Doutorado na Espanha: como viver esta experiência acadêmica

Um dos passos mais importantes da carreira acadêmica é o doutorado. E muitos estudantes que buscam mobilidade internacional em suas pesquisas têm como destino certo o doutorado na Espanha, pela qualidade dos cursos e das universidades.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística da Espanha, em 2018 havia cerca de 80 mil estudantes neste nível no país – muitos deles são estrangeiros. Veja a seguir o que você precisa fazer para ser um deles!

Como fazer Doutorado na Espanha

Para concorrer a uma vaga, é preciso ter completado a graduação e um mestrado. Só então você pode acessar o “tercer ciclo” ou “estudios de doctorado”, como também é chamado o doutorado na Espanha.

Trata-se, portanto, de uma formação avançada em pesquisa que tem como principal objetivo a produção de uma tese. Uma vez defendida e aprovada, o estudante torna-se doutor naquela área.

Dependendo da área, os cursos de doutorado na Espanha duram de 3 a 5 anos. É um tipo de estudo muito mais autônomo para o pesquisador que já é experiente, em um tema com que ele possua afinidade. As turmas costumam ser pequenas, de até 25 alunos ingressando a cada ano.

Precisa enviar dinheiro para o exterior?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Importância da afinidade do tema com a instituição

A seguir vamos detalhar como funciona a candidatura ao doutorado na Espanha. Mas antes vale comentar o quanto a relevância do seu tema de estudos conta na seleção.

As universidades possuem vários cursos, que oferecem programas de mestrado e doutorado. Cada um deles se concentra em determinadas linhas de pesquisa, que são os principais temas a que os professores daquele departamento se dedicam.

Como assim?

Um exemplo: dentro de um programa de pós-graduação em História você encontrar diversas linhas, como Cultura e Poder, História do Trabalho, História da Moda, Gênero e outras. Se você já tem mestrado, provavelmente trabalhou com um assunto específico, tem familiaridade com as leituras e deseja desenvolver algo neste campo na próxima etapa, o doutorado.

Por isso, é preciso alinhar o seu tema de pesquisa à linha de investigação da universidade. Assim, você aumenta as chances do seu projeto ser aceito e de encontrar um professor orientador que contribua efetivamente com suas ideias. Como você vai ver, planejamento com bastante antecedência é essencial.

Este artigo traz uma visão geral de como estudar na Espanha, em variados níveis acadêmicos.

Como se candidatar?

Busque os sites das universidades de sua preferência e, dentro deles, o programa de doutorado com que você se identifica. Você vai encontrar informações gerais, contatos de telefone ou e-mail, lista de professores que podem ser orientadores, número de vagas e o cronograma de seleção. Cada doutorado tem um calendário e seus critérios.

Primeiro, é necessário ter terminado a graduação e o mestrado, de preferência em áreas parecidas com a do doutorado na Espanha que você deseja fazer. Uma das exigências é ter concluído pelo menos 300 créditos ECTS (Sistema Europeu de Transferência de Créditos), somando a graduação e o mestrado. Isso, é claro, se você já estudou regularmente um mestrado na Espanha ou na Europa.

Para quem vem de outros países, o ingresso pode se dar via contratos pré-doutorais – concedidos pela Espanha ou pela própria universidade – ou por meio de bolsas de pesquisa oferecidas em outros países. É possível entrar em contato com o curso de doutorado na Espanha e checar se eles aceitam o diploma de mestrado brasileiro para a seleção.

Dica: investigue os professores referência no seu tema de pesquisa e onde eles lecionam. Entre em contato previamente (costuma ser fácil encontrar seus e-mails institucionais) e mostre seu projeto. Assim, eles sinalizam se podem orientar o trabalho e, quem sabem, enviam uma carta de aceite para ajudar na seleção do doutorado na Espanha.

Documentos necessários

Os requisitos de admissão variam em cada programa. No geral, eles exigem:

  • Passaporte válido ou documento de identidade europeu (se o estudante tiver uma cidadania europeia);
  • Formulário de inscrição preenchido;
  • Comprovação de títulos acadêmicos, como diplomas de graduação e mestrado, que indiquem o número de créditos cursados. O mais aceito é o título expedido por uma instituição de educação superior europeia;
  • Comprovante de conhecimento de idiomas (certificado de proficiência em inglês ou espanhol, a depender do curso), com nível suficiente para compreender textos acadêmicos;
  • Carta de motivação que demonstre interesse naquela universidade específica, seus objetivos e a indicação da área em que deseja trabalhar;
  • Projeto de doutorado com um resumo estruturado da pesquisa a realizar, sinalizando um possível orientador na instituição (em alguns casos, eles já solicitam o aceite deste professor, então você precisa ter entrado previamente em contato com ele);
  • Duas cartas de recomendação de antigos professores, destacando a capacidade analítica do aluno, a motivação e as fortalezas do candidato.

Veja também a lista de documentos para morar na Espanha.

Como é a seleção?

O passo a passo das seleções acadêmicas é bem parecido em todas as instituições que oferecem doutorado na Espanha. Mas não deixe de checar os mínimos detalhes e prazos no site da universidade para atender a todos os requisitos do seu curso. Veja um roteiro do que costuma acontecer:

  • Leia o site do programa de doutorado e confirme que você atende aos critérios de admissão;
  • Confira as datas de abertura e encerramento das inscrições para o ano acadêmico em que você deseja iniciar o programa. Normalmente, eles iniciam as inscrições por volta de abril e maio, mas abrem outras rodadas em setembro e novembro;
  • Preencha o formulário online de inscrição disponibilizado no site do doutorado. Provavelmente eles irão solicitar que você anexe as cópias dos documentos que listamos acima;
  • Uma vez enviada a documentação, a universidade irá analisar seu dossiê e comunicar os próximos passos por e-mail;
  • Se você for aceito, precisará enviar outros documentos para outros processos, como matrícula, pagamento de taxas e pedido de bolsa de estudos.

A experiência acadêmica do candidato e o alinhamento de seu perfil com a linha de pesquisa são o que mais contam, demonstrados na originalidade do projeto de pesquisa. A avaliação é ampla, por isso é interessante garantir a qualidade de todos os materiais enviados.

Veja também o artigo sobre MBA no IESE na Espanha.

doutorado espanha

Quanto custa em média um doutorado na Espanha?

As universidades públicas na Espanha são mais reconhecidas do que as instituições privadas. No entanto, diferente do Brasil, as instituições públicas também são pagas, ainda que os valores sejam relativamente acessíveis – tanto para cidadãos espanhóis como para estrangeiros.

O aluno de doutorado na Espanha paga em torno de 300€ a 600€ por ano (lembrando que o doutorado na Espanha dura de 3 a 5 anos). A anuidade total é mais cara que a parcial, a depender da carga horária assumida.

Uma taxa extra, de mais ou menos de 220€, pode ser cobrada dos alunos estrangeiros. Há, ainda, um valor para a defesa da tese, entre 120€ e 250€, em média. Há outras quantias evolvidas, como créditos de disciplinas extras experimentais (principalmente em áreas práticas de saúde, engenharia e outras), valores pagos na admissão no curso, taxas administrativas, serviços de cópias de documentos e outras. Por isso, planeje-se!

Doutorado sanduíche

Outra modalidade de doutorado na Espanha é o chamado sanduíche, para quem já está matriculado em um programa de doutorado no Brasil. Ele tem este nome curioso porque, após custar as disciplinas iniciais, o aluno pode passar um período no exterior complementando sua formação e depois retorna ao Brasil para finalizar e defender a tese. O “sanduíche”, no caso, é a temporada na Espanha ou em outro país escolhido, no meio do curso.

Nesta temporada no exterior, o pesquisador se vincula a um curso de doutorado de uma universidade espanhola, aproveita a infraestrutura do local (salas de aula, laboratórios, bibliotecas) e tem um orientador que vai acompanhar o desenvolvimento da tese. O aluno deve buscar um professor e a universidade seguindo o critério de contribuição revelante para a pesquisa e o tema estudado. Para isso, pode contar com a ajuda do orientador do Brasil, para decidirem em conjunto.

Funciona assim: várias universidades brasileiras, públicas e privadas, têm acordo com instituições de ensino no exterior. Normalmente, o doutorando no Brasil submete um projeto de pesquisa para ser realizado na universidade espanhola, justificando sua estadia, e concorre a uma bolsa que financie o período no exterior. A bolsa pode ser de instituições públicas como CNPq, CAPES, fundações estaduais de amparo à pesquisa ou de agências privadas que incentivam alguns estudos.

O doutorado na Espanha neste formato pode durar, em média, dois semestres letivos na universidade. Depende da justificativa que o aluno apresentou e da aprovação das instituições.

Aproveite e saiba como é morar na Espanha, das melhores cidades ao custo de vida.

Doutorado à distância

Na Espanha, esta modalidade vem crescendo especialmente entre universidades particulares. O doutorado na Espanha à distância é parecido com a educação à distância (EaD) no Brasil. Ou seja, oferece cursos divididos em módulos online que podem ser assistidos de qualquer lugar, a qualquer hora, em sua maioria. Há uma carga horária de aulas, atividades e seminários a ser cumprida, além da elaboração da tese com apoio de um orientador.

Durante o curso, tutores ficam à disposição para tirar dúvidas e ficam em permanente contato com os estudantes. Existem ainda pontos de apoio nas universidades espanholas em diversas localidades, e pode ser exigida uma determinada porcentagem de atividades presenciais. É aí que você precisa ficar atento, pois muitos cursos à distância não são 100% online.

Existem várias opções disponíveis nesta modalidade mais flexível, desde doutorado em Administração de Empresas, Educação, Comunicação, até em algumas áreas de Saúde, Bioinformática e Turismo.

Saiba como validar diploma brasileiro na Espanha.

Bolsa para doutorado na Espanha

A parte financeira é uma preocupação de muitos alunos que desejam fazer doutorado na Espanha. A boa notícia é que as bolsas – ou “becas”, como são chamadas em espanhol – são oferecidas por muitas instituições. Os critérios passam pelo desempenho excelente do aluno no doutorado e pela relevância de sua pesquisa. Cada bolsa tem seu foco de incentivo, diferentes valores pagos e seu próprio cronograma.

A maioria das bolsas de doutorado na Espanha oferece isenção da matrícula, seguro saúde, ajuda de custo para gastos com alimentação e uma verba para alugar apartamento na Espanha ou outra acomodação. Nem todas pagam as passagens aéreas de ida e volta entre Brasil e Espanha ou os vistos. Confira algumas delas:

Que tal estudar na Espanha de graça? Descubra diversas outras maneiras.

Como é fazer doutorado na Espanha para os brasileiros?

É uma experiência incrível! Um marco para a vida pessoal e profissional. Há toda a experiência acadêmica de aprender novas metodologias e ter contato com diferentes autores e visões sobre o seu tema de pesquisa. Tem o relacionamento com os novos colegas e o professor orientador estrangeiro, que podem gerar futuras colaborações em pesquisas, artigos acadêmicos e seminários. Na volta ao Brasil, há o reconhecimento por ter conseguido chegar lá!

Do ponto de vista pessoal é uma excelente oportunidade de viver efetivamente em um país interessante como a Espanha, desenvolver o aprendizado em espanhol, entender na prática como é alugar um apartamento ou quarto, abrir conta em banco e se virar sozinho com as burocracias. É um crescimento e tanto! Sem contar a convivência próxima com diferentes culturas e poder viajar de vez em quanto para lugares próximos. Vale muito a pena!

E você sabia que o seguro viagem para Espanha é obrigatório? Confira os detalhes.

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.

Artigos relacionados

Morar na Espanha: visto, custo de vida e melhores cidades

Se morar na Espanha é seu sonho, temos uma boa notícia: existem diversas maneiras de morar na Espanha, e com certeza uma é perfeita para você. Saiba como.

Melhores cidades da Espanha para morar: confira o top 5

Conheça as cidades da Espanha com melhor qualidade de vida, para você morar. Uma dessas cidades da Espanha é perfeita para você viver. Veja a lista!

Profissionais em falta na Espanha: lista de profissões e salários médios

Apesar dos vários anos de crise económica na Espanha e o elevado desemprego, existem profissionais em falta na Espanha. Conheça a lista de profissões.

Cidadania Espanhola: como conseguir o passaporte europeu

Existem 3 situações em que brasileiros podem ter direito à cidadania espanhola. Conheça o processo para solicitar e quais os documentos necessários.

Visto para Espanha: quais são, custos e como conseguir

Conheça quais os tipos de visto para Espanha. Saiba como e onde requerê-los, quanto custa e quais os documentos necessários para dar entrada no processo.

Custo de vida na Espanha: saiba quanto custa viver no país

Conheça o custo de vida na Espanha e quanto precisa para viver bem: quanto custa alugar um apartamento, as principais contas do mês, mercado, lazer e mais.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube