Dólar paralelo é ilegal: veja os riscos que você corre ao utilizar

Câmbio de moedas  / 

Cotação do dólar a R$ 4,08 no início de outubro de 2019. No paralelo, R$ 3,40. Tentador, não? Especialmente se a sua viagem depende desse número mágico que sobe e desce todo dia. Mas saiba que o dólar paralelo é ilegal. Vamos te explicar a razão e mostrar opções que viabilizam a compra da moeda americana.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Dólar paralelo: origem

Uma taxa de câmbio favorável faz a diferença na viagem de qualquer pessoa. Seja para viabilizar a passagem ou para “liberar” umas comprinhas a mais, um hotel mais confortável, uma esticadinha em outra cidade que você já tinha descartado por falta de verba.

No Brasil, o dólar paralelo surgiu na década de 1990. Foi uma resposta encontrada ao bloqueio da poupança feito pelo Plano Collor, uma brecha encontrada como proteção econômica devido à grande instabilidade econômica decorrente das medidas do governo.

As pessoas compravam o dólar “por baixo do pano”, para se precaver de ter seu dinheiro pego pelo governo.

Mas logo a estratégia foi identificada pelo governo e uma lei estabeleceu punições à prática.

De acordo com a Lei de Crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, é crime “efetuar operação de câmbio não autorizada, com o fim de promover evasão de divisas do País”.

Por que você nunca deve comprar dólar paralelo

Ao comprar dólar paralelo, você corre o risco de cair em um golpe. Sim, há muitos doleiros que utilizam notas falsas.

Além disso, indiretamente, você estará contribuindo com crimes como comércio ilegal, lavagem de dinheiro e tráfico.

Ademais, há a questão da penalização se você for pego. Você pode ser acusado de três crimes: sonegação fiscal (com pena de 6 meses a 2 anos de prisão), evasão de divisas (2 a 6 anos) e lavagem de dinheiro (3 a 10 anos).

Por que o dólar sobe e desce?

Se a “dança do dólar” te incomoda, é bom entender a razão da moeda ser tão flutuante.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Isso acontece por conta da lei da oferta e da procura. Com muitos dólares em circulação, o valor cai. Com pouco, ele sobe.

E o Banco Central estabelece regras e aplica tarifas para facilitar ou dificultar a circulação da moeda americana de acordo com os interesses econômicos do país.

Por exemplo, se a intenção for estimular as exportações do Brasil, um dólar valorizado atrai compradores dos produtos do país.

Os tipos de dólares

Há três tipos de dólares no mercado:

Dólar turismo

É a cotação para o pagamento de viagens ao exterior. É a cotação que você pagará para comprar dólares em espécie e o valor que virá no seu extrato do cartão de crédito.

Dólar comercial

É o dólar usado para transferências financeiras entre o Brasil e o exterior (como investimentos e envio de dinheiro para parentes no exterior) e atividades comerciais (como importação e exportação).

Dólar paralelo

Não segue a legislação e, por isso, é ilegal, clandestino. É negociado pelos chamados doleiros e por casas de câmbio ilegais. E é passível de punições de acordo com a lei.

Por não ser regularizado, ele não tem uma cotação definida.

Veja também as diferenças entre o euro turismo e euro comercial.

Indicação do Euro Dicas para fugir do dólar paralelo

A melhor maneira de comprar dólar ou qualquer outra moeda estrangeira é sempre via empresas autorizadas, sejam casas de câmbios (físicas ou virtuais) e instituições bancárias.

O valor é mais alto, mas a garantia de uma viagem tranquila não tem preço. Se você procura uma recomendação,  nós do Euro Dicas costumamos usar o Bee Câmbio, que oferece boas taxas, é seguro e ainda entrega o dinheiro em casa.

dólar paralelo computador

Como economizar na compra do dólar

Existem algumas plataformas que você pode usar para comprar dólar legal a uma cotação mais atraente.

Alguns exemplos são a Remessa Online e a TransferWise.

As duas ferramentas não são exatamente casas de câmbio online, mas aplicativos para remessas de dinheiro para o exterior.

A transferência é sempre feita para uma conta no exterior. E aí que entra a economia.

Se você tiver uma conta no exterior para sacar durante a viagem ou alguém que possa receber esse dinheiro e te entregar posteriormente (amigo ou parente confiável), você transfere o dinheiro pagando taxa do dólar comercial – mais barato que o turismo e totalmente legal. Saiba como abrir uma conta na Europa aqui.

Como usar esses aplicativos

Para abrir uma conta, você preenche um formulário nos próprios sites e envia print de um documento. Feita a verificação pela empresa, você já pode começar a usar.

No aplicativo, você programa a remessa para o exterior. Ao digitar o valor a ser transferido no aplicativo, você já consegue visualizar a conversão e quanto vai pagar de taxas e impostos.

No caso da TransferWise, você pode fazer uma transferência ou gerar um boleto para pagar o valor referente à remessa. Pago o boleto, você recebe um e-mail informando quando o dinheiro cai na conta do exterior – geralmente, de dois a cinco dias.

Já na Remessa Online, só é possível realizar a remessa via Transferência Eletrônica Disponível (TED). Ao concluir a sua remessa, você recebe um e-mail com os dados bancários para realizar o pagamento. Aí sim a transação ficará confirmada.

Opinião dos consumidores

Fomos atrás das avaliações desses aplicativos.

A TransferWise é considerada excelente no Trustpilot por 86% das pessoas. Confira alguns depoimentos:

“Melhor câmbio, facilidade e transparência.”

“Estou muito satisfeita, recomendável.”

“Melhor app, super recomendo.”

A Remessa Online é considerada ótima no Reclame Aqui, com nota 8.8. Apesar disso, são recorrentes as queixas quanto à demora na efetivação da transferência. Veja algumas impressões:

“O modelo de negócio deve ser bom, só o de serviço que está bem abaixo das expectativas de quem precisa de celeridade”.

“A tarefa do Remessa Online é lidar com transações internacionais, aí quando você pede um prazo, pelo menos, para saber quando vai se resolver as coisas, dizem que não podem dar um prazo, por se tratar de um banco no exterior”.

Ou seja, funciona, mas às vezes exige um pouco mais de paciência.

Agora que você já conhece casa de câmbio online e plataformas de envio de dinheiro que ajudam a economizar na cotação do dólar, não tem desculpas para usar o dólar paralelo e correr riscos, certo? Boa viagem!

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Cláudia Zucare Boscoli trabalha como jornalista há 20 anos, tendo se formado na Cásper
Líbero, com extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha),
especialização em Marketing Digital pela FGV e pós-graduação em Jornalismo Econômico
pela PUC-SP. Já trabalhou para IstoÉ Online, O Estado de S. Paulo, Diário de S. Paulo e
Editora Abril, entre outros veículos. Adora viajar, conhecer novas culturas e contar o que
descobriu.