Morar fora não vai resolver os seus problemas

Há uma ideia feita, uma fábula que alguém um dia nos contou e que continuamos a acreditar e perpetuar: a de que morar fora é uma maravilha, um mundo cor-de-rosa onde só coisas boas acontecem. NÃO É. Mas calma, eu não quero que você sinta medo, só que saiba “a real” de quem já pegou a estrada há algum tempo e pode falar por experiência própria.

Morar fora não vai resolver os seus problemas

Não pense que ao sair do seu país para um outro que fica a milhares de quilômetros você vai resolver todos os seus problemas. Isso não é verdade. Morar fora não vai resolver os seus problemas.
Veja também o que eu escrevi sobre “o que ninguém te conta sobre morar fora“.

Quando você vai morar fora, os problemas vão na mala

Até porque, a maioria desses tais problemas são nossos e de mais ninguém e, mesmo que você não queira, eles estarão na mala e, o pior, na sua cabeça. Aliás, me arrisco a dizer que quando você decide morar fora como uma espécie de fuga dos seus problemas, eles tendem a se agravar.
À distância, nesse caso, funciona como um agravante e, por mais que a tecnologia nos aproxime, ela jamais substituirá uma conversa cara a cara, aquele tête-à-tête que Skype algum é capaz de proporcionar.

Você sabe o que quer?

Uma vez o jornalista Pedro Bial disse naquele famoso texto “Filtro Solar”: “Não se sinta culpado por não saber o que fazer da vida. As pessoas mais interessantes que eu conheço não sabiam, aos 22, o que queriam fazer da vida. Alguns dos quarentões mais interessantes que conheço ainda não sabem […]”, porém me arrisco a dar uma dica e sugerir que você não utilize o fato de morar fora como uma muleta, isso pode não funcionar muito bem.

Você precisar ter um propósito

Digo isso porque no começo de tudo, naquela ralação inicial, durante o período de adaptação (que sinceramente não sei se um dia acaba) quando somos recém-chegados, não ter um plano bem traçado, uma ideia feita que consiga explicar ou amenizar aqueles perrengues todos pode significar desistir e voltar. Não que isso seja um problema, mas até para voltar você precisará ter preparo.
Saiba como decidir se é a sua hora de sair do Brasil. Sair do Brasil. Existe uma hora certa?

Precisa enviar dinheiro para o exterior?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Morar fora, problemas antigos, novos problemas

Você vai partir e alguns problemas ficarão para trás, outros lá de trás se agravarão, porém novos problemas irão surgir. O nome disso que escrevi chama-se VIDA. Viver é ter problemas. Sejam eles velhos, novos, difíceis, simples, grandes, pequenos, tristes, engraçados ou com outro adjetivo qualquer que os predeterminem ou os complementem.
Não existe um único ser humano em todo o planeta Terra que não tenha tido e continue com algum problema. Ah, e nem os bebês escapam disso. Então, depois de aceitar que ter problemas é uma condição básica da nossa existência, você pode cair em completa depressão (que seria mais um problema) ou utilizar sua racionalidade para tentar amenizá-los, resolvê-los ou até mesmo descobrir como conviver com eles da melhor maneira possível.

Morar fora é um estado de espírito

Talvez o grande negócio para se dar bem morando fora seja o de ter um poder elevado na resolução dos problemas. E resolver problemas também passa por aceitar que alguns deles nasceram sem resolução e que a esteira dos problemas vai continuar trazendo novos e levando os velhos, sempre e para sempre.
Morar fora é um estado de espírito e, como tal, varia. Num dia tudo vai correr da maneira mais maravilhosa possível, no outro tudo vai dar tão errado, mas tão errado, que a vontade de sumir vai lhe consumir.

A vontade de sumir vai passar

Porém, vai passar. Vai passar porque morar fora é uma aventura, vai passar porque quando você decidiu que queria morar fora você ganhou um carimbo de coragem que está estampado na sua testa e começou a perceber que aproveitar cada momento feliz e cada período de tristeza também faz parte do jogo da vida.

Amanda Corrêa é brasileira, jornalista, mora na Europa desde 2014. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, experiência na área de assessoria de imprensa e televisão. Já morou na Inglaterra e atualmente mora em Portugal. Amanda já visitou 15 países do mundo, ama viajar e conhecer novas culturas e gastronomias. É co-fundadora do site Vagas pelo Mundo, apresentadora do podcast "Partiu Morar Fora" e produtora de conteúdo para diversos portais.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Morar na Noruega: motivos para morar e para não morar no país

Razões para morar e para não morar na Noruega, custo de vida no país, história, moeda, língua, imigração, vistos e dados sobre a população local.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube