Custo de vida na Bélgica, veja quanto você paga por viver no país.

Custo de vida na Bélgica

Bélgica  / 

Se você procura países da Europa para morar e ainda não se decidiu, a Bélgica pode ser a escolha acertada. Segundo o OECD Better Life Index, índice que avalia a qualidade de vida segundo 11 critérios essenciais, a Bélgica está acima da média nos quesitos “equilíbrio vida-trabalho”, “renda e riqueza”, “engajamento cívico”, “educação e qualificações”, “bem estar subjetivo”, “condições de saúde”, “conexões sociais” e “segurança pessoal”.

Os números são positivos, mas a qualidade de vida tem seu preço. Confira a média do custo de vida na Bélgica e qual o salário mínimo necessário para viver confortavelmente no país.

Como é o custo de vida na Bélgica

O custo de vida na Bélgica não é dos mais baixos, mas segundo relatos de quem vive por lá é possível pagar as contas do dia a dia e ter um certo conforto recebendo apenas um salário mínimo.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

O maior vilão das contas, sem dúvidas, é o aluguel, que é bem salgado mesmo nas regiões mais distantes do centro. Em compensação, despesas com supermercado e transporte público são mais em conta.

Para ilustrar melhor, usamos os dados fornecidos pelo site Numbeo, que avalia o custo de vida nas cidades com base em contribuições dos usuários.

Comparamos o custo de vida em Bruxelas (principal cidade e capital da Bélgica) com o de São Paulo, no Brasil, de Porto, em Portugal, e Milão, na Itália, que são cidades bem frequentadas pelos brasileiros. Confira.

Bruxelas e São Paulo

  • Poder de compra: 154,47% maior que em São Paulo;
  • Preços ao consumidor: 64,26% mais altos que em São Paulo;
  • Aluguel: 83,76% mais altos que em São Paulo;
  • Restaurantes: 112,23% mais altos que em São Paulo;
  • Mercado: 91,02% mais altos que em São Paulo.

Bruxelas e Porto

  • Poder de compra: 74,21% maior que em Porto;
  • Preços ao consumidor: 53,02% mais altos que em Porto;
  • Aluguel: 51,92% mais altos que em Porto;
  • Restaurantes: 111,46% mais altos que em Porto;
  • Mercado: 65,80% mais altos que em Porto.

Bruxelas e Milão

  • Poder de compra: 38,04% maior que em Milão;
  • Preços ao consumidor: 2,12% mais altos que em Milão;
  • Aluguel: 19,24% mais baixos que em Porto;
  • Restaurantes: 2,83% mais altos que em Porto;
  • Mercado: 6,57% mais altos que em Porto.

Você também pode conferir a lista de países e capitais da Europa.

Custo com moradia

Aluguel

Prepare-se: segundo o CI (Central de Intercâmbios), o preço de um apartamento de apenas um quarto no centro da cidade chega a R$ 3.009,39, enquanto o aluguel de um apartamento mais afastado do centro chega a R$ 2.507,40.

Essa é a média de todas as cidades da Bélgica e não leva em conta os custos com água, eletricidade, gás e internet.

Custo do aluguel

O custo do aluguel de um quarto na capital Bruxelas varia entre 300 e 450 euros, enquanto um apartamento com um dormitório no centro fica entre 600 e 800 euros.

Precisa enviar dinheiro do Brasil para a Europa?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram e etc), a plataforma que nós recomendamos é a TransferWise.


Com mais de 35.000 avaliações positivas, na TransferWise você vai economizar até 8x nas suas transferências. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

É necessário ainda pagar uma garantia de até dois meses do valor do aluguel ao entrar no imóvel. Portanto, se o aluguel custa 720 euros, será preciso pagar 1.440 euros de garantia + 720 euros do aluguel, um total de 2.160 euros (+- R$ 9,453.38) logo no primeiro mês.

Pesado, mas o lado bom é que se não houver depredação do imóvel até o fim do contrato esse valor da garantia é devolvido ao inquilino.

Veja também quanto dinheiro é necessário para sair do país.

Contas básicas da casa

É preciso pagar também as taxas de condomínio, cobradas ao fim do mês e que cobrem o consumo de água e custos com limpeza e eletricidade das áreas comuns (escadas, corredores e elevadores). Esse valor varia muito e depende tanto do imóvel quanto do prédio e do proprietário.

A cobrança de água é anual e recolhido pelo proprietário do imóvel. É bom ficar atento, pois o valor não é baixo e se houver desperdício ou consumo excedente será preciso desembolsar mais.

A taxa de eletricidade é fixa, com base em dados como a quantidade de pessoas que moram no imóvel e tamanho do local. Ao fim dos 12 meses, se o inquilino tiver gasto menos do que foi pago é reembolsado.

Segundo o Numbeo, o custo com o básico (eletricidade, aquecimento, refrigeração, água e lixo) para um apartamento de 85 m² é de 134,29 euros na Bélgica.

Como funcionam os principais mercados

Compras em mercado

Parte importante do custo de vida na Bélgica diz respeito aos gastos com mercado. Segundo o Precios Mundi, com base em dados de abril de 2018, o custo de alimentos básicos é o seguinte:

  • Arroz (um quilo): 1,70 euros;
  • Batatas (um quilo): 1,28 euros;
  • Peito de frango (um quilo): 9,30 euros;
  • Água (um litro e meio): 0,86 euros;
  • Ovos (uma dúzia): 2,41 euros;
  • Pão (um quilo): 1,72 euros;
  • Leite (um litro): 0,92 euros;
  • Tomate (um quilo): 2,18 euros.

O segredo para economizar é priorizar os produtos produzidos pelo próprio supermercado, assim como ocorre no Brasil. O custo é bem mais baixo que os preços cobrados pelas grandes marcas e a qualidade é tão boa quanto.

Se for receber amigos em casa e quiser contar com bebidas alcoólicas, os preços também são convidativos:

  • Cerveja importada: 1,78 euros;
  • Cerveja nacional: 1,37 euros;
  • Vinho: 7 euros.

A cerveja é sem dúvida um destaque no custo de vida da Bélgica, pela positiva.

Alimentação em restaurantes

Segundo o Precios Mundi, o custo de vida na Bélgica com restaurantes está na mesma média de outros países.

Um restaurante barato cobra 15 euros por refeição, enquanto um restaurante médio, com almoço para dois e sobremesa, sai por 60 euros. Se quiser uma Coca-Cola ou Pepsi de acompanhamento vai desembolsar mais 2,21 euros.

As cervejas custam entre 3 e 3,50 euros, enquanto o cappuccino sai por 2,66 euros. A água é cara nos restaurantes: 1,96 euros pela garrafa de 330 ml.

Confira algumas curiosidades da Europa.

Transporte público, carro e gasolina

São quatro companhias de transporte público:

  • STIB: responsável pela região metropolitana de Bruxelas;
  • De Lijn: responsável pela Flandres (comunidade neerlandófona);
  • TEC: responsável pela região Valônia (comunidade francesa);
  • SNCB: coordena as linhas férreas em todo território nacional.

O cartão MOBIB é o que permite o uso do transporte público na capital e custa cinco euros. O tíquete custa 2,10 euros nas máquinas e 2,50 dentro do transporte, tem duração de uma hora e dá acesso a todos os meios de transporte da STIB.

Quem depende do transporte público pode usar os pacotes conhecidos como “abonnements“, que são mensais ou anuais. A STIB oferece duas opções:

  • Abonnement STIB: 49 euros (mensal) ou 499 euros (anual);
  • Abonnement MTB: 55,50 euros (mensal) ou 583 euros (anual).

A gasolina, segundo o Precios Mundi, sai por 1,32 euros o litro em média. O valor inicial de uma corrida de táxi (bandeira 1) fica em torno de 4,94 euros e uma corrida de uma hora pode sair por até 38 euros.

Se quiser comprar um carro, prepare-se para desembolsar pelo menos 20 mil euros. Um Volkswagen Golf 1.4 de 90 kW (ou carro novo equivalente) sai por pelo menos 21.500 euros, enquanto um Toyota Corolla 1.61 de 97kW ou semelhante sai por 22.500 euros.

Se estiver viajando e preferir seu próprio veículo, veja quanto custa o aluguel de carro na Europa.

Comunicação

Comunicação

Eis os preços fornecidos pelo Precios Mundi para serviços de internet e celular na Bélgica em 2018.

  • Internet (6 Mbps, plano, a cabo / ADSL): 42,30 euros;
  • Preço por minuto de ligação local de celular pré pago: 0,19 euros.

Seguro saúde

Todos têm direito a atendimento médico no país, desde que sejam associados a uma mutuelle – organização privada que reembolsa parte das prestações e indeniza o segurado em caso de incapacidade de trabalho.

No geral, as cotas são retiradas diretamente do salário ou são pagas de forma privada. Quem não tem acesso a uma mutuelle pode recorrer ao CPAS de assistência médica. Mais informações nesse link.

Saiba também como funciona o cartão europeu de saúde.

Salário mínimo

O salário bruto formal para um trabalhador gira em torno de 1.500 euros. Já o Precios Mundi aponta que o salário médio é de 1.900 euros no país.

As informações sobre o custo de vida na Bélgica têm como base pesquisas, índices e informações fornecidas por pessoas que vivem na Bélgica. Não são oficiais, ou seja, não refletem a minha experiência, portanto podem não representar exatamente a realidade do país.

Clara é natural do interior de São Paulo e tem muito orgulho do sotaque caipira. Jornalista que adora gatos, tatuagens e livros, vê o mundo de cabeça para baixo e tem como vícios memes da internet e soltar piadas inesperadas no meio de uma conversa.