Educação infantil na Espanha, veja como funciona e como matricular.

Educação infantil na Espanha

Espanha  / 

De acordo com o Ministério de Educação Espanhol, a estrutura do sistema educativo do país tem inicio com o ensino pré-escolar que é formada por duas fases. A primeira é desde o nascimento até os três anos de idade e a segunda dos três até os seis anos.



Como funciona a educação Infantil na Espanha

Na educação infantil na Espanha, o primeiro ciclo não é financiado pelo Estado e muitos pais desembolsam a média de 300€ (euros) mensais por uma jornada de oito horas com direito à comida para os filhos.

Em muitos casos, o governo facilita ajuda financeira para famílias que não possuem condições de fazer o pagamento integral. Nessa etapa o objetivo é estimular o desenvolvimento locomotor e social da criança através de jogos, pinturas, dança, música, etc.

Você pode conferir mais dicas sobre o sistema educacional na Espanha.

Segundo ciclo de ensino na Espanha

O Segundo ciclo, que se estende dos três aos seis anos de idade é totalmente financiado pelo Estado e gratuito para todos os alunos, sejam espanhóis ou não.

As escolas públicas espanholas, em geral, possuem boa estrutura física, são bem equipadas e de qualidade. Tanto é que se comparamos ao Brasil, o número de escolas particulares é muito inferior.

Saiba também como são os salários na Espanha.

Tipos de colégios na Espanha

No Espanha encontramos três tipos de colégios dos quais se integram a oferta educativa:

  1. Colégios Públicos: São os centros conduzidos pelo governo, são gratuitos, laicos e oferecem todos os ciclos educacionais.
  2. Colégios Concertados: São os centros particulares, mas que em parte é custeado pelo Estado. Ou seja, o governo paga metade das mensalidades e os pais o restante.
  3. Colégios Particulares: São centros totalmente privados que possuem certa liberdade ao repartir os conteúdos curriculares, dentro dos limites estabelecidos pelo
  4. governo, claro.

Além do ensino tradicional, as escolas oferecem outras atividades como complemento metodológico de ensino. Xadrez, roda de leitura, teatro, música, jogos de lógica, por exemplo, são frequentemente usados em sala de aula.

Já escrevemos um texto sobre a cultura e tradições espanholas que você provavelmente desconhece.

O horário escolar

O horário escolar é bem diferente do que estamos acostumados no Brasil. Aqui, os alunos entram às nove horas da manhã e saem normalmente às cinco da tarde. Muitos alunos comem na escola e outros ao terminarem a primeira jornada do dia são liberados para almoçarem em casa e retornarem para dar continuidade às aulas.

Para os pais que desejam deixar os filhos em jornada integral e comerem na escola é preciso pagar uma taxa, essa varia de uma cidade para outra. Normalmente, esse serviço é abonado pelo estado mediante uma “beca” (uma bolsa de financiamento), que é solicitada antes do inicio do curso escolar.

Uniforme

O uniforme é dispensável na maioria dos colégios e os livros didáticos quando não estão financiados pela administração ficam a cargo dos pais. Mas, em casos comprováveis da falta de recursos o governo oferece ajuda através de programas de inclusão.

Acesso à educação infantil na Espanha

Para ter acesso à educação infantil é preciso cumprir com as exigências estabelecidas pelo governo espanhol e autônomo de cada comunidade espanhola.

Como norma geral, dentre os documentos exigidos para matricular uma criança em algum centro escolar espanhol, independente da sua nacionalidade e situação no país devemos apresentar:

  • Certidão de Nascimento (aqui conhecido também como Libro de Família)
  • Passaporte (da criança e dos pais)
  • Empadronamiento (um documento com seus dados que é feito na prefeitura da cidade espanhola que você reside)
  • Certificado médico (uma declaração médica do centro de saúde da cidade que você resida na Espanha).
  • Cópia da “Tarjeta Sanitária” (Cartão de saúde)

Os dois ciclos que compreendem a educação infantil na Espanha tem por objetivo que as crianças possam ter mais autonomia, aprender a respeitar as diferenças, desenvolver sua capacidade afetiva, observar seu entorno familiar e social, além de promover habilidades de leitura, lógica e escritura.

Vale lembrar que o último informe PISA afirma que o rendimento educacional espanhol melhorou no último ano, ainda que existam pontos a serem trabalhados.

COMPARTILHE

Taiana é brasileira, residente e apaixonada pela Espanha. Amante de viagens e da cultura espanhola, compartilha no seu blog Partiu Espanha roteiros, dicas e as impressões de viver no exterior.