Custo de vida na Alemanha: veja os principais custos de viver no país

Alemanha  / 

Quando pensamos em morar em outro país, uma das questões mais importantes é o custo de vida. É essencial saber se vamos conseguir viver com qualidade no país de destino e essa é, sem dúvida, uma parte fundamental do planejamento da mudança. Neste artigo vou mostrar valores médios de custo de vida na Alemanha, acompanhe!

Custo de vida na Alemanha: os salários acompanham o custo

Geralmente a noção que se tem é que morar em outro país é bem mais caro do que no Brasil, o que é um engano. Isso acontece pois tendemos a converter os valores em Real e, no caso do Euro, este é bem mais valorizado. Mas não se pode desconsiderar que, ao morar em outro país, você vai trabalhar e ganhar dinheiro na moeda daquele país. Sendo assim, não vale a pena ficar fazendo conversões.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Em se tratando da Alemanha, o país é considerado um dos mais desenvolvidos economicamente da Europa, fator que atrai o interesse de muitas pessoas que pensam em viver no velho continente. Suas principais cidades são Berlim (a capital da Alemanha), Munique, Hamburgo, Frankfurt, Düsseldorf, Stuttgart e Colônia.

O custo de vida na Alemanha é um dos mais altos da Europa, em compensação o salário mínimo por lá acompanha essa curva. É fato que o custo de vida irá variar de acordo com a cidade que você for morar.

Salários

O salário mínimo na Alemanha, desde o início de 2017, é de 8,84€ por hora, o que equivale a um salário mensal mínimo de cerca de 1.500€.

O seu ganho mensal irá variar de acordo com a sua profissão e com o que você irá trabalhar, sendo que profissionais mais qualificados chegam a ganhar em torno de 2.270€. Do seu salário, são descontados ainda os impostos que, em se tratando da Alemanha, são bem altos. Mesmo assim, é possível viver bem com o que sobra, pois os serviços públicos oferecidos pelo governo (e com os quais você teria um custo absurdo no Brasil), fazem valer a pena o pagamento dos impostos.

Veja como trabalhar como TI na Alemanha pode ser uma excelente opção de carreira aqui.

Seguro de saúde

Diferente do que acontece no Brasil, na Alemanha o seguro de saúde é obrigatório. Se você for um funcionário registrado em uma empresa, o valor pago pelo seguro de saúde é calculado com base no seu salário, sendo uma parte do valor pago pela empresa e outra parte por você, que geralmente é descontada do seu pagamento.

Se você for um profissional autônomo, o seguro de saúde é voluntário e o custo vai variar de acordo com inúmeros fatores. Um estudante paga, por exemplo, cerca de 90€ por mês. Entenda melhor como funciona o sistema de saúde da Alemanha neste artigo.

Moradia

O preço pago com alugueis e financiamento de imóveis encarece o custo de vida na Alemanha. Assim como acontece no Brasil, quanto mais próximos do centro, mais caros são os aluguéis.

Sendo assim, o custo de moradia irá variar de acordo com a cidade e o bairro em que você escolher morar. Em Berlim, por exemplo, você consegue alugar um apartamento de 1 quarto no centro por cerca de 870€. Se você optar por morar no subúrbio, esse valor cai para cerca de 670€.

Já em Frankfurt, os preços de aluguel são mais caros, variando entre 900€ por um apartamento no centro da cidade e 700€ se for afastado do centro.

Você pode encontrar um apartamento de 1 quarto em um bom bairro de Berlim com custo de aluguel entre 500 a 800 euros, a depender das condições do imóvel. Vale lembrar que esse valor não inclui despesas com energia elétrica, aquecimento ou água.

Em algumas cidades, existem ainda os custos extras do prédio, onde estão inclusos energia elétrica compartilhada, jardim, taxa de lixo e água, que são compartilhados pelos moradores e também é uma taxa variável. Em Sttutgard, por exemplo, é cobrada uma taxa mensal fixa e, ao final do ano, são levantados todos os custos para que, caso excedam o valor pago pelos moradores, essa diferença seja rateada e cobrada por apartamento.

Veja dicas e preços para alugar apartamento na Alemanha aqui.

Custo de vida na Alemanha: alimentação

Em relação ao custo de vida na Alemanha, quando se trata de ir ao supermercado, geralmente os brasileiros ficam surpresos com o que encontram. Além de produtos baratíssimos (a Nutella, que no Brasil é considerada um supérfluo quase luxuoso, por aqui é baratíssimo e custa cerca de 4€ um pote de 700g), a estrutura dos supermercados é impecável!

custo de vida na alemanha alimentos

Tudo é muito limpo e organizado, o que faz com que a ida às compras seja um verdadeiro passeio. É possível encontrar frutas e verduras sempre frescas e a preços bastante justos. Uma compra semanal de supermercado para um casal não passa de 70€. Dentre as opções de supermercados mais baratos, tem-se: Aldi, Lidl, Netto e Plus.

Uma forma de economizar no supermercado é comprando os produtos de marca branca, ou seja, marcas próprias do supermercado. São de excelente qualidade e os preços são bem mais em conta.

É possível comer fora uma refeição básica por cerca de 10€ por pessoa. Nos restaurantes mais elegantes, o ticket médio por pessoa chega a 25€ (ou mais!). Uma cerveja de 500ml custa de 3 a 4 euros e um cappuccino custa em torno de 2,75€. Em geral, estima-se gastar 120€ por mês com supermercado (valor por pessoa).

Pode ser útil também saber o custo de vida em Portugal, na França e na Itália.

Roupas

Mais um ponto positivo para o custo de vida na Alemanha. Graças à quantidade e variedade de lojas de departamento que existem na Alemanha, é possível comprar roupas a preços bem acessíveis, especialmente se você não se importa em vestir roupas que não sejam de grife.

Um jeans custa entre 15 e 50 euros; camisetas, camisas e vestidos podem custar até menos de 9€, e um bom casaco pode variar de 40 a 150 euros. É bom se preparar para os períodos de liquidação, quando é possível encontrar artigos por precinhos bem tentadores.

Telefone, internet, TV e celular

Na Alemanha existe uma taxa pelos meios de comunicação, o Rundfunkbeitrag, que custa 17€/mês. Já o serviço de celular é bem mais acessível que no Brasil.

Um chip pré-pago na Alemanha custa em torno de 15€ e com esse valor de crédito você consegue falar bem e usar a internet ao longo do mês. Para ter um plano de celular que contemple um Iphone + pacote de ligações e acesso à internet, você tem um custo, em média, de 50€ por mês, sendo que o contrato é de 2 anos e esse valor pode aumentar com o passar dos meses.

O preço de internet na Alemanha tem um custo médio de 40€ por mês, mas você pode contratar pacotes e internet com TV a cabo e telefone incluídos e sair mais em conta.

Saiba também como ligar para Alemanha pagando pouco.

Transporte

Ter um carro na Alemanha não é barato. Além dos impostos e do seguro que você não pode deixar de pagar, a gasolina é bem cara. O preço médio do litro é de 1,47€, enquanto em outros países da Europa a média é de 1,37€. Então, caso não seja fundamental para você ter um carro, andar de bicicleta ou utilizar o transporte público podem ser boas opções.

Ainda sendo uma opção cara, é mais barato ter um carro na Alemanha do que no Brasil. Se você tiver, por exemplo, um carro popular da marca Opel Astra com ano de fabricação em 2006, você gasta cerca de 70€ para encher o tanque. O valor mais em conta de seguro para o carro pode custar em média 50€ por mês. Com impostos, você gasta mais 120€ ao ano.

No caso de carros movidos a diesel o imposto pode triplicar, simplesmente por serem mais poluentes, e existe uma grande preocupação do país com a questão ambiental.

O transporte público na Alemanha é bastante eficiente. É possível se locomover com facilidade andando de metrô. Em Munique, por exemplo, o valor do transporte público é de cerca de 51,60€ por mês. Já em Stuttgart, o cartão mensal para a região central (2 zonas) custa 85€.

Saiba também como fazer o aluguel de carro na Alemanha: preço, documentos necessários e principais locadoras.

Educação

Na Alemanha as instituições privadas variam entre 300 e 600 euros. As creches podem variar entre 300 e 1.000 euros a depender da cidade.

As universidades públicas cobram taxas administrativas bem acessíveis dos alunos do ensino superior e oferecem cursos de ótima qualidade. Descubra como estudar na Alemanha e quais são os vistos para estudar na Alemanha aqui.

Planejamento é fundamental

O gasto mensal de uma pessoa na Alemanha irá depender obviamente do seu estilo de vida e da cidade onde ela mora. E, com certeza, famílias com crianças devem ter um gasto mensal muito maior.

O ideal é fazer uma pesquisa dos custos na cidade onde você pretende fixar residência e, com base nessas informações, fazer um planejamento bem detalhado das suas despesas para que não tenha surpresas. Agora que você já sabe o custo de vida na Alemanha de forma geral, é hora de fazer a sua parte e pesquisar detalhadamente tudo sobre a cidade que vai viver.

Quer saber mais? Veja tudo sobre a Alemanha neste artigo. Lembramos também da importância de contratar o seguro de viagem para Alemanha, é um documento obrigatório para entrar no país, saiba tudo.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Fernanda já deixou o Brasil por Angola, Espanha e agora é Portugal. Vive imersa em um estilo de vida que permite estar sempre em contato com diferentes culturas e aprendizados. A brasileira mãe do Leo é inquieta e sonhadora, amante de uma boa gastronomia e um bom jazz. Atualmente presta consultorias de Marketing para empresas Portuguesas, é responsável pelas estratégias de Marketing da iDigital Media , videomaker nas horas vagas e sócia-fundadora do Mães em Conexão.