Como trabalhar na Itália é, sem dúvidas, uma nossas primeiras preocupações quando pensamos em mudar para o país. Afinal, “recomeçar” pressupõe “reinventar-se”, não é mesmo? Pensando nisso, preparamos um conteúdo completo para ajudar você com todas as informações sobre como realizar o seu sonho com calma e de forma segura.

Pergunta Resposta
Precisa de visto para trabalhar na Itália? Sim. É necessário pedir um visto de trabalho ainda no Brasil, ou então ter cidadania europeia.
Quanto ganha um brasileiro na Itália? Depende da formação e da área de atuação. Você pode conferir os valores médios a seguir.
Tem emprego na Itália para quem fala português? Tem sim. Apesar de ser fundamental saber pelo menos um pouco de italiano para o dia-a-dia, veja abaixo como conseguir um emprego falando português.

Como trabalhar na Itália?

Trabalhar na Itália de forma legal é um importante passo para realizar o seu sonho de morar no país da bota. Para isso, aconselhamos se informar bastante sobre a situação econômica, política e social do país.

É inegável que a Itália sofreu bastante com a crise financeira de 2008 e, desde 2020, a economia da Itália vem lidando com as consequências da pandemia. A dívida pública italiana ultrapassa os 190% do PIB, e o mercado de trabalho tem sofrido com as mudanças constantes nas normas de circulação, principalmente em bares e restaurantes.

A economia do país, que depende fortemente dos setores de hotelaria, gastronomia e serviços, está lutando para se adaptar ao “novo normal”.

Apesar disso, a Itália é o 8º país mais rico do mundo, faz parte do G8 e, gradualmente, está tentando recuperar os danos sociais. O mercado de trabalho está constantemente em busca de novos talentos e perfis de funcionários preparados e cada vez mais qualificados.

Para trabalhar, é indispensável poder morar na Itália legalmente, através de cidadania europeia, italiana ou visto de trabalho. Caso você seja um estudante e possua o visto e o Permesso di soggiorno per motivi di studio, saiba que você pode trabalhar de forma legal e segura, precisando ficar atento à carga horária de no máximo 25 horas semanais.

Mercado de trabalho para brasileiros na Itália

O mercado de trabalho na Itália para brasileiros não é dos melhores. Como dito acima, o país foi um dos mais afetados pelo coronavírus, assistindo ao fechamento de restaurantes, bares, cafés e comércio no geral.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Com o avanço da campanha de vacinação, o setor de serviços, turismo e gastronomia está se recuperando, focando os seus esforços na contratação de jovens que possuem o Green Pass, que é o certificado de vacinação europeu.

Trabalhar em restaurantes na Itália
É mais difícil trabalhar na Itália sem qualificação

Devido às leis protecionistas, conseguir um visto de trabalho na Itália é um pouco mais difícil para quem não tem uma qualificação alta, ou não atua em uma área com demanda de profissionais no país. Mas, se você já estiver em solo italiano, procurar um trabalho é mais fácil em relação a quem ainda está no Brasil.

Como conseguir um emprego no país?

Uma das partes mais complicadas de se mudar para um país novo é aprender como procurar um emprego. Interessante são os grupos no Facebook que anunciam vagas de emprego – normalmente, os anúncios eram ligados ao setor do comércio e do turismo, como bartender, barista, garçom, etc.

Existem, também, sites de emprego na Itália, que apresentam ofertas em várias áreas. Alguns exemplos:

Além disso, o LinkedIn costuma oferecer vagas em multinacionais, que pedem fluência em inglês, espanhol, francês e até mesmo português. Infelizmente, a maior parte dessas vagas se concentram na região de Milão e Roma.

Como preparar o currículo enviar para a Itália?

Se deseja trabalhar na Itália, o ideal é que o seu currículo responda à oferta de cada vaga, portanto é interessante ler atentamente o anúncio e os requisitos de cada vaga com atenção. Não deixe de colocar no seu currículo as soft skills e os idiomas que você domina.

Algumas empresas solicitam o envio de currículos no modelo Europass, uma espécie de template europeu que ajuda a deixar as informações pessoais, acadêmicas e profissionais mais fáceis de serem compartilhadas em toda a União Europeia.

Mas, se você está em busca de um emprego no mundo artístico ou criativo, o nosso conselho é utilizar um modelo mais pessoal, acompanhado do portfólio, de preferência em italiano ou em inglês.

Precisa de visto para trabalhar na Itália?

Para trabalhar na Itália, é necessário visto de trabalho. Se você já se encontra no país e possui um visto de estudo, por exemplo, saiba que é possível converter o seu Permesso di soggiorno per motivi di studio.

No caso do visto de trabalho existem três possibilidades:

  • Subordinato, concedido por vínculo empregatício;
  • Autonomo, destinado à sócios de empresas, profissionais autônomos ou liberais;
  • Stagionale, específico para trabalho sazonal.

Como solicitar o visto?

Para tirar o visto de trabalho na Itália, é necessário ter uma oferta de trabalho oficializada através de um contrato ou pré-contrato assinado e legalizado no país da bota. Infelizmente, o governo italiano não concede visto de trabalho para quem está pensando em se mudar para o país e está em busca de novas oportunidades.

Documentos necessários

Para solicitar o visto de trabalho na Itália, você deverá apresentar:

  • Formulário de solicitação de visto;
  • Passaporte com validade superior a três meses da estadia pretendida;
  • Duas fotos 3,5×4,5cm (padrão oficial italiano);
  • Autorização (nulla osta) concedida pelo Sportello Unico per l’Immigrazione, através do pedido feito pelo Consulado ou Embaixada.

Vale lembrar que antes de sair do Brasil, é obrigatório ter um contrato ou pré-contrato para trabalhar na Itália.

Quanto custa o visto?

O visto de trabalho custa 116€ e deverá ser pago diretamente no Consulado onde você o solicitou.

Como trabalhar na Itália com cidadania italiana?

Trabalhar na Itália com cidadania italiana é bem mais fácil. Do ponto de vista burocrático, você não terá nenhum problema, dado que você é considerado equivalente a qualquer cidadão italiano.

Portanto, contratar um estrangeiro com dupla cidadania italiana não é um obstáculo, nem para o empregador, nem para o empregado. Inclusive, os cidadãos que detêm a cidadania italiana, se tiverem um contrato regular, têm direito ao seguro-desemprego e à aposentadoria.

Áreas com mais vagas na Itália

De acordo com uma projeção para 2022 do jornal Money, as áreas com mais vagas na Itália, especialmente para jovens profissionais, são:

  • Oculistas e Optometristas;
  • Operários da área de Telecomunicações;
  • Especialistas em segurança digital;
  • Garçons;
  • Cozinheiros;
  • Caminhoneiros profissionais.

Salário mínimo na Itália em 2022

Não existe um salário mínimo na Itália.

O equivalente é um valor pago por hora, estipulado pelos sindicatos, que atinge uma média de 7€. Além disso, algumas empresas preferem negociar diretamente com os subordinados, estipulando contratos específicos com pagamentos variados.

Salário médio na Itália

O salário médio na Itália é de cerca 1.550€. Esse valor pode variar de região a região, são eles:

Região geográfica Valor
Norte 1.700€
Centro 1.500€
Sul 1.300€

Profissões mais bem pagas na Itália

Segundo o site Money.it, quem trabalha em banco ou em empresas financeiras, costuma ter os melhores salários, podendo ganhar cerca de 3.500€ mensal. Claro, tudo vai depender do seu histórico universitário e competências.

De modo geral, as profissões mais bem pagas na Itália são:

  • Engenheiro;
  • Médico especializado ou Médico de família;
  • Informático;
  • Setor farmacêutico;
  • Logística;
  • Economista.

Profissões com os piores salários

Segundo pesquisas de mercado do site JobPricing, a agricultura está entre os setores com os piores salários, junto a:

  • Garçom;
  • Empregada doméstica;
  • Babá;
  • Pedreiro.

Além dos salários, que costumam ser mais baixos, os contratos para trabalhar na Itália nestas áreas também tendem a ser precários e irregulares.

Trabalhar como pedreiro na Itália
Trabalhos sem qualificação têm demanda na Itália, mas os salários são baixos

Salário na Itália e custo de vida

Como vimos acima, a economia da Itália foi impactada pela crise da Covid-19. Devido às mudanças no mercado, o governo italiano instaurou uma série de medidas protecionistas, para garantir o sustento das famílias e desenvolvimento econômico da nação.

Apesar de tudo, podemos dizer que a relação salário e custo de vida na Itália tende a ser bastante proporcionais. Para se manter bem no país, o ideal seria ter um salário médio de acordo com a região no qual você vive, como indicado acima.

Em todo caso, mil euros é o mínimo que você precisaria ganhar para poder se manter em uma cidade pequena, dividindo aluguel ou morando em alojamentos universitários.

Já tenho emprego e visto. E agora?

Se você já possui um contrato de trabalho e está com o visto em mãos, você está pronto para partir para o seu novo destino: a Itália!

Lembre-se que, assim que chegar no país, você deverá solicitar o Permesso di soggiorno. O permesso é o documento que dá direito à estadia legal no país, enquanto o visto garante o ingresso na Itália. Para solicitar o documento, é necessário ir até os Correios italianos (Poste italiane) e retirar o kit giallo (kit amarelo).

A documentação exigida consiste em:

  • Passaporte válido;
  • Fotocópia do passaporte e da página que contem o carimbo de entrada no país e do visto;
  • Recibo de pagamento de requerimento (76,16€);
  • Fotocópia do comprovante de matrícula no curso desejado (em caso de visto estudantil);
  • 4 fotos;
  • Comprovante de endereço.

O Permesso di soggiorno per motivi di lavoro (subordinato e indeterminato) tem duração variável, de 12 a 24 meses, e a sua emissão custa 76,16€.

Os documentos deverão ser entregues na Posta. Depois, você receberá um papel com a data de entrevista na Questura da Polizia di Stato – espécie de Delegacia da Polícia civil estatal, que também é responsável pelo Ufficio immigrazione.

Na Questura, o Oficial responsável registará a sua impressão digital e completará o processo de requerimento e devolverá o passaporte. Depois disso, você receberá o documento em casa.

Entrevista de emprego na Itália
Para brasileiros com qualificação e conhecimento de italiano, o mercado é mais favorável

Perguntas frequentes sobre trabalhar na Itália

Listamos s perguntas mais frequentes que recebemos dos nossos leitores. Vejas quais são e se também responde as suas dúvidas.

Como conseguir trabalho de verão na Itália?

Os trabalhos de verão, ou seja, que se estendem pelos meses de junho, julho, agosto e setembro, coincidem com o período de férias na Itália.

Por isso, eles são relacionados a contratos temporários como garçons, bartenders, baristas, turismo e hotelaria. Geralmente, essas vagas são postadas em grupos do Facebook ou nos sites de anúncios de emprego que citamos ao longo deste artigo.

Para se candidatar a este tipo de trabalho, também é necessário apresentar um Permesso di Soggiorno válido, mas muitas oportunidades se encaixam no permesso para fins de estudo, por não superarem o limite de 25 horas semanais.

Trabalhar durante o verão na Itália é uma ótima oportunidade de conhecer o país. Locais turísticos, como a Sardenha, contratam jovens para monitorar colônias de férias de crianças, sem exigir experiência prévia. Professores de Inglês, por exemplo, podem se candidatar para cursos de intercâmbio, que acontecem em cidades como Roma e Florença.

Como trabalhar no Consulado Brasileiro na Itália?

Quem fala português pode ainda se candidatar a uma vaga no Consulado Brasileiro, que possui sedes em Milão e Roma.

Existem vagas para vários tipos de profissionais, mas o processo de contratação é similar ao de um concurso público no Brasil, que opera de acordo com editais específicos.

Quanto ganha um psicólogo na Itália?

Apesar do preconceito que os italianos mais tradicionais possuem em relação ao atendimento psicológico, a demanda por profissionais cresceu bastante, principalmente em razão do isolamento causado pelos seguidos lockdowns durante a pandemia.

O salário médio de um psicólogo na Itália, bruto, é cerca de 1.650€ ao mês, o que pode variar conforme o campo de atuação. Um psicólogo particular, com atendimento em escritório próprio, pode cobrar de 25 a 60€ por hora/consulta.

Quanto ganha um faxineiro na Itália?

Em média, uma pessoa que trabalha na área de limpeza ganha 1.381€ ao mês, antes dos descontos de impostos. O valor pode variar de acordo com a empresa e nível de especialização profissional.

Pessoas que preferem trabalhar de maneira independente, como diaristas, cobram de 15 a 50€ por dia de trabalho, dependendo do tamanho da casa do cliente e cidade onde vive.

Quanto ganha um enfermeiro na Itália?

O salário médio de um enfermeiro na Itália é em média 2.156€ ao mês, sem os descontos de impostos.

A área médica tem visto um aumento da demanda por profissionais, não só como consequência da pandemia, mas também devido ao aumento constante da população idosa do país. E para trabalhar na área de saúde é necessário validar o diploma na Itália.

Dicas para conseguir trabalho na Itália

Preparamos algumas dicas para responder a nossa pergunta inicial, “Como trabalhar na Itália?”.

Primeiramente, tenha paciência. Apesar da recente reabertura dos bares, restaurantes e hotéis, o mercado de trabalho italiano, principalmente nas cidades menores, é baseado no networking. Caso você tenha se mudado há pouco para o país, procure fazer o máximo de experiência que puder, mesmo como trabalho voluntário. Muitas empresas possuem valores mais “tradicionais”, e dão mais valor a experiências na Itália e mercado europeu em relação ao trabalho no Brasil.

Procure melhorar a língua italiana: esse poderá ser um grande diferencial. Se puder, atualize-se, estude. Aproveite o tempo em casa para dar uma turbinada no seu currículo.

Existem vários vídeos no YouTube com relatos de brasileiros que vivem na Itália, que contam suas experiências e truques especiais na hora de encontrar um emprego. Como, por exemplo, este vídeo do canal “Coisas que eu sei”, que traz algumas dicas excelentes!

Para inspirar você nesse processo, reunimos histórias de brasileiros que se mudaram para diferentes destinos europeus e recomeçaram. No ebook O Sonho de Viver na Europa reunimos histórias, dicas do que deu certo e informações que podem ajudar você a tirar o sonho do papel.