idioma oficial da Espanha é o castelhano, mas, devido a sua dívida em várias comunidades e cidades autônomas, existem outros idiomas e dialetos na Espanha. Dentre eles: o catalão, o valenciano, o aranês, o basco, o galego e muitos outros. Se você vai morar em Barcelona, deve saber que os idiomas mais utilizados lá são o catalão e o castelhano.

Vantagens de morar em Barcelona

São muitas as vantagens de morar em Barcelona. Veja abaixo alguns motivos pelos quais eu considero essa cidade ideal e a escolhi para ser a minha residência:

  • Barcelona é segura, limpa e possui muitas áreas verdes;
  • Uma cidade cosmopolita aberta ao mundo;
  • O clima é mediterrâneo com sol quase o ano inteiro;
  • Tem uma excelente gastronomia local e internacional;
  • A geografia é interessante com o mar e a montanha;
  • É uma cidade com cultura viva, cheia de festas populares e muitos eventos artísticos;
  • A rede de transporte público com trem, metrô e ônibus conecta a cidade e os arredores;
  • Há ainda uma abundância de ciclovias para se deslocar pela cidade;
  • O sistema de saúde público tem hospitais especializados e medicina avançada;
  • A educação pública é de qualidade com, por exemplo, três universidades, entre elas, a melhor da Espanha: UAB – Universidade Autônoma de Barcelona.

Desvantagens de morar em Barcelona

Como eu mencionei anteriormente, Barcelona tem muito a oferecer e eu considero essa cidade a melhor para viver na Espanha. No entanto, há algumas desvantagens a serem consideradas:

  • Em Barcelona, o custo de vida é um dos mais altos da Espanha;
  • A oferta de bons imóveis para aluguel é reduzida;
  • O mercado de trabalho é muito competitivo e os salários estão entre os menores da Europa;
  • O metrô é excelente, mas não funciona a noite inteira;
  • O turismo massivo é benéfico para a economia, mas a avalanche de visitantes muda a rotina da cidade e incomoda uma boa parte da população;
  • A burocracia espanhola é muito lenta. Portanto, haja paciência;
  • A instabilidade política produzida pelo movimento independentista da Catalunha;
  • A cidade fecha aos domingos e só encontramos algumas lojas de conveniência e farmácias de emergência abertas, mas nada além disso;
  • Por fim, a educação pública tem o catalão como língua obrigatória.

Curiosidades sobre Barcelona

Barcelona é a capital da Catalunha e a cultura catalã é diferente da cultura espanhola com datas, festas e tradições muito típicos. Selecionei alguns para contar para vocês.

Castellers

É um das tradições mais populares, bonitas e também impressionantes da Catalunha. “Castell” significa castelo em catalão. Consiste em construir um castelo humano e, para formar esta torre, existem três partes: o “pinya“, o “tronco” e o “pom de dalt“. Por incrível que pareça, as crianças são as que sobem por último e ficam no topo.

Correfocs

Essa é uma queima de fogos reconhecida na Catalunha. Dragões e diabos cospem fogo e desfilam em meio à multidão. A regra é proteger os olhos e os cabelos com panos e seguir o desfile ouvindo o batuque e se esquivando da fumaça e das faíscas.

Sardana

É uma dança ao som de uma orquestra e onde os dançarinos dão as mãos em círculo. Há uma teoria de que Sardana vem da era grega, já que Homer, em um parágrafo de ‘A Ilíada’, menciona uma dança muito semelhante.

Sant Jordi

Sant Jordi (em catalão) e São Jorge (em português) é o padroeiro da Catalunha. A data é celebrada no dia 23 de abril e, além de ser o dia dos namorados, é uma homenagem a Cervantes e Shakespeare, que morreram nesta data. As pessoas trocam rosas e livros e a comemoração acontece nas ruas com uma grande festa.

Sant Joan

Sant Joan é comemorado na noite de 23 de junho de cada ano e é originalmente uma celebração pagã. As cidades da Catalunha são transformadas e os bairros comemoram a chegada do verão com fogos de artifício e fogueiras.

Festival La Mercè

É a maior e mais animada festa de Barcelona, uma espécie de Carnaval, que acontece em setembro e dura cinco dias. Ela é celebrada em grande estilo e as ruas ficam lotadas com música, comida, bebida e muitas tradições da Catalunha.

La Castanyada

É um festival popular que ocorre na noite de 31 de outubro, antes de Todos os Santos. Esta tradição preservou os costumes culinários da época. Durante esse dia, os catalães costumam comer produtos sazonais.

Fiestas Mayores

São os festivais de bairro e acontecem ao longo do ano. Um dos mais famosos é o Fiesta Mayor de Gràcia, ou em catalão, Les Festes de Gràcia, e acontece no final de agosto.

Vale a pena morar em Barcelona?

Para mim a resposta é sim, sim e sim. Morar em Barcelona vale a pena porque a qualidade de vida é muito grande. Há mais vantagens do que desvantagens, mas a resposta depende muito do que você vier fazer em terras espanholas.

O país estava crescendo economicamente, mas hoje em dia o cenário é o oposto. A Espanha foi um dos países mais afetados pela pandemia do coronavírus e a taxa de desemprego subiu para 14,4%, com milhares de pessoas perdendo os seus empregos e sem expectativas de melhora a curto prazo.

Arco de Triomf em Barcelona

Verdade seja dita, está muito difícil encontrar trabalho em qualquer canto, principalmente na hotelaria, comércio, bares e restaurantes que sempre foram a salvação da lavoura. Então, se você já vier com um trabalho garantido ou se nos primeiros meses não depender de um emprego para viver aqui, vale a pena fazer as malas e cruzar o Atlântico.

Por outro lado, a tendência é que, com a crise econômica, morar em Barcelona fique um pouco mais barato com a redução, principalmente, do preço da moradia, o item mais caro do orçamento. Como dizem os espanhóis: “A ver qué passa”.

Seguro Viagem para morar em Barcelona

Se você vai para a Espanha, seja para visitar ou morar, é imprescindível ter em mãos um seguro viagem. Esse documento é obrigatório para entrar na Espanha e em outros 25 países pertencentes ao Espaço Schengen.

Para contratar o seu ao melhor preço e de forma muito simples, utilize o nosso comparador de seguro viagem para comparar planos, conhecer várias coberturas e contratar aquele que cabe no seu bolso.

Adriana Levis Alambert trabalha como jornalista há mais de 20 anos. Se formou na UniverCidade, no Rio de Janeiro, com pós-graduação em Mídias Digitais e Interativas pelo Senac-Rio e pós graduação em Mídia, Tecnologia da Informação e Novas Práticas Educacionais pela PUC-Rio. Trabalhou como repórter, apresentadora e editora no Canal Futura, Sportv e na Web TV da Petrobras. Atualmente faz um Master em Direção de Cinema Documental, na Escola de Cine de Barcelona, na Espanha. Também trabalha com turismo, adora viajar, conhecer novas culturas e compartilhar suas experiências.

Artigos relacionados

Como morar na Espanha: todas as dicas para planejar sua mudança

Se morar na Espanha é seu sonho, temos uma boa notícia: existem diversas maneiras de morar na Espanha, e com certeza uma é perfeita para você. Saiba como.

Melhores cidades da Espanha para morar: confira o top 5

Conheça as cidades da Espanha com melhor qualidade de vida, para você morar. Uma dessas cidades da Espanha é perfeita para você viver. Veja a lista!

Profissionais em falta na Espanha: lista de profissões e salários médios

Apesar dos vários anos de crise económica na Espanha e o elevado desemprego, existem profissionais em falta na Espanha. Conheça a lista de profissões.

Cidadania Espanhola: como conseguir o passaporte europeu

Existem 3 situações em que brasileiros podem ter direito à cidadania espanhola. Conheça o processo para solicitar e quais os documentos necessários.

Visto para Espanha: quais são, custos e como conseguir

Conheça quais os tipos de visto para Espanha. Saiba como e onde requerê-los, quanto custa e quais os documentos necessários para dar entrada no processo.

Custo de vida na Espanha: saiba quanto custa viver no país

Conheça o custo de vida na Espanha e quanto precisa para viver bem: quanto custa alugar um apartamento, as principais contas do mês, mercado, lazer e mais.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube