Como trabalhar na Itália: salários, vistos e profissões em destaque

Itália  / 

A Itália é um dos destinos preferidos dos brasileiros para viajar e também vem se tornando uma opção para muitos que desejam mudar de vida, por isso são frequentes as dúvidas sobre como trabalhar na Itália.

Se este é o seu sonho e você chegou até este artigo, siga na leitura e encontre tudo sobre vistos, se é necessária a cidadania, onde procurar emprego, o custo de vida no país e até os salários médios das profissões mais procuradas.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Como trabalhar na Itália considerando a economia do país

Antes de avançar nas buscas de emprego e nos preparativos para mudar de país, vale a pena conhecer bem a situação social e econômica do destino pretendido.

À primeira vista, as notícias são pouco animadoras. A taxa de desemprego na Itália ainda é alta, de mais de 10,5%, com cerca de 2,7 milhões de pessoas à procura de trabalho. Um índice consideravelmente acima da média dos 28 países da União Europeia, de 7,9%.

Mas nem tudo se resume aos números, pois sabemos o quanto a Itália continua a ser atrativa pela segurança, tranquilidade e qualidade de vida que oferece. Sem contar que o país concentra paisagens inesquecíveis, opções culturais incríveis e a gastronomia é incomparável.

Do ponto de vista profissional, é possível encontrar várias áreas em crescimento e experiências que vão enriquecer seu currículo, além de ampliar sua visão de mundo. Aqui analisamos se vale a pena morar na Itália.

Trabalhar na Itália: profissões em crescimento

Recentemente, a rede social profissional LinkedIn divulgou um aumento de 50% no índice de recrutamento na Itália, destacando a geração de empregos na área da indústria. Há outros setores importantes para a economia local, como produção de software e tecnologias voltadas a serviços, bem como alimentos e bebidas.

Mesmo com a taxa alta de desemprego, que desfavorece ainda mais os estrangeiros que procuram trabalho, existem áreas em que falta mão-de-obra e que costumam oferecer boas oportunidades. Algumas destas profissões são:

  • Esteticista;
  • Mecânico;
  • Padeiro;
  • Cozinheiro;
  • Marceneiro.

Aqui no Euro Dicas, também já revelamos quais são as 10 profissões mais bem pagas da Itália. Entre elas, estão carreiras como:

  • Gerente de e-commerce e de vendas;
  • Técnico de informática;
  • Engenheiro da computação;
  • Engenheiro de energia;
  • Operador de importação e exportação;
  • Mobile developer;
  • Padeiro.

Você pode se interessar também sobre como abrir uma empresa na Itália.

Qual o salário médio para trabalhar na Itália?

Embora a Itália tenha alguns direitos trabalhistas parecidos com os nossos no Brasil, como férias remuneradas, ela é um país onde não há um salário mínimo assegurado por lei. Então, o pagamento vai depender de pelo menos três fatores:

  • Tipo de profissão;
  • Região do país;
  • Qualificação do trabalhador (o nível de formação e a habilidade com o idioma italiano contam).

É preciso considerar uma combinação de fatores antes de definir como trabalhar na Itália. Por exemplo, qual a região que vai oferecer o melhor custo-benefício. Em geral, o norte é mais rico que o sul, então as profissões mais bem pagas se concentram em grandes centros como Roma, Florença, Milão, Gênova e Veneza. Por outro lado, o custo de vida da região sul e em cidades pequenas da Itália poderá ser mais baixo.

De todo modo, buscamos algumas referências de salário médio para:

  • Trabalhadores com pouca qualificação: 1.000 a 1.400€;
  • Trabalhadores com qualificação mediana: de 1.400 a 1.900€;
  • Trabalhadores altamente qualificados: de 1.900 a 3.000€.

Um profissional da área de construção civil, por exemplo, recebe em torno de 1.300€, enquanto alguém que atua no segmento financeiro tem remuneração de 1.800€, aproximadamente. O salário bruto de um padeiro, profissão bastante requisitada na Itália, está na faixa de 1.500€ e pode chegar a 2.500€.

Um recurso indicado na pesquisa de como trabalhar na Itália é a calculadora de salários. Ela é em italiano, mas traz uma boa ideia da remuneração média de acordo com sua profissão e o tempo de experiência. O cálculo é feito com base nas contribuições enviadas por diversas pessoas ao site.

Considere o custo de vida no país

Como você viu, os salários na Itália são aparentemente altos, quando comparados aos valores pagos no Brasil. Contudo, o custo de vida também é em euros e também precisa ser calculado em detalhes.

Em comparação com outros países da Europa, o custo de vida na Itália fica entre médio e alto. A Inglaterra e a França são mais caras que a Itália. Portugal, por sua vez, é mais barato. Como sempre ressaltamos por aqui, vai depender de cada um: padrão de vida, hábitos de consumo e da região escolhida (no país e em cada cidade, de acordo com a distância do centro).

Aluguel

Um monolocale ou bilocale, como são chamados os apartamentos de um quarto, custam entre 400€ e 650€ no centro das cidades. Em um bairro mais afastado, gasta-se 300€ ou 400€.

Se o imóvel for maior, com três quartos, o valor passa a ser de 800€ a 1.400€ (nas regiões centrais da cidade) ou na faixa de 600€ e 900€ (mais distante do centro). Veja mais detalhes sobre como alugar apartamento na Itália.

Outras despesas com moradia, transporte, saúde e alimentação

  • Aquecimento: de 800€ a 1200€ durante o inverno;
  • Gás para cozinhar e tomar banho: em torno de 25€/mês;
  • TV e Internet de alta velocidade: 30€;
  • Supermercado e feira: 200€ a 300€ para o básico;
  • Passe mensal de transporte: 37€;
  • Automóvel: a partir de 35 mil €;
  • Gasolina: cerca de 1,70€ o litro;
  • Consulta médica com especialista: 20€ (praticamente todos os moradores utilizam o serviço de saúde pública).

Gastos com cultura e lazer

  • Ingresso de cinema: entre 8€ e 10€;
  • Teatro: a partir de 30€;
  • Restaurante ou bar: os mais simples saem a 15€ por pessoa;
  • Ingresso de jogo de futebol: a partir de 25€.

Em resumo, uma família com dois filhos vive bem com 1.500€ no sul da Itália, como em Nápoles. O norte já exige uma renda mais alta, de pelo menos 2.000€. Este artigo traz informações ainda mais detalhadas sobre o custo de vida na Itália.

lazer na italia

Leia também: quais são os documentos para morar na Itália.

Como trabalhar na Itália com visto ou cidadania

Uma das principais dúvidas de quem está pesquisando como trabalhar na Itália é o visto.

Para viajar como turista, ele não é necessário e os brasileiros têm direito de ficar até 90 dias no país. Caso ultrapasse este período, será considerado irregular. Será preciso dar entrada na autorização de residência no país e na permissão de estadia. Para encontrar um bom emprego, o primeiro passo é ser um imigrante legal.

Como turista, também não é permitido trabalhar na Itália. Há quem insista e entre na informalidade, mas não é aconselhado. Imagine se o empregador não cumprir com o salário combinado ou precisar denunciar outras questões, sendo ilegal em um país. A lei prevê multas de 5.000€ a 10.000€ e até deportação para estrangeiros em situação ilegal, o que poderia até dificultar ainda mais a vida de quem pensa em regularizar o status no país posteriormente e tentar trabalhar legalmente.

Visto de trabalho

Ele é obtido na Embaixada ou Consulado da Itália, ainda no Brasil, por alguém que já tenha uma oferta de emprego no país. É possível conseguir um emprego à distância enviando um currículo para lá, por exemplo. A partir do contrato de trabalho enviado pela empresa, é possível dar entrada no pedido de visto.

O visto de trabalho na Itália tem três categorias (ou lavoro, em italiano): subordinato (concedido por vínculo empregatício), autonomo (concedido a sócios de empresas, profissionais autônomos ou liberais) e stagionale (específico para trabalho sazonal).

Quem tem cidadania de outro país europeu, pode obter o visto de trabalho e apresentá-lo às autoridades italianas na chegada ao país. O documento será transformado em um “permesso di soggiorno” por motivo de trabalho, seja subordinado ou de outra categoria.

Veja quais são os tipos de visto para Itália e os documentos necessários para solicitar cada um deles.

Cidadania italiana

O brasileiro que não tem um visto de trabalho pode pedir a cidadania italiana, se ele for habilitado. Estima-se que 15% da população brasileira tenha algum vínculo com a Itália. São cerca de 30 milhões de descendentes que, em teoria, poderiam solicitar a cidadania.

Podem pedir a dupla cidadania os tetranetos, trinetos, bisnetos, netos e filhos de imigrantes de italianos. Além de fazer sua árvore genealógica, é preciso saber que cada caso traz suas particularidades. Por exemplo, se o seu parente italiano tiver se naturalizado brasileiro quando se mudou para o Brasil. Tire as dúvidas sobre quem tem direito à cidadania italiana.

A forma mais rápida de conseguir a cidadania italiana é fazer o processo na Itália, onde pode consegui-lo entre três e seis meses, se tiver a documentação em mãos. Vai custar, em média, R$30 mil. Estando no Brasil, pode levar de 6 a 15 anos para conseguir, a depender da demanda de cada consulado. O valor do processo é mais baixo, R$10 mil aproximadamente.

Também é possível obtê-la pelo casamento, vivendo com o cônjuge durante três anos (se morarem fora da Itália) ou pelo menos há dois anos (morando na Itália).

Dedique-se aos sites de emprego para trabalhar na Itália

A maioria das oportunidades está concentrada em Roma e Milão, que são os centros econômicos do país. Mas antes de começar a procurar, o primeiro passo é criar um Currículo Europeu com informações completas, como idiomas que domina, experiência profissional e nacionalidade.

Muitos europeus utilizam os modelos e as orientações do site Europass. Conheça alguns sites de emprego:

Dicas para aumentar as chances de trabalhar na Itália

  • Busque as agências de emprego na cidade do seu interesse;
  • Envie o currículo por e-mail e também entregue pessoalmente nos estabelecimentos que anunciam vagas na porta;
  • Realize trabalhos voluntários ou temporários para ganhar experiência e estabelecer um networking. Sites como o Subito divulgam vagas em abril e maio para empregos durante o verão. Geralmente são contratos curtos, mas podem surgir oportunidades de efetivação;
  • Especialize-se na área que você busca, realizando cursos (a Casa di Carità oferece vários gratuitos em diversas áreas) e obtendo qualificações importantes para a profissão. Para atuar como padeiro ou em restaurantes, incluindo lavar pratos, o HACCP é um certificado essencial para desempenhar funções relacionadas a bebidas e alimentos. O valor do curso para obter este documento fica em torno de 120€.
  • Aprenda italiano, especialmente se você procura trabalhos mais qualificados. Há inclusive cursos gratuitos de italiano, como indicamos neste artigo.

Não esqueça o seguro viagem

Se você for morar na Itália ou mesmo visitar o país, lembre-se que o seguro viagem é obrigatório e deve contemplar as condições para entrar em países do Tratado de Schengen. Simule o valor na calculadora de seguros do Euro Dicas. No final da compra, você ganha um desconto ao inserir o nosso cupom EURODICAS5.

Outra opção é utilizar um site comparador de preços, como o Seguros Promo. Você também ganha descontos, pagando à vista com boleto bancário e utilizando o nosso cupom EURODICAS5 ao concluir a compra.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.