Viajar com animais para Europa, veja o processo passo a passo

Viajar com animais para Europa

Europa  / 

Em um processo de mudança de país, os nossos filhos de quatro patas não podem ficar de fora. Eles são membros da família e quem planeja morar na Europa precisa se organizar para conseguir levá-los junto. Mas, como é possível viajar com animais para Europa? Hoje vamos te contar o passo a passo de todo o processo.

Um guia para viajar com animais para Europa

O primeiro passo é ter muito tempo e planejamento antes da viagem. O tramite é burocrático e possui muitas regras, mas não é difícil, você precisa apenas de paciência e alguma organização para lidar com todo o processo de mudança, do seu visto, suas malas e também a documentação do seu pet.

Faça uma lista de tarefas e guarde a informação numa pasta

Nosso primeiro conselho para você é: mantenha a carteira de vacinação do seu animal e todos os seus documentos em uma pasta e faça um check-list de tudo que precisa fazer antes de comprar a passagem aérea.

Veja algumas dicas para comprar passagem para Portugal e passagem para Espanha.

Processo passo a passo para viajar com animais para Europa

Confira cada passo a ser seguido para viajar com animais para Europa.

  1. Ter o anti-pulgas e o vermífugo sempre em dia;
  2. Aplicar o Microchip no seu pet (em uma clínica ou hospital veterinário reconhecido e com reputação – para que o chip seja válido – padrão ISO 11784 e ISO 11785). O microchip precisa ser aplicado antes da vacina;
  3. Dar a vacina de raiva no seu animal;
  4. Fazer a Sorologia da Raiva (Antirrábica) (coleta de sangue – 30 dias após a aplicação da vacina da raiva);
  5. Enviar Sorologia para um laboratório aprovado pela Comissão Europeia. Os laboratórios no Brasil encerraram as atividades no final de 2017. Agora será necessário enviar o material para algum dos laboratórios espalhados pela a América que ainda fazem o exame (Chile, México ou Estados Unidos). Veja os laboratórios autorizados pela União Europeia;
  6. Esperar o resultado do exame de Sorologia e 90 dias (3 meses) para poder viajar;
  7. Tirar um Certificado de saúde com o veterinário responsável pelo seu pet (com data máxima de 7 dias da viagem até a entrada na União Europeia);
  8. Tirar o CZI (Certificado Zoosanitário Internacional) do Ministério da Agricultura (com data máxima de 10 dias da viagem até a entrada na União Europeia);

Consulte mais informações sobre os quesitos de para levar animais no site do ministério da agricultura do Brasil.

Animais permitidos

Animais permitidos num voo
Os animais permitidos para viajar para Europa são: cachorros, gatos e furões.

Sorologia da Raiva

Após a coleta de sangue feita pelo veterinário, a Sorologia da Raiva (ou Antirrábica) deve ser feita em um laboratório credenciado pela União Europeia. No Brasil, atualmente, são dois laboratórios aprovados: o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo) e o LANAGRO (Laboratório Nacional Agropecuário em Pernambuco).

Verifique as licenças dos laboratórios

Cabe lembrar que, recentemente, houve um período no Brasil em que nem um laboratório estava autorizado pela UE, o de São Paulo que é credenciado desde 2008, havia perdido sua licença. Por isso, é importante ficar atento ao site da União Europeia e verificar se os laboratórios continuam os mesmos, antes de você enviar a coleta de sangue.

Nível de anticorpos

O nível de anticorpos de neutralização do vírus da raiva do seu animal deve ser igual ou superior a 0,5 Ul/ml. Existem relatos de que, em alguns casos, é necessário refazer o exame e isso ocorre especialmente em cães muito agitados, que podem ter resultados inconclusivos.

Quanto tempo demora?

Todo o processo para viajar com animais para Europa leva em média 5 meses. Por isso, é importante planejamento e ter um tempo extra antes de agendar a sua viagem para Europa.

Quanto custa o processo?

O valor do processo varia de acordo de cidade para cidade no Brasil, cada veterinário cobra um valor diferente para colocar o microchip, enviar a colheita de sangue para o laboratório, etc. O valor do transporte da colheita de sangue também depende da distância que você está dos laboratórios. Entretanto, a média de valores é a seguinte:

  • R$ 150,00 (média de valor do microchip);
  • R$ 400,00 + transporte (Sorologia da raiva para trânsito internacional);
  • R$ 700,00 (média de valores da companhia aérea para transportar animais – na cabine ou porão);
  • R$ 300,00 (caixa de transporte resistente);
  • Total = R$ 1.550,00 (mais gastos com o veterinário).

Se você vai viajar para a Europa também pode ser útil ver guia passo-a-passo para fazer um seguro de viagem Europa.

Viajar com animais para Europa, cabine ou porão?

Viajar com animais na cabine

Há um limite do número de animais por voo e a companhia aérea precisa ser avisada com antecedência sobre a presença do seu animal de estimação no voo. Por isso, ao comprar a passagem aérea para Europa já informe a companhia e veja as regras que ela exige.

De modo geral, a maioria das companhias aéreas que viajam para Europa permitem que animais de até 8kg (com a caixa transportadora inclusa) viajem na cabine com seus donos. Cada pessoa pode viajar com um animal e existe um limite de dois pets por voo (que pode variar de acordo com a empresa aérea).

Voar com companhia aérea low-cost, veja como é e se vale a pena.

Animais com mais de 8kg

Os animais maiores de 8 quilos precisam viajar no porão do avião. A caixa transportadora tem um limite de tamanho (mínimo e máximo) e o animal precisa conseguir dar uma volta dentro da caixa. Para saber qual tamanho de caixa transportadora você precisa comprar, consulte a sua companhia aérea antes e, se possível, registre tudo via e-mail.

Arranje uma caixa de transporte de qualidade

Como regra geral, os animais que viajam no compartimento pet precisam ter uma caixa bem resistente e com diversos furinhos para que eles consigam respirar. Importante saber que no espaço pet do avião há refrigeração (a mesma da cabine), portanto não é preciso ficar preocupado com o bem-estar do seu melhor amigo.

>Regra para animais que viajam na cabine

Cada pessoa pode levar apenas 1 caixa de transporte na cabine. o caso de uma pessoa estar levando mais de um animal, os demais deverão ir no porão do avião.

Quanto às bolsas de transporte, elas dever ser maleáveis ou semi rígidas,nunca de plástico. E as medidas mudam de companhia para companhia.

Para os animais que viajam na cabine, há uma regra que eles devem permanecer durante todo o voo dentro da bolsa ou caixa de transporte.

Quando trouxe minhas cachorrinhas para Europa, tive a sorte de ter passageiros ao lado que gostavam de cachorro e pude deixá-la no meu colo com o zíper da bolsa aberta para ela poder respirar melhor e espiar o movimento do voo.

Veja o tamanho das bolsas de transportes de animais permitidas na cabine de acordo com a companhia aérea:

Tamanho das caixas por Companhia Aérea
Companhia aérea Tamanho da caixa (Comprimento/largura/altura)
TAP Portugal 40cm x 33cm x 17cm
AliItália 40cm x 20cm x 24cm
Air France 46cm x 28cm x 24cm
Lufthansa 55cm x 40cm x 23cm
KLM 46cm x 28cm x 24cm

Trocar de lugar

Algumas companhias aéreas são bem compreensivas e escolhem um lugar com mais espaço para você durante o voo. Além disso, se algum passageiro for alérgico, ou reclamar de ficar perto de um pet, ele ou você podem ser trocados de lugar no voo.

Saiba quais são as melhores companhias aéreas da Europa

Evitar que seu animal faça necessidades

Durante o voo é bem difícil que o seu animal queira fazer suas necessidades, normalmente eles aguentam todo o período do voo. O fornecimento de água e comida (de sua responsabilidade) é opcional.Eu evitei dar muita água para a minha cachorrinha para ela não ter vontade de fazer xixi.

Já nas horas finais do voo, dei água e um alimento úmido para cães.Cuidados que temos que tomar ao viajar com animais para EuropaCuidados ao viajar com animais

Ao viajar com animais para Europa é importante ter alguns cuidados. Para que os cachorros, gatos e furões tenham maior conforto durante o voo, é necessário tomar alguns cuidados para o bem-estar do seu pet.

Coloque um tapete higiênico dentro da caixa transportadora, um bebedouro de água (igual de shihtzu e animais pequenos que sai através da lambida na bolinha – ou algum outro compartimento que não derrame a água).

Ajude o seu animal a ficar confortável

Além disso, é possível colocar alguns brinquedos afetivos do seu animal e também uma peça de roupa usada com o seu cheiro (para que ele se sinta mais seguro).

Alguns cães precisam de um remédio para enjoo durante o voo, outros não. Converse com seu veterinário e descubra o que é melhor para o seu animalzinho.

Alimente seu cão várias horas antes do voo para que dê tempo de ele fazer suas necessidades antes e para que também não esteja com o estômago muito cheio.

Dica importante ao chegar no aeroporto

Ao chegar no aeroporto, deixe ele fazer um último xixi antes do embarque e, o mais importante, tente transmitir calma e confiança para o seu animal. Muitos deles ficam agitados e suados no aeroporto, ofegantes e sem saber para onde estão indo, por isso, tente acalmá-los e também se manter tranquilo, pois eles sentem tudo que estamos passando.

Países com regras diferentes

Países como Irlanda, Reino Unido, Malta e Suécia possuem regras diferenciadas para a entrada de animais. Por isso, leia cuidadosamente todos os detalhes nos sites oficiais e saiba quais raças podem ou não entrar nesses territórios e, desta forma, você evitará problemas e complicações.

Chegando no destino

Ao chegar na Europa, um veterinário no aeroporto de destino irá examinar seu animal e verificar toda a documentação dele (já tenha tudo separado em uma pasta). Ainda poderá haver uma taxa sanitária para entrada do animal, com o valor médio de € 50,00 (cinquenta euros) que deve ser pago na hora.Você também deve informar no aeroporto o local que irá ficar hospedado ao chegar no país e depois informar seu endereço definitivo no novo destino.

Você pode conferir as dicas que compartilhamos sobre como economizar em viagem.

Faça o cadastro do microchip

Ao se estabelecer no novo país europeu, você deverá fazer o cadastro do microchip de acordo com as regras do país e colocar seu novo endereço e contatos – normalmente o cadastro é feito por um veterinário.*Importante saber que algumas regras mudam de país para país mesmo dentro da Europa, por isso, sempre pesquise os sites oficiais dos governos e das autoridades zoosanitárias antes de preparar a documentação do seu pet e antes de viajar com animais para Europa.

COMPARTILHE

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.