Salário mínimo na Suécia: entenda como funciona

Suécia  / 

Pensando em se mudar para a Suécia? Então é bom entender como funciona o mercado de trabalho no país. Afinal de contas, existem inúmeras diferenças entre a legislação trabalhista brasileira e a de lá, principalmente no que diz respeito ao salário mínimo na Suécia.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Então, para ajudá-lo a tomar a melhor decisão para a sua carreira, listamos a seguir a média salarial das principais funções no país. Acompanhe.

Tudo sobre o salário mínimo na Suécia

Já começo o texto de hoje com uma informação direta ao ponto: salário mínimo é uma coisa que simplesmente não existe na Suécia, pelo menos não como no Brasil. Porém, é claro que aqui existem valores estabelecidos que determinam o mínimo que um trabalhador deve ganhar por hora, por dia, ou até mesmo por semana ou por mês.

Todas as profissões possuem uma base de valores. Assim como existe um consenso sobre qual quantia é aceitável ou não. Porém, ao contrário do nosso país, não existe um valor mínimo de ganhos.

Trabalho na Suécia

Na Suécia, os salários geralmente funcionam da seguinte forma: o valor é fruto de um acordo direto com o empregador ou com o sindicato de uma certa área. Se existe um sindicato para a sua profissão e/ou área, então provavelmente o seu salário será o tal valor fruto do acordo. Mas, na Suécia, as pessoas são livres para negociar (ou renegociar) quanto elas irão ganhar direto com o seu empregador caso queiram, o que é mais comum quando a mão de obra é muito qualificada.

Como o salário mínimo na Suécia é determinado?

Embora não exista um valor determinado para o salário mínimo na Suécia, existem duas formas de estabelecer quanto um trabalhador ganhará no país. Confira a seguir.

Negociação com o sindicato

Assim como no Brasil, na Suécia os sindicatos são bem comuns, porém, a participação não é obrigatória. Contudo, a maioria dos trabalhadores opta por pagar uma quantia por mês e ser um filiado. Afinal de contas, essa é a melhor maneira de ter alguém que os represente e faça valer os seus direitos trabalhistas.

Cabe ressaltar que a negociação de salário diretamente com o sindicato trata-se de um valor de referência. Ou seja, a quantia é examinada, e, quando concordada por ambas as partes, passa a ser uma espécie de salário mínimo na Suécia para a categoria. No entanto, esse valor é negociável e pode, inclusive, ser questionado pelo empregador.

Negociação direta com o contratante

Quando a pessoa não faz parte de nenhum sindicato, ela pode negociar o salário que vai receber diretamente com o empregador. Apesar de parecer estranho, essa prática é bem comum no país.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Média do salário mínimo na Suécia

Segundo o site PreciosMundi, o salário médio na Suécia gira em torno de 24.100Kr, já descontados os impostos. Ao convertermos essa quantia para o Real, temos um valor em torno de R$ 9.931. É claro que esse valor vai depender muito da idade do trabalhador e da sua experiência profissional. Além disso, leva-se em conta também o cargo que ele ocupa nas empresas.

Porém, a Suécia é um dos países que mais apresenta uma adequação de valores entre as funções. Ou seja, não há no país uma diferença tão grande do que é recebido por trabalhadores de diferentes categorias. Contudo, essa comparação deve ser feita entre profissionais com níveis de escolaridade equivalentes.

Salário nas principais profissões

Para te ajudar a compreender qual é o salário mínimo na Suécia aplicado às principais profissões do país, listamos abaixo alguns cargos considerados fundamentais para o dia a dia e organização em sociedade. Cabe salientar que os valores apresentados estão em Coroas Suecas, a moeda utilizada no país.

  • Cozinheiros e auxiliares: os cozinheiros recebem cerca de 23.300kr mensais. Já os auxiliares de cozinha e de restaurante recebem cerca de 21.000Kr;
  • Profissionais de administração: enquadram-se na área todos aqueles profissionais que possuem funções como secretários, contadores, administradores e seus respectivos auxiliares. A média do salário mínimo na Suécia para essas funções é de 34.500Kr;
  • Professores: o salário dos professores na Suécia vai depender do nível de ensino ministrado. Os do ensino fundamental, por exemplo, recebem cerca de 26.100Kr mensais, enquanto os de ensino médio, cerca de 28.000Kr. Os professores de faculdade possuem uma média salarial maior, podendo chegar em 35.100Kr ao mês;
  • Cuidadores e babás: como no Brasil, essa é uma área que possui uma grande demanda no país. O salário mínimo na Suécia para cuidadores profissionais é de cerca de 21.500Kr mensais.

Vale lembrar que esses valores convertidos em reais podem parecer uma quantia significativa. Porém, o custo de vida no país é bem alto, principalmente na capital Estocolmo. Por isso, é importante considerar os custos com moradia e alimentação antes de planejar a sua mudança para a Suécia.

Profissões com salários mais altos

Assim como em todos os países, quanto mais qualificado o trabalhador, mais alto o seu salário. E o mercado de trabalho sueco não foge à regra. Veja a seguir quais são as profissões mais bem pagas no país.

Salário mínimo de médicos na Suécia

Embora não haja um salário mínimo na Suécia estabelecido para a categoria, os clínicos gerais possuem um dos salários mais altos do mercado, cerca de 56 mil Kr mensais.

Os médicos especialistas, por sua vez, recebem um valor ainda maior, que pode chegar a 75 mil Kr ao mês.

Gerentes de finanças

O mercado financeiro tem grande representatividade na Suécia. Isso significa que os profissionais da área são muito bem pagos, recebendo uma média salarial de 120.400Kr ao mês.

Diretores administrativos

Os diretores administrativos também são muito respeitados no país. Além disso, recebem um salário que varia bastante de acordo com a empresa e com a quantidade de subordinados. No geral, o salário mínimo na Suécia para um diretor administrativo costuma ser de 72.100Kr mensais.

Bandeira da Suécia

Se você mora ou quer morar fora do Brasil, provavelmente vai precisar de transformar os seus Reais na moeda local do seu destino. O serviço da TransferWise é uma ótima solução para quem quer enviar dinheiro para fora, com taxas baixas.

Diferença salarial entre mulheres e homens

Embora a forma de calcular o salário mínimo na Suécia seja atrativa, infelizmente ainda não é possível dizer que existe uma igualdade entre a média de ganhos entre homens e mulheres. Isso porque nas profissões mais comuns, como as citadas acima, as mulheres costumam receber cerca de 12% menos do que os homens. É claro que existem algumas exceções, como a função de babá, por exemplo, onde essa diferença se inverte.

No entanto, vale ressaltar que o governo do país busca ser o mais igualitário possível. Dessa forma, as campanhas de conscientização e leis que buscam diminuir essa diferença de salários entre os gêneros são constantes.

Agora que você sabe que não existe um salário mínimo na Suécia e os ganhos médios no país são bem atrativos, já dá para considerar embarcar rumo ao sonho de trabalhar no exterior. E não se esqueça do seguro viagem, pois ele é obrigatório para entrar no país. Recomendamos que você utilize o nosso comparador de seguro viagem. Ele apresenta planos das principais seguradoras do mercado e ainda garantimos os melhores preços aos leitores do Euro Dicas.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Andrea é uma jornalista curitibana que uniu a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, África e Ásia. Ao lado do filho e do marido foi morar no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a produção de conteúdo e os passeios pelo Reino Unido.

Taís é natural do Espírito Santo e mora na Suécia há mais de 6 anos. Criou o Aqui no Exterior, um canal no YouTube, página no Facebook e perfil no Instagram onde ela mostra tudo sobre a vida no exterior, sobre viagens, sobre intercâmbio e tudo que tem a ver com esses temas.