Conhecida como a terra das cervejas e dos chocolates, a Bélgica atrai estrangeiros do mundo inteiro que sonham com melhor qualidade de vida. O país, que é a capital da União Europeia, é famoso por receber muito bem seus imigrantes, além de oferecer excelentes condições para seus moradores. Se você sonha em morar na Bélgica, saiba que é preciso considerar todos os processos burocráticos para isso e estar certo de que terá condições para se manter no país, que possui um alto custo de vida. Saiba tudo e tire suas dicas no artigo a seguir.

Como é morar na Bélgica?

Segundo o Better Life Index, índice criado pela OECD (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a Bélgica está em oitavo lugar no ranking de lugares com melhor equilíbrio entre trabalho e vida.

Para saber um pouco mais sobre a experiência de morar na Bélgica, conversei com alguns brasileiros que moram ou moraram por lá. Como é o caso da Letícia Mendes, que se mudou para Bruxelas para acompanhar o seu esposo, que teve uma oportunidade de trabalho.

Assim como os outros entrevistados, Letícia gosta bastante de morar no país.

“Morar na Bélgica está sendo uma experiência incrível. É um país muito atrativo, possui uma arquitetura medieval única, além de excelente qualidade de vida e ótima localização”, garante Letícia.

Já Fernando Carreira, voltou para o Brasil e morou por um ano e sete meses no país. Carreira foi para a Bélgica por causa de uma oportunidade de emprego. Trabalhou como diretor de criação em uma agência de publicidade, a Ogilvy Social.Lab, e acabou não tendo o contrato renovado por conta da crise causada pelo Covid-19 na Europa.

Fernando Carreira
Foto do arquivo pessoal de Fernando Carreira

Porém, vivendo esse tempo por lá, Carreira já teve uma boa visão de como é morar no país.

“Sem a menor dúvida, a maior vantagem é a segurança. Bem diferente de São Paulo ou qualquer outra cidade grande no Brasil. Poder se locomover a qualquer hora do dia ou da noite em qualquer lugar, sem se preocupar com a violência, é algo impagável” afirmou Carreira.

Vantagens de morar na Bélgica

A segurança foi um fator elogiado por todos os brasileiros com quem conversei, assim como a localização do país. Este foi um ponto ressaltado por Pedro Zambon, brasileiro que mora em Bruxelas e mudou para o país por uma oportunidade de trabalho. O Pedro já trabalhava para a Ambev no Brasil e foi inicialmente transferido para Luxemburgo, mas atualmente está na Bélgica.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →
Pedro Zambon
Foto do arquivo pessoal de Pedro Zambon

Pedro trabalha na parte financeira da empresa, na tesouraria da AB-Inbev. “A Bélgica tem uma ponte aérea muito fácil para vários países, com dois aeroportos com voos para o mundo todo. Em duas horas, você está em Amsterdam, Londres, Paris, Luxemburgo, Colônia na Alemanha. Então, acho que é um país muito bem localizado no mapa europeu”, ressalta.

Carreira ainda falou sobre a possibilidade de viajar de trem. “Além de estar a, no máximo, 3h de voo de todas as capitais europeias, o sistema de trens é fantástico e pode-se viajar para vários países através dele. Um verdadeiro prato cheio pra quem curte turismo”. O brasileiro elogiou também a receptividade dos belgas. “O povo é bastante amigável e festeiro. Tudo é motivo pra se tomar cerveja e outros drinks”.

Outro entrevistado foi o Yuri Oliveira, que foi morar na Bélgica por uma oportunidade de trabalho e atua como oficial de vendas. Dentre as vantagens de morar no país, Yuri destaca a educação de qualidade, segurança, cidades organizadas, o fato de tudo ser perto e a qualidade do transporte público.

Yuri
Foto do arquivo pessoal de Yuri Oliveira

Desvantagens de morar na Bélgica

Ao questionar os entrevistados sobre as desvantagens de morar na Bélgica, todos falaram sobre o clima ruim.

As temperaturas são bem baixas e chove na maior parte do ano. “Se você não curte frio, terá problemas. Se curte, também terá. Os meses de maio a junho são os mais agradáveis. Em julho começa um calor insuportável que dura até o fim de agosto. Daí para frente, é ladeira abaixo na temperatura e na chuva. Os dias de outono são lindos, mas quando chega o inverno dá até uma deprê para nós, que somos acostumados com o clima brasileiro.

O segredo nessa época é tomar vitamina D todos os dias e manter a cabeça no lugar. O frio, a chuva e poucas horas de luz do dia te deixarão bem para baixo até março”, conta Carreira.

Letícia ressaltou o idioma e o clima como desvantagens de morar na Bélgica. “Como desvantagens cito o clima e o idioma, já que existem 3 idiomas oficiais: francês, holandês e alemão. Por isso, há uma parcela da população que não fala inglês. Então, além do inglês também é importante falar, pelo menos, o francês”.

Letícia Mendes
Foto do arquivo pessoal de Letícia Mendes

De forma geral, todos os brasileiros com quem conversei afirmaram que gostam de morar na Bélgica. Dizem que, apesar do clima ruim, a qualidade de vida certamente compensa.

Além disso, o fato da Bélgica ser a capital da União Europeia, faz com que seja um lugar favorável para os estrangeiros. “Bruxelas é um lugar bem internacional, pois é a capital da União Europeia. Então, os grandes parlamentos, as decisões da União Europeia, os prédios são todos em Bruxelas. Por conta disso, tem gente da Europa toda morando aqui”, conta Pedro.

O que você precisa saber antes de se morar na Bélgica

A Bélgica possui muitos atrativos para quem sonha em viver na Europa, como qualidade de vida, economia favorável, igualdade social, além de suas belezas turísticas e gastronomia. Porém, também existem empecilhos para os brasileiros, como adaptação ao clima, dificuldade para conseguir emprego em sua área e o desafio de falar o idioma local.

Se você sonha em morar na Bélgica, precisa se planejar muito bem e pesquisar bastante sobre o país antes de decidir se mudar. Veja a seguir, alguns passos essenciais para quem quer morar na Bélgica.

Qual idioma é falado na Bélgica?

Como citamos anteriormente, o francês, holandês e alemão são falados no território e são os idiomas oficiais. A Bélgica possui três regiões com idiomas distintos:

  • Flandres, de língua holandesa, ao norte;
  • Valônia de língua francesa, no sul; ao leste, com uma pequena área de língua alemã;
  • Bruxelas-Capital, que é um enclave de língua francesa em Flandres.

Na prática, o inglês é também muito utilizado e bem aceito, especialmente no mercado de trabalho e em instituições de ensino, que recebem muitos europeus. O francês é o segundo idioma mais falado, como na capital Bruxelas. Para quem vive de forma regular na Bélgica, há algumas opções de cursos de línguas gratuitos.

O que é preciso para morar na Bélgica?

É muito importante estudar sobre o país se você pensa em morar na Bélgica. Morar no exterior pode ter grandes vantagens, mas também é algo desafiador. Ficar longe da sua família, conviver com outros costumes e se adaptar à outra realidade não é nada fácil. Por isso, é essencial pesquisar e ter ideia do que você vai enfrentar ao viver em outro país.

Busque detalhes sobre o lugar que está indo e entenda se você vai ser feliz morando lá. A Bélgica é um país com excelente qualidade de vida, bons salários e pouca disparidade entre as classes sociais.

Os impostos são altos, mas esse dinheiro é revertido em excelentes serviços para a comunidade. Portanto, faça a sua lista de prós e contras, leia muito e entenda perfeitamente como funciona o país antes de decidir se vai morar na Bélgica ou não.

1. Solicite seu visto

Você deve estar se perguntando se precisa de visto para morar na Bélgica e a resposta é sim. É necessário providenciar um visto, caso queira viver no país por um longo período.

Como a Bélgica pertence ao Espaço Schengen, brasileiros estão isentos de visto caso permaneçam até 90 dias no país. Mas, para um período superior, é necessário ter algum visto. O tipo de visto vai depender da duração e dos motivos da sua estadia no país. Os vistos são basicamente divididos em curto e longo prazo.

Tipos de visto para Bélgica

Existem diversas possibilidades de visto para morar na Bélgica legalmente, como o visto de estudo, trabalho, casamento, reagrupamento familiar ou longa duração. Cada visto possui processos distintos e exigências específicas de documentação. Confira a seguir os tipos de visto para morar na Bélgica e como solicitar.

Visto de Estudante para Bélgica

O visto de estudante deve ser solicitado no país de origem, como no Brasil. É necessária a apresentação de documentos que comprovem a matrícula em um curso na Bélgica, dos meios de subsistência compatíveis com o tempo de permanência (pelo menos 666€ mensais ou bolsa de estudos equivalente) e seguro de saúde. No portal da embaixada belga no Brasil você encontra todos os detalhes importantes.

Este visto é temporário e vale por 12 meses. A renovação pode ser solicitada, caso haja necessidade e se os documentos justificarem a permanência. Um ponto positivo deste visto, para uma experiência ainda mais completa de morar na Bélgica, é que ele permite trabalhar até 20h semanais no país.

Visto de Casamento ou reagrupamento familiar

Quem é casado com um(a) belga, ou tenha se mudado para a Bélgica para trabalhar, deve pedir o visto de reunião ou reagrupamento familiar. Funciona assim: os agentes de imigração solicitam um documento que comprove o seu relacionamento, um seguro de saúde, declaração de habitação e declaração financeira.

Resumindo, o casal declara que possui condições financeiras de morar na Bélgica. Se o companheiro(a) tiver nacionalidade belga ou europeia, o cônjuge irá receber o visto F, válido por 5 anos. Só depois desse período o cônjuge poderá solicitar a cidadania.

Outro caso frequente é quem vai para a Bélgica acompanhar um(a) estudante brasileiro(a) que foi passar 1 ano no país, por exemplo. Seu visto concedido será o A (tipo estudante) com validade de 1 ano.

Visto de Trabalho para Bélgica

Neste caso, quem dá entrada nos documentos é o empregador ou a empresa contratante. O ponto mais complicado é que o empregador deverá comprovar que não encontrou um profissional belga qualificado para exercer o cargo.

Para quem consegue, será um visto do tipo A, que precisa ser renovado pelo empregador anualmente. Após 5 anos, é possível entrar com o pedido do visto B, que permite morar na Bélgica de forma permanente. Veja mais informações no site da diplomacia belga no Brasil.

Visto de residente de longa duração para Bélgica

Quem já vive na Bélgica há mais de 5 anos ininterruptos pode se qualificar para este visto. Na prática, é como se fosse um substituto da nacionalidade.

Quem possui um cartão azul de outro estado-membro da União Europeia e vive em algum outro país da União Europeia por um determinado período, esse tempo pode contar para o cálculo de cinco anos.

A população de imigrantes que vai morar na Bélgica tem crescido nos últimos 20 anos. Aproximadamente 150 mil pessoas se mudam a cada ano para lá e cerca de 25% dos residentes na Bélgica são estrangeiros. Você pode conferir todas as informações referentes ao visto de residência no site oficial do governo belga.

2. Planejamento financeiro e emocional

Morar fora do Brasil exige planejamento financeiro e emocional. Mesmo que você vá morar na Bélgica com um emprego garantido, é importante ter uma reserva de dinheiro para estar preparado para qualquer emergência.

Para elaborar o seu orçamento, pesquise sobre o custo de vida na Bélgica e faça uma planilha com os valores de aluguel, comida e contas básicas como luz, água, internet, saúde e transporte. O ideal é fazer uma reserva para sobreviver por, pelo menos, três meses no país.

Além do planejamento financeiro, é importante se preparar emocionalmente. Afinal, viver longe da família e amigos pode não ser fácil. Busque se preparar para os desafios que terá que enfrentar na adaptação e saiba que sentir medo é normal.

Não sabemos o que nos espera do outro lado e é compreensível ficar preocupado. O que define como será essa experiência são as atitudes que você vai ter para amenizar as suas angústias. Envolva a sua família na preparação desta viagem e pesquisem juntos sobre o destino.

Quanto mais informações você tiver antes de embarcar, mais confiança terá ao chegar no seu destino. Por isso, qualquer forma de obter informações é válida. Leia bastante sobre o país, converse com pessoas que viveram ou vivem na cidade que você vai, procure dados sobre o local que vai estudar ou trabalhar e use as redes sociais para encontrar pessoas que já vivenciaram o que você está passando.

Existem muitos grupos nas redes que prestam um excelente apoio aos brasileiros que vivem em outros países. Busque por eles!

Leia também o artigo morar na Europa não é só para quem é rico.

3. Embarcar para a Bélgica

Muitas pessoas têm medo do momento de passar pela imigração na Europa, por mais que estejam totalmente regularizadas. Para evitar essa insegurança, esteja com todos os documentos necessários para que não haja questionamentos. Os principais documentos são o passaporte válido, comprovante de seguro de viagem e visto, caso a sua estadia seja maior que 90 dias.

Apesar de não ser obrigatório, também é interessante levar um comprovante de reserva do local onde vai se hospedar ou um endereço e carta convite do amigo ou familiar que vai te receber.

Brasileiros morando na Bélgica

Segundo dados do Ministério das Relações Exteriores, 48 mil brasileiros vivem atualmente na Bélgica. Ainda de acordo com dados do ministério, a maior parte da comunidade está concentrada em Bruxelas, Bruges, Antuérpia e Ghent.“Em Bruxelas, a maior comunidade de brasileiros e portugueses fica no bairro de Saint Gilles, bem próximo ao centro da cidade. Nesta região, existem diversos restaurantes e lojas de produtos brasileiros”, conta Fernando Carreira.

Como é viver na Bélgica

De acordo com um artigo publicado pela revista digital francesa Hommes & Migrations, a migração de brasileiros para a Bélgica começou com refugiados políticos, jogadores de futebol, artistas e estudantes que fugiram do golpe militar em 1964. Na década de 80, com as mudanças políticas no Brasil, muitas dessas pessoas voltaram e espalharam a ideia de que a Bélgica era uma terra hospitaleira.

Brasileiros em busca de novas oportunidades ao morar na Bélgica

O artigo ainda menciona que as relações entre os dois países permitiu que profissionais qualificados para instituições internacionais e multinacionais migrassem para a Bélgica com as suas famílias. A crise econômica brasileira dos anos 90 também estimulou uma nova onda de emigração, acelerada após 2001.

Um fato curioso sobre a migração brasileira na Bélgica é que a maioria dos brasileiros que vivem no país são goianos. “A grande maioria dos brasileiros são de Goiânia. Acredite, existem muitos goianos por lá. Na década de 90, foi praticamente uma invasão deles na Bélgica, época em que havia voos diretos entre a cidade e Bruxelas. Hoje em dia, não há voos diretos do Brasil para o país”, ressalta Carreira.

Acredita-se que 47% dos brasileiros que vivem na Bélgica são goianos e alguns deles relatam que o principal motivo dessa ida massiva para o país foi a mensagem que os brasileiros que viviam na Bélgica passavam para os seus conterrâneos. Eles relatavam que havia muita estabilidade financeira e oportunidades de emprego, gerando um verdadeiro efeito dominó de fuga. Isso também foi facilitado pela não exigência de visto para entrar no país por um período máximo de 90 dias.

Posso morar na Bélgica com dupla cidadania?

Sim, pessoas com cidadania europeia podem viver nos países que fazem parte do Espaço Schengen, inclusive a Bélgica. Junto com elas, cônjuges, filhos ou pais também têm direito a viver no país. Este é o caso de dois de nossos entrevistados. Fernando Carreira possui cidadania portuguesa e Pedro Zambon possui cidadania italiana.

No caso dos dois, mesmo indo morar na Bélgica por uma oportunidade de emprego, não foi necessário que a empresa entrasse com a documentação. Porém, é preciso fazer um registro na cidade que vai morar, justificando o motivo de moradia no país.

Será que você tem direito à cidadania belga? Entenda como funciona e quem pode solicitar.

Segurança na Bélgica

Na Bélgica, cerca de 70% das pessoas afirmam que se sentem seguras andando sozinhas à noite, segundo a OCDE . A atual taxa de homicídios é baixíssima, 1 assassinato por 100 mil habitantes.

Este número é um forte indicativo de que morar na Bélgica é extremamente seguro. No site Numbeo, encontramos algumas percepções dos habitantes de acordo com o grau de risco diante de algumas situações.

Os índices são de baixo a moderado. A maioria considera moderado o nível de criminalidade, o receio da casa ser assaltada e baixa a preocupação de ter pertences roubados no carro ou ser agredido.

Para eles, é baixo o risco de roubo de carro no país, assim como ser alvo de crimes violentos e de corrupção. No entanto, é válido destacar que vários países europeus, incluindo a Bélgica, têm enfrentado questões ligadas ao aumento da imigração e da presença de grupos radicais.

Para alguns especialistas, este cenário tem gerado preocupação entre autoridades e a população, que redobraram a vigilância nas ruas. O que colabora para que o clima nem sempre seja tranquilo, especialmente em grandes cidades.

Mercado de trabalho na Bélgica

De acordo com dados da OCDE, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a Bélgica emprega mais pessoas nos setores de serviços, indústria, construção civil e agricultura. Entre as atividades mais valorizadas do país, destacam-se aquelas ligadas ao comércio internacional.

Devido à sua posição geográfica, a Bélgica é um local importante na rota comercial entre a Europa e o restante do mundo. Apesar do país ter somente 0,15% da população mundial, sempre aparece entre os 20 países que mais exportam no mundo.

Não é por acaso que a Bélgica possui quatro portos marítimos, além do porto de Bruxelas e o complexo portuário de Liège. A quantidade de caminhões de carga que circula no país também impressiona. A Bélgica ainda abriga a maior parte das instituições constitucionais e organismos do bloco europeu, o que gera muitos empregos no setor público.

Porém, as coisas não funcionam tão bem quando falamos de trabalhos para estrangeiros. Tentar a sorte para conseguir um emprego na Bélgica não é nada fácil, sobretudo para cidadãos que não pertencem à União Europeia.

“Primeiramente, o brasileiro que vem morar aqui tem que ter pelo menos ter um inglês intermediário, ter interesse de aprender a língua local e paciência para encontrar trabalho”, ressalta Yuri Oliveira.

O que é preciso para conseguir um emprego na Bélgica?

Segundo o último relatório do SPF, o Serviço Público Federal de Emprego, Trabalho e Questões Sociais da Bélgica, publicado em 2018, “a taxa de emprego de imigrantes fora da UE é de cerca de 50%, ou 20 pontos percentuais abaixo do de pessoas nascidas na Bélgica. Comparado com outros países da UE, esta é a menor taxa de emprego e a terceira maior diferença”.

A empregabilidade de imigrantes se complica por um fator essencial: o nível de escolaridade. Em um país com altíssimo padrão de alfabetização, não ser qualificado pode ser sinônimo de desemprego ou colocação em empregos precários e pior remunerados.

Para conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho da Bélgica sendo um estrangeiro é preciso muito estudo, qualificação e aperfeiçoamento. É necessário ter um currículo diferenciado para conseguir competir com um belga ou com um cidadão comunitário. Por isso, antes de decidir morar na Bélgica vale investir muito em sua qualificação. Ou seja, estude bastante.

Além disso, como a maior parte do mercado de trabalho se baseia em atividades de exportação, é essencial saber duas ou mais línguas. Portanto, além de se qualificar na sua área de trabalho, invista no aprendizado de idiomas. Além do inglês fluente, conhecer duas ou três línguas oficiais do país (francês, neerlandês ou alemão) vai fazer diferença na busca de um trabalho.

Custo de vida na Bélgica

Para quem pensa em morar na Bélgica, é essencial saber quanto dinheiro vai precisar para viver no país. Muitas pessoas que moram por lá falam sobre a importância de se mudar com uma reserva. “É importante ter um bom planejamento financeiro para conseguir se estruturar no início, pois não é um país barato para se viver”, ressalta Letícia Mendes.

É claro que o seu custo de vida vai depender de vários fatores, como a cidade que vai viver, tipo de casa, se vai compartilhar moradia, o seu estilo de vida e prioridades. Além disso, o custo de vida não é tão uniforme. Se você está pensando em Antuérpia, Gante ou Bruxelas, saiba que são as cidades mais caras. Já as cidades francófonas, como Liège, costumam ser mais baratas.

De toda forma, fizemos uma seleção de alguns custos para você ter uma ideia de valores para morar na Bélgica. Os dados são dos sites Numbeo e Expatistan.

Restaurantes

Tipo de restaurante Valor médio
Restaurante econômico para uma pessoa 15€
Restaurante de custo médio para duas pessoas 65€

Mercado

Produto Valor médio
Leite (1 litro) 0,90€
Pão branco fresco (500g) 1,68€
Ovos normais (12) 2,59€
Arroz branco (1kg) 1,89€
Queijo regional (1kg) 12,38€
Filetes de Frango (1kg) 9,01€
Bife de Paleta (1kg) 14,49€
Maçãs (1kg) 2,26€
Banana (1kg) 1,72€
Tomate (1kg) 2,15€
Batata (1kg) 1,36€
Garrafa de vinho 7€
Cerveja Nacional (garrafa de 500ml)  1,57€

Transportes

Tipo de transporte Valor médio
Bilhete de ida (transporte local) 2,50€
Passe mensal 49€
Táxi 1km (tarifa normal)  2,00€
Gasolina (1 litro)  1,41€

Serviços mensais

Serviço Valor médio
Básicos (eletricidade, aquecimento, arrefecimento, água, lixo) para um apartamento de 85m2 143,72€
Internet (60 Mbps ou mais, dados ilimitados, cabo/ADSL) 46,94€

Esporte e lazer

Tipo de esporte/ lazer Valor médio
Mensalidade de academia para 1 adulto 27,38€
Aluguel de campo de tênis (1h no fim de semana) 17,31€
Bilhete de cinema 11€

Aluguel

Tipo de apartamento Valor médio de aluguel
Apartamento (1 quarto) no centro da cidade 730,19€
Apartamento (1 quarto) fora do centro 615,98€
Apartamento (3 quartos) no centro da cidade 1.163,88€
Apartamento (3 quartos) fora do centro 951,17€

Valores para compra de imóvel

Tipo de imóvel Valor médio
Metro quadrado para comprar apartamento no centro da cidade 3.274,75€
Metro quadrado para comprar apartamento fora do centro da cidade 2.624,73€

Última atualização: setembro de 2021.

Resumo do custo de vida na Bélgica

  • Família de quatro pessoas, estimativa de custos mensais: 3.359 €;
  • Custo mensal estimado para uma única pessoa: 1.573 €.

Melhores cidades para Morar na Bélgica

Do estilo de vida urbano e cosmopolita à tranquilidade de moradias mais rurais, morar na Bélgica agrada a públicos bastante diversos como empresários, casais jovens, estudantes, famílias com filhos pequenos e muitos outros perfis. Geralmente, pessoas atraídas pelo excelente nível de qualidade de vida e novas oportunidades em um país multicultural.

Bruxelas, a capital cosmopolita

A lindíssima capital nem sempre é a primeira opção de quem busca morar na Bélgica, mas são inegáveis a sua diversidade e os seus contrastes. Os bairros, por exemplo, têm características bem distintas e interessantes para vários perfis, desde lugares mais modernos até subúrbios procurados pelas famílias que desejam uma vida tranquila.

Viver na Bélgica

Destaque para a qualidade do transporte, que torna possível morar um pouco mais distante do centro, onde se concentram museus e outras atrações culturais. Há muitas oportunidades de trabalho, por ser a capital e um destino frequente de turistas.

Antuérpia, cidade multicultural

Mais uma cidade para quem procura morar na Bélgica e aproveitar a dinâmica e a multiculturalidade do país. Um atrativo interessante é que o inglês é muito falado na cidade, então facilita a comunicação de quem está se estabelecendo lá.

Além do mais, a Antuérpia é destino frequente de quem entende de moda e turismo cultural, sendo indicada como uma das cidades-tendência entre este público. Para quem atua na área industrial e em universidades também reserva oportunidades.

Gent é uma das cidades mais bonitas para morar na Bélgica

É uma das cidades mais bonitas do país e sua mistura de culturas a torna extremamente cosmopolita e animada. Também há bairros mais tranquilos, e essas várias possibilidades fazem dela uma escolha a considerar por quem pretende morar na Bélgica. A universidade é um dos pólos de atração de jovens profissionais, afirmando-se como um forte centro de pesquisa e desenvolvimento.

Com muitos canais, é possível realizar o sonho de quem busca um apartamento com vista para o rio. Para quem tem filhos pequenos, uma boa alternativa é viver nas pequenas cidades vizinhas e descobrir um estilo de vida mais rural.

Leuven é a cidade estudantil

A pouco mais de meia hora de carro a leste de Bruxelas, Leuven é uma cidade estudantil vibrante. E, como todas as outras que comentamos, culturalmente diversa. Sua população não vai muito além de 100 mil pessoas, mas boa parte é composta de estudantes que frequentam a excelente universidade local.

Parques, cafés, restaurantes e mercados mantêm os visitantes e os moradores sempre entretidos.

Quanto é o salário mínimo na Bélgica?

Se você sonha em morar na Bélgica e trabalhar por lá, esta informação pode te animar. O país possui um salário mínimo alto, que garante que uma pessoa com um emprego simples tenha condições de viver bem.

O rendimento mínimo na Bélgica é calculado com base em acordos entre sindicatos, empregados e empregadores, chamados Acordos Coletivos de Trabalho. Para aqueles setores em que não há um acordo, existe uma renda mensal mínima garantida, que seria algo parecido com o nosso salário mínimo no Brasil.

O salário básico pode diferir conforme a idade e tempo do empregado na função. Para se ter uma ideia, em setembro de 2021, o piso salarial para empregados de 18 anos com uma jornada de 38 horas semanais é de 1.625,70€. Segundo o site Precios Mundi , a média salarial na Bélgica em 2021 é de 2.123,48€.

É possível simular o salário médio da sua atividade profissional na Bélgica através do site loonwijzer.be.

Checklist ao chegar para morar na Bélgica

Uma vez que você seja elegível à permanência maior que 90 dias e já tenha uma data mais ou menos definida para se mudar, vale atentar para os diversos detalhes que envolve morar na Bélgica. Veja algumas providências para tomar assim que chegar ao país.

Registro na prefeitura local

Até oito dias após a chegada, o estrangeiro que pretende ficar mais de 90 dias na Bélgica deve se registrar na prefeitura local (maison communale ou gemeentehuis). Uma documentação será solicitada, como seguro saúde, passaporte, contrato de trabalho ou de estudos e prova de que tem recursos para se manter no país.

A polícia local costuma checar onde a pessoa está morando, cerca de duas semanas depois. Se tudo estiver certinho, a pessoa obtém um número nacional, o Registro de Estrangeiros e a permissão de residência.

Registro na seguridade social

Todos os residentes no país devem pagar contribuições mensais para a sua segurança social e cuidados de saúde. Quem estiver com visto de trabalho, não precisa se preocupar, pois o empregador normalmente cuida deste cadastro. Quem é autônomo pode entrar em contato com o Escritório Nacional de Seguridade Social.

Inscrição em seguradora de saúde belga

É preciso se registrar em algum plano de seguro do estado (conhecido como mutuelle ou ziekenfonds), para poder utilizar a assistência médica do país. É um processo que pode levar entre três e seis meses. Se houver alguma emergência neste período, será preciso pagar as despesas do próprio bolso – ou então ter contratado um seguro de viagem que cubra este início da estada ao morar na Bélgica.

Moradia

Uma sugestão é reservar um hotel ou outra acomodação para o primeiro mês no país e então procurar uma casa ou apartamento. Os belgas costumam cobrar uma garantia de aluguel, de dois ou três meses adiantados. O valor é devolvido ao fim do contrato, se não houver nenhum problema no imóvel.

Há muitos lugares que já vêm mobiliados, com gás, eletricidade e água funcionando. Será preciso somente transferir tudo para o seu nome.

Conta bancária para morar na Bélgica

Uma das primeiras providências é abrir uma conta para receber salário e pagar pequenas despesas diárias. O comprovante bancário também é necessário para configurar itens como garantia de aluguel e seguro para moradia. Você pode optar por bancos digitais europeus como o N26 ou o Revolut, por exemplo.

Afinal, vale a pena morar na Bélgica?

Essa é uma pergunta que apenas você mesmo pode responder, após pesar todos os prós e contras de morar na Bélgica. Se você sonha em morar no velho continente e essa é uma região que te atrai, com certeza a Bélgica é uma boa opção. Ainda que tenha um custo de vida alto, não está entre os países mais caros do continente e oferece bons salários e excelentes serviços públicos.

Bruges na Bélgica

Caso este seja o seu sonho, não deixe de correr atrás. Busque se qualificar ao máximo para conseguir um emprego no país, ou pelo menos se planeje para fazer algum curso e viver um tempo por lá. Existem diversas possibilidades e você tem grandes chances de ser feliz no país das fritas.

Seguro viagem para morar na Bélgica

Sim, este documento é obrigatório para entrar no país. Para quem tem a intenção de morar na Bélgica, recomenda-se fazer um seguro de 6 meses para ficar protegido enquanto não sai a documentação de residente.

Para comprar um plano com o melhor custo-benefício, indicamos o nosso comparador de seguros viagem. Com ele, você economiza tempo e dinheiro, além de ter a certeza de que está contratando um serviço confiável.

Curiosidades sobre a Bélgica

Existem várias curiosidades sobre a Bélgica. Listei alguma delas:

  • A Bélgica está entre os 5 menores países da União Europeia;
  • É o país sede da União Europeia e da OTAN;
  • Em 2007, o futuro primeiro-ministro belga se confundiu e cantou o início do hino da França em uma solenidade. Uma gafe perdoável em um país com tantos idiomas e religiões;
  • Catolicismo romano, protestantismo, islamismo, judaísmo, anglicanismo e os ortodoxos gregos são reconhecidos. Contudo, mais de 50% da população belga não tem religião;
  • Bruxelas, capital da Bélgica, também é a capital da União Europeia;
  • Leonidas e Godiva são algumas das marcas mais conhecidas e saborosas de chocolates do mundo. Sim, não podemos esquecer que este é um dos grandes atrativos do país;
  • Pouca gente sabe, mas a cultura do café é bem difundida na Bélgica. Especialmente nos dias mais cinzentos. O país é um dos principais importadores de grãos do mundo, e a maior parte chega no porto da Antuérpia.

Agora que você leu o nosso guia completo para morar na Bélgica, recomendo a leitura do ebook “O sonho de viver na Europa”, que reúne depoimentos de diversos brasileiros que atravessaram o Atlântico e compartilham suas experiências. A leitura vai fazer você refletir sobre as dificuldades e facilidades de morar na Europa, assim como te trazer inspiração.