Comprar um imóvel em um país estrangeiro pode não parecer tão simples, mas mas nesse artigo vamos explicar todos os detalhes que vão ajudar você a entender quais são as etapas e documentos necessários para comprar casa na Itália e ficar satisfeito com o negócio.

Perguntas Respostas
Comprar casa na Itália é difícil? Não. O governo e os bancos italianos oferecem vários tipos de financiamento para novos proprietários, mas você deve ficar atento à burocracia.
É caro comprar casa na Itália? Depende. Mas saiba que a Itália possui um dos menores juros anuais para financiamento de imóveis do mundo.
Vale a pena comprar casa na Itália? Sim! Muitas vezes, é mais barato comprar um imóvel do que alugar a longo prazo.

Como comprar casa na Itália?

A primeira coisa que você deve saber é que é possível comprar casa na Itália de duas formas: por conta própria ou com auxílio de uma assessoria.

Se optar por comprar sozinho, o comprador precisará resolver todos os trâmites que fazem parte do processo, como busca pelos imóveis à venda na Itália, visitas às casas, negociação com o vendedor ou imobiliária, pagamento e demais procedimentos relativos ao contrato e à documentação necessária.

Por outro lado, se escolher contar com a ajuda de uma assessoria especializada nesse ramo, a negociação pode ser mais fácil. Isso porque é possível contar com a experiência de quem já conhece bem o mercado e as burocracias envolvidas. Ou seja, o comprador poderá se beneficiar do conhecimento e da experiência de quem é especializado em fazer esse tipo de negociação.

Se você pretende comprar casa na Itália e gostaria de saber mais sobre os serviços de uma assessoria, siga a leitura, nós faremos uma boa indicação logo a seguir.

Comprar casa na Itália para moradia

Para quem pretende morar na Itália, comprar uma casa pode ser a melhor decisão, já que você investe em um imóvel que é seu. E, além disso, pode organizar a casa e fazer as melhorias que quiser, para deixar o imóvel da maneira que for mais conveniente para o seu uso.

Ter uma casa e morar na Itália significa poder usufruir da qualidade de vida, da segurança, da gastronomia e de todas as infinitas belezas naturais do país. Existem cidades para todos os gostos e bolsos e, para ajudar a tomar a melhor decisão, é bom pesquisar sobre o custo de vida no país.

Comprar euro mais barato?

A melhor forma de garantir a moeda europeia é através de um cartão de débito internacional. Recomendamos o Cartão da Wise, ele é multimoeda, tem o melhor câmbio e você pode utilizá-lo para compras e transferências pelo mundo. Não perca dinheiro com taxas, economize com a Wise.

Cotar Agora →

Em resumo: se você pretende ir para Itália com o objetivo de trabalhar, estudar ou mesmo se está de mudança com a família toda, pode ser um excelente negócio.

O mesmo vale para quem decidiu que vai aproveitar a sua aposentadoria na Itália, já que o país é um dos mais escolhidos pelos aposentados estrangeiros pela quantidade de benefícios e qualidade de vida que oferece.

Além disso, quem é aposentado tem a liberdade de procurar imóveis em qualquer uma das regiões da Itália. Poder contar com a segurança de um imóvel próprio nesta época da vida é um benefício e tanto!

Comprar casa na Itália para investimento

Já se o seu objetivo é comprar casa na Itália para fazer um investimento, saiba que está prestes a fazer um excelente negócio.

Ser proprietário de um imóvel no país representa a possibilidade de obter um bom retorno desse investimento, especialmente se ele for utilizado para aluguel por temporada no ramo turístico.

A Itália é um dos países mais visados por turistas de todo o mundo. De acordo com uma pesquisa da Organização Mundial de Turismo (OMT), a Itália é o quinto país mais visitado do mundo, recebendo 65 milhões de visitantes por ano.

Portanto, comprar casa na Itália para investimento representa um negócio seguro e bastante rentável.

Comprar casa na Itália para férias

Esse plano com certeza faz parte dos sonhos de muita gente. Já pensou na possibilidade de viajar para Itália e aproveitar suas férias em uma casa própria?

As opções que o país oferece são muitas e atendem a todos os gostos e estilos de vida. Seja para aproveitar as atividades culturais e de lazer de cidades como Roma e Milão, para curtir as belas praias da Sardenha, Calábria ou Costa Amalfitana ou para vivenciar um verão idílico em uma casa típica da Toscana.

Independentemente de qual seja a sua escolha, se você é encantado pela cultura italiana, comprar uma casa no país para passar as férias é uma escolha da qual você não vai se arrepender.

Quero comprar uma casa na Itália

Se você já refletiu bastante a respeito, fez um planejamento financeiro, pesquisou sobre esse belo país e decidiu que quer comprar casa na Itália, é chegada a hora.

Veja agora o que você deve fazer para comprar seu imóvel sozinho ou contratando o serviço de uma assessoria.

Como funciona o serviço de assessoria

A assessoria para comprar casa na Itália acontece em quatro etapas:

  1. Análise de perfil: nessa primeira fase os profissionais da empresa vão conhecer melhor suas necessidades e requisitos para a busca da casa na Itália. Também vão esclarecer todas as suas dúvidas sobre os procedimentos necessários e fases seguintes;
  2. Captura: na segunda etapa, com base no seu perfil, lista de exigências e orçamento, os profissionais vão buscar os melhores imóveis que atendem os seus requisitos;
  3. Negociação: depois que o imóvel for escolhido, será iniciada a análise da documentação e as tratativas com o vendedor do imóvel, a fim de discutir as condições de pagamento e outros pontos do processo de compra;
  4. Aquisição: na última fase, a equipe prepara o contrato de compra e venda e organiza o pagamento pelo imóvel.

Por conta própria

Se você decidir comprar casa na Itália por conta própria, o primeiro passo é legalizar a sua situação de moradia. Turistas costumam encontrar dificuldades para comprar imóveis, mas se você possui um Permesso di soggiorno ou cidadania italiana, você já tem uma vantagem para adquirir o seu imóvel italiano.

Alguns documentos são imprescindíveis para apresentar a sua proposta de compra. São eles:

  • Passaporte ou carta di identità italiana;
  • Permesso di soggiorno (para estrangeiros);
  • Codice Fiscale (o CPF da Itália);
  • Comprovante de renda na Itália (caso não possua, o comprovante de renda do país de origem deve ser traduzido e apostilado para ser aceito na Itália).

Se você possui cidadania italiana ou de qualquer outro país da União Europeia, terá as mesmas condições fiscais de um cidadão italiano, mas deverá apresentar os documentos citados acima. Em alguns casos, é necessário também provar residência de três anos na Itália.

Existe ainda a opção de pedir um Permesso di soggiorno per residenza elletiva, um tipo de visto para a Itália para quem não vai trabalhar ou fazer negócios no país. É o visto mais procurado por quem quer viver como aposentado na Itália. Neste caso, você deve fazer o pedido ainda no Brasil, além de provar que tem condições de se manter financeiramente na Itália.

Ainda está com alguma dúvida? A Giorgia do canal “Brasileira por acaso” nos mostra como funciona comprar uma casa por conta própria no país e quais são as principais informações que você deve considerar durante a compra. Ela comprou uma casa em 2023 e narra a sua experiência no país.

Quais os documentos necessários para comprar casa no país?

Além dos documentos pessoais, que já citamos acima, quem quer comprar casa na Itália precisa providenciar alguns documentos relativos ao imóvel. Por isso, a figura do notaio, que é uma espécie de tabelião italiano, se torna imprescindível.

Desde 2014, quando a Legge di Stabilità foi instaurada no país, cabe ao notaio registrar e garantir os documentos necessários de compra e venda dos imóveis. Além de receber toda a documentação pessoal do comprador, ele deve garantir também a regularidade do imóvel, assim como de todos os documentos da transação.

Um exemplo prático: a maior parte das casas italianas são antigas e, por terem sido construídas no início do século XX (ou até mesmo antes), cabe ao notaio registrar as reformas posteriores à construção, como adição de andares, banheiros e tubulação de gás.

Os documentos específicos do imóvel são:

  • Atto notarile do proprietário anterior;
  • Compromesso di vendita (o contrato do imóvel, com valores e planos de pagamento);
  • Licença de construção original (obrigatória para imóveis construídos depois de 1969);
  • Documentação urbanística (que garante que o imóvel é habitável).

O notaio, porém, é responsável apenas pelo registro desses documentos. Geralmente, a documentação é fornecida pelo vendedor do imóvel. Caso contrário, eles deverão ser buscados no Ufficio del Catasto, equivalente ao órgão urbanístico das prefeituras italianas.

Parece complicado? Fique tranquilo, se você contratar uma assessoria de compra de imóvel na Itália, a empresa cuidará de todos esses procedimentos em seu nome.

Quanto custa comprar casa na Itália?

Depende. O valor dos imóveis na Itália pode variar bastante de acordo com diversos fatores, como localização do imóvel, tamanho, classe energética, condição e ano de construção da casa.

Dessa maneira, é importante analisar os diversos elementos envolvidos para decidir se o tão desejado imóvel cabe no seu custo de vida na Itália.

A seguir, você poderá conferir os preços dos apartamentos e casas na Itália nas mais diversas regiões do país.

Média de preços de casa na Itália

O preço do metro quadrado varia muito de região para região. A tendência é que os imóveis tenham um preço mais alto no norte do país, enquanto no sul os valores tendem a cair (com exceção das grandes regiões turísticas).

Segundo o site Immobiliare.It, em maio de 2023, a média dos imóveis à venda na Itália foi de 1.976€/m². Confira a média dos valores em algumas regiões, segundo o site.

Região Preço médio por m²
Calábria 923€
Lácio 2.453€
Ligúria 2.561€
Lombardia 2.261€
Piemonte 1.328€
Sicília 1.127€
Toscana 2.521€
Úmbria 1.116€
Veneto 1.827€
Sardenha 2.312€

Em 2023, as principais cidades italianas assistiram a um boom no preço dos imóveis: mais de 2,7% em relação aos valores de 2022. Veja a média do m² nas cidades mais importantes do país:

Cidade Preço médio por m²
Milão 5.200€
Bolzano 4.770€
Florença 4.100€
Roma 3.356€

Dessa forma, para encontrar imóveis no valor da média nacional italiana é necessário evitar os grandes centros e optar por cidades pequenas e médias.

Custos adicionais de comprar casa na Itália

Além do valor do imóvel, você também deverá pagar algumas taxas e impostos. Lembre-se que a Itália é um país muito burocrático e existem taxas para qualquer operação legal.

Uma das taxas envolvidas é o Imposto sobre Valor Agregado (IVA), que é de 10% a 20% do valor para os imóveis novos, 4% para os construídos independentemente e 20% para as casas usadas.

Outras taxas envolvidas na compra de um imóvel incluem:

  • Taxa de registro: 3% a 7%;
  • Imposto de registro de terras: 1%;
  • Taxa notarial: 1% a 2,5%.

Comprar casa na Itália por 1€

Certamente você já ouviu falar nas famosas “casas por 1€” na Itália, não é mesmo?

Muitas pessoas acreditam que a venda de imóveis por esse valor não passa de um mito. Porém, o projeto realmente existe e se chama “Case a 1 euro“. O objetivo do projeto é tentar repovoar pequenas cidades que estão ficando desertas com a falta de habitantes.

Podem comprar casas por 1€ os cidadãos europeus e não-europeus que apresentem projetos de reforma dentro de no máximo 6 meses da compra, dependendo do anúncio. Além disso, as casas podem ser compradas tanto para uso residencial quanto para investimentos que envolvem projetos turísticos e de outros tipos.

Se você está disposto a investir na reforma do imóvel e a morar em um lugar mais isolado, então talvez essa opção seja interessante para você!

Como funciona o financiamento de imóveis no país?

O financiamento de imóveis na Itália, grosso modo, é feito por bancos privados. Cada banco pede uma documentação específica, para além dos documentos já citados. Mas não se preocupe: qualquer documento adicional pode ser fornecido após a sua chegada ao país ou será providenciado pela assessoria.

A maioria dos bancos italianos oferecem incentivos para a compra de imóveis, que incluem um financiamento de até 80% do valor da casa. Para os jovens com menos de 36 anos, os benefícios são ainda maiores.

Em 2021, o governo italiano criou o programa “prima casa under 36“, que concede isenções de taxas previstas para compra de casa para jovens, além de financiamentos ainda mais convenientes para esse grupo.

Centro histórico de Roma
O centro histórico de Roma oferece opções diversas para quem quer comprar uma casa. Imagem: Giovanna Mauro

De uma forma geral, os bancos solicitam algum tipo de garantia e documentos específicos conceder o financiamento. Veja alguns dos requisitos mais comuns a seguir:

  • Ser residente na Itália há pelo menos três anos;
  • Ter no máximo 70 anos;
  • Ter no mínimo 18 anos;
  • Ter um “contratto di lavoro indeterminato” (contrato de trabalho efetivo);
  • Ter 20% do valor do imóvel para entrada.

De qualquer forma, o valor da entrada e o financiamento deve ser negociado diretamente com o banco envolvido, independentemente da idade do comprador. O prazo para pagamento também deve ser negociado, podendo alcançar até 40 anos.

Além disso, quem quer comprar casa na Itália, surpreendentemente, encontra taxas de juros inferiores àquelas do Brasil. Em alguns casos, como destacamos antes, os juros podem chegar a apenas 0,67% ao ano!



Como pagar a compra da casa?

O meio de pagamento da compra da casa depende da forma escolhida por você para fazer a negociação, ou seja, por conta própria ou via assessoria.

Através de consultoria

Esse é um dos grandes benefícios de optar por trabalhar em conjunto com uma assessoria para efetivar a compra da casa na Itália, já que você receberá o suporte necessário em todas as etapas do processo.

Se você escolher a assessoria, os funcionários da empresa cuidarão também desta etapa tão importante.

Durante a fase da negociação da compra, a empresa vai contactar o proprietário do imóvel para discutir as possibilidades de pagamento e transferência do valor para a Itália, de forma a fechar o negócio mais seguro, ágil e vantajoso para você.

Por conta própria

Quem for fechar o negócio por conta própria pode pagar a compra da casa na Itália através das plataformas online de transferência de dinheiro, como a Wise ou a Remessa Online, por exemplo.

Seguras e fáceis de usar, essas plataformas permitem a transferência de uma grande quantia de dinheiro destinada ao pagamento de um imóvel no exterior com taxas muito mais baixas do que os bancos costumam cobrar.

Por isso, muitos brasileiros que compram imóvel no país têm preferido enviar dinheiro para a Itália através desse tipo de plataforma: perde-se muito menos dinheiro com a transferência.

Na Remessa Online, por exemplo, você pode enviar dinheiro para o exterior escolhendo a opção “Pagar aluguel ou compra de imóvel”. Para realizar tal operação, é obrigatório apresentar o contrato de compra do imóvel no exterior.

Nesses casos, como o limite da transação precisa ser mais alto, é preciso fazer um cadastro completo com apresentação de alguns documentos como Imposto de Renda para que as plataformas liberem a transferência dos valores.

Quais os requisitos para comprar casa na Itália?

De acordo com Antonella Azimonti, agente imobiliária da cidade de Busto Arsizio, com mais de 20 anos de experiência no mercado, os requisitos para comprar casa na Itália são relativamente simples.

“Pedimos um Permesso di Soggiorno válido para cidadãos extracomunitários, e um comprovante de residência na Itália para cidadãos da União Europeia. Além disso, todos devem apresentar a carta di identità ou passaporte, além do Codice Fiscale”.

Antonella garante que o comprovante de renda, apesar de não ser obrigatório, é de grande ajuda para fechar os contratos. “O comprador deve mostrar que consegue pagar pelo imóvel, seja à vista ou através de um financiamento garantido pelos bancos locais”.

“Em alguns casos, pedimos também os documentos de casamento, com dados pessoais dos cônjuges, para auxiliar na partilha de bens. Mesmo se o imóvel estiver no nome de uma única pessoa, esses dados facilitam a partilha de bens e declaração de Imposto de Renda”, declara.

Onde procurar casa para comprar na Itália?

Assim como acontece com o pagamento pelo imóvel, a forma de busca da casa na Itália também depende da sua escolha, se vai utilizar os serviços de uma assessoria ou se vai fazer tudo por conta própria.

Procura com assessoria

Se você for contar com o serviço de assessoria, é a própria empresa que vai em busca dos imóveis que atendem os seus requisitos, levando em consideração o tipo de casa desejada, a localização, seu planejamento financeiro e estilo de vida. Ou seja, você não precisará se preocupar com essa etapa de busca, que pode ser bem cansativa.

Ou seja, com uma assessoria que já conhece todos os caminhos, a etapa de busca por uma casa na Itália pode ser muito mais rápida e tranquila.

Procura por conta própria

Nesse caso, você pode procurar por imobiliárias que tenham lojas físicas nas cidades desejadas. Elas são, de modo geral, a maneira mais confiável para adquirir um imóvel. Além do catálogo de imóveis, as imobiliárias podem ajudar também no processo legal de compra.

Outra opção é utilizar os sites de venda de imóveis na Itália. Assim como no Brasil, existem vários sites de compra de casas e apartamentos na Itália. Agendar visitas e escolher casas que atendam ao perfil do comprador, sem sair de casa, é uma comodidade, especialmente para quem ainda não está em território italiano.

Os sites mais comuns para comprar casa na Itália são:

Se você preferir negociar diretamente com uma imobiliária, as mais conhecidas e confiáveis são:

Para pessoas mais versadas na burocracia italiana, existe a opção de comprar direto com o proprietário. Alguns sites disponibilizam anúncios privados, que podem até ser mais baratos, mas não oferecem agentes e assessores para intermediar o processo, o que pode ser uma desvantagem.

Os principais sites de compra de imóveis direto com o proprietário são:

Quem opta por comprar um imóvel direto com o proprietário deve ter mais cuidado: as possibilidades de golpes e fraudes são maiores e recorrentes devido à menor segurança envolvida no processo.

Assim, de acordo com a minha experiência no país, a opção mais seguro é procurar imóveis sempre em sites seguros e confiáveis, especialmente aqueles de imobiliárias.

Comprar um imóvel na Itália dá direito à cidadania?

Infelizmente, não.

Os estrangeiros residentes no país podem comprar casa na Itália, mas não recebem o direito à cidadania italiana somente com a compra de um imóvel.

Assim, mesmo adquirindo uma casa, o direito à residência no país sem cidadania europeia irá depender da solicitação de um tipo de visto e do permesso di soggiorno.

Como são as casas na Itália?

A denominação das casas italianas é diferente do Brasil. Nós, brasileiros, estamos acostumados a ver “apartamento de três quartos”, “casa de dois quartos”, e ter a certeza de que a planimetria inclui cozinha e sala de estar.

Apartamentos em Milão, Itália
As casas italianas possuem uma arquitetura peculiar

Na Itália, as casas são classificadas como monolocale, bilocale, trilocale e quadrilocale, mas isso inclui também a sala e cozinha. Um apartamento monolocale, por exemplo, equivale à quitinete brasileira. Ou seja, a cozinha e a sala são um cômodo só, com um espaço separado para dormir.

Dessa forma, um apartamento bilocale teria um quarto separado, com cozinha e sala integrados. Um trilocale, cozinha e sala separadas, com um quarto principal e um segundo quarto, geralmente menor. O quadrilocale seria equivalente ao nosso “três quartos”.

Confira também nosso guia para alugar quarto na Itália.

Dicas para comprar casa na Itália

Agora que você já conhece todo o processo para comprar casa na Itália, vamos recapitular os pontos principais para adquirir o seu imóvel com segurança e garantia de um bom negócio.

  • Contrate um agente imobiliário: a burocracia italiana pode ser confusa para compradores de primeira viagem e, muitas vezes, é fundamental contratar um intermediário capacitado;
  • Saiba a procedência do imóvel e certifique-se de que a documentação está completa: discrepâncias na planimetria e documentação do proprietário podem atrasar o processo;
  • Deixe claro que você possui condições financeiras para comprar uma casa: apesar da entrada não ser obrigatória para o financiamento, comprovantes do Imposto de Renda brasileiro ou ISEE italiano são, geralmente, requisitados por vendedores de imóveis;
  • Preste atenção no estado do imóvel: algumas casas italianas são extremamente velhas e podem gerar problemas no futuro para os compradores;
  • Observe qual é a classe energética da casa: os imóveis italianos são divididos de acordo com as letras do alfabeto (A-G) em classes energéticas. Quanto mais perto da letra A, menos a casa irá gastar em gás e energia. Esse detalhe fará muita diferença nas contas mensais que você irá pagar no futuro;
  • De acordo com o seu objetivo de compra (moradia, investimento ou casa de férias), pesquise sobre as regiões do país e faça uma lista com suas preferências.

Com todos estes cuidados, com certeza será um processo bem-sucedido e você ficará muito satisfeito quando comprar casa na Itália. Buona fortuna!