Pós graduação na Itália: como fazer, prazos, documentação e custos

Pensando em fazer uma pós-graduação na Itália? Esse artigo é feito para você! Aqui, explicamos brevemente o funcionamento do sistema universitário italiano, quais são os tipos de pós e como se estruturam os cursos na Itália, a duração, os custos e, claro, se valem a pena. Siete pronti?

Como se candidatar a um curso de pós-graduação na Itália?

Se candidatar para um curso de pós-graduação na Itália vai muito além da preparação teórica para a prova de admissão, que em muitos casos, não existe. Na verdade, a candidatura tem mais a ver com a área da sua graduação. E claro, com a burocracia!

O sistema universitário italiano

Assim como algumas universidades brasileiras, as universidades europeias têm o sistema de créditos. Isso significa que para cada matéria, é calculado um número de horas-aula e estudo individual dedicado àquele curso. Logo, para conseguir se formar, você precisa ter completado os créditos exigidos pelo plano de estudos de cada curso. Fácil, não?

De regra, 1 CFU (credito formativo universitario) equivale a 25 horas-aula/estudo. As matérias, seja nos cursos de graduação como nos cursos de pós-graduação na Itália, partem de um mínimo 6 CFU (150 horas-aula/estudo) e vão até um máximo de 12 CFU (300 horas-aula/estudo).

Para você se formar na graduação na Itália, é necessário ter completado 180 CFU. Nos cursos de pós-graduação, como a Laurea magistrale, são exigidos 120 CFU.

Por que escolhemos a Goldenergy em Portugal?

Pós-graduação na Itália aula

Graças ao Processo de Bolonha, instituído em 2001, e mais tarde, com a Declaração Budapeste-Viena de 2010, os sistemas universitários europeus equivalem-se entre si, através do Sistema Europeu de Transferência e Acumulação de Créditos (ECTS).

Isso significa que a correspondência dos títulos universitários, nos países da União Europeia, não é feita pelo nome ou do número de anos de um curso, mas sim através do número de créditos de cada disciplina e do número total de créditos que o aluno conseguiu completar durante os anos de graduação ou pós. Esse sistema também facilita o reconhecimento dos créditos por parte de quem fez intercâmbio!

O processo seletivo

Em relação à admissão, os cursos de pós-graduação na Itália são divididos em Accesso libero (sem prova de admissão) e Accesso programmato (com prova de admissão). Se o curso de pós-graduação pelo qual você está interessado for um curso Accesso libero, o processo de inscrição é mais rápido: basta se matricular.

Por outro lado, se o curso desejado for de Accesso programmato, você precisará ver se é organizado ao nível nacional ou local. Em relação aos preços, em linhas gerais, as provas de admissão custam em torno de 40€, variando, de universidade a universidade.

Uma curiosidade: não existe festa de gala de formatura e normalmente os alunos, ao se formarem, usam uma coroa de louros. Nada de túnica e capelo!

Documentos para fazer pós-graduação na Itália

Como antecipado acima, a matrícula num curso de pós-graduação na Itália é um pouco burocrática. Por esse motivo, tenha em mente que o ideal é começar a se organizar para a inscrição pelo menos 1 ano antes da sua vinda para a Itália.

Pós-graduação na Itália burocracia

Digo isso porque você vai precisar entregar vários documentos. São eles:

  • Diploma da Graduação;
  • Histórico escolar da Graduação com notas e número de créditos de cada disciplina cursada;
  • Diploma do Ensino médio;
  • Histórico escolar do Ensino médio.

Enfrentando a burocracia

Esses documentos deverão ter as assinaturas das respectivas Autoridades autenticadas em Cartório, para depois serem apostiladas, também nos Cartórios.

Em seguida, deverão ser traduzidos para o Italiano, através de tradução juramentada, por um tradutor juramentado, que deverá reconhecer a própria firma nas traduções. Por fim, você deverá apostilar também as traduções. Tudo isso porque para se inscrever num curso de pós-graduação na Itália, você precisa validar o diploma na Itália.

Essa documentação deverá ser acompanhada pela Dichiarazione di Valore in loco, expedida pelo Consulado ou Embaixada italiana responsável por sua jurisdição residencial, que declara a autenticidade dos documentos. Nada mais é do que um documento consular que “explica” às entidades públicas italianas os documentos que você mandou traduzir. Você deverá ter um documento – como um e-mail – explicando a sua intenção de se matricular em um curso de pós-graduação na Itália. Caso contrário, você deverá pagar pela declaração.

O Consulado italiano exige também a Declaração de Autenticidade de Diploma e a Declaração de Autenticidade do Histórico Escolar. Você deverá entregar também o resumo de todas as disciplinas cursadas na graduação no Brasil. A boa notícia é que, neste caso, não é necessária a tradução juramentada!

Documentos para cidadão brasileiro

Se você não for nem cidadão italiano e nem europeu, você deverá obrigatoriamente se pré-inscrever no portal Universitaly. O período de inscrição vai de maio a julho, lembrando que o ano acadêmico na Itália – e na Europa em geral – começa em setembro. O mesmo vale para a pós-graduação na Itália.

documentos aluno brasileiro

Para poder se pré-inscrever, você deverá apresentar os documentos listados acima, acompanhados de:

  • Passaporte brasileiro válido;
  • Diploma de língua italiana nível B2;
  • Demonstração de renda (mínimo 448,52€ por mês).

Essa pré-inscrição é um passo importante, pois será uma etapa imprescindível para a solicitação do visto de estudante.

Chegando na Itália, você deverá apresentar todos os documentos na Universidade escolhida – tradução e originais -, além do passaporte com o visto para a Itália e o permesso di soggiorno per motivi di studi (que normalmente chega via correios no prazo de um mês) e do recibo do pagamento da taxa de matrícula.

Documentos para cidadão italiano ou europeu (duplo cidadão)

Se você tiver a cidadania italiana ou a cidadania europeia e tiver se formado no Brasil, saiba que para cursar uma pós-graduação na Itália, não é necessária a pré-inscrição no Consulado italiano, exigida pelo governo italiano aos estudantes estrangeiros. Você deverá entregar os documentos diretamente na Universidade escolhida.

Juntamente aos documentos listados acima, é preciso entregar uma cópia de um documento italiano ou europeu, uma cópia do codice fiscale, duas fotos no formato 3,5×4,5cm (chamadas na Itália de fototessera) e o recibo de pagamento da taxa de inscrição, no valor de €156. E claro, preencher a sua matrícula no site da Universidade escolhida.

Diferentes tipos de cursos de pós-graduação na Itália

Os cursos de pós-graduação na Itália são divididos em Laurea Magistrale Master Universitario. Em uma comparação rápida, digamos que a Laurea Magistrale seria equivalente ao Mestrado acadêmico (stricto sensu) e o Master aos cursos de pós-graduação como MBA (lato sensu).

Segundo o portal do MEC, a diferença entre um curso lato sensu e stricto senso é, fundamentalmente, o número de horas dos cursos e que o primeiro não te dá um título, como Mestre ou Doutor, mas sim, um certificado.

Isso acontece de forma parecida nos cursos de pós-graduação na Itália. A Laurea Magistrale te dá o título de Dottore Magistrale. Com esse título, é possível se inscrever no programa de Dottorato di ricerca ou ainda cursar um Master di II livello.

Existe essa separação porque o sistema universitario na Itália é dividido em:

Nível Tipo Título
Primo livello (Primeiro ciclo) Laurea Triennale (Graduação) Dottore (Bacharel)
Secondo livello (Segundo ciclo) Laurea Magistrale (Mestrado) Dottore Magistrale (Mestre)
Terzo livello (Terceiro ciclo) Dottorato di ricerca (Doutorado) Dottore di ricerca (Doutor)

Observe que os cursos de Master não entram no ciclo universitário italiano, uma vez que são cursos de pós-graduação, mas “extra” universitários: dão ao aluno um certificado, não um título.

professora de pós graduação

Portanto, a diferença essencial entre os cursos de Laurea Magistrale e o Master é que os primeiros são realizados em âmbito universitário, com programas de estudo aprovados pelo Ministério da Educação italiano, enquanto o segundo é voltado exclusivamente para o mercado de trabalho – como é o caso do MBA, ou para um âmbito específico de atuação, como o Jornalismo.

Isso mesmo. Na Itália, não existe graduação em Comunicação social e Jornalismo; o que acontece é que existem cursos de graduação em Ciências da Comunicação que também trabalham com a Comunicação social, mas não te dão direito de exercer a profissão de jornalista. Neste caso, você precisa necessariamente fazer um Master di I livello em Jornalismo, obrigatoriamente reconhecido pela Ordem dos Jornalistas da Itália.

Laurea Magistrale

A Laurea Magistrale é um curso de pós-graduação na Itália que poderia ser definido como o percurso quase que “natural” de quem quer continuar no âmbito acadêmico. É um curso teórico, mas com algumas atividades práticas, como estágio obrigatório, laboratórios profissionalizantes e possibilidade de intercâmbio, pelo projeto Erasmus+. A laurea magistrale é como um Mestrado: é um título acadêmico.

Em relação às aulas da graduação, a dinâmica tende a mudar um pouco. A universidade italiana é muito formal e teórica, mas na Magistrale, os professores exigem mais, a carga de leitura é maior, mas, ao mesmo tempo, é um pouco mais dinâmica. Claro, tudo depende da área de estudos.

Duração do curso

O curso dura 2 anos e como prova final é prevista a entrega de uma dissertação de Mestrado (tesi di laurea magistrale), de no mínimo 80 páginas. A estrutura do curso e da redação do trabalho final são parecidos com o Mestrado acadêmico no Brasil.

Em primeiro lugar, a dissertação nasce de uma pesquisa, realizada pelo aluno nos últimos 8-10 meses do curso. É previsto também um orientador, que deverá acompanhar toda a pesquisa, e uma banca. A exposição é oral e dura, em média, 20 minutos.

Pós-graduação na Itália alunos

Diferentemente do Brasil, ao ingressar na pós-graduação na Itália, o aluno não é obrigado a entregar um projeto de pesquisa: esse nasce durante o curso, a partir das matérias previstas no currículo do curso.

Outra grande diferença é que não existem cursos de Laurea Magistrale para as seguintes Graduações:

  • Arquitetura;
  • Química farmacêutica;
  • Farmácia;
  • Direito;
  • Medicina;
  • Odontologia;
  • Pedagogia;
  • Medicina veterinária.

Os cursos listados são considerados Laurea Magistrale a Ciclo Unico, e dão acesso direito aos cursos do Terceiro ciclo, como Doutotado ou Especialização – principalmente no caso da graduação em Medicina.

Master

Na Itália, o Master não é o Master’s Degree dos países anglófonos; esse equivale à Laurea Magistrale e ao Mestrado acadêmico no Brasil. Os cursos Master di I livello e Master di II livello equivalem, grosso modo, aos cursos lato sensu brasileiros. É um curso de pós-graduação na Itália, mas muda um pouco rem relação à Laurea Magistrale.

Normalmente duram 1 ano e são mais caros. Prevem estágio obrigatório e a apresentação de um trabalho de conclusão de curso. O mínimo de créditos anuais é de 60 CFU (1500 horas).

Para se matricular no Master di I livello, você só precisa ter a Laurea triennale (Graduação). De igual modo, para se matricular no Master di II livello, você precisa ter, obrigatoriamente, a Laurea Magistrale.

O Master é considerado um curso do Segundo ciclo, mas não é um curso acadêmico, portanto, é usado como um turbo na carreira ou como um ingresso mais rápido no mercado de trabalho. Exatamente por esse motivo, muitos Masters são ministrados em língua inglesa.

Quanto custa pós-graduação na Itália?

As Universidades italianas, públicas e particulares, não cobram mensalidades, mas exigem o pagamento de uma taxa anual. Os custos da Laurea magistrale não são fixos como os dos Masters, e o valor se baseia na renda familiar do aluno.

Laurea Magistrale: custos

No caso do aluno brasileiro – com o sem cidadania italiana/europeia -, que opte por uma pós-graduação na Itália, as taxas dos cursos de Laurea magistrale costumam ser bem baixas. Isso porque, para o governo italiano, o que conta é o núcleo familiar do aluno. Se este mora no exterior, o aluno é considerado studente fuori sede, tendo direito à bolsa de estudo e às isenções fiscais e de taxas.

A seguir, os preços das Lauree magistrali oferecidas pelas seguintes universidades italianas:

Instituição de ensino Valor anual da taxa
Universidade de Milão 156€ (matrícula) + 200€
Universidade de Turim 156€ (matrícula) + 360€
Universidade de Perúgia 156€ (matrícula) + 660€
Universidade de Roma La Sapienza 156€ (matrícula) + 1.000€
Universidade de Nápoles L’Orientale 156€ (matrícula) + 622€

A primeira mensalidade é composta pela taxa regional (140€) mais uma marca da bollo (selo fiscal) no valor de €16.

Como mencionado acima, existe a possibilidade de pedir bolsas de estudos, através o programa de Diritto allo Studio, lei italiana que garante o acesso ao ensino superior. Cada universidade é responsável pelo valor da bolsa e pela forma de seleção.

Normalmente, para participar da seleção, é preciso entregar:

  • Declaração detalhada de renda familiar, traduzida e apostilada;
  • Extrato bancário do chefe da família, traduzido e apostilado;
  • Comprovante de renda, traduzido e apostilado.

As universidades italianas, através dos órgãos regionais de subsídio, oferecem, além da bolsa de estudos, o restaurante universitário (Mensa universitaria) e as residências estudantis.

Master: um investimento

O valor dos cursos de pós-graduação na Itália, como Master, costumam ser mais caros em relação aos cursos de Laurea Magistrale. Em média, um Master di I livello (correspondente ao MBA brasileiro) sai cerca de €4.000/ano.

Para ilustrar os preços, vejamos, em seguida, exemplos de preços e cursos nas mais variadas áreas:

Master Instituição Duração Preço
Master em Giornalismo: Rádio Università Cattolica del Sacro Cuore de Milão 1 ano 6.500€
Master em Cybersecurity Universidade de Bolonha 7 meses – 1 ano 4.950€
Master em Gestão do Esporte Universidade de Perúgia 1 ano 2.916€

Os mais renomados cursos de pós-graduação na Itália

Todo ano, o CENSIS (Centro de Estudos e Investimentos Sociais) faz um ranking com as melhores universidades italianas. A partir dessa classificação, é possível ver quais são as melhores universidades, públicas e privadas e os melhores cursos.

A vencedora da edição atual é a Universidade de Perúgia, que a partir deste ano, vai isentar do pagamento das taxas universitárias todos os alunos com renda anual de até 30.000€.

Pós-graduação na Itália Politécnico de Milão

Confira a seguir os melhores cursos de pós-graduação na Itália.

Laurea Magistrale

Os melhores cursos de Laurea Magistrale são:

  • Engenharia civil no Politécnico de Milão;
  • Letras na Universidade Ca’ Foscari de Veneza;
  • Psicologia na Universidade de Trento;
  • Design, no Politécnico de Milão;
  • Economia, na Universidade de Milão.

Masters

Os melhores Masters são oferecidos, quase sempre, por universidades privadas. Enquanto as universidades públicas são as grandes responsáveis pela pesquisa e ensino acadêmico, as universidades particulares se especializaram no ensino mais voltado ao mundo dos negócios e, de consequência, mais em sintonia com o mercado de trabalho.

Vamos ver quais são os melhores Masters na Itália:

  • Science of Finances, da Universidade Bocconi de Milão;
  • Marketing Management, do Politécnico de Milão;
  • Business Analytics, da Universidade LUISS de Roma
  • Financial Risk Management, do Politécnico de Milão;
  • Science in International Management, da Universidade Bocconi de Milão.

Como podemos observar, são cursos voltados ao mundo business. É sem dúvidas uma ótima solução para quem quer trabalhar na Itália.

Equivalência de títulos entre Itália e Brasil

Ok, decidi: quero fazer uma pós-graduação na Itália. Mas como validar o meu curso?

Bom, se o seu intuito é ter uma pós-graduação italiana que tenha validade também no Brasil, o ideal é cursar uma Laurea magistrale, já que esse tipo de curso entra no âmbito das pós stricto sensu (Mestrado e Doutorado).

OMaster di I livello e o Master di II livello não têm validade nem acadêmica, nem “burocrática” no Brasil. Isto é, não é prevista a validação do curso pelas universidades brasileiras.

De acordo com o site do MEC, o reconhecimento do diploma de pós-graduação lato sensu obtido no exterior não tem validade no Brasil, uma vez que o governo brasileiro não disponibilizou normas para tal validação.

Porém, caso você não tenha interesse em validar o diploma e esteja focado na carreira, talvez o Master di I livello pode ser a solução ideal para você. Além de durar menos, também oferece a possibilidade de realizar um estágio – mais longo em relação à Laurea magistrale – em uma empresa italiana. Isso significa um duplo investimento na carreira!

Fazer pós graduação na Itália é um diferencial na carreira?

A primeira vez que eu estive na Itália, eu me perguntei “Como assim todo mundo faz pós-graduação na Itália?!”. Se você mora na Itália, você deve ter reparado que a Laurea magistrale é o percurso quase que “natural” dos estudantes, após terem completado a Laurea triennale.

O motivo pela escolha de continuar com os estudos nasce exatamente do prestígio que simboliza a laurea magistrale: é um título acadêmico e é passo anterior ao Doutorado.

Do ponto de vista do mercado de trabalho, a maioria das vagas é destinada às pessoas que tenham o título Laurea magistrale. Segundo os dados disponibilizados pelo Consórcio AlmaLaurea, 87% dos alunos com Laurea Magistrale arranjam emprego na área de estudos após o término do curso. Em cursos como Engenharia, essa taxa sobe para 91,2%!

Vale a pena fazer pós-graduação na Itália?

Cada história e percurso acadêmico tende a levar para uma resposta. Se você já é formado e pensa em morar na Itália “para sempre” , mas ao mesmo tempo, quer ter o título reconhecido por uma universidade brasileira, a minha sugestão é que você faça, sim, uma pós-graduação na Itália, mas opte pela laurea magistrale.

Você já mora na Itália? Quer dar um up na sua carreia? Neste caso, eu aconselho seguir diretamente para um Master de I livello: como vimos, o investimento é maior, mas responde de forma rápida e direta ao que você está buscando.

Por outro lado, se você se formou e quer fazer uma pós-graduação na Itália, avalie bem as suas opções futuras. Se você quer continuar morando na Itália após os anos de estudo, e não tem interesse em validar o diploma, escolha entre um curso de Laurea Magistrale ou Master di I livello que mais tenha a ver com a sua graduação e o seu sonho profissional.

Experiência pessoal

Eu, sinceramente, quando decidi me matricular em uma pós-graduação na Itália, a opção pela qual eu me interessei mais foi a Laurea Magistrale. Essa decisão nasceu de vários fatores, quais: investimento econômico, tempo, aprofundamento teórico e a chance de realizar uma pesquisa. Eu me formei em Letras no Brasil e queria ir para a área da Comunicação digital e política, mas sentia que me faltava um pouco da parte teórica. Optei pela Universidade de Perúgia, onde defendi com nota máxima e louvor! Evviva!

Lembre-se que ter um título de estudos italiano é um grande investimento também para quem quiser deixar o país e morar em outro país europeu. Ficou animado em tentar? Leia o nosso guia Como estudar na Itália e comece a se preparar! Boa sorte!

Bruna é bacharela em Letras e mestre em Comunicação. De um jeito ou de outro, está constantemente em contato com as palavras, seja escrevendo, falando, lendo, revisando, ensinando ou traduzindo. Após dois intercâmbios e alguns anos entre Brasil e Itália, se mudou para o país da bota em 2017, onde também se sente em casa.

Artigos relacionados

Cidadania italiana: quem tem direito, como solicitar e custos

Veja como reconhecer a sua cidadania italiana, desde saber se tem direito, recolher documentos e reconhecer no Brasil ou na Itália (e qual o custo).

Custo de vida na Itália: veja quanto se gasta por mês no país

Saiba qual é o custo de vida na Itália para um casal, incluindo aluguel, despesas fixas, transporte e saúde. Veja quanto é preciso para viver na na Itália.

Como morar na Itália: visto, custo de vida e melhores cidades

Se você quer morar na Itália confira tudo o que precisa saber sobre o país: tipos de visto, empregos, como estudar, custo de vida, saúde e muito mais.

Como trabalhar na Itália: salários, visto e como conseguir vaga

Tudo sobre como trabalhar na Itália: se precisa de visto ou cidadania, onde procurar emprego, custo de vida no país e as profissões mais procuradas.

Cidades da Itália: as 14 melhores para morar no país

Veja quais são as melhores cidades da Itália para morar, na opinião dos brasileiros e de acordo com o custo de vida, qualidade de vida, infrastruturas e segurança. Escolher a cidade para morar na Itália é uma decisão importante, pois tem impacto no seu futuro. Confira as dicas, conheça as cidades e escolha a sua.

Sites para alugar apartamento na Itália: conheça os melhores

Confira uma lista com os melhores sites para alugar apartamento na Itália e descubra os principais requisitos e quais são as melhores cidades para morar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube