Países de primeiro mundo: o que é o conceito e quais países fazem parte

Europa  / 

Mas afinal, o que dita se você vive em um país de Primeiro ou Terceiro Mundo, por exemplo? Entenda os fatores históricos que deram origem a essa divisão e se ainda é válida para aplicar num mundo moderno. Saiba tudo sobre o conceito de países de primeiro mundo abaixo.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

O que são países de primeiro mundo?

Independentemente da época, da cultura ou da política em questão, a humanidade sempre foi tendenciosa a formação de grupos, com base em elementos comuns a cada um deles.

Seja para facilitar estudos, alianças ou desenvolver determinado grupo econômico e político durante a Guerra Fria, todas as nações passaram a ser divididas em países de Primeiro Mundo, de Segundo e Terceiro – nomenclatura que continua presente até os dias de hoje para designar desenvolvimento e exemplos a serem seguidos.

Uma nova divisão após II guerra mundial

Após o término da Segunda Guerra Mundial, entretanto, uma das mais expressivas divisões foi lentamente implementada, e funciona até os dias atuais (ainda que de forma obsoleta) como parâmetro de desenvolvimento humano entre as nações – historicamente, intitulada a Teoria dos Mundos.

A Teoria dos Mundos não é filme de ficção cientifica

E não estamos falando em universos paralelos, apesar de Teoria dos Mundos parecer um termo da ficção em um primeiro momento.

O título surgiu durante a Guerra Fria

Ganhou esse título a metodologia utilizada durante a Guerra Fria para designar as economias capitalistas mais poderosas do mundo, bem como as que ainda estavam se desenvolvendo e aquelas nações mais desfavorecidas de recursos.

Fatores levados em conta para definir países de Primeiro mundo

Um conjunto de fatores foram levados em consideração para estabelecer quais seriam os países de Primeiro Mundo, bem como aqueles que os fariam cair para Segundo ou Terceiro Mundos.

Essa divisão foi fundamental para separar nações de acordo com suas importâncias econômicas e relações com países aliados.

Países mais desenvolvidos foram considerados países de primeiro mundo

Sob o rótulo de Primeiro Mundo foram referidos os países com maiores índices de desenvolvimento em âmbito mundial, onde alguns elementos em comum seriam avaliados de acordo com:

  • O sistema econômico adotado (capitalistas);
  • Nível elevado de avanço tecnológico, científico e industrial;
  • Altos indicadores sociais (incluindo alto padrão de consumo e níveis de alfabetização);
  • Mão de obra qualificada, com uso de tecnologias;
  • Qualidade de vida;
  • População urbana superior a rural.

A Teoria dos Mundos tornou-se obsoleta com a extinção da URSS

Apesar de parecer uma determinação imediata, praticamente tomada do dia para a noite, o processo de divisão do mundo em 3 levou 46 anos, e tornou-se obsoleto somente no início da década de 90, com a extinção da União Soviética.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Uma nova nomenclatura

Diante do final do regime socialista na maior parte do mundo, a classificação tomou uma nova nomenclatura, com uma nova roupagem de avaliação.

O mundo agora passa a ser dividido em países Desenvolvidos (Primeiro Mundo), Emergentes ou Em Desenvolvimento (Segundo Mundo) e Subdesenvolvidos (Terceiro Mundo).

Se você tem interesse em morar na Europa, veja nossa categoria de artigos sobre viver no continente e se informe.

O fim da Teoria dos Mundos e o início do IDH

Ao invés de abolir a Teoria dos Mundos ao final dos anos 80, uma nova referência estatística passou a ser utilizada para que esse conceito não fosse considerado subjetivo e, portanto, descartado.

IDH foi usado para avaliar as nações

Foi então que, com bases consistentes, foi implantado o IDH como forma de avaliar e determinar os níveis de prosperidade de determinada nação.

Espere, o que é o IDH mesmo?

IDH é a sigla para Índice de Desenvolvimento Humano, e o método de avaliação foi iniciado no fim dos anos 80 por um grupo de economistas reunidos pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Tais profissionais se dedicaram exclusivamente a traduzir, em números, o bem-estar social dos países antes divididos em 3 mundos.

IDH vs PIB

O resultado dessa “tradução” foi apresentado em 1990 e surgiu como um contraponto ao Produto Interno Bruto (PIB), criado após a crise de 1930 e já consolidado como a melhor forma de medir o desenvolvimento de uma nação.

IDH é ainda muito criticado, mas sem fundamento

Embora criticado por muitos especialistas e chefes de governo, o IDH ainda é a melhor forma de orientar políticas públicas, uma vez que aponta deficiências em áreas como saúde, educação, segurança e desigualdade social – aspectos não considerados pelo PIB.

Como funciona o IDH atualmente

25 anos após a implantação do índice, o IDH hoje combina outros três indicadores para divulgar seus resultados.

São eles os de expectativa de vida, índice educacional e renda per capita. Os resultados dos cálculos são apresentados em notas que vão de 0 a 1, de modo que, quanto mais perto de 1, melhor.

Veja aqui a lista dos países da Europa com melhor qualidade de vida atualmente.

Quais são os países mais desenvolvidos do mundo

Dentre os países de Primeiro Mundo anteriormente predefinidos durante a Guerra Fria, a maioria permaneceu no grupo, agora denominado de “Desenvolvido”.

Apesar de o fator político e econômico continuar determinante para seus membros, outras características agora passam a fazer parte do grupo.

Hoje, não basta ter um PIB elevado para fazer parte do grupo exclusivo

Se antigamente apenas o PIB e as questões políticas eram o suficiente para determinar o “poder” de um país, hoje é preciso muito mais para que os países de Primeiro Mundo mantenham seus postos.

Países de primeiro mundo Suíça

Países de Primeiro Mundo de acordo com o FMI e Banco Central

Atualmente, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central, são considerados países de Primeiro Mundo as seguintes nações:

  • Alemanha;
  • Andorra;
  • Austrália;
  • Áustria;
  • Bélgica;
  • Canadá;
  • Chipre;
  • Coreia do Sul;
  • Dinamarca;
  • Eslovênia;
  • Espanha;
  • Estados Unidos;
  • Finlândia;
  • França;
  • Grécia;
  • Holanda;
  • Irlanda;
  • Islândia;
  • Israel;
  • Itália;
  • Japão;
  • Liechtenstein;
  • Luxemburgo;
  • Mônaco;
  • Noruega;
  • Nova Zelândia;
  • Portugal;
  • Reino Unido;
  • San Marino;
  • Singapura;
  • Suécia;
  • Suíça;
  • Taiwan.

Veja também como é o poder de compra na Europa.

O índice é o resultado de 1.500 variáveis

Para chegar nesse resultado, são computadas mais de 1.500 variáveis dentro dos indicadores sobre desenvolvimento da:

  • Agricultura;
  • Efetividade da saúde;
  • Ações climáticas;
  • Economia;
  • Educação;
  • Energia;
  • Meio ambiente;
  • Dívidas externas;
  • Setor financeiro;
  • Igualdade de gênero;
  • Infraestrutura;
  • Setores privado e público;
  • Ciência e tecnologia;
  • Desenvolvimento social;
  • Empregabilidade e outros.

Todos os indicadores podem ser conferidos no site The World Bank.

Países de Primeiro Mundo de acordo com as Nações Unidas

Já as Nações Unidas (ONU) trabalham com um sistema semelhante, ainda que mais voltado para o social – e, portanto, divulga resultados diferentes do Banco Mundial.

Como seu próprio nome sugere, a metodologia usada aqui é o IDH, que mede o desenvolvimento humano analisando critérios como educação, longevidade e renda.
Além desses, são avaliados pontos como a qualidade de vida, percepção de bem-estar e outras questões mais pessoais.

Top 10 países com IDH muito alto

Os países são divididos em desenvolvimento humano “muito alto”, “alto”, “médio” e “baixo”. No Relatório de Desenvolvimento Humano de 2018, os 10 primeiros lugares ficaram para:

  • Noruega;
  • Suíça;
  • Austrália;
  • Irlanda;
  • Alemanha;
  • Islândia;
  • Hong Kong (China);
  • Suécia;
  • Singapura
  • Holanda;
  • Dinamarca;
  • Canadá.

Saiba também quais são os melhores países para trabalhar e morar do mundo.

Países de Segundo e Terceiro mundo

Durante o período que compreendeu a Guerra Fria, os países de Segundo e Terceiro Mundo ganharam atribuições muito diferentes aos termos “equivalentes” de hoje em dia (emergentes/em desenvolvimento e subdesenvolvidos).

E também existem países de Quarto e Quinto mundos

Com o avanço histórico, nações que buscam independência e civis que “conquistam” seus próprios territórios também ganharam seus respectivos espaços – nos Quarto e Quinto Mundos.

No Quarto, por exemplo, ficam as nações como o Tibete e a Palestina. Já o Quinto conta com territórios como as micronações, para muitos ainda encarados como uma desnecessária brincadeira.

Países de Segundo Mundo

Nações de Segundo Mundo, por exemplo, foram aquelas pertencentes ao bloco socialista, de economia planificada. Foram elas a União Soviética, a China, Coreia do Norte, Cuba, Polônia, Iugoslávia e Vietnã.

Países em desenvolvimento

Hoje em dia, com um sistema socialista praticamente extinto, o segundo grupo de países é agora chamado de emergente ou, mais politicamente correto, “em desenvolvimento”. Estão no grupo os países de nações ricas e industrializadas, mas que ainda sofrem com problemas sociais e econômicos.

São, em sua maioria, povos democráticos.

Alguns dos países presentes nesse bloco atualmente são a Argentina, o Brasil, China, Índia e Rússia.

Ainda dentro dos países emergentes, existem dois subgrupos, onde ficam listados os países emergentes economicamente e os países emergentes socialmente. Nesses casos, temos os países que quase se equiparam aos desenvolvidos em determinados requisitos.

BRICS, países de emergência econômica

Um bom exemplo do grupo em emergência econômica é o do chamado BRICS, englobando Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Estes países estão no limite de ambas as definições e, apesar no grande peso econômico, falham na distribuição da renda, além de problemas estruturais.

Existe uma hora certa para sair do Brasil? Descubra neste artigo.

Países do Terceiro Mundo

Os países de Terceiro Mundo até hoje são o grupo mais contraditório sobre as justificativas para estarem nessa classificação. A primeira e mais aceitável considera questões econômicas.

Países subdesenvolvidos

São considerados de Terceiro Mundo os países capitalistas, mas subdesenvolvidos e com atrasos sociais e econômicos, devido a uma desfavorável relação comercial com os países de Primeiro Mundo.

Países de terceiro mundo Brasil

Exportações a baixo custo

Eram também conhecidos por exportações de matérias-primas a baixo custo e importação de tecnologia e produtos industrializados a altos preços, agravando ainda mais situações de desigualdade social.

Países aliados de guerra

Outra explicação leva em consideração os países aliados de guerra. Segundo a teoria, os Estados Unidos teriam perto de si, no Primeiro Mundo, seus aliados.

No Segundo Mundo, estariam todos os aliados da União Soviética e, no Terceiro, automaticamente foram introduzidos os países que não se aliaram a ninguém e mantiveram-se neutros.

No entanto, a teoria não se confirmou

A teoria, entretanto, cai por terra quando se observa os ataques entre Japão e Estados Unidos, ambos países do Primeiro Mundo.

Durante a Guerra Fria, faziam parte desse grupo países da América Latina, África e Ásia em sua maioria. Bons exemplos estavam no Egito, Índia, Arábia Saudita, Argentina, Brasil e México.

Saiba ainda quais são as vantagens e desvantagens de morar fora do Brasil.

Nações pobres nos dias de hoje

Nos dias de hoje, foram introduzidos ao grupo apenas as nações pobres, com um índice de desenvolvimento humano baixo, economia primária e uma enorme dependência de nações externas.

Outra característica desses países é a falta de um governo democrático. São exemplos Serra Leoa, Haiti, Albânia e Afeganistão.

Boa parte dos países de Primeiro Mundo – ou melhor, países desenvolvidos – estão na Europa. Se você tem intenção de visitá-los, saiba que deve precisar de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. Leia nosso artigo sobre o Seguro Viagem Europa e saiba tudo sobre essa obrigatoriedade.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Brasileira, tem formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.