Ano letivo em Portugal

Portugal  / 

O ano letivo em Portugal é bastante diferente do ano letivo no Brasil. Isso ocorre porque o país europeu está no hemisfério norte e, por conta disso, as estações do ano são invertidas em relação aos países do hemisfério sul como Brasil.

Por exemplo, quando em Portugal é Verão, no Brasil é Inverno e nas outras estações do ano é a mesma coisa, portanto são diferenças significativas que impactam no ano letivo em Portugal.

Entenda melhor como funcionam as estações do ano na Europa.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Quando começa o ano letivo em Portugal?

O ano letivo em Portugal inicia no mês de setembro e, por mais estranho que pareça, o primeiro semestre letivo do ano é considerado de setembro até janeiro do ano seguinte.

O segundo semestre vai de fevereiro até junho e assim sucessivamente. Portanto, sempre que você for pensar no ano letivo em Portugal, tenha em mente que o Verão vai dos meses de junho a setembro e que as férias escolares têm o Verão em consideração.

Você pode conferir mais dicas sobre estudar em Portugal.

Calendário

As aulas iniciam em setembro e, exceto pelos feriados e dias santos, decorre normalmente até a semana do Natal. Nas festas de final de ano (Natal e Ano Novo) é feito um recesso que, geralmente, dura duas semanas corridas.

Ainda na primeira semana de janeiro o primeiro semestre continua e já está em fase de fechamento (provas, exames e etc.).

Segundo semestre começa em fevereiro

No final de janeiro o primeiro semestre acaba e existe uma pausa de alguns dias, então o segundo semestre inicia em meados de fevereiro e, exceto pelos feriados, vai até junho.

No mês de junho é quando acontece o fechamento do segundo semestre e algumas provas e exames podem durar até a primeira quinzena de julho. Depois disso é hora de curtir as férias e descansar o corpo e a mente.

Também já compartilhamos algumas dicas para arranjar uma bolsa de estudos em Portugal.

Precisa enviar dinheiro do Brasil para a Europa?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram e etc), a plataforma que nós recomendamos é a TransferWise.


Com mais de 35.000 avaliações positivas, na TransferWise você vai economizar até 8x nas suas transferências. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Férias escolares

As férias escolares compreendem os meses de junho a setembro, porém em Portugal as pausas (que não são os feriados) entre o Natal e o Ano Novo e entre o primeiro e o segundo semestre são consideradas férias ou recessos.

Enquanto no Brasil as férias escolares compreendem o Verão (dezembro até fevereiro), em Portugal também compreendem o Verão, porém a época mais quente do ano no hemisfério norte é de julho a setembro.

Inclusive as passagens aéreas e os hotéis ficam muito mais caros nesse período, já que é o recesso e as férias escolares e os pais viajam muito com seus filhos.

Confira algumas dicas para encontrar passagens áreas baratas para Portugal.

Matrículas

O período de matrículas é anterior ao início do primeiro semestre letivo, ou seja, se você quer matricular o seu filho para o ano letivo em Portugal, é necessário fazer isso nos primeiros meses do ano (fevereiro até maio) para garantir a vaga.

Portanto, existe uma preocupação dos pais em matricular seus filhos na escola que desejam e eles precisam estar atentos aos prazos estipulados pelas instituições de ensino.

Os prazos para as matrículas podem variar

Estes prazos podem variar muito, dependendo da escola ou instituição de ensino, porém sempre levam em consideração o mês de setembro como ponto de partida.

Escrevemos um texto que pode ajudar você a compreender melhor como funciona o sistema de educação em Portugal.

Curiosidades

Em Portugal não existe creche pública para crianças até os três anos de idade, ou seja, se os pais precisam trabalhar, eles devem colocar o filho em uma creche privada. Claro que, caso seja necessário e os pais não tenham condições financeiras, o governo português paga uma parte da creche e ajuda com subsídios.

Outra curiosidade é que, assim como no Brasil, as escolas mais conceituadas são as mais procuradas e, por isso, pode ser que tenha uma fila de espera.

O ensino público é melhor

Porém, em Portugal as escolas públicas costumam ser melhores do que as privadas e, por mais que sejam públicas, elas não são de graça e os pais precisam pagar a alimentação dos filhos.

Os valores variam conforme o escalão do imposto de renda e as pessoas que recebem mais, pagam mais e cidadãos que recebem menos, pagam menos.

Saiba o que é preciso fazer para matricular seus filhos na escola em Portugal.

Em destaque na Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.