A Irlanda vem se consolidando como um dos principais destinos para aqueles que desejam estudar em terras estrangeiras. O país, afinal, tem investido cada vez mais em abrir as portas para estudantes internacionais. Confira neste artigo porque fazer intercâmbio na Irlanda é uma excelente escolha, as principais vantagens e desvantagens, custos envolvidos e a experiência de quem já estudou no país. Vamos lá?

Perguntas Respostas
Quanto custa fazer um intercâmbio na Irlanda? O custo do intercâmbio na Irlanda varia entre R$ 7.768 e R$ 29.617,30, dependendo do pacote escolhido.
Qual documentação é necessária para intercâmbio na Irlanda? A documentação básica para intercâmbio inclui: passaporte, seguro saúde, passagem de volta, comprovante de acomodação, matrícula na escola e comprovação financeira.
Qual tipo de emprego consigo na Irlanda fazendo intercâmbio? Os trabalhos mais comuns para intercambistas são: barista, babá, entregador, bartender, garçom, garçonete, assistente de cozinha e de limpeza.

Como fazer intercâmbio na Irlanda?

Antes de fechar um programa de intercâmbio na Irlanda, o primeiro passo é saber quais são os pré-requisitos para quem deseja fazer um intercâmbio no país.

Portanto, escolher uma escola certificada, verificar a documentação necessária e agendar uma data na imigração para solicitar visto, se o curso tiver mais de 90 dias, são alguns dos pontos primordiais para o planejamento do intercâmbio.

Vale lembrar que no caso da Irlanda, o visto é solicitado após a chegada no país. Normalmente, o estudante tem cerca de um mês para ir até a imigração e solicitar o visto. Para estudantes de intercâmbio, o visto adequado é o Stamp 2 – ou, visto de estudante com permissão de trabalho.

Passo a passo do intercâmbio na Irlanda

Abaixo, listamos os principais passos para os futuros intercambistas:

  1. Decidir a cidade onde deseja estudar na Irlanda;
  2. Pesquisar sobre a escola em que deseja estudar e confirmar se esta é certificada;
  3. Reunir toda a documentação necessária para entrar no país e para solicitar o visto;
  4. Comprar as passagens de ida e volta;
  5. Chegar ao país e apresentar os documentos solicitados;
  6. Agendar uma data na imigração ao chegar na cidade;
  7. Comparecer no dia agendado e apresentar a documentação exigida para poder obter o visto.

Em linhas gerais, são essas as informações necessárias para quem deseja fazer intercâmbio na Irlanda. Entretanto, é importante ter em mente que existem outras questões envolvidas, além da parte burocrática, como um bom planejamento financeiro e emocional.

A dica é, além de organizar toda a documentação, não deixe de fazer uma boa pesquisa acerca da cultura irlandesa, do custo de vida na cidade escolhida e de quanto será necessário investir.

Comprar euro mais barato?

A melhor forma de garantir a moeda europeia é através de um cartão de débito internacional. Recomendamos o Cartão da Wise, ele é multimoeda, tem o melhor câmbio e você pode utilizá-lo para compras e transferências pelo mundo. Não perca dinheiro com taxas, economize com a Wise.

Cotar Agora →

Parece complicado? Se você não tem experiência em planejar intercâmbios ou viagens internacionais, vale muito a pena contratar um agência de intercâmbio para acompanhar e organizar o seu processo. No Euro Dicas, nós confiamos e recomendamos a Beeducation.

Como escolher uma escola de idioma para intercâmbio na Irlanda?

Ao chegar o momento de escolher uma escola para estudar na Irlanda, não poupe tempo na pesquisa e fique atento na hora da contratação da instituição. O mais indicado é buscar por agências de intercâmbio sérias que trabalhem somente com escolas certificadas.

Caso esteja planejando o intercâmbio por conta própria, é importante se certificar que a escola possui o Learner Protection, termo contratual que assegura que, caso a escola venha a fechar, o estudante receberá seu dinheiro de volta ou será realocado para outra instituição.

O site oficial do governo irlandês disponibiliza a ILEP (Interim List of Eligible Programmes), uma lista com as escolas que possuem o Learner Protection e que estão habilitadas para receber estudantes internacionais.

Outra opção é pesquisar pelo site ACELS (Accreditation and Co-ordination of English Language Services), órgão que regulamenta o funcionamento das escolas de idioma reconhecidas na Irlanda.

Tenha atenção com o tipo de curso escolhido

Na hora de escolher a escola onde vai estudar, verifique com atenção todos os detalhes dos cursos oferecidos. Em resumo, tenha atenção especialmente com as seguintes informações:

  • Certificação da escola de idiomas;
  • Garantia do Learner Protection;
  • Carga horária das aulas;
  • Tipos de cursos oferecidos (inglês geral, para profissionais, preparatórios para proficiência, etc.);
  • Preço do curso, para saber se ele cabe no seu orçamento;
  • O que é incluído no curso (aulas, provas, certificado, etc.).

Se você prefere um curso que ofereça aulas voltadas aos testes de proficiência, como o IELTS (International English Language Testing System) ou TOEFL (Test of English as a Foreign Language), verifique se a escola oferece preparação específica para estas provas.

Como contratar um intercâmbio para a Irlanda?

Uma das maneiras mais seguras de contratar um intercâmbio na Irlanda é procurar por agências de intercâmbio. Você pode verificar a reputação das agências e ter a garantia de que contrata um programa de uma empresa séria.

As agências costumam oferecer pacotes completos. Assim, além de ter a matrícula na escola, o aluno pode optar por contratar alojamento durante o curso. Em alguns casos, é possível incluir até as passagens aéreas e algumas refeições no plano.

Dessa forma, além de economizar tempo na busca pelo seu intercâmbio, ao contratar um pacote você já sabe qual será o valor final do intercâmbio na Irlanda. Mas é preciso ter muito cuidado na escolha da empresa que irá fazer o seu intercâmbio para não tornar o seu sonho em pesadelo.

Vista aérea da Trinity College, em Dublin
A maneira mais segura e confortável de contratar um intercâmbio para Irlanda é por meio das agências de intercâmbio

Vale a pena contratar agência?

Sim, vale muito a pena contratar agência de intercâmbio para a Irlanda.

Ao utilizar os serviços especializados dessas empresas, você consegue evitar uma série de processos burocráticos e ainda aumenta as chances de estudar no país com as melhores condições dentro do seu orçamento.

A equipe de especialistas da agência de intercâmbio é capacitada para lidar com todos os detalhes da sua viagem e, em alguns casos, até da estadia no país. Assim, você só precisa seguir as indicações, fornecer as informações necessárias e aproveitar a experiência de ser um intercambista na Irlanda.

Diante disso, indicamos os serviços da Beeducation, uma agência confiável especializada em intercâmbio para diversos países. Nela, você encontra pacotes promocionais para várias cidades da Irlanda, tais como Dublin, Limerick e Waterford.

Para conhecer os serviços da Beeducation e entrar em contato com a agência, acesse este formulário.

8 ou 3 meses de intercâmbio na Irlanda?

A resposta depende bastante, afinal, são diferentes propostas de intercâmbio.

Para quem tem a disponibilidade de ficar mais tempo, oito meses acaba sendo interessante. Até porque, além dos estudos, o estudante também tem a permissão de trabalho de 20 horas semanais, o que pode ser um grande diferencial na hora de ganhar fluência no idioma.

Já no intercâmbio com duração de três meses, o estudante não é elegível para aplicar o visto de estudo e de trabalho, mas isso não o impede de ter uma experiência incrível no país. A dica é aproveitar as aulas ao máximo, bem como as atividades extracurriculares sugeridas pela escola.

O importante é o intercambista ter em mente que existem diversas maneiras de desenvolver a fluência do inglês além do trabalho.

O trabalho voluntário, por exemplo, foi fundamental para que eu pudesse me familiarizar com o sotaque irlandês. Viagens também são ótimas oportunidades do estudante colocar em prática o que lhe é apresentado em sala de aula.

Para o estudante Gabriel Pimenta, a experiência com o intercâmbio na Irlanda foi intensa.

“As experiências que adquiri aqui me fizeram crescer internamente, evoluir como ser humano, ter mais responsabilidades e, claro, a vivência diária com a língua inglesa me possibilitou ampliar meu vocabulário e obter mais fluência e facilidade para me comunicar”.

Gabriel Pimenta durante seu intercâmbio em Dublin, na Irlanda
Gabriel Pimenta optou pelo intercâmbio de oito meses na Irlanda. Foto de arquivo pessoal.

Quanto custa um intercâmbio na Irlanda?

Abaixo selecionamos alguns programas de intercâmbio na Irlanda em 2 agências brasileiras. Na cotação, consideramos um curso de quatro semanas e outro de 25 semanas, com acomodação inclusa em home stay por quatro semanas. Os preços foram consultados em setembro de 2023.

Agência de intercâmbio 4 semanas 25 semanas
Beeducation R$ 7.768 R$ 14.504*
CI R$ 12.848,10 R$ 29.617,30

*Valor promocional sem acomodação inclusa.

Fazer intercâmbio no interior da Irlanda é mais barato?

Sim, intercâmbio no interior da Irlanda é mais barato já que o custo de vida no interior do país pode ser consideravelmente menor que em Dublin – a economia pode ser de mais de 500€ mensais.

Os custos mais significativos são o aluguel, devido à crise imobiliária na Irlanda, especialmente na capital da Ilha. E também os gastos com transporte, que pode ser até nulo, considerando que em algumas cidades no interior as distâncias entre um ponto e outro estão a poucos minutos de caminhada.

Abaixo, fizemos um comparativo com os valores com gastos mensais para aluguel, compras de supermercado, contas básicas da casa, lazer e transporte para as quatro principais cidades da Irlanda para fazer intercâmbio. Confira.

Custo de vida no país

Quando falamos de custo de vida na Irlanda, é importante salientar que o montante final depende sempre do estilo de vida de cada um.

Portanto, elaboramos uma tabela com a média de gastos mensais, considerando as despesas de um estudante estrangeiro que mora por conta própria em um apartamento na Irlanda. Os valores foram consultados no Numbeo em setembro de 2023.

Tipo de despesa Dublin Cork Limerick Galway
Aluguel de quarto no centro  1.158€ 820€ 767€ 740€
Supermercado 257€ 212€ 199€ 214€
Contas fixas da casa (água, energia, aquecimento e coleta de lixo) 248€ 202€ 174€ 191€
Transporte (passe mensal) 120€ 85€ 56€ 60€
Lazer 100€ 80€ 65€ 60€
Valor médio total 1.883€ 1.399€ 1.261€ 1.265€

Como solicitar o visto para intercâmbio na Irlanda?

Caso o estudante deseje realizar um curso com duração de até 90 dias, não será necessário visto especial.

Para um período maior que 90 dias, já é necessária a aplicação do visto de estudante para Irlanda, o Stamp 2, que além da permissão aos estudos, também concede o direito de trabalho.

Aqui, é importante recordar que os estudantes que optarem por fazer cursos com duração inferior a 90 dias (sem visto) não têm autorização para trabalhar no país.

Documentos necessários

No caso de intercâmbio com duração de até 90 dias, não é necessário apresentar-se à imigração. Entretanto, o governo irlandês recomenda que o viajante apresente os seguintes documentos na hora da entrada no país:

  • Comprovante de acomodação;
  • Comprovante de matrícula na escola;
  • Seguro saúde que cubra o tempo da estadia;
  • Passagem de volta;
  • Comprovação financeira (não há valor fixado, pode ser um cartão de crédito);
  • Passaporte com validade de, no mínimo, 6 meses após a volta.

Quando o intercâmbio tem duração maior que 90 dias e é necessária a aplicação do visto de estudo e trabalho, a documentação exigida é a seguinte:

  • Carta da escola com a carga horária mínima exigida (15h semanais);
  • Comprovante que a escola tem o Learner Protection;
  • IRP Letter (carta emitida pela escola para apoio na entrevista de solicitação de visto);
  • Seguro governamental;
  • Comprovação financeira de 4.200€;
  • Comprovante de alojamento.

Quanto custa?

Além da comprovação financeira, será necessário efetuar o pagamento de 300€ no ato da concessão do visto.

Qual a validade do visto?

O visto de estudo e trabalho tem validade de 8 meses, podendo ser renovado por mais duas vezes. Isto significa que o intercambista pode permanecer no país sob o Stamp 2 por até 24 meses.

É possível trabalhar enquanto faz intercâmbio na Irlanda?

Sim.

O Stamp 2, ou visto de estudante, dá a permissão de trabalho de até 20h por semana ou 40h semanais em épocas específicas, entre os meses de junho e setembro, a temporada do verão europeu e também entre 15 de dezembro e 15 de janeiro.

Lembramos que, para que esse visto seja concedido, é necessário que o estudante esteja matriculado em um curso de, pelo menos, 25 semanas.

Empregos mais comuns para intercambistas

A maioria dos intercambistas que vão para a Irlanda vão com o objetivo de aprender inglês ou até mesmo aprimorar o conhecimento da língua. Portanto, os trabalhos mais procurados acabam sendo os informais, pois estes costumam não exigir fluência no inglês.

Ao escolher morar na Irlanda para estudar, muitos brasileiros procuram um emprego na Irlanda logo nas primeiras semanas. Algumas escolas costumam oferecer esse tipo de curso a um preço acessível, então essa pode ser uma boa dica que vai destacar seu currículo dos demais.

Alguns dos trabalhos mais comuns para intercambistas são:

  • Cleaner (limpeza);
  • Barista;
  • Bartender;
  • Garçom/garçonete;
  • Assistente de cozinha;
  • Babá;
  • Entregador.

Melhores cidades para fazer intercâmbio na Irlanda

Pelo extenso leque de instituições de ensino e diversidade cultural, podemos dizer que são quatro as principais e melhores cidades para se fazer intercâmbio na Irlanda:

Dublin, a capital efervescente

Considerada a queridinha dos intercambistas, a capital irlandesa possui charme próprio e encanta quem a visita. Dublin concentra o maior número de estudantes internacionais e não é à toa, já que a cidade, apesar de pequena, é culturalmente muito rica.

Museus, parques, pubs e festivais de música ao ar livre são apenas alguns dos atrativos. Com uma lista extensa de escolas de inglês, o intercâmbio em Dublin oferece desde opções mais baratas às de maior investimento financeiro.

Galway, uma cidade acolhedora

Localizada na costa oeste da Irlanda, Galway é uma das cidades mais visadas pelos estudantes, pois apesar de pequena, é animada como uma cidade grande.

Tem a vantagem de estar próxima de um dos principais pontos turísticos da Irlanda: os Cliffs of Moher. Seus habitantes tornam a cidade simpática e acolhedora. Ideal para quem quer fazer tudo a pé.

Cork, a segunda maior cidade do país

A segunda maior cidade da República da Irlanda recebe muitos estudantes durante o ano, já que também é uma cidade universitária. Abriga, dentre outras, a University College Cork.

Cork é agitada e possui programações turísticas para todos os gostos: você pode visitar o English Market (um dos mercados mais antigos da Europa), a Cork Gaol City (antiga prisão da cidade) ou até mesmo apreciar a belíssima arquitetura do centro da cidade.

Limerick, a verdadeira cultura irlandesa

Apesar de não ser uma escolha tão comum, a cidade de Limerick é conhecida por preservar a cultura e o estilo de vida irlandês. Limerick tem uma arquitetura interessante: o centro remete ao período medieval, enquanto os arredores são marcados pelo período georgiano.

Uma das vantagens de morar na cidade é estar próximo de muitas atrações turísticas da Irlanda, já que Limerick tem localização privilegiada: fica no centro-oeste do país. Ideal para quem deseja fugir do óbvio e estar mais em contato com a cultura irlandesa.

É melhor fazer intercâmbio no interior da Irlanda?

Sim, fazer intercâmbio no interior da Irlanda pode ser muito vantajoso. Além de uma economia nas contas mensais e de melhor custo-benefício em comparação com Dublin, no interior da Ilha, você terá mais contato com a língua inglesa.

Devido a uma comunidade muito grande de brasileiros na capital, o aprendizado do idioma pode ser prejudicado. Nas escolas, provavelmente a maioria dos colegas será conterrâneo. Nas ruas do centro de Dublin e no comércio em geral é bastante comum ouvir português. São também muitas festas, eventos e restaurantes brasileiros na cidade.

É claro que é mais cômodo nos aproximarmos de outros brasileiros, especialmente logo que desembarcamos para o intercâmbio. Mas a prática do inglês acaba ficando em segundo plano, prejudicando seu aprendizado e desenvolvimento. Portanto, dê preferência às cidades do interior da Irlanda que garantem uma imersão cultural melhor.

Outro ponto bastante positivo das demais cidades irlandesas é a receptividade e simpatia dos irlandeses locais. Eles são extremamente simpáticos e acolhedores com os recém-chegados, além de muito animados.

E se você quer saber mais sobre as melhores cidades para fazer intercâmbio na Irlanda, o vídeo do canal “Tailan Viajante” é bastante interessante, pois o Tailan, que escolheu a cidade de Dublin, confessa que talvez devesse ter ido para uma cidade do interior e considera os pontos positivos de optar por elas para intercâmbio na Irlanda. Confira:

Como ficar na Irlanda depois que acaba o intercâmbio?

Ao término do intercâmbio é comum ver estudantes buscando alternativas para estender a estadia no país. A boa notícia é que é possível fazer isso através da renovação do visto de estudo e trabalho. A imigração irlandesa permite que estudantes não-europeus permaneçam no país sob o visto de estudante por até 2 anos.

Após isso, o intercambista deve procurar outros meios de permanecer no país. As maneiras mais comuns são através do visto de trabalho ou do ingresso no ensino superior.

A intercambista Thamara Ferraz conseguiu o visto de trabalho na Irlanda e afirma que foi uma das melhores decisões e a melhor experiência da sua vida:

“Consegui o visto de trabalho e aqui se tornou minha casa. A Irlanda me recebeu de braços abertos, me abraçou: uma cultura totalmente nova, pessoas extremamente amigáveis e paisagens de tirar o fôlego”.

Thamara Mariano foi intercambista na Irlanda antes de conseguir o visto de trabalho
Thamara Mariano conseguiu o visto de trabalho na Irlanda. Foto de arquivo pessoal.

Vale a pena fazer intercâmbio na Irlanda?

Seja para ficar um ou oito meses, fazer intercâmbio na Irlanda definitivamente vale a pena.

Os intercambistas contam que a experiência vivida depende muito mais da forma como eles aproveitaram a oportunidade do que com o tempo em si.

Ter a oportunidade de entrar em contato com outras culturas, aprender o inglês e tomar uma pint de Guinness em um tradicional pub irlandês são apenas algumas das coisas legais que a Ilha Esmeralda proporciona.

A Irlanda abraça os intercambistas e os encanta de forma muito especial com seu charme, cultura e história únicos. A ex-intercambista Larissa Gasparin conta que a experiência de morar dois anos em Dublin mudou a sua vida.

“Além de ter paisagens lindas, a Irlanda é um país cheio de história, que vibra com a mistura entre passado e presente. Dublin é um dos lugares em que mais me senti segura e, mesmo não sendo uma cidade grande, sentia que sempre tinha alguma coisa acontecendo. Conheci muita gente do mundo todo (muitos brasileiros também) e vivi momentos inesquecíveis. Pra mim, foi o destino certo para viver o intercâmbio”.

Estudante Larissa Gasparin durante seu intercâmbio na Irlanda
Larissa Gasparin durante o intercâmbio na Irlanda. Foto de arquivo pessoal.

Vantagens do intercâmbio na Irlanda

Como em qualquer país, haverá sempre vantagens e desvantagens, pois nenhum lugar é perfeito e isso também se aplica em um intercâmbio na Irlanda. As principais vantagens de fazer um intercâmbio no país são:

  • Além dos irlandeses serem hospitaleiros, eles são também bastante festeiros, principalmente durante as festas típicas. Estas festas reúnem pessoas do mundo inteiro, sendo uma boa forma de fazer novas amizades. As mais conhecidas são St Patrick’s day e o Festival of World Cultures, mas existem várias outras, principalmente no verão;
  • Curtir as belezas da Irlanda é outra vantagem, já que o país tem paisagens incríveis como o Cliffs of Moher e Giants Causeway;
  • Amantes da vida noturna também irão apreciar as festas, pubs e baladas, mas atenção, por lei estes locais fecham às 2:30 da manhã, o lado bom é que não se paga para entrar na maioria deles;
  • A Irlanda possui um dos melhores sistemas de educação do mundo, além de contar com boas escolas de idiomas e centros de educação que oferecem formação de qualidade.

Desvantagens do intercâmbio na Irlanda

Alguns pontos que podem ser considerados como desvantagem em fazer um intercâmbio no país são:

  • Há muitos brasileiros estudando ou mesmo vivendo na Irlanda, e isso pode ser algo negativo se o intuito for aprender inglês e essencialmente praticá-lo;
  • O preço de aluguel costuma ser caro;
  • O país é conservador em alguns aspectos (principalmente em relação à orientação sexual);
  • O clima na Irlanda é extremamente chuvoso;
  • Durante o inverno, às 15h já será praticamente noite.

Cuidados a ter no seu intercâmbio na Irlanda

Veja agora algumas recomendações finais para o seu intercâmbio:

  • Se quiser fazer um programa de intercâmbio sem preocupações, contrate uma agência de intercâmbio, assim você embarca com a certeza de que será acompanhado por uma equipe experiente;
  • Antes de viajar, deixe uma procuração para alguém responsável e confiável, para resolver questões que possam aparecer;
  • Compareça ao banco para atualizar senhas para uso de atendimentos pela internet, aplicativos e telefone, além de habilitar o uso dos cartões no exterior para qualquer emergência (este último normalmente pode ser feito por telefone);
  • De dezembro a fevereiro, a Irlanda tem sete horas e meia de céu claro (em média). Isto quer dizer que em torno das 16 horas o dia já escureceu. A ausência de luz natural pode colaborar para a conhecida “depressão sazonal”, por isso, aproveite ao máximo a luz do dia;
  • Se o intercâmbio acontecer no outono ou inverno, providencie sapatos que sejam impermeáveis e com solado antiderrapante para evitar tombos;
  • Contrate um seguro viagem para Irlanda que tenha uma cobertura ampla, desde: despesas com saúde, despesas com o extravio de bagagens, assistência emergencial, orientação no caso de perda de documentos e até mesmo cobrir uma passagem de ida e volta para o destino, em caso de uma emergência.

Quer saber de mais experiências de quem viveu ou vive na Europa? Confira o nosso ebook O Sonho de Viver na Europa, ele te conta as dores e as delícias de ser um imigrante brasileiro na Europa.