Fazer um mestrado, uma especialização ou um MBA no exterior é o desejo de muitos brasileiros que almejam buscar mais conhecimentos, se especializar na sua área e alcançar melhores cargos. Se você é um deles, confira este artigo, pois aqui vamos falar sobre pós-graduação na Europa, como fazer, como funciona, quanto custa e como conseguir uma bolsa para estudar no continente.

Como fazer uma pós-graduação na Europa: passo a passo

Antes de escolher uma pós-graduação na Europa, você precisa se perguntar:

  • O que você pretende aprender com este curso no exterior?
  • Quais são os resultados que busca atingir na sua carreira?

Respondidas as duas perguntas, você deve seguir o passo a passo adiante:

  1. Escolher o país destino. Para isso, pesquise bastante sobre a região, o clima, os costumes etc. Assim, você escolhe um local com o qual se identifique;
  2. Escolher a instituição e curso que pretende fazer. Pesquise as melhores universidades, entre em contato com a(s) instituição(instituições) de seu interesse, leia depoimentos de alunos e ex-alunos do curso que pretende fazer e confira a grade de disciplinas, para escolher aquela instituição e o curso que mais se encaixem no seu perfil;
  3. Fazer a sua candidatura. Para isso, confira todos os pré-requisitos exigidos pela instituição e pelo curso escolhido;
  4. Caso seja aprovado, solicite o visto de estudante com antecedência;
  5. Preparar-se financeiramente e emocionalmente; ambas as preparações são essenciais para o sucesso da sua escolha;
  6. Compre as passagens e embarque no seu sonho. Bons estudos!

Veja quais são as 7 ações fundamentais para quem quer estudar no exterior.

Como funciona a pós-graduação na Europa?

Quem escolhe fazer uma pós-graduação na Europa deve escolher entre os cursos de mestrado, MBA ou uma especialização, de acordo com o seu perfil e os seus objetivos, com base no que cada programa oferece.
Apesar de o processo de pós-graduação na Europa não ser, necessariamente, difícil, a sua preparação e aplicação demandam bastante tempo, trabalho e envolvem muitas etapas. Você precisa se preparar pelo menos um ano antes da data de sua candidatura e se atentar para não perder os prazos de inscrição.
Confira, a seguir, os documentos que, por regra, são exigidos nos processos seletivos para os programas de pós-graduação no exterior:

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
  • Histórico escolar com boas notas médias / Curriculum Vitae, com sua trajetória acadêmica, profissional e suas principais habilidades, apresentadas de forma clara e direta;
  • Exame de idiomas, comprovados por meio de certificados de proficiência. Os mais aceitos pelas universidades no exterior são o IELTS e o TOEFL;
  • Testes padronizados, como GMAT e GRE;
  • Personal Statement (ou “ensaio pessoal”), que é o primeiro texto que o comitê de admissão vai ler. Ele é uma forma de o candidato se apresentar. É preciso contar, de forma direta, uma boa história sobre sua vida – é como um currículo discursivo;
  • Carta de motivação, documento no qual o candidato deve explicar por que se interessou pela oportunidade em questão e quais são os seus objetivos;
  • Cartas de recomendação, que são os documentos mais importantes de sua candidatura. São documentos escritos por professores, coordenadores pedagógicos ou pelos seus contatos profissionais, citando os seus pontos fortes.

Algumas instituições / programas podem exigir, ainda, um plano de pesquisa, assim como cartas dos orientadores. E, em algum momento dos processos, é possível que o candidato passe por entrevistas.

Quanto custa uma pós-graduação no exterior?

O valor de uma pós-graduação na Europa vai depender de diversos fatores, como: o país, a instituição e o curso escolhidos. No entanto, se você pretende estudar em alguma das melhores universidades da Europa, deve estar preparado financeiramente, pois o investimento é alto. Veja alguns exemplos de quanto custa estudar na Europa:

Lembramos que, além do valor do curso, o estudante ainda deverá arcar com o custo de vida no país escolhido.
Pós-graduação na Europa valor

Como conseguir uma bolsa para estudar na Europa?

É possível estudar com bolsa de estudo, a maioria delas é concedida por mérito ou necessidade. As próprias instituições oferecem bolsas para os estudantes. Cada universidade possui o seu próprio edital com as bolsas concedidas. Por isso, é importante que o candidato leia o conteúdo do edital com bastante atenção, para saber que tipo de bolsa é oferecida para o curso que você busca e como concorrer a uma oportunidade.
Além disso, o Programa Chevening, de mestrado no Reino Unido, o Orange Tulip Scholarship para quem quer estudar na Holanda, a Fundação Carolina para estudar na Espanha, o DAAD para a Alemanha, o Programa Erasmus Mundus para estudar na Europa, entre outros, concedem bolsas de estudo para os estudantes selecionados.
Cada programa tem seus pré-requisitos para a candidatura e concessão de bolsas. No caso do Erasmus Mundus, por exemplo, é possível estudar em várias instituições europeias, em países como: Alemanha, Portugal, Espanha, Noruega e outros. Para estar apto a ganhar essa bolsa de estudo, é necessário:

  • Ter proficiência em inglês;
  • Ter terminado sua última formação há menos de 5 anos;
  • Ter graduação completa;
  • Não residir na Europa há mais de 15 meses até começar o curso.

Os estudantes devem entrar em contato com a instituição para obter todas as informações sobre os cursos e os procedimentos de candidatura.
Se você tem o sonho de viver na Europa, não deixe de ler o e-book do Euro Dicas, com a trajetória de pessoas que saíram do Brasil e suas expectativas, dia a dia na Europa e desafios encontrados.