Ter um mestrado na Inglaterra no currículo abre várias portas na sua vida profissional. Existem milhares de programas disponíveis, mas preparar-se para o processo seletivo é uma etapa que exige planejamento e tempo. Sobretudo, se você também vai tentar uma bolsa de estudos.
Está interessado? Então reunimos para você as principais informações sobre os programas de mestrado ingleses. Descubra como eles funcionam, custos e como concorrer a uma vaga. Vamos lá?

Como fazer mestrado na Inglaterra?

A seleção é o ponto de partida para fazer mestrado na Inglaterra. Em geral, ela ocorre todos os anos e está dividida em duas fases:

  • Inscrição online e envio de documentos;
  • Entrevista com avaliadores.

Embora seja simples, o ideal é começar quanto antes. Leia os editais dos programas de mestrado e entenda como funciona a seleção. Assim, você terá tempo de organizar tudo e planejar sua mudança para o país.
Também pesquise sobre a cidade onde você vai ficar. Em geral, morar na Inglaterra é caro, sobretudo para os estudantes. Mas você pode reduzir os custos morando em cidades pequenas. Portanto, vale a pena considerar isso no seu planejamento.

Escolhendo a universidade

As faculdades inglesas estão entre as melhores do mundo. Oferecem um ensino de qualidade e com ótima grade curricular. Para escolher a ideal, pesquise por aquelas com cursos na sua área de interesse. Também confira as linhas de pesquisa e corpo docente da faculdade. Além disso, confira aspectos como:

  • Cursos oferecidos;
  • Localização;
  • Bolsas de estudo;
  • Custos do curso;
  • Duração do programa.

Enfim, coloque esses dados em uma planilha e compare as universidades. Dessa forma, é mais fácil escolher a ideal para você e se planejar para as seleções.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →

Melhores universidades da Inglaterra

Confira a seguir a lista das melhores faculdades da Inglaterra. Foram eleitas em 2020 pelo ranking QS World University e possuem um ótimo sistema de ensino e corpo docente.

Mestrado na Inglaterra para brasileiros: como escolher o curso

A escolha do curso é outro passo importante. Para tomar uma boa decisão, primeiro avalie quais são os seus objetivos. As faculdades inglesas oferecem programas acadêmicos e profissionais com propostas diferentes.
Os acadêmicos, conhecidos como “Masters”, são destinados para quem deseja lecionar ou concluir um projeto de pesquisa. Existem programas para várias áreas e com ótimas bolsas. Por outro lado, os MBAs, são ideais para quem busca qualificação para exercer cargos de chefia.
Com o programa em mente, é mais fácil escolher o curso ideal. Após isso, analise as linhas de pesquisa e corpo docente. Também confira os diferenciais que o curso oferece e requisitos da seleção.

O que precisa para fazer mestrado na Inglaterra?

Existem alguns requisitos para fazer mestrado na Inglaterra. O primeiro é ter graduação completa, com um bom histórico curricular. Também é preciso apresentar uma carta de recomendação de um professor ou outro profissional. Além disso, algumas seleções exigem no mínimo dois anos de experiência profissional.

Como se candidatar

O processo de seleção é bem simples. O candidato deve preencher um formulário online com informações pessoais e acadêmicas, bem como suas motivações para estudar na Inglaterra. Além disso é preciso enviar os documentos solicitados pela universidade.
Logo depois do envio da candidatura, será realizada uma entrevista via Skype. Nesse momento, o avaliador irá analisar o seu nível de inglês, intenções e outras competências. Caso você seja aprovado, terá que solicitar o visto e em seguida pagar as taxas da mensalidade.

Documentos exigidos

Os documentos mais solicitados na seleção do mestrado da Inglaterra são:

  • Exames de nível de inglês;
  • Carta de recomendação;
  • Personal statement;
  • Diplomas e certificados;
  • Histórico escolar para o mestrado;
  • Projeto de pesquisa, para mestrados acadêmicos.

Mas é claro, a documentação deve estar traduzida e juramentada em inglês. Portanto, providencie isso com antecedência para não ter problemas durante a avaliação. Ademais, cada universidade pode solicitar documentos extras caso seja preciso.
Requisitos do mestrado na Inglaterra

Quanto custa um mestrado na Inglaterra?

Fazer mestrado na Inglaterra é caro porque o ensino superior no país é pago e o aluno paga uma taxa anual para permanecer no curso. Além disso, você deve considerar as despesas com alojamento e custo de vida na Inglaterra.
Para você ter uma noção dos custos, veja a seguir quais são as taxas médias cobradas pelas faculdades. Também analise as despesas que um aluno tem com acomodação na universidade.

Faculdade Tipo Taxa anual da pós-graduação Custo anual de acomodação no campus
Universidade de Liverpool Pública £19.900 £6.866
Universidade de Manchester Pública £21.190 £4.674
Universidade de Buckingham Privada £15.200 £6.010

Existe bolsa de mestrado para Inglaterra?

Existem várias bolsas de estudo na Inglaterra disponíveis para brasileiros. A principal delas é a do Programa Chevening. Ela cobre 100% das despesas do aluno e oferece vagas para programas das principais universidades.
Assim como a Chevening, a Universidade de Manchester também oferece bolsas de mestrado. Contudo, o financiamento é parcial, ou seja, você terá que arcar com uma parte dos custos. Existem bolsas para cursos de engenharia, eletrônica, direito entre outros. Outros programas com bolsas são:

Em geral, as universidades inglesas contam com programas de mestrado com bolsas. Portanto, vale a pena conferir essa informação no site da faculdade e o valor das bolsas. Também pesquise sobre o custo de vida na cidade onde pretende morar na Inglaterra. Assim, será fácil criar um orçamento com as despesas.

Diferenças entre o mestrado na Inglaterra e no Brasil

As seleções de mestrado na Inglaterra são mais simples do que as do Brasil. A principal diferença é que as universidades inglesas não exigem muita produção acadêmica dos candidatos. Assim como, não pedem um projeto de pesquisa.

Visto para estudar na Inglaterra

Após a aprovação, a faculdade irá enviar o Confirmation of Acceptance of Studies (CAS). Com ela em mãos, você pode solicitar o seu visto de estudante Tier 4 (General). Para tanto, acesse o site do Governo Britânico e preencha o formulário online. Também agende a sua visita presencial no Consulado Britânico. Em geral, o visto para estudante custa £348.
No dia da entrevista, serão coletados alguns documentos e outras informações pessoais. Se tudo estiver correto, o visto pode ser emitido em até seis meses. Mas você pode pagar uma taxa de £500 para ter a decisão em cinco dias.

Tem como ficar na Inglaterra depois de terminar o mestrado?

A duração do visto de estudante varia de acordo com o seu curso de mestrado. Nesse período, você pode morar, estudar e trabalhar na Inglaterra. Além disso, pode levar dependentes para viver com você.
É possível renovar o visto por um período maior. Via de regra, isso ocorre quando você pretende fazer um novo curso ou continuar seus estudos na Inglaterra. Assim, por exemplo, se você pretende cursar um doutorado pode estender o período do seu visto. Contudo, é preciso ter a aprovação da faculdade para pedir um novo visto.

Vale a pena fazer mestrado na Inglaterra?

Em entrevista ao portal Mães Mundo Afora, a paulistana Jessika Rabello conta a sua experiência de fazer mestrado na Inglaterra na área de Educação Científica. Segundo ela, antes de decidir qual Universidade escolher, “o melhor é sempre checar com cuidado cada uma delas, especialmente os prazos de inscrição, que são os aspectos que mais variam entre as instituições”.
Além disso, Jessika comenta que uma das partes mais difíceis do processo foi o exame de proficiência. “Acredito que se você precisar treinar para passar em um exame como esse a melhor dica é fazer simulados. Encontre todo material possível on-line e treine muito. E como experiência pessoal, devo dizer que o meu maior erro foi subestimar o teste oral”.
Ela também aponta outra desafio na sua experiência para passar no mestrado: “O real desafio para mim veio quando precisei concluir a minha dissertação. Eu tenho muita dificuldade para escrever, no geral, e conseguir expressar tantos argumentos complexos em inglês foi exaustivo. Eu optei por submeter o meu trabalho a uma companhia de revisão profissional. Foi um ótimo investimento, pois a dissertação ficou enfim do jeito que eu queria e tinha certeza de estar comunicando exatamente aquilo que tinha intenção.
Em relação ao valor do mestrado, Jessika não conseguiu bolsa e por isso, precisou pagar por todo o curso. Mas, apesar das taxas altas, ela trabalhou duro para completar seu sonho e afirma que, quem quiser realizar o desejo de estudar na Inglaterra, não precisa desanimar.

Mestrado na Inglaterra com o programa Chevening

A brasileira Taís Blauth é bolsista do programa Chevening Scholarship e faz o Mestrado em Política e Relações Internacionais na Durham University. Em entrevista ao site Hot Courses, ela comenta:
“Cursar o mestrado no exterior é um grande desafio. Nos primeiros meses do curso, temos que nos adaptar a um novo país, a comidas diferentes, a um novo idioma, a ler artigos acadêmicos em inglês, a ter aulas com uma metodologia completamente diferente. Ou seja, é uma experiência incrível, mas que também exige muito dos alunos internacionais.
Ainda que esse período tenha sido desafiador, não precisei me preocupar com os custos de morar no Reino Unido, já que a bolsa é suficiente para cobrir todas as despesas com moradia, transporte e alimentação. Isso me deixava muito tranquila! Além disso, é possível economizar e viajar para conhecer mais esse país incrível e com uma cultura muito rica”.

Dicas finais

Então, agora que você sabe como é o mestrado na Inglaterra, comece a se preparar. Acesse os sites das faculdades e veja os programas disponíveis. Além disso, também leia os editais e etapas da seleção com muita atenção. Pesquise sobre bolsas para o seu curso de interesse. Assim, você reduz despesas e aproveita bem a sua estadia no país.