Muitos brasileiros desejam estudar no velho continente, para melhorar o currículo e alavancar a carreira. Porém, nem todos têm condições financeiras, pois um curso no exterior costuma custar caro. Por isso, neste artigo vamos te contar como estudar de graça na Europa e te dar dicas para se candidatar em uma instituição europeia.

Como estudar de graça na Europa: bolsas de estudo

Se você pretende saber como estudar de graça na Europa, saiba que é possível se candidatar em universidades europeias e não pagar nada (ou pagar preços bem baixos). A bolsa de estudo geralmente é concedida por:

  • Necessidade, considerando a renda ou a situação socioeconômica do candidato;
  • Mérito, quando o candidato prova que tem um diferencial acadêmico, esportivo, artístico ou outro em relação aos seus concorrentes;
  • Perfil, quando uma instituição pretende aumentar o número de mulheres que cursam administração, por exemplo.

Geralmente, os requisitos básicos para conseguir uma bolsa de estudo em qualquer país são:

  • Possuir histórico escolar com boas notas;
  • Possuir competências, apresentar um bom currículo e atividades extracurriculares;
  • Saber idiomas: é preciso comprovar por meio de um exame de proficiência;
  • Apresentar os documentos que a universidade em questão exige;
  • Escrever uma boa carta de motivação, um Personal Statement (ou “ensaio pessoal”) e cartas de recomendação.

Melhores países para estudar de graça na Europa

Confira informações sobre bolsas disponíveis em alguns dos países europeus mais procurados por estudantes, o que cobrem e como se candidatar a cada uma delas.
estudar de graça na Europa paises

Estudar de graça no Reino Unido

De acordo com a Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Internacionais e Culturais (Belta), a Inglaterra está entre os destinos mais procurados por quem quer estudar fora. Confira as bolsas disponíveis para estudar de graça no Reino Unido.

1. Bolsa Chevening

O governo do Reino Unido oferece a bolsa Chevening é oferecida pelo governo do Reino Unido para quem pretende cursar mestrado em qualquer área no país, com o objetivo de criar líderes globais.
Geralmente, esta bolsa cobre:

  • Taxas da instituição;
  • Bolsa por mês;
  • Custo de ida e de volta para o Reino Unido;
  • Auxílio financeiro de chegada no Reino Unido e volta para o Brasil;
  • Custos com o visto;
  • Auxílio em viagens para eventos do Chevening.

Para se candidatar à bolsa Chevening, é preciso:

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →
  • Ser cidadão brasileiro e retornar ao Brasil por, pelo menos, dois anos após a bolsa;
  • Terminar seus estudos em uma universidade do Brasil;
  • Possuir experiência mínima de dois anos de trabalho;
  • Candidatar-se para três cursos no Reino Unido;
  • Ser convidado pela universidade até julho;
  • Apresentar um certificado de proficiência em inglês a partir de outubro do ano anterior.

2. Bolsas integrais na Universidade de Oxford

Até o dia 10 de fevereiro de 2021, é possível se candidatar para estudar na Universidade de Oxford, por meio do programa Reach Oxford Scholarships, que oferece duas ou três bolsas integrais por ano para cursar graduação no Reino Unido em qualquer curso da Universidade de Oxford, exceto Medicina.
As bolsas cobrem as anuidades integrais dos cursos (3 ou 4 anos, de acordo com a graduação), além de oferecerem uma ajuda financeira no custo de vida no país e uma passagem aérea por ano de seu país de origem ao Reino Unido e vice-versa.
Para estudar de graça na Europa e se candidatar com esta bolsa, é preciso, primeiramente, ser aceito no curso que pretende fazer na Universidade de Oxford. A inscrição deve ser realizada pelo sistema UCAS, plataforma única para se candidatar a vagas nas universidades do Reino Unido, e apresentar:

  • Seu endereço;
  • Dados de seus estudos no ensino médio;
  • Carta de recomendação e um personal statement. Informando o motivo pelo qual você se interessou pelo curso escolhido.

Mais informações podem ser disponibilizadas na página de bolsas da Universidade de Oxford.

3. Bolsas do Clarendon

Também é possível se candidatar a bolsas de pós-graduação na Universidade de Oxford. Elas cobram o valor completo da anuidade, assim como as taxas acadêmicas. Além disso, oferecem apoio financeiro para cobrir os custos do estudante durante o curso. Por ano, são oferecidas aproximadamente 15 mil libras por candidatos a programas integrais (mais de 100 mil reais por ano, de acordo com a cotação em dezembro de 2020).
Os estudantes de cursos part-time (meio período) não pagam todas as taxas acadêmicas e tuition. Esses alunos recebem, respectivamente, cerca de 2.500 libras (para cursos de mestrado) e aproximadamente 5 mil libras (para doutorado).
Não é preciso enviar documentação específica para esta bolsa, pois qualquer candidato a uma especialização na Universidade de Oxford é elegível à bolsa Clarendon; basta fazer a sua candidatura até janeiro de 2021.
Os requisitos para se inscrever dependem do curso e do nível de estudos. No entanto, é preciso enviar:

  • Seu diploma;
  • Seu histórico escolar do nível anterior aos estudos para o qual se candidata;
  • Cartas de recomendação;
  • Certificado de proficiência em inglês.

Você pode ver mais detalhes sobre no site da seleção.

Estudar de graça na Alemanha

A Alemanha atrai brasileiros e pessoas de outros países por ser uma das maiores potências mundiais e oferecer altíssima qualidade de vida. Confira as bolsas disponíveis para estudar de graça na Alemanha.

1. Bolsa do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD)

Até o dia 31 de março de 2021 (dependendo do curso desejado), é possível se candidatar no DAAD a bolsas de estudos de pós-graduação na área de desenvolvimento sustentável. Elas compõem o Programa EPOS, criado com o objetivo de especializar os profissionais que se destacam nos países em desenvolvimento.
O valor das bolsas oferecidas varia de acordo com o curso e o nível de estudos. Mas, geralmente, o bolsista recebe um auxílio mensal (não especificado), passagens aéreas, seguro saúde enquanto estiver na Alemanha e um curso preparatório de alemão.
Os requisitos variam conforme o programa escolhido. Sendo assim, é necessário verificar na documentação do EPOS o que é preciso no programa que pretende fazer. Porém, adiantamos que é necessário:

  • Ter se graduado há menos de seis anos e ter, pelo menos, dois anos de experiência laboral, com documentos que comprovem;
  • Possuir proficiência na língua na qual o curso é ministrado;
  • Preencher um formulário de candidatura do DAAD;
  • Enviar currículo no formato Europass;
  • Apresentar histórico acadêmico;
  • Apresentar carta de motivação;
  • Apresentar, pelo menos, uma carta de recomendação de seu empregador atual.

No entanto, para se candidatar a essas bolsas, primeiramente, você precisa ser aceito no curso que pretende fazer. Lembramos que as inscrições devem ser efetuadas no site da universidade, e não por meio do site do DAAD.

2. Bolsas do governo para mestrado em Estudos Midiáticos

Até o dia 31 de março de 2021, a Deutsche Welle Akademie, juntamente com a Universidade de Bonn e a Universidade de Bonn-Rhien-Sieg, está recebendo candidaturas para seu mestrado em International Media Studies, uma especialização com dois anos de duração em estudos midiáticos, ministrada em inglês.
O DAAD oferece bolsas integrais para esta modalidade, que cobrem integralmente as despesas com os estudos e as passagens aéreas, além de uma ajuda de custo de 750 euros por mês (cerca de R$ 4.600, de acordo com a cotação de dezembro de 2020) para cobrir despesas com custo de vida no país.
Bolsas parciais também são oferecidas pela organização. Estas, por sua vez, cobrem os custos do programa, mas não cobrem as passagens aéreas e o custo de vida na Alemanha.  Além disso, a organização também concede “bolsas parciais” que cobrem os custos do programa, mas não as passagens de avião ou o custo de vida na Alemanha.
Para se candidatar a essa bolsa, é necessário:

  • Ser jornalista, especialista em comunicação, ou trabalhar com mídia;
  • Ter, pelo menos, dois anos de experiência laboral em uma área ligada à mídia, depois de ter seu diploma;
  • Comprovar proficiência em inglês;
  • Apresentar carta de motivação e currículo no formato Europass;
  • Apresentar histórico acadêmico e diploma.

Para as bolsas integrais, é necessário apresentar, também:

Estudar de graça na França

1. Campus France

Também é possível estudar de graça na Europa no país da Torre Eiffel. O melhor local para pesquisar todas as informações de estudos no país é no Campus France, agência ligada ao Governo, que recebe inscrições de brasileiros para estudar na França com ou sem bolsa de estudos. As inscrições para as bolsas vão até o dia 4 de março de 2021, conforme o programa escolhido.
Brasileiros que se candidatam pelo site do Campus France concorrem, automaticamente, a bolsas que diminuem as taxas em mais de 90% do valor do curso. Elas são concedidas pela Embaixada da França no Brasil ou pelas universidades francesas.
Para se candidatar, primeiramente você deve acessar o site Campus France e escolher um dos cursos disponíveis. Depois, deve preencher o dossiê e um formulário contendo informações sobre sua trajetória de estudos. Além disso, é preciso enviar seu diploma e histórico escolar com tradução juramentada para o idioma do curso ministrado, assim como exame de proficiência em francês.

Para obter as traduções juramentadas, indicamos a Yellowling. É uma plataforma online que oferece os serviços de mais 150 tradutores certificados, com ótimo custo e prazos de entrega rápidos. É possível pedir um orçamento pelo site em apenas 2 minutos e toda o processo é feito online.

Saiba mais informações sobre candidaturas, por meio do site do Campus France.

2. Bolsas Eiffel

A bolsa Eiffel também é uma grande oportunidade para quem procura saber como estudar de graça na Europa. Ela oferece apoio financeiro (mestrado: 1.181 euros mensais; doutorado: 1.700 por mês, além de passagens aéreas, seguro saúde e auxílio para atividades culturais) a estudantes estrangeiros que querem cursar mestrado ou doutorado na França.
As bolsas são disponibilizadas diretamente para as universidades francesas e os candidatos, primeiramente, precisam fazer sua inscrição no mestrado ou no doutorado que têm interesse até o dia 8 de janeiro de 2021.
Para estar apto a concorrer às bolsas Eiffel, é necessário possuir até 25 anos de idade (para mestrado) e até 30 anos de idade (para doutorado) na data do programa. Está interessado nesta oportunidade? Então confira o edital completo do programa.

Estudar de graça na Holanda

A Holanda é outro país europeu que oferece qualidade de vida elevada e boas oportunidades de bolsa de estudo. Confira as melhores.

1. Holland Scholarship para graduação e mestrado

O Holland Scholarship é o programa de bolsas financiado pelo Ministério Holandês da Educação, Ciência e Cultura, que faz parceria com universidades do país. O auxílio financeiro, no valor de 5 mil euros para estudantes de fora do Espaço Econômico Europeu (EEA) que têm interesse em cursar graduação ou mestrado na Holanda, é disponibilizado para cobrir as despesas do primeiro ano do curso, sem renovação.
As inscrições para os mais de 2.100 programas podem ser feitas até o dia 1º de maio de 2021, de acordo com o curso desejado.
Para concorrer a esta bolsa, é preciso:

  • Ser cidadão nativo de um país não-membro da EEA;
  • Não possuir um diploma de uma universidade holandesa;
  • Enviar histórico acadêmico;
  • Enviar carta de motivação e cartas de recomendação;
  • Apresentar certificado de proficiência em inglês;
  • Atender aos requisitos exigidos pela universidade escolhida.

2. Bolsa de estudos para pós-graduação na Universidade de Maastricht

Quem pretende estudar de graça na Europa deve pesquisar bastante as bolsas disponíveis em cada país. A Universidade de Maastricht, na Holanda, por exemplo, disponibiliza mais uma oportunidade de brasileiros (estudantes de fora da União Europeia) concorrerem a bolsas, as Holland High Potential Scholarship.
Essas bolsas cobrem a anuidade integral do curso e o estudante ainda recebe uma ajuda de custo para se manter no país (cerca de 12,3 mil euros para 13 meses e 23,7 mil euros para 25 meses), seguro saúde e custos com o visto.
Podem se candidatar às bolsas da Universidade de Maastricht estudantes que:

  • Possuam menos de 35 anos de idade;
  • Comprovem excelente desempenho acadêmico;
  • Não sejam da União Europeia;
  • Não tenham estudado em universidades holandesas.

Para concorrer à bolsa, é preciso, incialmente, se inscrever em um curso. Os requisitos são de acordo com o programa. No entanto, geralmente é preciso possuir uma cópia do passaporte, assim como o seu histórico.
As inscrições para esta bolsa vão até o dia 1º de fevereiro de 2021.

3. Bolsa de estudos para mestrado na Universidade de Utrecht

Uma das melhores e mais antigas universidades holandesas, a Universidade de Utrecht, oferece bolsas para seis escolas de pós-graduação. As inscrições vão até o dia 31 de janeiro de 2021.
Entre os benefícios oferecidos pela instituição estão a isenção total da anuidade durante todo o período do programa e uma ajuda de custo, no valor de 11 mil euros
Para se candidatar a esta bolsa, é necessário, primeiramente, se inscrever para o programa que pretende fazer de mestrado e enviar uma carta de motivação, uma carta de recomendação e exames padronizados, caso sejam solicitados. É necessário apresentar excelente desempenho acadêmico para conseguir sua bolsa de estudos.
O site Nuffic Neso Brazil tem todas as informações de como estudar na Holanda.

Estudar de graça na Suécia

A Suécia disponibiliza um programa para quem quer estudar de graça na Europa chamado Swedish Institute Scholarships for Global Professionals (SISGP). O programa possui o financiamento do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Suécia e é administrado pelo Instituto Sueco (SI).
As 300 bolsas oferecidas atualmente são para mestrado integral, com duração de um ou dois anos em várias áreas e incluem:

  • As taxas cobradas pela universidade;
  • Ajuda de custo de 10 mil coroas suecas por mês (quase R$ 6 mil, de acordo com a cotação em dezembro de 2020);
  • Passagem de ida e de volta para a Suécia, no valor de 15 mil coroas;
  • Seguro;
  • Anuidade da plataforma profissional SI Network for Future Global Leaders (NFGL) e SI Alumni Network.

Observação: a bolsa SISGP não cobre o valor para se inscrever nas universidades.
Para se candidatar, você precisa ter se candidatado em um curso em uma universidade da Suécia e ser aceito. Depois, deve preencher os formulários no site, que incluem, entre outros pré-requisitos, excelente desempenho acadêmico, proficiência em inglês e experiência profissional mínima de três mil horas em liderança.
As inscrições para esta bolsa devem ser feitas a partir de 8 de fevereiro.

Bolsa para mestrado na Chalmers University of Technology

Um programa do Conselho Sueco para o Ensino Superior disponibiliza 45 bolsas para mestrado na Suécia na Chalmers University of Technology.
A bolsa é disponibilizada de acordo com o excelente desempenho acadêmico do candidato. Para se candidatar, é preciso necessário optar por um curso e enviar a documentação solicitada, como:

  • Diploma da graduação;
  • Histórico acadêmico;
  • Certificado de proficiência em inglês (IELTS ou TOEFL);
  • Cópia do passaporte;
  • Currículo;
  • Carta de motivação;
  • Cartas de recomendação (opcional).

Os candidatos que forem selecionados para a bolsa vão pagar apenas 25% na mensalidade nos dois anos de curso do mestrado. Aqueles que se destacarem no primeiro ano, podem, ainda, pleitear uma diminuição de 10% do valor pago.
A bolsa está com inscrições abertas até o dia 18 de janeiro de 2021. Para se candidatar, é preciso, primeiramente, se inscrever no mestrado que você tem interesse, por meio do sistema unificado de candidatura para pós-graduação na Suécia, juntamente com toda a documentação solicitada.
Se você tem interesse em saber como estudar de graça na Europa e escolheu a Suécia como destino, acesse o site Study in Sweden, que apresenta diversas universidades do país  que estão com inscrições abertas para bolsas de estudo para estudantes estrangeiros.

Estudar de graça na Europa: Islândia, Finlândia e Noruega

Islândia, Finlândia e Noruega são países de muito desenvolvidos e com excelente qualidade de vida. Se você não se incomoda com o clima frio, pode morar em um desses países e estudar com bolsa de estudo.

Islândia

A Islândia, por exemplo, possui sete universidades, quatro delas, públicas. De acordo com o QS, as instituições do país não cobram as tuition fees (propinas), somente uma taxa administrativa de registro, no valor aproximado de 600 dólares ao ano.
De acordo com o site Study in Iceland, pelo menos duas universidades do país oferecem bolsas de estudos para estudantes estrangeiros. Elas são disponibilizadas pelo Ministério de Educação, Ciência e Cultura da Islândia e mudam todos os anos.

Finlândia

Além do alto padrão de vida, a Finlândia oferece excelente qualidade de ensino. De acordo com o site Study in Finland, estudantes de cursos de doutorado não pagam tuition fees e geralmente recebem ajuda de custo enquanto realizam pesquisas.
No entanto, para cursos de graduação e mestrado, mesmo essas taxas sendo cobradas, é possível ficar isento. Além disso, há oportunidades de bolsa para universidades finlandesas, disponibilizadas pelas próprias instituições.

Noruega

Fazer intercâmbio na Noruega também é uma boa oportunidade de melhorar o seu currículo.
De acordo com o site Study In Norway, as universidades do estado não cobram tuition fees dos estudantes, mesmo sendo estrangeiros, para os cursos de graduação, mestrado e doutorado. Porém, os alunos devem pagar uma taxa de 300 a 600 coroas norueguesas por semestre (cerca de R$ 175 a cerca de R$ 350 a cada seis meses, de acordo com a cotação em dezembro de 2020).
Mesmo assim, há universidades públicas norueguesas que podem cobrar essa propina para estudantes que se matricularem em cursos específicos, geralmente, de mestrado. É importante destacar que as instituições privadas do país cobram essas taxas em todos os seus programas. Apesar disso, as taxas geralmente são bem mais baixas do que em outros países para cursos com níveis semelhantes e os valores cobrados para estudantes estrangeiros não são maiores do que para os noruegueses.

Como conseguir uma bolsa de estudos na Europa?

Como adiantamos, o principal requisito para conseguir uma bolsa de estudo na Europa é possuir um histórico acadêmico com excelentes notas. Possuir comprovação de exames de proficiência no idioma que o curso que pretende fazer é ministrado também é de suma relevância, além, é claro, de cumprir os requisitos exigidos. É preciso, ainda, estar atento aos pré-requisitos exigidos pelas seleções e aos prazos para candidatura.

Bolsas de estudo para estudar na Europa

Quem é brasileiro e quer saber como estudar de graça na Europa deve pesquisar bastante as bolsas de estudo que estão com candidaturas abertas e os seus respectivos requisitos de candidatura. Algumas das mais conhecidas por quem pretende fazer um intercâmbio são:

  • Programa Chevening de mestrado, no Reino Unido;
  • Orange Tulip Scholarship (OTP) para brasileiros estudarem em cursos ministrados em inglês, na Holanda;
  • Fundação Carolina e as suas bolsas para estudar na Espanha;
  • DAAD e as bolsas de estudo na Alemanha;
  • Programa Erasmus Mundus e as bolsas de estudo na Europa.

Bolsa Santander Becas

O Santander Scholarships oferece constantemente bolsas de estudo, visando impactar sua empregabilidade ou desenvolvimento profissional. A instituição informa que estão adaptando as bolsas, para que o estudante possa continuar sua formação online.
Você pode acompanhar todas as oportunidades pelo site do Santander.

Como estudar medicina na Europa de graça?

Estudar medicina no exterior de graça é possível. Diversas instituições oferecem vaga porque os candidatos não atendem aos requisitos. Muitas vezes, por falta de divulgação as pessoas não ficam sabendo das oportunidades. Para aumentar suas chances de conseguir estudar de graça na Europa um curso de medicina, você deve:

  • Apresentar excelente desempenho escolar;
  • Participar de atividades extracurriculares;
  • Tornar-se fluente na língua inglesa ou em outro idioma estrangeiro;
  • Pesquisar bastante as opções de universidades e seus programas de disciplina.

Dicas para se candidatar e estudar na Europa de graça

Antes de se candidatar para estudar – com ou sem bolsa – em uma universidade europeia, você precisa se planejar, tanto emocionalmente, quanto financeiramente. Por mais que você consiga uma bolsa de estudo, é preciso juntar dinheiro para os custos no país, passagens, passaporte, visto, entre outros. Além disso, é importante:

  • Preparar seus diplomas, certificados e currículo, carta de motivação e toda a documentação exigida pela instituição em que você deseja estudar;
  • Pesquisar informações sobre como estudar de graça na Europa em sites das universidades dos países onde você cogita morar e estudar – sites das próprias universidades e programas do Governo, como o CAPES, por exemplo, são confiáveis e você vai encontrar todas as informações para se candidatar e como conseguir sua bolsa de estudo;
  • Consultar portais de intercâmbio, como o Estudar Fora, que constantemente divulgam oportunidades em diversos países europeus;
  • Pesquisar os países que geralmente não cobram mensalidades de estudantes, mesmo estrangeiros, ou que cobram pequenas taxas;
  • Estudar o idioma do exame de proficiência exigido pela universidade para a qual você pretende se candidatar a uma bolsa de estudo;
  • Ler com atenção todas as informações de como concorrer a bolsa de estudo em questão;
  • Informar-se sobre o programa do Erasmus+.

Veja também quanto custa estudar na Europa.