Como estudar na Itália: visto, processo seletivo, custos e bolsas

Itália  / 

Estudar na Itália, um país com tanta história e tão lindo, está na lista de sonhos de muitos brasileiros. Mas será que o processo para estudar no país da bota é muito complicado? Vamos ver como estudar na Itália, quais os documentos necessários e como funciona o processo seletivo.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Como estudar na Itália: as diferenças no sistema de ensino

O sistema de ensino na Itália pode ser, como no Brasil, público ou privado. Existem basicamente 2 diferenças entre o ensino na Itália e no Brasil.

A primeira é que as universidades públicas não são de graça, mas a taxa a ser paga varia conforme a renda familiar do estudante. Assim, pessoas de baixa renda não pagam, enquanto famílias com alta renda pagam valores mais relevantes. De qualquer forma, a média de preço de uma universidade pública gira em torno de 1500€ a 3.500€ por ano.

A segunda diferença é que aqui as universidades privadas são normalmente bem mais caras que as públicas (dependendo da universidade, podem chegar até 10 mil € por ano).

Entendendo os ciclos do ensino superior

No Brasil, estamos acostumados com três ‘ciclos’ no ensino superior: o Bacharelado/Licenciatura, o Mestrado e o Doutorado.

Em tese, uma pessoa pode iniciar qualquer um dos três em uma Universidade, desde que cumpra os pré-requisitos necessários (como realização de provas e análise curricular, por exemplo). Na Itália é um pouquinho diferente, então fique atento para entender exatamente em que nível está se matriculando e qual é o equivalente brasileiro.

Aqui na Itália, temos quatro ‘ciclos‘: a Laurea, a Laurea Magistrale, o Master e o Dottorato di Ricerca. Vamos conhecê-los melhor a seguir:

  • Laurea: três anos de estudos básicos; equivale ao Bacharelado;
  • Laurea Magistrale: 2 anos de estudos adicionais após os 3 básicos, em temáticas mais específicas; equivale ao Mestrado;
  • Master: é um ciclo de estudos que comprova particulares competências em um especifico campo de estudo ou atividade profissional. Normalmente não dura menos de 1 ano;
  • Dottorato di Ricerca: como o nome sugere, este é o equivalente ao Doutorado. Nem todas as instituições de ensino superior oferecem esta modalidade.

Dica: o ano letivo na Itália começa em Setembro. Ou seja, assim como no Brasil, as aulas só começam quando o verão está para terminar.

Como estudar na Itália: escolher o curso

A escolha do curso que você vai fazer é crucial para o seu futuro. Além disso, isso irá interferir no processo de como estudar na Itália.

Cada curso (e universidade) tem o seu próprio processo de candidatura, e por isso antes de saber como estudar na Itália é ideal que você escolha o seu curso, para entender o processo seletivo.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Melhores cursos na Itália

As universidades italianas oferecem cursos em todas as áreas. Existem alguns cursos que são mais renomados do que outros, mas a maioria dos cursos na Itália são muito bons.

Veja a lista dos melhores cursos na Itália:

  • Design de moda;
  • Engenharia;
  • Medicina;
  • Artes;
  • Física;
  • Gastronomia;
  • Arquitetura.

Como estudar na Itália: escolher a universidade

Escolher a universidade para a qual você vai se candidatar é muito importante. A escolha da universidade é crucial para que você saiba qual o processo seletivo, os requisitos, documentos necessários e custos. Se você precisar de ajuda nesse processo, leia aqui como se candidatar à Universidade na Itália, esse artigo vai ajudar você.

Existem universidades de renome na Itália, e todas contam com vagas para estudantes internacionais. São universidades bastante concorridas, que estão na lista das top mundiais.

Melhores universidades italianas

As universidades da Itália são muito famosas pela sua história e excelência no ensino. Veja a lista das melhores universidades italianas:

Como se candidatar a uma universidade na Itália

Se candidatar a uma universidade na Itália não é complicado. O mais importante, e que deverá sempre ser feito, é conferir o edital de abertura de cada curso e cada universidade, pois os documentos e requisitos poderão variar.

ENEM

Infelizmente as universidades Italianas não aceitam o ENEM como forma de ingresso. Por isso, é necessário juntar os documentos exigidos por cada universidade para poder fazer a sua candidatura.

Documentos necessários

  • Declaração de valor: documento emitido pelo consulado italiano a partir do histórico e diploma do ensino fundamental e médio;
  • Carta de motivação: normalmente é exigida para o processo seletivo. Deve falar sobre os motivos que te levam a querer estudar na instituição;
  • Currículo: também é um documento que normalmente as universidades pedem. Deve ser feito em formato Europass.

Tipos de ingresso

Nas universidades italianas existem 2 tipos diferentes de ingresso. Existem os cursos de acesso livre (accesso libero), onde não é necessário fazer qualquer tipo de prova de ingresso, e os cursos de vagas fechadas (numero chiuso), que são muito concorridos e exigem provas de ingresso.

estudar universidade na italia

Quanto custa estudar na Itália

Saber quanto custa estudar na Itália é tão importante quanto saber como estudar na Itália. Afinal, é necessário fazer as contas para saber se conseguimos arcar com todas as despesas.

A maioria das universidades italianas são públicas, mas, como já comentamos, isso não isenta os estudantes do pagamento das taxas administrativas. O valor dessas taxas irá variar de acordo com a universidade, o curso e em alguns casos a renda familiar do estudante.

Veja alguns exemplos do custo de acordo com a universidade:

  • Universidade de Bolonha: valor médio entre 2.000€ e 5.800€;
  • Universidade de Padova: valor médio entre 2.500€ a 2.900€;
  • Universidade de Verona: valor para estudantes internacionais: 1.000€.
  • Universidade de Trento: tem cursos de até 10.000€;
  • Politécnico de Milão: valor da licenciatura: 3.726€;
  • Universidade LUMSA: o valor médio anual dos cursos é 3.500€;
  • Universidade Bocconi: o valor médio anual é de 12.800€.

Saiba também como estudar de graça na Itália neste artigo.

Bolsas de estudo para estudar na Itália

Se você quer saber como estudar na Itália com uma bolsa de estudos, saiba que existem diversas possibilidades:

Governo Italiano

O Governo Italiano oferece todos os anos algumas bolsas de estudo para quem quer ir estudar na Itália. As bolsas são para algumas áreas específicas (como arte, dança e música) e para mestrado e doutorado, no valor de 900€ mensais.

As candidaturas devem ser feitas diretamente no site do Ministerio degli Affari Esteri e della Cooperazione Internazionale (MAECI), onde estará disponível o edital com todos os pré-requisitos e documentos necessários.

Programas de intercâmbio

Existe um programa de intercâmbio chamado Erasmus +, que oferece bolsas de estudos para alunos internacionais. Esse programa contempla o pagamento das taxas administrativas das universidades mais uma ajuda financeira mensal (o valor varia de acordo com o país onde vai estudar e o grau de ensino).

As candidaturas são feitas diretamente com cada universidade que participa do programa.

Universidades italianas

Existem algumas universidades italianas que possuem programas de bolsas de estudos para estudantes internacionais. Os documentos necessários e o valor da bolsa irão variar de acordo com o edital de cada universidade.

As candidaturas às bolsas devem ser feitas no site da própria universidade, de acordo com as datas fixadas nos editais.

Visto para estudar na Itália

Quando for estudar na Itália, é necessário tirar um visto de estudante. O visto poderá ser solicitado no consulado italiano da sua região, mediante a apresentação de alguns documentos:

  • Passaporte válido;
  • Formulário de pedido de visto;
  • 1 fotografia;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de meios de subsistência;
  • Comprovante de inscrição na universidade;
  • Seguro saúde ou IB2.

Estudar na Itália sem visto

Talvez você já saiba que pode viajar para a Itália e passar até 90 dias no país sem visto nenhum. São três meses, tempo suficiente para completar cursos de curto e médio prazo. É comum que muitos brasileiros venham para a Itália para fazer cursos de italiano, gastronomia, moda, etc, por esse período sem a necessidade de um visto.

Você pode ficar todo esse tempo no país europeu, sem documentação adicional alguma, é uma facilidade enorme – diferentemente do que acontece com que planeja passar a mesma quantidade de tempo nos EUA, por exemplo. Quanto sufoco para conseguir seu visto.

Mas, se o seu curso na Itália for de duração maior que 90 dias, então você precisará de um visto para estudar na Itália.

Saiba onde estudar gastronomia na Itália neste artigo.

Outros benefícios de ir para a Itália estudar

Estudar na Itália é sonho de um número crescente de brasileiros. Também, pudera. A Itália:

  • É o berço do Renascimento;
  • Tem mais de 2.000 anos de história viva, que pode ser visitada pelos turistas (como os monumentos da Roma antiga) e pelos novos cidadãos italianos;
  • É polo de alta costura, com renome mundial;
  • É lar dos melhores eventos de moda, design e arquitetura;
  • É um país de forte tradição cultural e excelência acadêmica, com algumas das melhores Universidades do mundo.

De fato, há muitos pontos positivos em vir para a Itália, aproveitar esse vasto e animado caldeirão cultural, aprender bastante e fortalecer o seu currículo. Pessoalmente, eu sugeriria aproveitar a Itália e aprender a parlare italiano! Nada como uma imersão para aprofundar seus conhecimentos (mesmo que você comece do zero).

Brasileiros são muito bem recebidos na Itália, e esse contato com o povo será essencial para fazer o estudante ganhar confiança no idioma, aprender expressões coloquiais (isto é, como o povo se comunica ‘de verdade’, no dia a dia) e voltar ao Brasil craque em italiano!

Agora que você já sabe como estudar na Itália, saiba tudo sobre o seguro viagem para Itália. É um documento obrigatório para entrar no país, seja a turismo ou para morar. Utilize a nossa calculadora de seguros para encontrar o plano que mais se adequa às suas necessidades, no preço que você deseja. Utilize nosso cupom EURODICAS5 para ganhar 5% de desconto!

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Julia é brasileira, formada em Turismo e mora em Portugal há 6 anos. Tirou o mestrado em Empreendedorismo na Universidade da Beira Interior e atualmente está terminando o doutorado em Gestão. Apaixonada por viagens, baladas e por fazer novas amizades, gosta de usar o tempo livre para conhecer novos países e culturas.

Dario é italiano (melhor, siciliano!), adotado há 2 anos pelo quente e colorido Brasil! É fundador do Pesquisa Italiana, e com um time de 14 colaboradores ajuda os descendentes de italianos a descobrir as próprias origens! Ama praia, churrasco e obviamente, pizza!