Quem se muda para a Itália pensa, principalmente, em conhecer o país e planejar um trajeto entre o trabalho e casa, sem se preocupar com o trânsito. Mas será que o transporte público na Itália é acessível? Confira nossas dicas e aprenda a se virar no país sem precisar de carro!

Como andar de transporte público na Itália?

Assim como boa parte dos países europeus, a Itália conta com várias cidades históricas, cheias de ruas estreitas e pouco amigáveis para motoristas de primeira viagem. Além disso, a preferência dos italianos pelo automóvel próprio é responsável pelo trânsito caótico das cidades maiores, como Milão, Roma e Nápoles.

Por isso, muita gente prefere adotar meios de transporte como ônibus, metrô e trens para tarefas diárias, principalmente se o local de trabalho ou universidade fica nos grandes centros. Mas é importante ficar atento: são várias opções de transporte público na Itália e que nem sempre atendem todas as cidades.

Como funcionam os ônibus urbanos na Itália?

Geralmente, os ônibus urbanos não circulam nos centros das grandes cidades italianas, mas servem como conexão entre as linhas de metrô e bairros mais distantes, aeroportos, cemitérios e pontos turísticos importantes. Cada cidade possui a sua agência de transporte público com preços, horários e trajetos específicos.

Em Roma, a agência responsável pelo transporte público é a ATAC (Azienda Tramvie e Autobus del Comune di Roma). Na capital italiana, os ônibus urbanos também circulam em rotas turísticas, sendo mais uma opção para quem quer conhecer a fundo a história do país.

Em Milão, os serviços de transporte público são oferecidos pela ATM (Azienda Trasporti Milanesi). Além dos ônibus tradicionais, a cidade oferece também o Filobus, ônibus sanfonado com maior capacidade de passageiros, e o Radiobus, um ônibus menor que atende bairros de periferia em um sistema de agendamento, parecido com os ônibus fretados no Brasil.

Existe metrô em muitas cidades italianas?

São poucas as cidades que concentram uma população significativa que precisa de um transporte público na Itália dinâmico e eficiente. Dessa forma, muitas cidades italianas não possuem metrô. Mas isso não significa que o metrô é uma realidade distante para a maior parte dos italianos.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Quais cidades tem metrô?

As cidades italianas com linhas de metrô, em ordem de maior malha metroviária para a menor, são:

  • Milão, com 96,8 km de extensão;
  • Roma, com 59,4 km;
  • Nápoles, com 30,8 km;
  • Turim, com 15,1 km;
  • Bréscia, com 13,7km;
  • Catânia, com 8,8 km;
  • Gênova, com 7,1km.

Quanto custa a viagem de metrô?

Algumas cidades oferecem passagens integradas de metrô e ônibus, enquanto outras cobram uma tarifa extra para a conexão. Os preços básicos variam de acordo com o número de viagens, mas existem descontos para crianças, estudantes e idosos.

Confira a tabela de preços dos principais metrôs da Itália, para um adulto:

Cidade 1 viagem 24 horas 1 semana 1 mês 1 ano
Roma 1,50€ 7€ 24€ 53€ 250€
Milão 2€ 7€ 17€ 50€ 460€
Nápoles 1,10€ 3,50€ 12,50€ 35€ 235,20€
Turim 1,70€ 4€ 17,50€ 38€ 310€

Como funciona o bonde na Itália?

O transporte público na Itália conta também com uma rede de bondes, conhecidos pelos italianos como Tram. Eles atendem, geralmente, as ruas e bairros centrais das grandes cidades, mas também operam como trens interurbanos de superfície, cobrindo curtas distâncias.

No início do século XX, o bonde era o meio de transporte urbano mais difundido no país, mas continua sendo a preferência de muitos passageiros, sejam eles turistas, trabalhadores ou estudantes.

Quais cidades italianas têm bonde?

As principais cidades italianas que têm bonde nos seus centros urbanos ou com conexões à região metropolitana, são:

  • Turim;
  • Milão;
  • Veneza;
  • Pádua;
  • Florença;
  • Roma;
  • Nápoles;
  • Messina, na Sicília;
  • Palermo, na Sicília;
  • Cagliari, na Sardenha;
  • Sassari, na Sardenha.

Quanto custa a viagem de bonde?

O bonde, apesar de cobrir distâncias mais curtas, é uma opção mais barata que o metrô. Nas cidades turísticas, é uma maneira charmosa de visitar os pontos mais frequentados. Confira os preços das passagens únicas em cada cidade.

Cidade Preço
Turim 1,50€
Milão 1,50€
Veneza 1,50€
Pádua 1,30€
Florença 1,50€
Roma 1,50€
Nápoles 1,10€
Messina 1,50€
Palermo 1,40€
Cagliari 1,30€
Sassari 1,30€

Como viajar de ônibus entre cidades?

Para quem tem vontade de visitar mais de uma cidade italiana, os ônibus são uma ótima opção. Em alguns casos, quando as cidades ficam a menos de meia hora de distância, existem linhas urbanas disponíveis. Mas não se preocupe: também é possível conhecer toda a Itália em ônibus de viagens!

Os ônibus de viagem são bons?

Sim, os ônibus de viagens na Itália são ótimos! Conhecidos pelos italianos como Pullman, a maior parte dos ônibus contam com wi-fi gratuito, tomadas para recarregar aparelhos eletrônicos, lanche e banheiros. Além disso, as principais estradas da região são mais conservadas que as brasileiras, garantindo uma viagem tranquila.

Quais as principais companhias de ônibus?

Cada região conta com algumas companhias menores para o transporte público na Itália, com rotas que atendem às suas demandas específicas. Para o turismo entre regiões, no entanto, existem duas companhias que fazem viagens entre as principais cidades.

Ônibus é um dos tipos de transporte público na Itália

A Itabus oferece viagens para Roma, Milão e Florença a partir de 1,99€, dependendo da cidade de partida e data da reserva das passagens. Além disso, a companhia está presente nas principais cidades continentais da Itália, com wi-fi 4/5G em todos os ônibus.

A Flixbus está presente em toda a União Europeia, atendendo mais de 2.500 cidades em 36 países. Na Itália, a companhia faz viagens entre os principais centros urbanos, mas conta também com rotas internacionais, como Milão – Barcelona e Turim – Paris.

Quanto custa viajar de ônibus?

O preço das viagens de ônibus variam de acordo com a companhia, data da compra e rota escolhida. Fizemos uma estimativa pela Itabus, contemplando as cidades italianas mais visitadas:

Trajeto Preços
Roma – Veneza 6,90€ – 44,90€
Roma – Milão 14,90€ – 37,90€
Roma – Florença 4,90€ – 10,90€
Roma – Nápoles 1,99€ – 13,90€
Roma – Bolonha 6,90€ – 27,90€
Veneza – Milão 3,90€ – 12,90€
Veneza – Florença 9,90€ – 14,90€
Veneza – Nápoles 14,90€ – 47,90€
Veneza – Bolonha 3,50€ – 10,90€
Milão – Florença 6,50€ – 16,90€
Milão – Nápoles 14,90€ – 53,90€
Milão – Bolonha 1,99€ – 12,90€
Florença – Nápoles 9,90€ – 34,90€
Florença – Bolonha 5,50€ – 16,90€
Nápoles – Bolonha 14,90€ – 39,90€

Como é o transporte por trem na Itália?

O diferencial da Itália, que alguns brasileiros podem estranhar, é sua malha ferroviária. Os trens italianos não só transportam boa parte das mercadorias do país, mas também são usados por passageiros que buscam rapidez, conforto e um transporte confiável entre regiões, sem grandes imprevistos.

Os trens também complementam as redes de metrôs dos grandes centros, transportando moradores de regiões metropolitanas às universidades e locais de trabalho e é um excelente transporte público na Itália. Para quem quer viajar para Itália a turismo, eles são uma ótima opção, pois garantem belas paisagens durante o trajeto.

Quais as principais linhas de trem?

A malha ferroviária italiana é dividida em três linhas principais:

  • As linee fondamentali, que conectam as principais cidades da Itália. Elas contam com um tráfego elevado e, por isso, contam com um bom investimento, que garante a sua infraestrutura. Ao todo, possuem 6131 km de extensão;
  • As linee complementari, que atendem os centros regionais, de médio e pequeno porte. Essas linhas possuem baixo tráfego e, geralmente, não são atendidas pelas grandes companhias de trens;
  • As linee di nodo, que unem as linhas fondamentali e complementari próximo aos centros metropolitanos. Essa rede ferroviária tem 936 km de extensão.

Além das linhas de trem tradicionais, a Itália conta também com uma linha de alta velocidade, que transporta passageiros entre as maiores cidades do país.

Quais as principais companhias de trem?

A principal companhia de trem é a Trenitalia, gerida pelo governo italiano. Ela atua ao nível nacional, ligando as principais cidades como Roma, Milão, Veneza, Nápoles e Turim, além de atender centros regionais de médio porte.

A Trenitália opera nas linhas de alta velocidade com os trens Freccierosse, que atingem, em média, 300km/h. Outra companhia com trens em alta velocidade é a Italo, uma empresa privada, que traz passagens mais baratas. No entanto, ela atende menos destinos.

Estação de metrô na Itália

Essas duas companhias atuam nas principais cidades italianas, mas cada região possui companhias menores, que atendem as suas necessidades específicas. Na região da Lombardia, por exemplo, a Trenord oferece transporte para o Lago Maggiore, em Arona, enquanto a TiLo conecta a região à Suíça.

Quanto custa viajar de trem?

As passagens de trem variam conforme o horário, o número de paradas e a linha escolhida, seja ela a comum ou de alta velocidade. O site da Trenitália vende passagens que incluem conexões e traslado de ônibus, caso necessários.

Os preços são estimativas de passagens para uma sexta-feira, às 17h, feitas em agosto de 2021:

Trajeto Preço
Roma – Veneza 52,50€ – 99€
Roma – Milão: 68,20€ – 129€
Roma – Florença 29,25€ – 58€
Roma – Nápoles 12,65€ – 56€
Roma – Bolonha 62€ – 87€
Veneza – Milão 20,70€ – 120€
Veneza – Florença 19,70€ – 65€
Veneza – Nápoles 65,15€ – 140€
Veneza – Bolonha 12,90€ – 36€
Milão – Florença 25,50€ – 77€
Milão – Nápoles: 103€ – 107€
Milão – Bolonha 16,80€ – 56€
Florença – Nápoles 52,50€ – 98€
Florença – Bolonha 9,45€ – 85€
Nápoles – Bolonha 70€ – 119€

Vale a pena viajar de avião dentro da Itália?

Apesar do avião não ser considerado um transporte público na Itália, dependendo do seu destino, pode valer a pena viajar de avião no país. Quem quer visitar a Sardenha, por exemplo, pode escolher entre o transporte aéreo ou por balsa. Enquanto a primeira opção é um voo curto, a viagem de balsa pode durar até 15 horas, dependendo da origem.

No entanto, é importante ressaltar que muitos trechos na Itália continental não possuem voos diretos. Isso acontece porque já existem várias opções de transporte terrestre, sejam ônibus ou trens, a custos menores.

Devemos considerar também o trajeto para chegar aos aeroportos. O trecho Milão – Roma, por exemplo, tem um voo de pouco mais de uma hora de duração, mas os aeroportos das duas cidades são distantes do centro. Enquanto isso, uma viagem de trem em alta velocidade demora pouco mais de três horas, com partida e chegada nas estações centrais.

Principais companhias aéreas

A principal companhia aérea na Itália é a Alitalia, que, além de conectar as principais cidades italianas, também opera internacionalmente, oferecendo voos inclusive para o Brasil. Por ser uma companhia nacional, a sua cobertura é mais abrangente que as outras.

Outras companhias aéreas low cost na Europa operam em território italiano e muitas vezes por preços mais baratos, são elas: Easyjet, WizzAir e RyanAir. No entanto, essas empresas não são italianas, e estão presente em vários outros países europeus.

Quanto custa viajar de avião na Itália?

Assim como no Brasil, as passagens de avião na Itália têm grande variação de preço. Quando compradas com maior antecedência, elas são, naturalmente, mais baratas. Além disso, os meses de julho e agosto são mais caros, já que são as férias de verão.

Fizemos uma estimativa do preço dos destinos mais visitados por turistas, com passagem de ida e volta, para o período de setembro de 2021:

Trajeto Preço
Roma – Veneza 129€
Roma – Milão 163€
Roma – Florença não existem voos diretos para este trecho
Roma – Nápoles 212€
Roma – Bolonha 197€
Veneza – Milão não existem voos diretos para este trecho
Veneza – Florença não existem voos diretos para este trecho
Veneza – Nápoles 105€
Veneza – Bolonha não existem voos diretos para este trecho
Milão – Florença não existem voos diretos para este trecho
Milão – Nápoles 60€
Milão – Bolonha não existem voos diretos para este trecho
Florença – Nápoles não existem voos diretos para este trecho
Florença – Bolonha não existem voos diretos para este trecho
Nápoles – Bolonha não existem voos diretos para este trecho

Como viajar de carro na Itália?

Outra possibilidade para quem quer conhecer as belas paisagens italianas é viajar de carro. As estradas do país são bem cuidadas, com sinalização abundante e asfalto em bom estado. Fora dos grandes centros, o trânsito não costuma ser muito pesado.

Cuidado: as estradas italianas são repletas de estações de pedágio, com cobranças que chegam a custar mais de 20€! Para se programar, baixe um aplicativo de GPS e rotas, pois eles costumam ser atualizados em relação aos valores.

Se você possui uma carteira de motorista válida em território italiano, a melhor opção é alugar um carro. Caso contrário, existem aplicativos de carona como o BlaBlaCar, que também funciona no Brasil.

Com transporte público na Itália vale a pena viajar de carro?

Apesar das várias opções de transporte público na Itália, viajar de carro tem as suas vantagens. Por um lado, quem escolhe o carro possui maior liberdade de horários e roteiros, fazendo paradas não planejadas durante o caminho. E quem já visitou a Itália, sabe: o país é cheio de cidadezinhas charmosas, desconhecidas pela maior parte dos turistas!

No entanto, quem escolhe o carro como meio de transporte encontra algumas dificuldades. Para o motorista de primeira viagem, as estradas italianas podem parecer complicadas, com trevos e cruzamentos bem diferentes daqueles encontrados no Brasil.

Além disso, os aplicativos de carona não oferecem a mesma segurança do transporte público na Itália. Imprevistos podem acontecer, já que os motoristas cadastrados não são profissionais, o que pode prejudicar a sua viagem.

O transporte público na Itália é bom?

O transporte público na Itália é muito bom. Devido à extensão territorial do país e ampla malha ferroviária, as viagens terrestres, seja por ônibus ou trens, são bastante confortáveis. Você pode conhecer várias cidades italianas sem encostar em um volante!

A mesma experiência é válida para quem vai morar na Itália: nas grandes metrópoles, como Milão ou Roma, se locomove pela cidade sem precisar de um carro próprio.

No entanto, nas cidades menores, o transporte público funciona para quem quer chegar aos grandes centros. É comum para quem mora na zona metropolitana, mas trabalha ou estuda nas grandes cidades, pegar trens ou metrôs diariamente. Mas, para chegar de um ponto ao outro dentro da própria cidade, os moradores preferem ter automóvel próprio.

Quer saber mais sobre a vida na Itália e em outros países da Europa? Confira o e-book O Sonho de Viver na Europa, um compilado do Euro Dicas com relatos de quem tomou essa decisão e não se arrependeu!