Salário mínimo na Itália: saiba quanto se ganha no país

Para quem vai morar em outro país, é essencial saber qual é o custo de vida e o salário local, pois essas são informações essenciais para planejar a vida financeira. Dessa forma, é comum que brasileiros interessados em se mudar para a Europa procurem saber qual é o salário mínimo no país que será o seu novo lar. Se você sonha em viver na terra da pizza, do vinho e da macarronada, deve se perguntar quanto é o salário mínimo na Itália. Neste artigo vamos ajudar você com essa informação.

Existe um salário mínimo na Itália?

A primeira informação que precisa ser esclarecida a respeito desse assunto é de que não existe um salário mínimo na Itália. A constituição italiana, em seu artigo 36, diz que todo trabalhador tem direito a uma remuneração proporcional à quantidade e à qualidade de seu trabalho.

O mesmo artigo afirma ainda que esse valor deve ser suficiente para que esse funcionário possa garantir uma vida livre e digna para ele e a sua família. Sendo assim, os valores para o salário mínimo na Itália não são previstos em lei.

O país é um dos seis membros da União Europeia que não têm um salário mínimo fixado legalmente, junto com Dinamarca, Chipre, Áustria, Finlândia e Suécia. Nos demais países da UE, de acordo com o Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat), o salário mínimo em 2020 vai de 311€ (Bulgária) a 2.142€ (Luxemburgo).

Para se ter uma ideia do salário mínimo na Itália, no entanto, é possível observar as remunerações praticadas no país. As profissões que pagam menos costumam ter salários de 900€ a 1.200€.

Por que escolhemos a Goldenergy em Portugal?

Quem recebe salário mínimo na Itália

Como vimos, não existe uma lei determinando o valor mínimo. Sabemos que um trabalhador recebe a partir de 900€ e esse valor aumenta de acordo com a sua profissão e sua experiência.

Mas normalmente um trabalhador com pouca qualificação profissional recebe entre 1.000€ e 1.400€. Especializar-se em sua profissão conta muito na hora de conseguir um emprego melhor e ganhar mais, seja no seu país ou no exterior.

O site Il tuo salario lhe mostra o salário na Itália de acordo com a profissão.

Qual é o salário médio na Itália?

Em média, um trabalhador italiano ganha por volta de 1.500€ líquidos por mês. Esse valor, claro, varia de acordo com diversos fatores, como a região do país, a empresa, a qualificação e o tempo de experiência do funcionário, entre outros.

Os salários mais baixos, como é comum também no Brasil e em outros países, costumam ficar com as funções que exigem menor qualificação, como operador de call center, babá, porteiro ou esteticista, por exemplo.

Quais são os maiores e menores salários na Itália?

Se você está pensando em trabalhar na Itália, deve ter se perguntado quais são as profissões mais (e menos) promissoras no país. De acordo com pesquisa publicada no site Money.it, o setor com a melhor média salarial é o de bancos e serviços financeiros. Já o que tem os piores salários é o da agricultura. Confira abaixo a lista:

Melhores salários

Setor Salário médio anual
Bancos e serviços financeiros 42.245€
Medicamentos e biotecnologia 39.949€
Óleo e gás 37.733€
Engenharia 37.367€
Telecomunicações 36.631€

Piores salários

Setor Salário médio anual
Turismo e viagens 26.442€
Madeira 25.917€
Serviços pessoais 25.068€
Hotel, bar e restaurante 23.717€
Agricultura 23.653€

É importante ressaltar que esses dados são uma média de todo o setor, incluindo trabalhadores e gestores. Portanto, estão contemplados nessa conta tanto os salários dos operários quanto dos diretores das empresas.

Como se calcula o salário na Itália e com que periodicidade ele é pago

Cerca de metade dos empregados no país são abrangidos por um acordo coletivo de trabalho, em que os salários são sempre fixos. Os salários são calculados por hora e cada categoria profissional tem um valor.

Outra informação interessante relacionada ao salário mínimo na Itália é que a recorrência do pagamento também não é regulamentada por lei. A remuneração pode ser semanal, quinzenal ou mensal, de acordo com o contrato que o empregado e o empregador estabeleceram.

Confira o artigo que escrevemos sobre trabalho na Itália para brasileiros e saiba como conseguir o seu.

O que você deve fazer para conseguir um trabalho na Itália?

Para trabalhar na Itália, em primeiro lugar, você deve ter um visto de trabalho. Isso é possível se você já tiver uma oferta de emprego de uma empresa italiana. Por isso, o ideal é procurar trabalho antes de sair do Brasil, para que você possa fazer todos os trâmites legais antes de chegar no novo país.

Existem diversos sites de emprego na Itália em que é possível encontrar ofertas de trabalho. É importante, no entanto, olhar bem para a situação do país antes de se aventurar. Em janeiro de 2020, o índice de desemprego na Itália (9,8%), de acordo com o Eurostat, era o terceiro maior da UE, ficando atrás apenas da Espanha (13,7%) e da Grécia (16,5%). A taxa média de desemprego na UE é de 6,6%.

É possível viver com um salário mínimo na Itália?

Apesar de o salário mínimo na Itália não ser estabelecido legalmente, é possível ter uma ideia de quanto, no mínimo, você ganhará se for empregado de uma empresa Italiana. Para saber se esse valor é suficiente para você se manter no país, é fundamental ter uma ideia do custo de vida no país.

O salário mínimo na Itália é suficiente para você pagar aluguel, água, luz, internet, fazer compras no supermercado, além de outros custos básicos? É melhor morar no centro ou em outros bairros da cidade? Vão sobrar alguns euros para pegar um cineminha de vez em quando?

Para ajudar você a responder a essas e outras perguntas, fizemos um levantamento no site Numbeo sobre o custo de vida no país.

Valor médio na Itália
Aluguel de um apartamento de um quarto no centro da cidade (mensal) 622,86€
Aluguel de um apartamento de um quarto fora do centro (mensal) 472,35€
Aluguel de um apartamento de três quartos no centro da cidade (mensal) 1.106,17€
Aluguel de um apartamento de três quartos fora do centro (mensal) 798,95€
Ingresso de cinema 8,5€
Mensalidade de academia 48,58€
Despesas fixas de casa (água, luz, sistema de aquecimento, internet e outros) 188,69€
Transporte público (tarifa única) 1,5€
Transporte público (mensal) 35€
Refeição em um restaurante de baixo custo 15€
Supermercado (mensal) 240€

Desemprego na Itália

Com base em dados do Eurostat, em janeiro de 2020, 9,8% da população italiana encontrava-se desempregada. A crise de 2008 afetou o país, prejudicando o mercado de trabalho, a política salarial italiana (que apresentava médias salariais mais altas) e também a legislação trabalhista.

O mercado de trabalho no país passou, há alguns anos, por um processo de desregulamentação, uma iniciativa visou manter as taxas de empregos e novos empregos.

Devido à crise econômica no país, foi desenvolvido o “Contratto a Progetto”. Nele a empresa e o empregador devem combinar seus termos específicos, como horas semanais, horários, salário, etc.

O nível de desemprego italiano é maior do que o nível de desemprego em Portugal. Confira neste artigo.

Cálculos finais

Pensando nesses valores, uma pessoa sozinha gastaria cerca de 1.200€ por mês para viver no país, o valor estimado do salário mínimo na Itália. E, claro, sempre existem opções para economizar, como dividir apartamento com outras pessoas e cortar alguns gastos supérfluos.

É importante lembrar, ainda, que esses valores são uma média do país, portanto existe uma variação natural entre as diferentes regiões e cidades italianas. No entanto, o salário também é variável, ou seja, normalmente as empresas pagam mais onde o custo de vida é maior. Se você tem intenção de morar na Itália, não deixe de ler nosso guia completo.

Seguro viagem para a Itália

Você sabia que o seguro viagem para Itália é obrigatório? Os custos desse seguro variam de acordo com o seu tempo de viagem e também com o plano escolhido. Faça uma cotação no nosso comparador de seguros, garantimos o melhor preço.

Natural de Florianópolis e radicada em São Paulo, Laura é jornalista, especializada em Comunicação Integrada, e trabalha com produção de conteúdo para diversas mídias. Já morou na Inglaterra, na Espanha e na França, adora conhecer novos lugares e compartilhar dicas com outros viajantes.

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.

Artigos relacionados

Cidadania italiana: quem tem direito, como solicitar e custos

Veja como reconhecer a sua cidadania italiana, desde saber se tem direito, recolher documentos e reconhecer no Brasil ou na Itália (e qual o custo).

Custo de vida na Itália: veja quanto se gasta por mês no país

Saiba qual é o custo de vida na Itália para um casal, incluindo aluguel, despesas fixas, transporte e saúde. Veja quanto é preciso para viver na na Itália.

Como morar na Itália: visto, custo de vida e melhores cidades

Se você quer morar na Itália confira tudo o que precisa saber sobre o país: tipos de visto, empregos, como estudar, custo de vida, saúde e muito mais.

Cidades da Itália: as 14 melhores para morar no país

Veja quais são as melhores cidades da Itália para morar, na opinião dos brasileiros e de acordo com o custo de vida, qualidade de vida, infrastruturas e segurança. Escolher a cidade para morar na Itália é uma decisão importante, pois tem impacto no seu futuro. Confira as dicas, conheça as cidades e escolha a sua.

Como trabalhar na Itália: salários, visto e como conseguir vaga

Tudo sobre como trabalhar na Itália: se precisa de visto ou cidadania, onde procurar emprego, custo de vida no país e as profissões mais procuradas.

Sites para alugar apartamento na Itália: conheça os melhores

Confira uma lista com os melhores sites para alugar apartamento na Itália e descubra os principais requisitos e quais são as melhores cidades para morar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube