Você já se pegou pensando em quanto custa ter um pet na França? Morar em outro país, longe da família e rede de apoio, pode ser um pouco solitário. Mas se você tem condições de ter um animal de estimação em casa, por que não investir em um companheiro? Ou por que não levar seu filho de quatro patas do Brasil com você?

Neste artigo, vamos te ajudar no planejamento para entender todos os custos envolvidos.

Quanto custa ter um pet na França?

De acordo com o Departamento de Pesquisa Statista, que entrevistou mais de 2 mil pessoas, um pet custa em média 943€ por ano. Por isso, antes de adotar ou comprar um pet, é preciso se planejar financeiramente e estudar o custo de vida na França.

A maior parte dos gastos de se ter um gato ou cachorro na França é destinada para alimentação e saúde. Mas claro, que cada animal tem suas necessidades e esses custos podem variar para menos ou para mais. Como com a contratação de serviços extras de pet sitting, house sitting ou hotel, em casos de viagem.

Para trazer valores mais aproximados de quanto custa ter um pet na França, conversamos com as brasileiras Natália Rocha, 33 anos, que atua como Tools Support Specialist, e Cecilia Bergman, 36 anos, engenheira, residentes de Bordeaux. As duas decidiram adotar seus pets no país e compartilharam a experiência com a gente.

Quanto custa ter um gato adotado na França
Lucky foi adotado por Natália em 2021 na França e, por conta de uma condição de nascença, não pode ter plano de saúde. Foto: Arquivo pessoal

Ter um animal em qualquer lugar do mundo é um compromisso que você assume e, após os gastos iniciais no primeiro ano com vacinas e castração, você terá um companheiro para a vida. Por isso é importante se planejar, investir em um seguro saúde ou ter reserva financeira de emergência.

Quais são os custos para ter um pet na França?

Para entender melhor quanto custa criar um gato ou cachorro morando na França, vamos listar os principais gastos que você terá com seu animal de estimação. Antecipamos, que o investimento não é muito diferente de se ter um companheiro de quatro patas no Brasil.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Se você ainda não tem um bichinho e quer adotar, também vamos explicar sobre como funciona o processo e custo de adoção de animais de estimação na França.

Custos para cachorros

A Panqueca, cadela da Cecilia, foi a realização de um sonho e adotada com muito planejamento para entrar para a família que já possuia dois gatos na França. No primeiro ano, o investimento é maior por conta da obrigatoriedade das vacinas e microchipagem.

Após isto, é necessário aplicar as vacinas de reforço anualmente e as visitas ao veterinário ficam mais esporádicas, sendo os custos com a alimentação a maior parcela do orçamento de se ter um animal em casa.

Confira uma média de quanto custa ter um cachorro na França:

Itens Valor
Castração com microchip Em média 250€ (depende do porte do cão)
Vacina Em média 80€ por vacina
Remédio contra pulgas e carrapatos Cerca de 20€
Alimentação Média de 23€ (Ração Purina One 7kg)
Brinquedos Em média 20€ inicialmente
Veterinário Cerca de 40€ a consulta simples
Plano de saúde 32€ (plano intermediário)
Pet sitting Cerca de 12€ por hora
Hotel para cachorros Em média 22€ a diária

Custos para gatos

Natália teve cachorros a vida inteira no Brasil e sempre quis adotar um gato, a oportunidade surgiu em 2021, na França. Ela também fez o processo sem intermédio de uma associação e teve 260€ de gastos iniciais, incluindo vacinas, castração e implantação do microchip.

Ao fazer uma consulta no veterinário, foi constatada uma doença de nascença no coração, chamada cardiomiopatia. Por este motivo, o gato não é aceito em planos de saúde e todos os gastos com consultas, exames e medicamentos são pagos à parte.

“Nosso gato é especial, ele precisa de ecografia cardíaca a cada 6 meses, na última vez pagamos 120€. Em setembro de 2023, ele desenvolveu epilepsia, então por conta disso precisamos fazer tomografia e uma bateria de exames para ver o que ele tinha. Isso custou em torno de 1500€”, comentou.

Ela recomenda que a primeira coisa que você faça ao adotar um pet na França é contratar um seguro saúde para ter mais tranquilidade.

Confira uma média de quanto custa ter um gato na França:

Itens Valor
Castração com microchip De 100e a 250€
Vacina Entre 60e e 90€
Remédio contra pulgas e carrapatos Em média 20€
Alimentação Em média 30€ (Ração Purina Pro Plan 3kg)
Brinquedos Aproximadamente 20€ inicialmente
Veterinário Cerca de 45€ a consulta
Areia Média de 5€ o pacote
Plano de saúde 26€ (plano intermediário)
Pet sitting Cerca de 12€ por hora
Hotel para gatos 35€ a diária (com hospedagem, alimentação, brincadeiras e fotos inclusos)

Custos para adotar um pet

Se você quer saber como adotar um gato ou cachorro na França, o processo é um pouco burocrático, mas essencial para garantir o bem-estar dos animais resgatados da rua e para evitar que eles sejam abandonados novamente.

Mulher segurando cachorro nos braços compartilha gastos de ter um pet na França
Cecilia em uma viagem com a pequena Panqueca. Foto: Acervo pessoal

O primeiro passo é procurar uma associação de animais em sua cidade na França ou a Sociedade Francesa para a Proteção dos Animais (Société Protectrice des Animaux/SPA), e agendar uma visita para conhecer os pets disponíveis para adoção. Neste encontro, você será entrevistado para comprovar que tem condições de levar um companheiro para casa e assinar um termo de compromisso.

A adoção é gratuita, porém as associações cobram os gastos iniciais que tiveram com o animal, isso inclui veterinário, castração e a implantação do microchip, obrigatório na França. Desse modo, adotar um pet pode custar em média 400€.

“Eu adotei a Panqueca diretamente com uma brasileira pela internet e tive que arcar com todos os custos com castração, vacinas e microchipagem, o que acabou saindo mais caro do que com uma associação, que tem convênios com veterinários”, comentou Cecilia.

Se você também se interessar em assistir a um vídeo recente sobre o tema, o casal de brasileiros, Mauro e Juliana, do canal RDV na França, compartilhou quanto custa ter um pet na França, citando todos os valores com alimentação, brinquedos e consultas da gatinha de estimação:

Porém, se você tiver um animal de estimação no Brasil e quiser trazer o bichinho para a França, como funciona? É isso que você vai descobrir a seguir:

E para levar o pet do Brasil? Quanto custa?

Se você planeja se mudar com seu pet do Brasil para a Europa, é preciso se atentar para quanto custa garantir a entrada do bichinho em território estrangeiro. Isso porque, na França, é obrigatório que todos os cães e gatos sejam identificados por um microchip e vacinados contra a raiva.

Além do investimento financeiro, você deve organizar bem seu tempo para conseguir viajar com seu animal na data planejada. O motivo é que todo o processo leva em média 4 meses até você receber o Certificado Veterinário Internacional (CVI), documento que comprova a boa saúde do seu pet.

Confira quanto custa levar seu pet para a França:

Itens Valor
Microchipagem de R$ 150 a R$ 250
Vacina antirrábica Em média R$ 60 (gratuita em alguns Centros de Zoonoses)
Sorologia antirrábica De R$ 700 e R$ 1.500
Passagem aérea Cerca de 400€ (no porão) e 200€ (na cabine)
Caixa de transporte Entre R$ 600 e R$ 1.200 (depende do porte do animal)
Certificado Veterinário Internacional Gratuito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

Os custos dependem basicamente da região que você mora no Brasil e do porte do seu animal de estimação. Leia atentamente as regras da companhia aérea para saber a melhor forma de viajar com o seu pet para a França e as dimensões da caixa de transporte.

Diferenças entre ter pet no Brasil e na França

Como falamos, ter um animal de estimação na França não é tão diferente de ter um companheiro de quatro patas no Brasil. Porém, o processo para adquirir um gato ou cachorro é mais burocrático e alguns serviços, como banho e tosa, são considerados luxo por seus custos. Confira:

Burocracias

As principais diferenças de ter um pet no Brasil e na França estão nas burocracias. Como as entrevistadas comentaram, é obrigatório implantar microchip a fim de fazer o registro no veterinário (caso o animal se perca, é possível devolvê-lo ao endereço cadastrado), além de vaciná-lo no primeiro ano.

Adoção

Ao adotar, as associações fazem uma verdadeira entrevista para saber se você tem condições financeiras de adotar e se sua casa tem o espaço necessário para abrigar um pet. O processo é sério e muitas vezes demorado. Não se trata de apenas pegar um gatinho abandonado na rua e levar para casa, há regras.

Proibida venda de pets

Além disso, em janeiro de 2024, entrou em vigor uma lei que proíbe a comercialização de animais de estimação em pet shops na França para combater a compra por impulso e o abandono, sendo a adoção o melhor caminho para se ter um pet no país.

Pet shop

Eu, que tenho cachorro no Brasil, Natália e Cecilia concordamos que levar o animal para o pet shop é uma coisa muito mais cultural do brasileiro que do francês. Do lado de cá, por conta dos altos custos de serviços, tosa e banho no pet shop são luxos bem menos frequentes.

Acolhimento

Também sentimos que a França acolhe mais os pets em ambientes públicos, sejam em estabelecimentos comerciais, restaurantes, transportes e parques apropriados para cães e gatos brincarem. Algo que o Brasil está melhorando nos últimos anos.

Vale a pena ter pet na França?

Sim, se você tem condições de ter um animal de estimação, esta pode ser uma experiência recompensadora e com doses diárias de alegria. Mas é algo que exige planejamento, saber quanto custa ter um pet na França e não apenas querer.

Além de todos os custos citados neste artigo, é preciso considerar quanto tempo você vai morar no país, se você vai viajar com frequência e terá com quem deixar o bichinho de estimação. Assim como possuir espaço para garantir sem bem-estar quando você não estiver em casa.

“Tem que ter muita consciência do trabalho que é, porque é um ser vivo que precisa de atenção e carinho. Eu só decidi realizar meu sonho de ter animais de estimação após me estabilizar, ter um trabalho fixo, uma casa própria…”, alertou Cecilia para as responsabilidades.

Para ela, ter um pet vale muito a pena. Principalmente por trabalhar home office e ter a companhia maravilhosa dos seus animais de estimação durante o dia.

“Eu não me arrependo em nenhum momento de ter adotado o Lucky, mesmo com todos os gastos com tratamento de saúde, só nos resta cuidar, dar amor e torcer para ele continuar mais bons anos nos fazendo companhia”, completou Natalia.

Ter um animal de estimação é ter mais um membro na família, por isso pesquise bem suas opções e analise sua situação atual antes de assumir qualquer compromisso.