Morar na Bélgica: tudo sobre visto, custo de vida, empregos e mais

Bélgica  / 

A Bélgica está entre as 15 maiores economias do planeta, possui um alto Índice de Desenvolvimento Humano e é conhecida pela excelente qualidade de vida que seus 11,35 milhões de habitantes usufruem. Hoje contamos em detalhes como é de fato morar na Bélgica, com informações completas sobre vários aspectos práticos da vida no país.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Morar na Bélgica: qual o grau de satisfação de quem vive no país?

Viver em um país com alto grau de desenvolvimento é uma experiência muito diferente para muitos brasileiros. Difícil até imaginar como eles conseguem tanta eficiência e qualidade no transporte, na educação e na saúde. A Bélgica não é um destino dos mais procurados por quem deixa o Brasil. Estima-se que apenas 40 mil brasileiros vivam no país legalmente.

Mas quando falamos sobre morar na Bélgica, as pesquisas mostram um alto grau de satisfação. Um dos índices que mede esta percepção é o OECD Better Life Index, avaliando a qualidade de vida segundo 11 critérios essenciais. A Bélgica está acima da média nos quesitos vida-trabalho, renda e riqueza, engajamento cívico, educação e qualificações, bem-estar, emprego e rendimentos, condições de saúde, moradia, conexões sociais e segurança pessoal.

Esta mesma pesquisa é categórica: os belgas estão mais satisfeitos com suas vidas do que a média. Suas opiniões somaram 6,9 pontos, acima da média de 6,5 entre outros países.

É preciso visto para morar na Bélgica?

Sim. Há diversas possibilidades de visto para obter um status legal no país, com justificativas como estudo, trabalho, casamento ou reagrupamento familiar ou longa duração. Cada visto possui processos distintos e exigências específicas de documentação.

A população de imigrantes que vão morar na Bélgica tem crescido nos últimos 20 anos. Cerca de 150 mil pessoas se mudam a cada ano para lá, e cerca de 25% dos residentes na Bélgica são estrangeiros.

Tipos de visto para morar na Bélgica e como solicitar

1. Visto de curta duração para turistas

Não indicamos esta modalidade para quem deseja ir morar na Bélgica definitivamente. No entanto, ele possibilita que o turista com nacionalidade brasileira passe até 90 dias visitando o país, sem necessidade de qualquer outra autorização prévia. É uma forma de conhecer bem a Bélgica antes de decidir fixar residência por lá.

Para entrar na Bélgica como turista, recomenda-se ter um passaporte com validade superior a 6 meses após o término da viagem, comprovante de hospedagem e de meios para se manter financeiramente, além de um seguro de viagem Europa – que é obrigatório. Quem deseja passar mais de 90 dias no país deve buscar outros vistos para uma permanência legal.

2. Visto de Estudante (visto A)

O visto de estudante deve ser solicitado no país de origem, como no Brasil. É necessária a apresentação de documentos que comprovem a matrícula em um curso na Bélgica, dos meios de subsistência compatíveis com o tempo de permanência (pelo menos 666 euros mensais ou bolsa de estudos equivalente) e seguro de saúde. Confira na embaixada belga no Brasil outros detalhes.

Este visto é temporário e vale para 12 meses. Pode ser solicitada a renovação, caso haja necessidade e se os documentos justificarem a permanência. Um ponto positivo deste visto, para uma experiência ainda mais completa de morar na Bélgica, é que ele permite trabalhar até 20 horas semanais no país.

3. Visto de Casamento ou reagrupamento familiar

Quem é casado com um(a) belga ou tenha se mudado para a Bélgica para trabalhar, deve pedir o visto de reunião ou reagrupamento familiar. Funciona assim: os agentes de imigração solicitam um documento que comprove o seu relacionamento, um seguro de saúde, declaração de habitação e declaração financeira. Resumindo, o casal declara que possui condições financeiras de morar na Bélgica.

Se o companheiro(a) tiver nacionalidade belga ou europeia, o cônjuge irá receber o visto F, válido por 5 anos. Só depois o cônjuge poderá solicitar a cidadania. Outro caso frequente é quem vai para a Bélgica acompanhar um(a) estudante brasileiro(a) que foi passar 1 ano no país, por exemplo. Seu visto concedido será o A (tipo estudante) com validade de 1 ano.

4. Visto de Trabalho

Neste caso, quem dá entrada nos documentos é o empregador ou a empresa. O ponto mais complicado é que o empregador deverá comprovar que não encontrou um profissional belga qualificado para exercer o cargo.

Para quem consegue, será um visto do tipo A. Ele precisa ser renovado pelo empregador anualmente e, após 5 anos, é possível entrar com o pedido do visto B, que permite morar na Bélgica de forma permanente. Mais informações no site da diplomacia belga no Brasil.

5. Visto de residente de longa duração

Quem já vive na Bélgica há mais de 5 anos ininterruptos pode se qualificar para este visto. Na prática, é como se fosse um substituto da nacionalidade. Acesse aqui o formulário para solicitar o visto de longa duração na Bélgica e outras informações.

Quem possui um cartão azul de outro estado-membro da União Europeia e vive em algum outro país da União Europeia por um determinado período, esse tempo pode contar para o cálculo de cinco anos.

Outros documentos exigidos para quem vai morar na Bélgica

No próprio processo de obtenção dos vistos, serão requisitados papéis importantes para realizar outros cadastros e regularizações. Alguns destes documentos são:

  • Passaporte válido;
  • Fotos no tamanho padrão do passaporte;
  • Comprovante de seguro saúde e certificado médico;
  • Documento que ateste vínculo regular com alguma instituição na Bélgica (trabalho ou estudos);
  • Comprovante de que você tem condições financeiras de morar na Bélgica pelo período pretendido (contrato de trabalho, contrato de bolsa de estudo ou extratos bancários);
  • Comprovante de moradia na Bélgica.

4 Melhores cidades para Morar na Bélgica

Do estilo de vida urbano e cosmopolita à tranquilidade de moradias mais rurais. Morar na Bélgica agrada a públicos bastante diversos, como empresários, casais jovens, estudantes, famílias com filhos pequenos e muitos outros perfis. Geralmente, pessoas atraídas pelo excelente nível de qualidade de vida e novas oportunidades em um país multicultural.

Bruxelas

A lindíssima capital nem sempre é a primeira opção de quem busca morar na Bélgica, mas são inegáveis sua diversidade e seus contrastes. Os bairros, por exemplo, têm características bem distintas e interessantes para vários perfis – desde lugares mais modernos até subúrbios procurados pelas famílias que desejam uma vida tranquila.

Destaque para a qualidade do transporte, que torna possível morar um pouco mais distante do centro, onde se concentram museus e outras atrações culturais. Há muitas oportunidades de trabalho, por ser a capital e um destino frequente de turistas.

Saiba tudo sobre Bruxelas neste artigo.

Antuérpia

Mais uma cidade para quem procura morar na Bélgica e aproveitar a dinâmica e a multiculturalidade do país. Um atrativo interessante é que o inglês é muito falado na cidade, então facilita a comunicação de quem está se estabelecendo lá.

Além do mais, a Antuérpia é destino frequente de quem entende de moda e turismo cultural, sendo indicada com uma das cidades-tendência entre este público. Para quem atua na área industrial e em universidades também reserva oportunidades.

Gent

É uma das cidades mais bonitas do país e sua mistura de culturas a torna extremamente cosmopolita e animada. Também há bairros mais tranquilos, e estas várias possibilidades fazem dela uma escolha a considerar por quem pretende morar na Bélgica. A universidade é um dos polos de atração de jovens profissionais, afirmando-se como um forte centro de pesquisa e desenvolvimento.

Com muitos canais, é possível realizar o sonho de quem busca um apartamento com vista para o rio. Para quem tem filhos pequenos, uma boa alternativa é viver nas pequenas cidades vizinhas e descobrir um estilo de vida mais rural.

Leuven

A pouco mais de meia hora de carro a leste de Bruxelas, Leuven é uma cidade estudantil vibrante. E, como todas as outras que comentamos, culturalmente diversa. Sua população não vai muito além de 100 mil pessoas, mas boa parte é composta de estudantes que frequentam a excelente universidade local. Parques, cafés, restaurantes e mercados mantém os visitantes e os moradores sempre entretidos.

Quanto custa morar na Bélgica?

O custo de vida do país não está entre os mais baixos da Europa. Bruxelas, entretanto, se revela menos cara que as capitais de outros países igualmente desenvolvidos, como Londres, Copenhague, Viena e Zurique. Quem vive por lá, fala que é possível pagar as despesas do dia a dia e ter um certo conforto com apenas um salário mínimo – atualmente, cerca de 1.600 euros.

O aluguel, como acontece na maioria dos casos, é o maior custo. Na Bélgica, despesas com supermercado e transporte público não pesam tanto no orçamento. Segundo o Numbeo, as três cidades com maior custo de vida são Gent, Bruxelas e Antuérpia. Mas vai depender, claro, do padrão de vida de cada um e também da distância em que vive do centro destas cidades.

Combinamos dados dos sites Numbeo e informações do OECD Better Life Index para trazer uma perspectiva realista dos gastos médios para morar na Bélgica, a seguir.

Custo de vida na Bélgica

Despesas Preços
Um quarto na capital Bruxelas Entre 300€ e 450€
Aluguel apartamento de 1 quarto no centro da cidade 732,24€
Aluguel apartamento de 1 quarto fora do centro da cidade 608,28€
Aluguel apartamento de 3 quartos no centro 1.182,92€
Aluguel apartamento de 3 quartos fora do centro 947,14€
Eletricidade, aquecimento, refrigeração, água e lixo em um imóvel de 85 m² 134,29€
Mensalidade na pré-escola em período integral 531,59€
Mensalidade de academia de ginastica 25,50€
Bilhete único de transporte 2,10€
Passe mensal de transporte 49,00€
Refeição para 1 pessoa em restaurante barato 15,00€
Refeição para 2 pessoas em restaurante médio (3 pratos) 60,00€
Capuccino 2.80€
1 litro de leite 0,98€
1 dúzia de ovos 2,57€
1 kg de arroz 1,86€
Uma calça jeans 82,81€
Ingresso de cinema 11€

Para saber mais detalhes sobre o custo de vida na Bélgica, leia nosso artigo sobre o tema.

Emprego e mercado de trabalho na Bélgica

De acordo com o Eurostat, o desemprego na Bélgica em Agosto de 2019 estava em 5,5%. A porcentagem da União Europeia é de 6,2%, então consideramos o índice belga abaixo da média.

Nem sempre é fácil para os brasileiros conseguirem trabalhos muito qualificados, pois há uma alta concorrência de estrangeiros – especialmente europeus.

Profissionais das seguintes áreas são valorizados no país:

  • Químicos;
  • Profissionais de TI;
  • Médicos;
  • Enfermeiros;
  • Engenheiros Civis;
  • Engenheiros Mecânicos;
  • Arquitetos;
  • Administradores;
  • Profissionais de vendas;
  • Biotécnicos.

Vale se cadastrar em sites de emprego e buscar oportunidades, como:

Salários na Bélgica

Em Setembro de 2019, o salário mínimo belga era de aproximadamente 1.600 euros. Mas a média nacional é um pouco mais alta, chegando a 1.983 euros, de acordo com o Numbeo.

Para se ter ideia, é um dos salários mais altos de toda a Europa. Mais de 63% das pessoas com idades entre 15 a 64 anos na Bélgica têm emprego remunerado, o que também é considerado alto pela OECD.

Saúde

Com tanta qualidade em serviços, bons salários e outros diferenciais, a expectativa de vida na Bélgica é alta. Entre as mulheres é de 84 anos, enquanto a dos homens é de 79 anos, de acordo com o site dfhrea OECD.

Quem mora e trabalha na Bélgica tem direito a atendimento médico no país, público ou privado – ambos pagos. É preciso ter um número de seguro social e estar associado a uma organização privada conhecida como mutuelle, que reembolsa parte das prestações e indeniza o segurado em caso de incapacidade de trabalho.

A qualidade dos hospitais e dos médicos belgas é referência, o que torna a Bélgica um país procurado por europeus em busca de especialistas e de bom atendimento. Em 2018, o país foi reconhecido como o quinto colocado no Euro Health Consumer Index, entre os mais generosos sistemas de saúde na Europa.

Saiba também como funciona o cartão europeu de saúde.

Seguro viagem obrigatório

A Bélgica é um dos 26 países integrantes do Tratado de Schengen. Ou seja, é obrigatório fazer um seguro de viagem com cobertura mínima de 30 mil euros de despesas médicas e hospitalares para entrar no país. O documento que comprove esta exigência pode ser cobrado na entrada do país e, caso o viajante não o apresente, sua entrada pode ser até negada.

Vale a pena, portanto, fazer a cotação no nosso comparador de seguro viagem e contratar um plano com o melhor preço.

Nível de segurança na Bélgica

Na Bélgica, cerca de 70% das pessoas afirmam que se sentem seguras andando sozinhas à noite, segundo a OCDE. A atual taxa de homicídios é baixíssima, 1 assassinato por 100 mil habitantes. Este número é um forte indicativo de que morar na Bélgica é extremamente seguro.

No site Numbeo, encontramos algumas percepções doa habitantes de acordo com o grau de risco diante de algumas situações. Os índices são de baixo a moderado. A maioria considera moderado o nível de criminalidade, o receio da casa ser assaltada, de ter pertences roubados no carro ou ser agredido. Para eles, é baixo o risco de roubo de carro no país, assim como ser alvo de crimes violentos e de corrupção.

No entanto, é válido destacar que vários países europeus, incluindo a Bélgica, têm enfrentado questões ligadas ao aumento da imigração e da presença de grupos radicais. Para alguns especialistas, este cenário tem gerado preocupação entre autoridades e a população, que redobraram a vigilância nas ruas. O que colabora para que o clima nem sempre seja tranquilo, especialmente em grandes cidades.

Viver na Bélgica

Qual idioma é falado na Bélgica?

Francês, holandês e alemão são falados no território e são os idiomas oficiais. A Bélgica possui três regiões com idiomas distintos:

  • Flandres, de língua holandesa, ao norte;
  • Valônia de língua francesa, no sul; ao leste, com uma pequena área de língua alemã;
  • Bruxelas-Capital, que é um enclave de língua francesa em Flandres.

Na prática, o inglês é também muito utilizado e bem aceito, especialmente no mercado de trabalho e em instituições de ensino, que recebem muitos europeus. O francês é o segundo idioma mais falado, como na capital Bruxelas. Para quem vive de forma regular na Bélgica, há algumas opções de cursos de línguas gratuitos.

Como é o clima na Bélgica?

É considerado temperado o ano inteiro e, por ser próximo ao oceano, chove muito e com uma frequência irregular. A média anual do país é a temperatura de 9ºC. Os invernos são rigorosos e abaixo de 0ºC, enquanto os verões são razoáveis, com média de 19ºC, podendo chegar a 24ºC. A primavera é uma das estações mais agradáveis, ficando entre 13ºC e 20ºC. No outono, a temperatura máxima costuma ser de 15ºC, com as mínimas em 9ºC.

Vantagens e desvantagens de morar na Bélgica

Prós

Equilíbrio entre vida pessoal e trabalho

Para os belgas, a carreira bem sucedida é tão importante quanto manter uma família. As empresas valorizam isso, assim como o sistema de seguridade social que oferece benefícios. Na Bélgica, as férias remuneradas são de pelo menos 20 dias ao ano, o que torna uma vantagem morar na Bélgica – e muitos outros países da Europa não oferecem.

Contato com várias culturas

Com vários idiomas e a proximidade de outras grandes capitais europeias, morar na Bélgica é uma oportunidade de entrar em contato com uma mescla riquíssima de culturas. Há vários tipos de gastronomia, histórias distintas e com perspectivas diferentes, museus, estilos de arquitetura e outras tantas referências. É só ter a mente aberta e aproveitar.

Aprender novos idiomas

Quando fui a Bélgica, fiquei realmente espantada com a rapidez com que eles transitavam de um idioma para outro. Falavam holandês com a pessoa ao lado, liam algo em francês e se comunicavam em inglês, em poucos segundos.

Quem vai morar na Bélgica precisa, de verdade, saber inglês. Mas é muito rica a oportunidade de aprender um pouco de alemão, francês e até holandês, presentes nas sinalizações, nos cardápios dos restaurantes, nas livrarias e nas legendas dos filmes no cinema (em francês e holandês). Se você ainda não sabe, veja aqui como aprender inglês.

Serviços públicos de alta qualidade

Quem trabalha na Bélgica paga uma alta carga de impostos. Em troca, no entanto, recebem serviços de saúde, educação, limpeza urbana, segurança e transportes de extrema qualidade.

Contras

Muito trânsito

Sim, os engarrafamentos são um dos principais problemas no país. Principalmente porque há muitas pessoas que vivem nos subúrbios e trabalham no centro das cidades. Distantes do trabalho, acabam utilizando o carro em vez do transporte público.

Imagine que, em 2014, Bruxelas e Antuérpia foram consideradas as duas cidades mais congestionadas de toda a Europa e América do Norte em um ranking da Inrix, que estuda o tráfego global.

Mercado exige alta qualificação profissional

O profissional precisa se diferenciar para conquistar uma posição no mercado de trabalho belga. A concorrência é acirrada com outros europeus que buscam oportunidades profissionais no país, especialmente engenheiros, médicos, professores universitários. Não ter esta qualificação é uma desvantagem para quem pensa em morar na Bélgica.

Domínio em vários idiomas

Para muitas pessoas, o inglês já é um desafio. Imagine precisar aprender francês ou holandês para conseguir trabalhar e morar na Bélgica. É preciso considerar que, até mesmo para participar de determinados processos seletivos, este domínio pode ser exigido. Ele demonstra, inclusive, que a pessoa tem interesse em se integrar culturalmente ao país.

Clima nem sempre favorável

Uma antiga piada belga fala que o país tem um clima ótimo – cerca de 20 vezes por dia. As variações de temperatura e condições climáticas são realmente um fator decisivo para quem decide morar na Bélgica em definitivo. Chove-se muito e é bastante frio na maior parte do ano, vale ter sempre em mente.

Burocracia

Os brasileiros talvez já estejam acostumados. O fato é que morar na Bélgica é desafiador também por seu complexo sistema de governo, incluindo aí os diversos idiomas que podem complicar alguns processos.

Saiba também como é a bandeira da Bélgica.

Checklist ao chegar na Bélgica

Uma vez que você seja elegível à permanência maior que 90 dias e já tenha uma data mais ou menos definida para se mudar, vale atentar para os diversos detalhes que envolve morar na Bélgica. Veja algumas providências para tomar assim que chegar ao país.

1. Registro na prefeitura local

Até oito dias após a chegada, o estrangeiro que pretende ficar mais de 90 dias na Bélgica deve se registrar na prefeitura local (maison communale ou gemeentehuis). Uma documentação será solicitada, como seguro saúde, passaporte, contrato de trabalho ou de estudos e prova de que tem recursos para se manter no país.

A polícia local costuma checar onde a pessoa está morando, cerca de duas semanas depois. Se tudo estiver certinho, a pessoa obtém um número nacional, o Registro de Estrangeiros e a permissão de residência.

2. Registro na seguridade social

Todos os residentes belgas devem pagar contribuições mensais para a sua segurança social e cuidados de saúde. Quem estiver com visto de trabalho, não precisa se preocupar, pois o empregador normalmente cuida deste cadastro. Quem é autônomo pode entrar em contato com o Escritório Nacional de Seguridade Social.

3. Inscrição em seguradora de saúde belga

É preciso se registrar em algum plano de seguro do estado (conhecido como mutuelle ou ziekenfonds), para poder utilizar a assistência médica do país. É um processo que pode levar entre três e seis meses. Se houver alguma emergência neste período, será preciso pagar as despesas do próprio bolso – ou então ter contratado um seguro de viagem que cubra este início da estada na Bélgica.

4. Moradia

Uma sugestão é reservar um hotel ou outra acomodação para o primeiro mês no país e então procurar uma casa ou apartamento. Os belgas costumam cobrar uma garantia de aluguel, de dois ou três meses adiantados. O valor é devolvido ao fim do contrato, se não houver nenhum problema no imóvel. Há muitos lugares que já vêm mobiliados, com gás, eletricidade e água funcionando. Será preciso somente transferir tudo para o seu nome.

5. Conta bancária na Bélgica

Uma das primeiras providências é abrir uma conta para receber salário e pagar pequenas despesas diários. O comprovante bancário também é necessário para configurar itens como garantia de aluguel e seguro para a moradia.

Vale a pena morar na Bélgica?

Com certeza. É um ótimo lugar para quem quer aprender sobre novas culturas, é uma das capitais políticas da Europa e há uma grande circulação de visitantes de vários países, falando diversos idiomas. A localização geográfica, vizinha de outros países europeus, também facilita viajar pelo continente e variar sempre as férias e os finais de semana. Para quem vai morar na Bélgica por um ano para estudar, por exemplo, é uma oportunidade e tanto. Basta se planejar.

Profissionalmente, morar na Bélgica pode ser um divisor de águas, permitindo ampliar os relacionamentos e ter muitos aprendizados em multinacionais. Além de tudo isso, a qualidade de vida é altíssima. É um privilégio poder ter a experiência de morar em um país onde praticamente tudo funciona muito bem.

Você sabia?

  • A Bélgica está entre os 5 menores países da União Europeia;
  • É o país sede da União Europeia e da OTAN;
  • Em 2007, o futuro primeiro-ministro belga se confundiu e cantou o início do hino da França em uma solenidade. Uma gafe perdoável em um país com tantos idiomas e religiões;
  • Catolicismo romano, protestantismo, islamismo, judaísmo, anglicanismo e os ortodoxos gregos são reconhecidos. Contudo, mais de 50% da população belga não tem religião;
  • Bruxelas, capital da Bélgica, também é a capital da União Europeia;
  • Leonidas e Godiva são algumas das marcas mais conhecidas e saborosas de chocolates do mundo. Sim, não podemos esquecer que este é um dos grandes atrativos do país;
  • Pouca gente sabe, mas a cultura do café é bem difundida na Bélgica. Especialmente nos dias mais cinzentos. O país é um dos principais importadores de grãos do mundo, e a maior parte chega no porto da Antuérpia.

Conheça mais 10 curiosidades da Bélgica.

Lembre-se do seguro viagem para morar na Bélgica

Sim, este documento é obrigatório para entrar no país. Para quem tem a intenção de morar na Bélgica, recomenda-se fazer um seguro de 6 meses para ficar protegido enquanto não sai a documentação de residente.

Para comprar um plano com o melhor custo-benefício, indicamos o nosso comparador de seguros viagem. Com ele, você economiza tempo e dinheiro, além de ter a certeza de que está contratando um serviço confiável.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.