Comprar casa na Itália: dicas, preços e curiosidades

Se você está pensando em comprar uma casa na Itália, você precisa ler este artigo! Aqui, explicaremos como enfrentar os trâmites burocráticos e se realmente vale a pena comprar casa na Itália. Explicaremos também como escolher uma casa e se é possível obter financiamento de imóveis na Itália. Buona lettura!

Comprar casa na Itália: tipologia das casas

Uma coisa interessante é a classificação das casas na Itália. No Brasil, as casas e apartamentos normalmente são descritos assim: “sala, cozinha, x banheiro(s), x quarto(s)” etc.

Na Itália, por outro lado, as casas são definidas com o número de quartos ou sala de estar. Por exemplo, se uma casa ou apartamento tem 2 quartos, sala, cozinha e banheiro, será uma casa trilocale, porque tem três (dois quartos e uma sala) cômodos (locali).

A classificação vai de monolocale – correspondente a nossa kitnet – até
quadrilocale. Um dado curioso: não existem nomes para imóveis com mais de quatro cômodos! Você fala “un appartamento con cinque locali”!

Documentos necessários para comprar casa na Itália

Para poder comprar uma casa na Itália, você vai precisar apresentar alguns documentos, dependendo da sua situação legal no país.

Por que escolhemos a Goldenergy em Portugal?

Se você possui a cidadania italiana e já mora no país, é imprescindível apresentar:

  • Passaporte italiano ou carta de identidade italiana,
  • Codice fiscale (o CPF italiano)
  • Declaração de renda italiana.

Comprar casa na Itália passaporte italiano

A boa notícia é que os cidadãos italianos com residência no exterior – por exemplo, brasileiros com dupla cidadania que tenham como residência um país diferente da Itália – podem adquirir a primeira casa na Itália com uma redução de impostos.

O mesmo vale se você possuir uma cidadania europeia. Poderá usufruir dos mesmos benefícios fiscais do cidadão italiano. As regras para a compra da casa própria na Itália, inclusive, são as mesmas!

Lembre-se de que a residência no país é um elemento compulsório para se obter acesso ao Médico de família e ao Servizio Sanitario Nazionale (o SUS italiano), por exemplo.

Caso você seja cidadão brasileiro com permesso di soggiorno permanente, ou seja, mora de forma regular e contínua no país há mais de cinco anos e seja membro de um Estado com condição de reciprocidade legal com a Itália, você tem direito de adquirir casa na Itália, uma vez que existe um acordo entre ambos os países. Isso significa que os italianos também têm direito de comprar casa no Brasil.

Permesso di soggiorno per residenza elettiva

Caso você não se encontre em nenhum dos quadros citados acima, não fique triste. Nós temos uma boa notícia!

Existe um tipo de visto para Itália especial para quem quer se mudar para o país da bota e tem intenção de comprar casa na Itália. É o assim chamado visto e permesso di soggiorno per residenza elettiva. Ou seja, é uma tipologia de visto que é concedido àquele cidadão que decidiu, por vontade própria, mudar a própria residência para o país.

É, porém, indispensável que o cidadão estrangeiro consiga se manter na Itália sem exercer nenhum tipo de atividade remunerada.

Quanto custa comprar casa na Itália?

Comprar uma casa, principalmente no exterior, é sempre um investimento importante. Precisa conhecer os riscos, os prós e contras. Mas não só isso, você precisa gostar da casa onde irá morar, não é mesmo? E claro, saber se o tão desejado imóvel cabe no custo de vida.

A seguir, você poderá conferir os preços dos apartamentos e casas na Itália nas mais diversas regiões do país.

Lembre-se que a Itália é um país muito burocrático e existem taxas para qualquer “operação” legal.

Decidi usar como exemplo um apartamento de 75m², com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Como vimos acima, é um trilocale (dois quartos e uma sala). O preço médio para a compra deste imóvel é de 130.000€ (o m² custa cerca de €1.760).

Média de preços de casa na Itália

O preço do metro quadrado muda de região para região. A tendência é que os apartamentos tenham um preço mais salgado no norte do país, enquanto no sul os valores propendem a cair.

Vamos continuar com o nosso exemplo utilizado no tópico anterior. O nosso trilocale de 75m² pode custar, em média, 30% menos no sul.

Na Calábria, por exemplo, o preço médio do nosso apartamento é de €75.000 (€962/m²). O mesmo apartamento no extremo norte do país, na região da Valle d’Aosta, pode sair €215.000, cujo m² corresponde a nada mais, nada menos do que €2.871!

Na Úmbria e na Sicília, centro e sul, respectivamente, os preços também são convenientes. Conhecida como o coração verde da Itália, na Úmbria, região acessível que se encontra muito próxima à Toscana, é possível comprar um apartamento com as mesmas características a €85.000 (€1.155/m²). Um preço muito parecido oferece a belíssima ilha da Sicília, cujos preços tendem a subir €2 ou 3 mil euros em relação aos preços umbros (pouca diferença no preço do metro quadrado: €1.167/m²).

A Lombardia, cuja capital é Milão, o Lácio, onde se encontra a capital da Itália e a Toscana são três das regiões mais cobiçadas pelos turistas e também pelos futuros moradores. O preço médio da Lombardia concentra-se abaixo dos €2000, ao passo que as últimas duas superam este valor.

Para se ter uma ideia, na Lombardia você poderá desembolsar, em média, €141.000 pelo nosso trilocale (€1.879/m²). No Lácio, esse valor sobe a €175.000 (€2.329/m²) e na Toscana €185.000 (€2.447/m²).

Tabela de custos para comprar casa na Itália

Resumindo:

Localidade Preço Médio para um trilocale
Itália (geral) 130.000€
Calábria 75.000€
Valle d’Aosta 215.000€
Úmbria 85.000€
Sicília 88.000€
Lombardia 141.000€
Lácio 175.000€
Toscana 185.000€

Como escolher uma casa na Itália para comprar?

Em primeiro lugar, não existe casa “perfeita”: existe a casa certa para você. Aquela na qual, assim que você botou os pés, soube que era A casa. Que não é somente casa, mas “lar”. E principalmente, que corresponde com os seus gostos, objetivos e estilo de vida.

Tipologia energética

Na hora de comprar uma casa, acredito que seja importante levar em consideração alguns itens e características. Por exemplo, a tipologia energética da casa. Aqui na Itália, é obrigatório informá-la ao futuro comprador, seja no anúncio de venda, seja no contrato de aluguel.

Essa classificação é feita por letras e vai de A a G, no qual A tem um grau de eficiência alto (ou seja, consome pouca energia elétrica) e G baixo (por consequência, consome muita energia elétrica). É idêntico ao mecanismo já existente no Brasil para os eletrodomésticos.

É importante conhecer esse dado, pois será a partir da classificação de eficiência energética que a companhia elétrica fará o cálculo da conta para a leitura (bimensal).

Perfil de aquecimento da casa

Outro item importante é checar sempre o perfil de aquecimento da casa. Normalmente, os prédios mais novos têm o assim chamado riscaldamento centralizzato, quer dizer, o aquecedor central. Isso indica que toda fonte de calor destinada ao aquecimento de cada apartamento é do prédio. Nesse caso, as tarifas de aquecimento (normalmente a base de gás) é relativa ao condomínio, e não ao consumo de cada apartamento.

Se você encontrar o riscaldamento autonomo em algum anúncio de imóvel à venda, significa que o seu apartamento é o único responsável pelo aquecimento e a tarifa é proporcional ao consumo efetivo da sua casa. Essa categoria vale sobretudo às casas.

Por esse motivo, em geral, o aquecimento central vale mais a pena. Mas claro, nem todos os apartamentos possuem esse tipo de calefação.

Melhores sites para comprar casa na Itália

É possível comprar casa online através de sites de imobiliárias. Algumas, como a Tecnocasa, disponibilizam online uma grande oferta de casas e apartamentos de todos os tipos, preços, classificação energética, aquecimento, etc.

O Immobiliare reúne anúncios de imóveis em venda de diversos anunciantes. Você poderá encontrar ofertas são só de imobiliárias mas também de vendedores particulares.

Como pagar a compra da casa?

É possível pagar a compra da casa na Itália através das plataformas online de transferência de dinheiro, como a Remessa Online, por exemplo.

Seguro, rápido e fácil de usar, esse site permite a transferência de uma grande quantia de dinheiro destinada ao pagamento de um imóvel no exterior com taxas muito mais baixas do que os bancos. Por isso que muitos brasileiros que compram imóvel na Europa têm preferido enviar dinheiro para o exterior através desse tipo de plataforma: perde-se muito menos dinheiro com a transferência.

Com a Remessa Online, por exemplo, você pode enviar dinheiro para o exterior escolhendo a opção “Pagar aluguel ou compra de imóvel”. Para realizar tal operação, é obrigatório apresentar o contrato de compra do imóvel no exterior!

Nesses casos, o “limite” da transação equivale ao valor total do imóvel adquirido e para isso é preciso fazer um cadastro completo na plataforma, que permite o envio de dinheiro superior ao montante de 75 mil reais ao ano – que é o limite do cadastro simples na plataforma.

Quer ver outras opções? Leia também nosso artigo sobre como enviar dinheiro para a Itália.

Financiamento de imóvel

Se você estiver interessado em comprar uma casa na Itália, mas não tem o valor total para realizar o seu sonho, saiba que é possível realizar um financiamento.

Para falar a verdade, a Itália é um dos países que menos facilita a compra de imóveis com financiamento. Essa dificuldade de comprar casa na Itália não é vivida somente pelos estrangeiros; é muito sentida, similarmente, pelos italianos.

Comprar casa na Itália mudança

No caso dos estrangeiros ou cidadãos estrangeiros com a cidadania italiana, muito da resposta negativa da instituição financeira tem a ver com a ausência de uma família, estável há tempos no país. Isso acontece, segundo os bancos, pelo risco de o cidadão estrangeiro poder voltar, de uma hora para outra, ao seu país de origem, sem terminar, assim, de pagar o empréstimo ou financiamento.

Não é um caso se a família é um dos fatores analisado pelos bancos. Se o cidadão estrangeiro ou italiano residente no exterior, como no caso dos brasileiros com dupla cidadania, tiver se mudado com a família inteira, este é um sinal de “mudança definitiva”. O que, para os bancos, marca a vontade e intenção de permanecer no país por parte do estrangeiro ou duplo cidadão.

Adicionado a isso, também leva-se em conta a duração do contrato de trabalho do imigrante e o tempo no serviço, de no mínimo um ano.

Cidadania italiana ajuda na hora de pedir financiamento?

No caso de um cidadão brasileiro com dupla cidadania italiana ou europeia que já resida no país de modo estável e tenha intenção de adquirir a primeira casa na Itália, para apresentar uma proposta de financiamento de imóvel a um banco, são necessários os seguintes documentos:

  • Passaporte italiano/carta de identidade italiana ou passaporte europeu/carta de identidade europeia;
  • Codice fiscale;
  • Contrato de trabalho;
  • Declaração de imposto de renda italiano.

No caso dos cidadãos brasileiros que possuem a cidadania italiana ou europeia, mas que no momento da compra, não morem no país, deverá apresentar os documentos elencados acima e demonstrar um patrimônio estável no exterior, como casa ou ações.

Caso você queira pedir um financiamento, mas não tiver nem a cidadania italiana, nem a europeia, mas seja residente na Itália há mais de cinco anos, você deverá apresentar o passaporte brasileiro, o permesso di soggiorno (que deverá ser de caráter permanente), a declaração do imposto de renda italiano e o contrato de trabalho.

Ter um fiador pode ajudar

Algo que pode driblar um pouco essa barreira por parte dos bancos é a figura do fiador. É muito provável que, com uma figura de nacionalidade italiana e com a vida estável na Itália, o banco acredite no cidadão não italiano ou italiano residente no exterior, e forneça o financiamento. Essa figura poderá ser um parente, amigo ou até mesmo, o empregador.

As taxas de financiamento variam de banco a banco. Se concentram, via de regra, em menos de 1,0% ao ano.

Comprar casa na Itália: como são as casas no país?

Morar fora é literalmente sair da nossa zona de conforto. Você já parou para pensar, por exemplo, que as casas também são elementos culturais e que, dependendo de cada país, elas mudam?

De modo geral, as casas na Itália são um pouco diferentes das casas do Brasil. As casas italianas, geralmente, são compostas de um ingresso, ou seja, uma espécie de antecâmera da sala ou cozinha.

Neste espaço, é comum encontrar espelhos no lado oposto da porta. Isso porque, segundo a tradição italiana, ao entrar em casa e olhar-se no espelho, você espanta as energias negativas que te acompanharam até a porta de casa. Deste modo, você não deixa entrar em casa as coisas ruins!

Comprar casa na Itália espelho

A cozinha é o principal cômodo da casa italiana

Após o ingresso, temos a cozinha. Esse é, sem dúvidas, o ambiente mais importante das casas italianas. É lá onde tudo acontece, principalmente a maior e mais importante forma de socialização familiar: as refeições.

Diferentemente do Brasil, onde a sala de estar é o principal cômodo da casa, as casas italianas dão preferência à cozinha. Isso significa que é muito comum que as casas na Itália tenham cozinhas grandes e espaçosas e sejam as mais usadas pelas famílias.

Comprar casa na Itália cozinha

A sala é um ambiente que fica quase em segundo plano. Mesmo que essa tendência venha diminuindo, uma vez que o tempo de permanência dentro de casa é menor comparado a 40 anos atrás, ainda sim é normal encontrar apartamentos ou casas novas que sigam essa tendência.

O banheiro italiano, mais do que um mero cômodo

Outro cômodo interessante é o banheiro. Muitas casas com dois ou três quartos compartilham de um só banheiro! Por isso mesmo, os quartos principais dos apartamentos não são suítes, o que inclusive é uma coisa bem recente, quase um elemento de luxo!

Uma particularidade dos banheiros italianos é a quantidade de toalhas por pessoa! Isso porque o bidê é muito usado por eles na higiene íntima. No início, eu sempre ficava com aquela dúvida:” e agora, onde que eu enxugo a minha mão?!”. Ah! E nada de jogar o papel higiênico no lixinho do banheiro! O uso dele é exclusivamente para as coisas não recicláveis, como cotonete, absorventes ou algodão.

A relação dos italianos com o banheiro também é outro ponto curioso. É um ambiente da casa mais “vivo”. Sem falar na janela, que é quase grande como a janela de um quarto!

É justamente o banheiro que abriga a máquina de lavar roupa (ou a cozinha), dada a inexistência da área de serviço. Por esse motivo, as roupas são penduradas no varal de chão ou nos varais externos às casas. Tenho certeza que você já viu os lençóis pendurados nos filmes italianos (ou quando esteve na Itália)!

Vale a pena comprar uma casa na Itália?

A resposta para essa pergunta é subjetiva! Se trata de um passo importante e que, mais cedo ou mais tarde, temos que avaliar quais são as nossas prioridades. Certo?

Tudo vai depender da sua intenção. Tente responder a algumas destas perguntas:

  • Você tem intenção de morar na mesma cidade por um longo período?
  • mora na Itália e sente que chegou a hora de dar um passo importante, como a compra de uma casa?
  • Está disposto a aplicar esse dinheiro em um imóvel?
  • Passa sempre as férias na Itália, por esse motivo deseja ter um imóvel próprio na Itália?

Se você respondeu “sim” para a pergunta que mais tem a ver com a sua exigência, então, a minha resposta é: sim! Ou melhor, sì! Acredito que valha a pena, sim, comprar uma casa na Itália!

Caso contrário, se ainda falta firmeza na sua resposta, eu esperaria um pouco, se eu fosse você… Por ora, leia e releia o artigo e anote as informações indispensáveis para esse importante passo!

Em todo caso, este artigo pode ser usado como uma fonte de reflexão sobre a sua escolha. Buona fortuna!

Leia também o artigo que escrevi com as 10 coisas que todo brasileiro pensa ao chegar na Itália!

Bruna é bacharela em Letras e mestre em Comunicação. De um jeito ou de outro, está constantemente em contato com as palavras, seja escrevendo, falando, lendo, revisando, ensinando ou traduzindo. Após dois intercâmbios e alguns anos entre Brasil e Itália, se mudou para o país da bota em 2017, onde também se sente em casa.

Artigos relacionados

Cidadania italiana: quem tem direito, como solicitar e custos

Veja como reconhecer a sua cidadania italiana, desde saber se tem direito, recolher documentos e reconhecer no Brasil ou na Itália (e qual o custo).

Custo de vida na Itália: veja quanto se gasta por mês no país

Saiba qual é o custo de vida na Itália para um casal, incluindo aluguel, despesas fixas, transporte e saúde. Veja quanto é preciso para viver na na Itália.

Como morar na Itália: visto, custo de vida e melhores cidades

Se você quer morar na Itália confira tudo o que precisa saber sobre o país: tipos de visto, empregos, como estudar, custo de vida, saúde e muito mais.

Como trabalhar na Itália: salários, visto e como conseguir vaga

Tudo sobre como trabalhar na Itália: se precisa de visto ou cidadania, onde procurar emprego, custo de vida no país e as profissões mais procuradas.

Cidades da Itália: conheça as principais e informações sobre o país

Confira informações sobre as cidades da Itália, como: qual é a mais importante, quais são as mais lindas e sugestão de roteiro pelo país.

Sites para alugar apartamento na Itália: conheça os melhores

Confira uma lista com os melhores sites para alugar apartamento na Itália e descubra os principais requisitos e quais são as melhores cidades para morar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube