Tipos de visto para Itália: quais existem e como tirar o seu

Itália  / 

Planejar uma viagem para outro país parece simples, porém quando vamos ficar mais tempo que o visto de turismo permite, devemos estar atentos à documentação. Existem diversos tipos de visto para a Itália, de acordo com o tempo de viagem e o objetivo de cada pessoa.

Veja quais são os tipos de visto para a Itália que existem e qual deles você precisará ter.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Tipos de visto para Itália: turismo

Se você for a turismo para a Itália e for ficar menos de 90 dias no país, não é necessário pedir um visto. Isso ocorre em todos os países do Espaço Schengen.

Para poder entrar na Itália como turista, é necessário cumprir alguns requisitos. Alguns documentos poderão ser solicitados na imigração, quando você chegar no país.

  • Passaporte com validade de, no mínimo, 3 meses além do período de estadia;
  • Comprovação de que tem dinheiro suficiente para estar no país;
  • Comprovação de hospedagem (reserva de hotel, carta convite de amigos);
  • Passagem de volta;
  • Seguro saúde com cobertura de, no mínimo, 30 mil euros.

Conheça o IB2 formulário para acesso ao sistema de saúde público na Itália.

Não é possível morar com visto de turista

E não é possível entrar na Itália como turista (e isento de visto) e depois tentar morar/estudar/trabalhar sem um visto específico prévio.

Tipos de visto para a Itália: estudo

Quem pretende estudar na Itália, por um período superior a 90 dias, deve solicitar um visto de estudo ao Consulado Italiano mais perto de sua residência. Os vistos de estudo são:

  • Visto para Curso Universitário;
  • Visto para Curso e Formação Profissional;
  • Visto para Curso de Pós-Graduação;
  • Visto para Intercâmbio de estudos;
  • Visto para Estágio.

Custo do visto

Os tipos de visto para a Itália possuem custos diferentes. O visto de estudos tem um custo de 50€.

Documentos necessários

Para tirar o visto de estudante para a Itália, é necessário fazer uma marcação online para ir ao consulado apresentar presencialmente os seguintes documentos:

  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Formulário de pedido de visto preenchido;
  • RG – original e cópia;
  • Reserva de passagem aérea ida e volta;
  • Comprovante de residência – original e cópia;
  • Uma foto 3×4;
  • Seguro saúde para Espaço Schengen ou formulário IB2;
  • Declaração da instituição escolar, comprovando inscrição, custos do curso e duração;
  • Documento comprovando a formação atual do requerente;
  • Documento comprovando moradia na Itália;
  • Comprovativo de meios de subsistência na Itália (se for de um terceiro deve estar acompanhado da prova de patrocínio);
  • Declaração do órgão responsável pela bolsa de estudos (se aplicável);
  • Declaração da universidade comprovando o intercâmbio (se aplicável).

Atenção que o visto deve ser pedido de 3 meses a 15 dias antes da data de embarque.

Tipos de visto para a Itália: trabalho subordinado

Se o seu objetivo é trabalhar na Itália, antes de embarcar você deverá solicitar o visto de trabalho.

Custo do visto

O visto de trabalho para a Itália custa 116€.

Documentos necessários

Para tirar o visto de trabalho subordinado para a Itália, é necessário reunir os seguintes documentos:

  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4;
  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Promessa ou contrato de trabalho na Itália;
  • Autorização de trabalho emitida pelo balcão de imigração.

Para jornalistas

Os jornalistas, além de apresentarem os documentos que já citamos, devem apresentar também:

  • Documento de autorização de trabalho feito pelo Serviço de Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional;
  • Cartão de imprensa.

Promessa ou contrato de trabalho

É preciso ter uma promessa ou contrato de trabalho de um empregador italiano, pois será necessário a apresentação de documentação do empregador para a obtenção do visto.

Tipos de visto para a Itália: trabalho autônomo

Os tipos de visto para Itália para trabalhadores autônomos variam de acordo com a categoria de cada trabalho. Por isso é necessário verificar em qual categoria o seu trabalho se insere.

Custo do visto

O visto de trabalho autônomo tem um custo de 116€, independente da categoria do trabalho.

Documentos necessários

Cada categoria de trabalho irá exigir uma documentação específica. Os documentos comuns a todas as categorias são:

  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4;
  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Comprovativo de morada na Itália;
  • Certificado de reconhecimento sumário dos recursos necessários para a atividade comercial a ser realizada, emitido pela Câmara de Comércio relevante para a área onde a atividade será realizada. Estes recursos não devem ser inferiores ao montante anual do rendimento mínimo (4.962,36€);
  • Fundos suficientes disponíveis na Itália para garantir os recursos conforme o Certificado acima citado;
  • Disponibilidade de um rendimento relativo ao ano financeiro anterior que deve ser superior ao nível mínimo exigido por lei para isenção de contribuição de saúde ((8.400€), já adquirido no país de residência;
  • Autorização da sede de polícia (questura).

Essa lista de documentos é comum a todas as categorias e válida também para empreendedores e freelancers.

Trabalhador independente: papel corporativo

Além dos documentos comuns a todos os vistos de trabalho para trabalhador independente, deverá apresentar também:

  • Cópia integral do registro da empresa no Cadastro Comercial da Câmara de Comércio (Visura Camerale), especificando o número de matrícula e cargo do solicitante de visto dentro da organização da empresa (Presidente, membro do Conselho de Administração ou membro do Conselho Fiscal);
  • Cópia de declaração oficial de responsabilidade – emitida pela Direzione Territoriale del Lavoro (Delegacia de Trabalho do Condado) ou enviada pelo representante legal da empresa italiana para a DTL local, Inspeção do Trabalho – declarando que, em virtude da posição conferida à o cidadão estrangeiro dentro da empresa (Presidente, Conselho de Administração e Conselho Fiscal), mesmo através de um contrato, o requerente do visto não será contratado como funcionário subordinado;
  • Declaração do representante legal da empresa que garanta ao requerente um salário superior ao nível mínimo exigido por lei para isenção de contribuição de saúde (8.400€).

Trabalhador independente: atletas

O documento que deverá ser apresentado, além dos citados na lista comum, é:

  • Declaração de consentimento pessoal emitida pelo CONI para a Embaixada / Consulado Italiano relevante, especificando os detalhes pessoais do atleta, sua disciplina esportiva e os detalhes do clube recebedor. Esta declaração deve ser acompanhada da “nulla osta” (autorização) da Questura relevante a ser apresentada no prazo de 90 dias a contar da data de emissão.

Trabalhador independente: start-up

Além dos documentos citados na lista comum, é necessário apresentar também:

  • “Nulla osta” (autorização) do Comitê Técnico “Itália Startup Visa”, estabelecido no Ministério do Desenvolvimento Econômico.

Outros tipos de visto para a Itália

Já apresentamos os vistos mais comuns para a Itália, porém existem diversos outros.

Visto para adoção

Esse visto é para as pessoas que estão indo para a Itália adotar uma criança, de acordo com as leis das adoções internacionais.

Custo do visto

O visto para adoção é gratuito.

Documentos necessários

  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4;
  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Autorização judicial emitida pela Comissão de Adoções Internacionais.

Visto por razões familiares

Custo do visto

Esse visto tem um custo de 116€.

Documentação necessária

  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4;
  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Autorização emitida pelo Sportello Unico;
  • Documentação comprovando o grau de parentesco com o familiar que vive na Itália.

Visto para cuidados médicos

O visto para cuidados médicos poderá ser solicitado para que a pessoa possa fazer algum tratamento de saúde na Itália.

Custo do visto

Esse visto tem um custo de 116€.

Documentos necessários

  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4;
  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Documentação médica, incluindo: a) registros médicos emitidos no país de residência, certificando a doença real; b) declaração do estabelecimento de saúde privado ou público italiano (este último deve estar acreditado junto do Serviço Nacional de Saúde), especificando o tipo de tratamento, data de início, duração e custo estimado; c) certificado emitido pelo serviço de saúde italiano confirmando que o paciente forneceu um depósito de 30% do custo estimado para os cuidados de saúde solicitados ou, alternativamente, resolução regional específica ou autorização emitida pelo Ministério da Saúde no âmbito de programas humanitários;
  • Documentação de apoio que comprove que o requerente dispõe de recursos suficientes na Itália para cobrir os montantes em dívida dos cuidados de saúde, alimentação e alojamento fora do estabelecimento de saúde e repatriamento do paciente e do acompanhante;
  • Para qualquer pessoa que acompanhe o paciente: seguro de viagem cobrindo um mínimo de 30.000€ para despesas de hospitalização de emergência e repatriamento;
  • Bilhete de ida e volta (ou reserva) ou prova de que o requerente possui o seu próprio meio de transporte; isto também se aplica ao acompanhante.

Visto por razões religiosas

Custo do visto

Esse visto tem um custo de 116€.

Documentos necessários

  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4;
  • Passaporte válido (com data de vencimento superior a três meses a partir da data prevista de saída da Itália) – original e cópia;
  • Bilhete de ida e volta (ou reserva);
  • Documentação apropriada sobre o estado atual de “pessoa religiosa” do candidato;
  • Garantias adequadas e documentadas sobre o caráter religioso do evento que o candidato pretende participar, ou sobre as atividades a serem realizadas na Itália;
  • Prova de que o requerente dispõe de meios de subsistência suficientes, conforme exigido pela diretiva do Ministério do Interior, de 1 de Março de 2000, ou declaração confirmando que a instituição religiosa está disposta a aceitar o requerente;
  • Seguro saúde.

Além dos tipos de visto para Itália que falei acima, existem outros, entre eles os seguintes:

  • Visto para Missão Diplomática: para membros do Corpo Diplomático de um país que precisa visitar a Itália em missão;
  • Visto para Negócios: para quem vem realizar negócios na Itália;
  • Visto para Aposentados: o Visto per Residenza Elettiva. A Itália possui um visto específico para cidadãos extra comunitários aposentados ou que vivam de rendimentos que queiram morar no país.

Não há Golden Visa

Diferente do que ocorre em Portugal e na Espanha, a Itália não possui um Golden Visa para atrair empreendedores e investidores que desejam morar no país.

Cidadania italiana

Se o cônjuge/familiar que vive na Itália possuir a cidadania italiana ou europeia, não há a necessidade de um visto prévio para os familiares brasileiros.

visto italia passaporte

Visto é sempre necessário para estadias superiores a 90 dias

A maioria dos tipos de visto para Itália acima se aplicam a nós, brasileiros, quando os período na Itália for superior a 90 dias. Se inferior, aplica-se a regra do visto de turismo, ou seja há isenção de visto.

Prazos para emissão dos vistos para a Itália

Os prazos para a emissão dos vistos para a Itália não são fixos, podendo variar muito conforme o motivo, a época e o local da solicitação.

Por isso, é importante entrar em contato com o Consulado Italiano que atende a sua região para verificar exatamente os prazos e a documentação necessária.

Quem pode pedir visto para a Itália

Cada caso é um caso. Por isso, antes de dar entrada no seu pedido de visto para a Itália, confira se você se insere em uma das categorias para o pedido do visto.

Depois de ver qual visto você precisa, confira se você satisfaz todos os requisitos e possui todos os documentos. O pedido do visto deverá ser feito no Consulado Italiano da sua região.

Consulte o site “Visto per Italia”

Para saber exatamente quais documentos são necessários para cada tipo de visto, o site Visto per Italia do governo italiano possui simulador de visto bem completo. E eu aconselho a usá-lo.

Para saber qual é o Consulado Italiano no Brasil que atende a região onde você mora, clique aqui.

Veja também o passo a passo para descobrir os seus antepassados italianos.

Já comprou sua passagem para Itália? Sugerimos fazer a cotação no site Kayak. Esse portal comparador de voos mostra os preços das passagens das principais companhias aéreas ajudando você a economizar na compra. Vale a pena fazer uma cotação.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Julia é brasileira, formada em Turismo e mora em Portugal há 6 anos. Tirou o mestrado em Empreendedorismo na Universidade da Beira Interior e atualmente está terminando o doutorado em Gestão. Apaixonada por viagens, baladas e por fazer novas amizades, gosta de usar o tempo livre para conhecer novos países e culturas.

Ana Eliza, ou Ni como é conhecida, é brasileira, apaixonada por viagens e mãe da Olívia. Mora em Turim, na Itália e, juntamente com seu marido Fabiano, escreve o In Turim, um blog sobre a vida e turismo na cidade que foi a primeira capital da Itália.