Morar em Madrid: planeje sua mudança para a capital da Espanha

Morar em Madrid é para quem gosta de viver intensamente de dia e principalmente à noite. Com pouco mais de três milhões de habitantes na região metropolitana, Madrid também é uma das cidades da Espanha com o maior número de imigrantes e não há dúvidas de que essa mistura de diversas culturas cria uma atmosfera acolhedora para quem vem de fora.

Se você quer saber como é morar em Madrid, confira no artigo a seguir as principais informações, desde o custo de vida até os melhores bairros para viver.

Tudo sobre morar em Madrid

Se você procura um lugar na Espanha para se mudar, são muitos os motivos que fazem de Madrid uma ótima escolha. Para começar, a capital da Espanha está localizada em um ponto privilegiado, no coração da Península Ibérica. Outra vantagem tem a ver com emprego.

Há um grande número de empresas nacionais e internacionais com sede na capital financeira do país e, consequentemente, mais vagas no mercado de trabalho. Além disso, a ampla oferta de lazer e cultura atrai pessoas de todas as idades.

Como morar em Madrid legalmente?

A forma mais fácil de morar em Madrid legalmente é ter cidadania espanhola ou de outro país da União Europeia, assim você não precisa solicitar um visto. Mas, se você não se encaixa em uma dessas duas opções, saiba que existem outras formas de morar legalmente no país, como para estudar, trabalhar, empreender, investir ou aposentar.

Sonho de Morar na Europa?

Confira nosso livro Sonho de Morar na Europa com as jornadas de vários brasileiros que vivem atualmente na Europa e conheça todos os passos para chegar no Velho Continente e realizar o seu sonho!

Precisa de visto para morar em Madrid?

Sim, os brasileiros que não têm cidadania espanhola ou de outro país da União Europeia precisam de visto para morar em Madrid. Veja abaixo alguns tipos de vistos que podem ser solicitados:

  • Visto de estudo: é preciso ter em mãos a documentação que comprove que você vai  fazer um estágio, serviço voluntário ou estudar na Espanha;
  • Visto de trabalho: é necessário ter um contrato de trabalho com alguma empresa na Espanha para solicitar esse tipo de visto e trabalhar de forma remunerada como empregado, assalariado e similares;
  • Visto para aposentados e renda fixa: esse visto é para quem tem renda fixa ou aposentadoria no Brasil e não pretende realizar atividade econômica ou profissional na Espanha. No entanto, é necessário ter uma renda mensal igual ou superior a 2.151,36€ (dois mil cento e cinquenta e um euros e trinta e seis cêntimos). E, um adicional por mês de 537,84€ (quinhentos e trinta e sete euros e oitenta e quatro cêntimos) para arcar com o sustento de cada familiar que more com você;
  • Visto para empreendedores e investidores: esse visto é para quem planeja abrir um negócio na Espanha ou quer realizar um investimento monetário significativo como, por exemplo, investir, no mínimo, 2 milhões de euros na compra de títulos da dívida pública espanhola ou comprar um imóvel no valor mínimo de 500 mil euros situado em território espanhol.

Em todos os casos acima, o visto é solicitado sempre no país de origem. Ou seja, nos Consulados Espanhóis nas cidades de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador. O valor vai depender do tipo de visto, mas custa em torno de 60€.

Custo de vida para morar em Madrid

Viver em uma grande cidade tem seu preço e o custo de vida em Madrid é o mais caro do país. Entretanto, o que você vai gastar depende muito do estilo de vida que pretende levar.

Para se ter uma noção de quanto é preciso para morar em Madrid, listamos alguns dos principais custos para um casal. Os dados são do portal calculador de custo de vida Numbeo.

Despesas Valor
Aluguel apartamento de 1 quarto no centro da cidade 982.33€
Contas da casa (luz, água, gás) 136.59€
Internet 42.79€
Transporte público mensal (por pessoa) 54.70€
Alimentação 350€
Refeição para duas pessoas em restaurante com entrada, prato principal e sobremesa 50€
Total para duas pessoas 1,671.11€

Supermercado em Madrid

Dá para comer bem, fazendo qualquer tipo de dieta e gastar pouco. O que vai ver de mais caro no supermercado é a carne, e o peixe também não é tão barato. Porém, o frango tem um bom preço. Produtos básicos como leite, ovos, açúcar, sal e café tem o preço, na minha opinião, em equilíbrio com o que se ganha trabalhando aqui. Os melhores supermercados para comprar são o Mercadona e o Dia. Supersol e Carrefour, sem dúvidas, são os mais caros.

Cuidado com a conta de luz

Quando aluguei meu apartamento e tive que pagar a conta de luz pela primeira vez, fui alertado por amigos espanhóis em relação ao valor alto da energia elétrica aqui. Aliás, os proprietários da casa também, principalmente porque eu tinha o aquecedor elétrico. Achei que tinha um pouco de exagero, porém, não era. Quase caí para trás quando tive que pagar 90€ de conta de luz.

Nos meses seguintes, sem o aquecedor, a minha conta caiu para 30€. Mesmo assim, considero alta, porque praticamente uso somente as lâmpadas. Passo roupa raríssimas vezes, cozinho bem pouco (o fogão aqui é elétrico) e economizo o máximo que posso.

Dicas para alugar apartamento em Madrid

Com a crise econômica provocada pelo coronavírus, encontrar um apartamento em Madrid já não é uma tarefa tão exaustiva. Os imóveis que estavam destinados aos aluguéis de temporada ficaram vazios por falta de turistas. Sendo assim, hoje a oferta é maior do que a demanda.

Imóvel para morar em Madrid

O ideal é que você comece a pesquisa pela internet para ter noção dos valores, localização e o estado dos apartamentos, mas nunca feche um negócio sem antes visitar o imóvel. Aqui na Espanha também há golpes no mercado imobiliário. A seguir, você encontrará alguns sites que podem ser úteis:

Em que bairro morar em Madrid?

Madrid, o coração da Espanha, é grande e eclética. A cidade, com mais de 3 milhões de habitantes, é dividida em 21 distritos onde estão 119 bairros com características diferentes, mas excelentes para morar. Escolher uma região da cidade vai depender do perfil e do estilo de vida de cada um. Por isso, selecionamos algumas regiões mais econômicas, outras com melhor localização ou ainda mais conforto e listamos o que você pode gostar nelas. Vamos lá?

Regiões centrais e mais caras

As regiões centrais que mais atraem imigrantes com alto poder aquisitivo são Chamberí, Salamanca e Chueca. Todas estão muito bem localizadas, mas têm preços mais salgados. Chamberí, por exemplo, é um distrito dividido em seis bairros: Gaztambide, Arapiles, Almagro, Ríos Rosas, Trafalgar e Vallehermoso.

Com uma população de aproximadamente 150 mil habitantes, foi residência de boa parte da aristocracia dos séculos XIX e XX e, até hoje, é um excelente lugar para morar por ser tranquilo, seguro e possuir todos os tipos de serviços: escolas, esportes, áreas de lazer e áreas comerciais. Além disso, há também uma grande variedade de restaurantes, bares e vida noturna.

Zona residencial preferida das elites

Já Salamanca, com suas ruas largas e arborizadas, é tradicionalmente a zona residencial preferida das elites e dos amantes da moda. Embora tenha lojas luxuosas, não é uma zona exatamente turística, mas possui os mais descolados restaurantes da cidade. Nesta área, também estão localizadas as melhores escolas de negócios.

Já Chueca é um dos símbolos do orgulho gay de Madrid, cidade considerada uma das mais LGBTQI+ friendly da Europa e do mundo. A área foi recuperada e hoje é uma das mais badaladas da capital, com uma grande variedade de lojas de design e excelente vida noturna. Outras duas opções para morar em Madrid são Malasaña e Lavapiés. Os novos bairros da moda, com localização central, têm preços inferiores quando comparados com os demais.

Ideal para estudantes

Moncloa é o bairro universitário de Madrid por excelência pela proximidade com as faculdades, residências e colégios mais famosos da capital, como o principal campus da Universidade Complutense (a maior e mais antiga Universidade da Espanha).

É um lugar bastante agradável e tranquilo, com um grande número de bares e restaurantes, além de muitas áreas verdes e locais para praticar esportes. Embora não seja uma zona central, tem boas conexões por meio do transporte público.

Para os jovens que querem ficar mais perto do centro da cidade e num lugar animado, La Latina é uma ótima opção. O pequeno bairro tem edifícios tradicionais e uma grande oferta cultural e gastronômica. Mas saiba que as ruas são estreitas e há poucas opções de estacionamento. Então, essa zona é ideal para quem não se incomoda de ficar sem carro. Vale lembrar que o metrô de Madrid chega em qualquer destino.

Zona Norte tem conforto e bons preços

Se você não precisa ficar muito perto do centro, morar na zona norte da cidade tem uma boa relação custo-benefício. Essa parte de Madrid, formada por Las Tablas, Mirasierra, Hortaleza ou Chamartín, tem áreas verdes muito bonitas, prédios com piscinas comunitárias e escolas internacionais. Ou seja, é ideal para famílias com filhos.

Em Chamartín, por exemplo, uma boa região para morar é a área em torno do Parque de Berlim, tranquila e segura. Aqui se encontra o famoso estádio do clube de futebol Real Madrid.

Como trabalhar em Madrid?

A capital financeira do país é a cidade mais cara da Espanha, mas também a que tem as melhores oportunidades de emprego e os salários mais altos. Desde 2013, Madrid é a comunidade autônoma que atrai mais empresas nacionais e internacionais, segundo o Diretório Central de Empresas do Instituto Nacional de Estatística. Entretanto, há mais pessoas em busca de uma vaga, o que significa uma maior competição no mercado de trabalho e a exigência de mão de obra mais qualificada.

Plaza Mayor de Madrid

A última pesquisa sobre a População Ativa, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística da Espanha (INE), concretiza o cenário que já era esperado por especialistas: a crise econômica gerada pelo coronavírus impactou o mercado de trabalho em Madrid nos meses de abril, maio e junho.

Nesse período, o desemprego atingiu 54.500 pessoas e o número total de desempregados passou para 427.500. A taxa de desemprego regional subiu para 12,6%. Ou seja, 2 pontos acima do primeiro trimestre do ano, mas 2,7 pontos abaixo da média nacional equivalente a 15,3%.

Os setores econômicos que mais perderam empregos em Madrid foram a indústria hoteleira, os serviços pessoais e a cultura. A capital espanhola concentra, segundo dados do governo, 22% das empresas culturais do país e a pandemia gerou adiamentos, cancelamentos e fechamento de eventos, teatros, casas de show, museus e festivais.

Por outro lado, há empregos que já tinham boas previsões de crescimento e foram impulsionados pela crise, como a demanda por profissionais da tecnologia. A maior procura é por especialistas em comportamento de mercado, nuvem, dados, desenvolvedores, líderes de cibersegurança, arquitetos de soluções de várias ferramentas e gerentes de projetos.

Estudar e morar em Madrid

A Espanha é um dos países da Europa com o maior número de instituições de ensino superior. Se a sua ideia é estudar no país, saiba que a Madrid possui uma altíssima oferta de cursos de graduação, pós-graduação, mestrado ou doutorado. Entretanto, os preços dos cursos chegam a ser 147% maiores do que em outras comunidades autônomas. É claro que o valor vai depender de alguns fatores como o curso e a instituição escolhida. Embora as universidades públicas sejam pagas, elas custam menos do que as particulares.

Graduação

Para citar alguns exemplos, o curso de Engenharia Mecânica na Universidade Politécnica de Madrid custa 1.473€ e tem duração de 4 anos. O curso de Direito na Universidade Autônoma de Madrid também dura 4 anos e o valor é de 1.290€. E pra quem quer estudar Comunicação Visual, na Universidade Carlos III tem um curso de 4 anos por 1.283€.

Para ingressar em uma universidade espanhola, é necessário fazer uma prova de acesso, mais conhecida como Selectividad. Veja mais detalhes sobre os cursos de graduação na Espanha.

Mestrado

Os cursos de mestrado na Espanha duram, em média, de um a dois anos. São mais curtos que os de graduação, porém mais caros. Na área de Engenharia, por exemplo, um mestrado em Sistemas Eletrônicos, na Universidade Politécnica de Madrid, custa 2.843€. Já na área de Comunicação, o curso de Produção Audiovisual, na Universidade Complutense de Madrid, sai por 5.785€.

Facultad Alcalá de Henares

Não se assuste, mas quando se trata de Economia e Negócios, os preços disparam. Se você quiser estudar Finanças Internacionais, no IEB, terá que desembolsar nada menos do que 25.000€. Quem tiver interesse, deve pesquisar informações sobre como se candidatar a um mestrado na Espanha nos sites oficiais das universidades. Caso encontre o curso que procura, deve fazer a sua inscrição para participar do processo seletivo.

Doutorado em Madrid

A duração média de um doutorado na Espanha é de 3 a 5 anos. Para você ter uma noção, o custo do doutorado em Direito, Educação e Desenvolvimento, no Instituto Internacional para Estudos de Segurança Global, em Madrid, custa a partir de 3.900€, meio período de estudos, com duração de 3 anos.

Para se candidatar a um doutorado, os pedidos de inscrição devem ser enviados diretamente para o conselho acadêmico da instituição escolhida. Basicamente, você precisará ter um diploma de bacharel e um mestrado relacionado ao tema do doutorado.

Onde estudar em Madrid?

Entre as melhores instituições de Madrid, destacamos as seguintes:

Transportes em Madrid

O transporte público de Madrid é um dos melhores do país em termos de diversidade, frequência, qualidade e segurança.

São 13 linhas de metrô e 11 linhas de trens que conectam o centro com demais regiões. O cartão de transporte público, para fazer viagens ilimitadas de metrô, trem ou ônibus, tem um valor mensal para adultos (a partir de 54,60€) ou anual (a partir de 45,50€). O preço é ainda mais barato para estudantes e jovens com menos de 25 anos.

Em Madrid, é raro você precisar se deslocar e não encontrar uma estação de metrô. Já os ônibus são bem confortáveis, possuem Wi-Fi grátis e circulam a noite toda. Madrid também tem ciclovias, então ainda é possível pedalar pela cidade.

Saúde ao morar em Madrid

O sistema público de saúde em Madrid está conectado com as universidades. Por isso, é muito moderno e inovador, apesar dos cortes de verbas que sofreu nos últimos anos por políticas de redução dos gastos públicos. A maioria da população usa os serviços, inclusive as pessoas que têm seguro de saúde privado.

Quanto aos planos particulares, os preços variam de 25€ a 100€ mensais, de acordo com a seguradora escolhida, o tipo de plano e a idade do segurado.

Segurança ao morar em Madrid

Madrid é uma das capitais europeias mais seguras, com índices de criminalidade bem abaixo de cidades como Paris ou Londres, mas nem por isso dá pra gente se descuidar. O que vemos são furtos, quando roubam a sua carteira ou o celular e você nem se dá conta. Tirando esse tipo de crime, não há nada que envolva violência.

Então é só ficar alerta, principalmente em lugares de movimento como o transporte público e áreas mais turísticas.

Clima em Madrid

Existe um provérbio que define o clima da capital espanhola como “dez meses de inverno e dois meses de inferno“. Como Madrid está afastada do mar, o clima é continental e a variação de temperatura é muito ampla. No inverno, o termômetro não cai tanto como no norte da Europa, por exemplo, mas pode chegar a alguns graus abaixo de zero e inclusive nevar. Já o verão é muito curto, quente e seco.

Como é morar em Madrid?

Isabella de Luca, 29, morou um ano em Madrid antes de se mudar para Barcelona, em 2019. Ela fez uma pós-graduação em Ciências Políticas, na Universidade Complutense, e conta que a experiência de viver na capital do país foi inesquecível, e muito se deve pelo o que a cidade oferece. Ela conta que ninguém chega em uma balada antes da uma da manhã e marcar um jantar às 22h é um horário tranquilamente normal.

Além disso, em Madrid muita coisa acontece do lado de fora. Ou seja, as pessoas se encontram nas praças ou nos terraços dos bares, em áreas abertas. “O movimento nas ruas e bares de Madrid é impressionante, inclusive no inverno. A vida noturna é legendária e há muitas pessoas de outros países, sobretudo do norte da Europa, que vem passar o fim de semana na cidade, já que os preços são baixos e o ambiente é realmente muito amigável.”

Madrid é uma cidade para todos

Viver em Madrid é viver em uma cidade extremamente social, mas obviamente que os estudos e o trabalho impõem o ritmo de vida durante a semana. Nos fins de semana, segundo Isabella, é fácil encontrar programas variados porque a oferta cultural é enorme. Além disso, a jornalista diz que vale a pena deixar a cidade e ir aproveitar as montanhas do norte, no limite com Segóvia.

Outro atrativo é a questão da segurança. “Embora seja uma metrópole, você pode caminhar tranquilamente pelas ruas a qualquer hora, sem se preocupar com um assalto à mão armada, como infelizmente acontece no Brasil. Eu fui vítima de um episódio violento em São Paulo.” Para Isabella, essa tranquilidade juntamente com outros fatores, proporciona uma grande qualidade de vida.

Puente de Toledo

Isabella lembra outras duas vantagens de morar em Madrid: os sistemas públicos de saúde e transporte. Ela conta um pouco da sua experiência como usuária dos serviços. “Eu tinha um seguro de saúde particular, mas fui atendida duas vezes na rede pública e correu tudo muito bem, não tenho do que me queixar.”

Com relação ao transporte, a jornalista diz que tanto os ônibus quanto o metrô são muito pontuais. “Já morei e visitei outras cidades da Europa e o transporte público de Madrid é um dos melhores que eu conheci. Segurança, saúde e transporte são fundamentais para mim, por isso a minha experiência na capital espanhola foi maravilhosa.”

Vale a pena morar em Madrid?

Como em qualquer outra metrópole mundo a fora, encontrar moradia com um bom custo-benefício em Madrid não é tarefa fácil. Centro econômico do país e querida por milhares de turistas e estudantes, o preço dos aluguéis dispararam nos últimos anos, o que dificultou a vida a quem quer morar em Madrid.

Mas morar em Madrid pode ser encantador, só depende de você, pois a capital espanhola tem muita estrutura para receber estrangeiros e você será muito bem-vindo!

Seguro para Espanha

E não esqueça: caso planeje visitar ou morar em Madrid, saiba que o seguro viagem é fundamental. Para fazer a cotação do seu seguro de forma personalizada, recomendamos que você utilize o nosso comparador de seguro viagem. Ele apresenta planos das principais seguradoras do mercado e ainda garantimos os melhores preços aos leitores do Euro Dicas.

Se preferir, pode também utilizar o portal Seguros Promo, comparador online que nós recomendamos e utilizamos para realizar cotações aqui no Portal.

Adriana Levis Alambert trabalha como jornalista há mais de 20 anos. Se formou na UniverCidade, no Rio de Janeiro, com pós-graduação em Mídias Digitais e Interativas pelo Senac-Rio e pós graduação em Mídia, Tecnologia da Informação e Novas Práticas Educacionais pela PUC-Rio. Trabalhou como repórter, apresentadora e editora no Canal Futura, Sportv e na Web TV da Petrobras. Atualmente faz um Master em Direção de Cinema Documental, na Escola de Cine de Barcelona, na Espanha. Também trabalha com turismo, adora viajar, conhecer novas culturas e compartilhar suas experiências.

Artigos relacionados

Como morar na Espanha: todas as dicas para planejar sua mudança

Se morar na Espanha é seu sonho, temos uma boa notícia: existem diversas maneiras de morar na Espanha, e com certeza uma é perfeita para você. Saiba como.

Melhores cidades da Espanha para morar: confira o top 5

Conheça as cidades da Espanha com melhor qualidade de vida, para você morar. Uma dessas cidades da Espanha é perfeita para você viver. Veja a lista!

Profissionais em falta na Espanha: lista de profissões e salários médios

Apesar dos vários anos de crise económica na Espanha e o elevado desemprego, existem profissionais em falta na Espanha. Conheça a lista de profissões.

Cidadania Espanhola: como conseguir o passaporte europeu

Existem 3 situações em que brasileiros podem ter direito à cidadania espanhola. Conheça o processo para solicitar e quais os documentos necessários.

Visto para Espanha: quais são, custos e como conseguir

Conheça quais os tipos de visto para Espanha. Saiba como e onde requerê-los, quanto custa e quais os documentos necessários para dar entrada no processo.

Custo de vida na Espanha: saiba quanto custa viver no país

Conheça o custo de vida na Espanha e quanto precisa para viver bem: quanto custa alugar um apartamento, as principais contas do mês, mercado, lazer e mais.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube