Qualidade de vida na Itália: informações e dados oficiais sobre o país

A qualidade de vida na Itália é, certamente, um dos fatores que contribuem para a decisão final do dilema se mudar ou não para o país da bota, eis a questão!

Pensando nisso, nós da Euro Dicas montamos este artigo exclusivamente para você que está buscando mais informações a respeito da qualidade de vida na Itália. Aqui, você encontrará informações necessárias sobre a vida no país, incluindo dados oficiais sobre IDH, acesso à saúde e educação, segurança e poder aquisitivo.

Como é a qualidade de vida na Itália?

Quando se fala em qualidade de vida, falamos em condição geral de vida, como bem-estar físico e social, acesso à saúde, educação, habitação, saneamento básico e políticas públicas, poder de compra e outras circunstâncias da vida. Em outras palavras, é uma avaliação a 360º da condição sociopolítico-econômica de um país. E claro, conhecer esses dados sobre a qualidade de vida é indispensável para quem está pensando em morar na Itália.

De acordo com dados do EUROSTAT, a qualidade de vida na Itália corresponde praticamente à média europeia (7,3): obteve 7,1 pontos no ranking que analisa o grau de satisfação da população a partir da Educação, oportunidades de Emprego e Saúde.

O país fica atrás de outros mais ricos e com qualidade de vida maior, como Finlândia, Suécia e Noruega, mas na frente de Portugal, por exemplo.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Qualidade de vida e coronavírus

Esse ano, com a pandemia da Covid-19, a economia da Itália – e o país, em modo geral – ainda vivencia um período bastante crítico. Iniciado em março, o estado de emergência, decretado pelo Governo central, ainda não viu o seu fim.

Por mais que os auxílios governamentais tenham conseguido ajudar quase todas as famílias do país, muitas delas se viram sem emprego de um dia para outro. Segundo um estudo realizado pelo ISTAT, estima-se que o nível de pobreza no país tenha aumentado por conta da Covid-19, que afetou sobretudo o norte do país, e consequentemente, elevou a desigualdade social por aqui, principalmente no sul da Itália, parte mais pobre do país.

Itália e a covid-19

A taxa de desemprego também aumentou, em especial entre os jovens, uma vez que muitas empresas tiveram que encerrar as suas atividades. O setor turístico, no qual se concentrava boa parte das vagas de emprego na Itália, sofreu uma drástica queda, ainda que tenha recuperado parte de sua atividade durante a alta temporada.

Em vista disso, é bastante provável que a qualidade de vida na Itália terá uma queda drástica por conta dessa situação.

IDH na Itália

O Índice de Desenvolvimento Humano, conhecido como IDH, é um índice da ONU que analisa a condição de vida em um país através da renda, educação e saúde. Neste ranking, estão contabilizados 189 países, divididos em: desenvolvidos, em desenvolvimento e subdesenvolvidos.

Segundo os últimos dados, a Itália encontra-se posicionada em 29º lugar, obtendo um IDH igual a 0.883 pontos, numa escala que vai de 0 a 1. A qualidade de vida na Itália é, portanto, considerada uma das mais altas do mundo. De fato, é colocada entre os países de “Nível de desenvolvimento humano muito alto”.

Na frente dela encontram-se países como Noruega, Suécia e Alemanha. Para se ter uma ideia, o Brasil encontra-se em 79º lugar, classificado como um país de “Desenvolvimento humano alto”, com 0,761 pontos.

A região italiana com o maior índice de IDH é o Trentino, o qual alcança níveis parecidos de Luxemburgo, cuja posição no ranking é a 21º. A região italiana com menor índice, por outro lado, é a Sicília, totalizando os mesmos pontos do Bahrein (0,838 pontos).

Saúde na Itália

A saúde na Itália é organizada de forma parecida com a organização do SUS. Chamado oficialmente Servizio Sanitario Nazionale (SSN), o “SUS” italiano oferece uma cobertura nacional e é acessível a todos. Porém, não é universal: isso significa que ela não é “gratuita” e que cada cidadão paga pelo serviço utilizado. O “ticket”, ou seja, cada receita ou encaminhamento emitido é calculado em base da renda de cada família, por esse motivo, cada cidadão pagará uma taxa diferente.

Para quem usa o SUS no Brasil, sabe que cada bairro possui um posto de saúde e lá encontram-se os clínicos gerais, ginecologistas, pediatras, etc. Na Itália, cada bairro tem um ou mais médicos – dependendo do tamanho da cidade e da densidade demográfica – e cada um deles têm um consultório próprio. São os chamados “Medico di base” ou “Medico di famiglia”.

Tudo o que você precisar fazer, deverá primeiro passar no seu médico. Nas grandes cidades, é mais difícil ter acesso à saúde, sendo mais comum, portanto, recorrer ao sistema privado. O número de médicos por habitante cai drasticamente e o tempo de espera por uma consulta ou exame também.

Milão, por exemplo, apresenta 0,8 médicos a cada 1000 habitantes, ficando com o 98º lugar no ranking do jornal milanês Il Sole 24 ore. Em cidades pequenas, principalmente na região da Emília Romanha, onde a qualidade de vida na Itália é alta, a oferta de médicos também é bem alta, conseguindo cobrir toda a população residente.

Segurança na Itália

A Itália é considerada um dos países mais seguros da Europa. Podemos dizer que, de modo geral, a sensação de caminhar pela rua sem medo é comum em todo o país.

Em relação à criminalidade, Milão lidera o número de denúncias de furtos, totalizando cerca de 7 mil denúncias a cada 100.000 habitantes. A cidade com menos denúncia é a pequena Oristano, localizada na Sardenha. De modo geral, essa é a tendência no país: quanto menor a cidade, maior a qualidade de vida na Itália e menor o risco de furtos e outros crimes.

Educação na Itália

Se comparada com o resto da Europa, a educação na Itália deixa um pouco a desejar. Segundo os dados do EUROSTAT, a qualidade da Educação na Itália não é uma das mais altas do continente, mas fica na frente de países como a Espanha, Romênia e Malta. Em relação ao ensino superior, dados mostram que somente 26,9% da população italiana entre 30 e 34 anos conseguiu um diploma universitário.

Por mais que existam muitas possibilidades para quem queira cursar o ensino superior no país, como bolsas de estudo na Itália, a opção pela faculdade não é considerada a mais atrativa, entre os jovens, para conseguir um emprego.

Salários e Poder de compra na Itália

O poder de compra determina a capacidade de aquisição de bens e serviços de uma moeda. O valor médio europeu é de 1.750€ por mês per capita. A Itália está um pouco abaixo dessa média, totalizando 1.716€ por mês per capita, de acordo com o Money.it.

Casal no supermercado

Para se ter uma ideia, o gasto médio mensal de uma família italiana, composta por 4 pessoas, é de cerca 2.153,86€. Porém, caso esteja planejando morar no país da bota, recomendo você calcular o seu próprio custo de vida na Itália.

Igualdade social

Segundo dados do ISTAT, existem 4,6 milhões de pessoas que se encontram em condição de pobreza absoluta no país. Esse valor corresponde a 7,7% da população. Em 2019, o número de habitantes em condição de pobreza relativa é de cerca de 8,8 milhões de pessoas (14,7% do total de habitantes).

A Itália é um país feliz?

De acordo com o Relatório Mundial da Felicidade, a Itália aparece em 36º lugar, ficando atrás de países como Finlândia, Dinamarca, Noruega, Islândia e Países Baixos (Holanda). A classificação considera os dados e índices de desemprego, bem-estar social e acesso à saúde, educação, políticas públicas no geral.

Segundo o ranking iHappy, classificação que mede a felicidade nas cidades em base aos tweets, as cidades mais felizes da Itália são:

  • Novara (Piemonte);
  • Gênova (Ligúria);
  • Lucca;
  • Perúgia (Úmbria);
  • Florença (Toscana).

Conforme o ranking do jornal milanês Il Sole 24 Ore, Milão é a cidade onde se vive melhor na Itália, seguida de:

  • Bolzano (Trentino-Alto Ádige);
  • Trento (Trentino-Alto Ádige);
  • Aosta (Valle d’Aosta);
  • Trieste (Friuli-Venezia-Giulia).

Gastronomia italiana

A gastronomia italiana chama a atenção dos turistas do mundo todo! As pizzas, as massas, os vinhos, as bruschettas, os risotos e muitos outros pratos conquistam o nosso paladar. Isso sem falar dos doces típicos da Itália, como os cannoli e os tiramisus, e da grande e deliciosa variedade de gelatos (como eles chamam os sorvetes). Hum… Só de pensar já dá vontade de pegar o voo para a Itália agora!

O país adota a modalidade “slow food”, onde as pessoas fazem as refeições com tranquilidade. A comida é sempre fresca, pois os alimentos vêm de produtores de cidades próximas, não perdendo o frescor e a qualidade por atravessar longas distâncias.

Apesar de a dieta ser rica em carboidratos (pães, pizzas e massas), os italianos consomem bastantes legumes refogados e assados e frutas. E não, os italianos não são gordinhos!

Com técnicas sofisticadas de culinária, originalidade e maneira simples de produzir pratos, sobremesas e até drinks maravilhosos, a Itália cada vez mais evolui em termos gastronômicos.

Comparativo da qualidade de vida na Itália x Brasil

A qualidade de vida na Itália é mais alta do que a qualidade de vida no Brasil em termos de acesso à saúde, segurança, educação, políticas públicas e renda no geral.

Por mais que a Itália não seja um país perfeito, muitos serviços ainda são garantidos pelo Estado, como educação, saúde, políticas de bem-estar social. A sensação de segurança na Itália é alta até mesmo nas cidades grandes.

Itália x outros países europeus

Os países do norte da Europa, como Finlândia e Suécia, lideram as classificações de qualidade de vida. Países escandinavos têm bons resultados na Educação, salário, emprego e saúde.

A Itália também está atrás de países como França e Espanha, os quais oferecem maiores oportunidades de trabalho e subsídios às famílias.

O país se destaca como a nação com maiores taxas de “ultracentenários” na Europa. O número que idosos que superam os 100 anos corresponde a 14.456 pessoas! Segundo o jornal La Repubblica, 6 mil superaram os 105 anos e 90% destes são mulheres. É, por certo, um dado não indiferente.

Ranking dos melhores países para morar: a posição da Itália

De acordo com o US News, a Itália aparece em 21º lugar como um dos melhores países para se morar no mundo. Os primeiros cinco lugares são ocupados por: Canadá, Dinamarca, Suécia, Noruega e Austrália.

A Itália fica atrás de países como Alemanha, França, Portugal e Espanha.

Cidades com melhor qualidade de vida na Itália

As províncias italianas com melhor qualidade de vida na Itália são:

  • Milão;
  • Bolzano;
  • Trento;
  • Aosta;
  • Trieste;
  • Monza e Brianza;
  • Verona;
  • Treviso;
  • Veneza;
  • Parma.

Opinião: como é a qualidade de vida na Itália?

O único lugar que morei fora no Brasil foi a Itália. Posso dizer que, desde a primeira vez que botei o pé por aqui, a sensação que tive foi de um país seguro e calmo.

Assis

Morando na Itália, você também vivencia na própria pele as coisas que não funcionam direito. Eu sempre morei em cidades de médio porte, então são poucas as coisas que não funcionam direito. As cidades grandes, como Roma, Milão, Gênova, Nápoles e Bari tendem a apresentar problemas “típicos” das cidades grandes, como transporte público e saúde.

Por outro lado, a qualidade de vida na Itália, de modo geral é alta; é um país tranquilo, principalmente fora das grandes cidades. Um dos grandes problemas da Itália é a falta de empregos.

A minha dica é: se você está buscando tranquilidade e qualidade de vida na Itália, procure uma cidade pequena!

Bruna é bacharela em Letras e mestre em Comunicação. De um jeito ou de outro, está constantemente em contato com as palavras, seja escrevendo, falando, lendo, revisando, ensinando ou traduzindo. Após dois intercâmbios e alguns anos entre Brasil e Itália, se mudou para o país da bota em 2017, onde também se sente em casa.

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.

Artigos relacionados

Como morar na Itália: visto, custo de vida e melhores cidades

Se você quer morar na Itália confira tudo o que precisa saber sobre o país: tipos de visto, empregos, como estudar, custo de vida, saúde e muito mais.

Custo de vida na Itália: veja quanto se gasta por mês no país

Saiba qual é o custo de vida na Itália para um casal, incluindo aluguel, despesas fixas, transporte e saúde. Veja quanto é preciso para viver na na Itália.

Cidadania italiana: quem tem direito, como solicitar e custos

Veja como reconhecer a sua cidadania italiana, desde saber se tem direito, recolher documentos e reconhecer no Brasil ou na Itália (e qual o custo).

Como trabalhar na Itália: salários, visto e como conseguir vaga

Tudo sobre como trabalhar na Itália: se precisa de visto ou cidadania, onde procurar emprego, custo de vida no país e as profissões mais procuradas.

Cidades da Itália: conheça as principais e informações sobre o país

Confira informações sobre as cidades da Itália, como: qual é a mais importante, quais são as mais lindas e sugestão de roteiro pelo país.

Sites para alugar apartamento na Itália: conheça os melhores

Confira uma lista com os melhores sites para alugar apartamento na Itália e descubra os principais requisitos e quais são as melhores cidades para morar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube