População de Portugal: conheça os dados demográficos do país

Portugal  / 

Portugal tem o equivalente a cerca de 5% da população do Brasil (209 milhões de habitantes em 2017). Porém, ano a ano a população de Portugal vem diminuindo gradativamente. Ainda assim, os dados demográficos do país vêm sofrendo uma expressiva alteração ocasionada principalmente por causa do aumento da imigração.  Conheça um pouco sobre os números populacionais do país.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Conheça os números da população de Portugal

A população residente em Portugal atualmente (dados de 2017), segundo o Instituto Nacional de Estatística é de 10 milhões 291 mil e 27 pessoas. Dessas, 4 milhões 867 mil e 692 são homens, enquanto 5 milhões 423 mil 335 são mulheres.

Ainda segundo o instituto, desde 2011, a população de Portugal vem reduzindo gradualmente. Para se ter uma ideia, em 2017 essa redução foi de 18 mil 546 pessoas, um crescimento efetivo negativo de 0,18% em relação ao ano anterior. Se seguir nesse ritmo, em 2033, o país deixará de atingir a marca de 10 milhões de habitantes.

Porém, esses números representam um abrandamento na quebra da população portuguesa. Isso se deve ao salto da entrada de imigrantes, superior à saída de emigrantes (+4.886), após ter registrados seis anos de crescimento migratório negativo.

Portugal precisa de imigrantes para suprir a falta de mão de obra: leia a notícia.

Envelhecimento demográfico

Os dados de envelhecimento demográfico da população de Portugal também continuam acentuados. Em 2018, a população com menos de 15 anos diminuiu para 1.423.896 (um saldo negativo de 18.520) e a população com idade igual ou superior a 65 anos registou um aumento de 36.634 pessoas, resultando em um total de 2.213.274 pessoas. Estes números representam, respectivamente, 13,8% e 21,5% da população total.

No futuro, a perspectiva é a de que se agravará o declínio populacional e o envelhecimento demográfico. Pois estima-se que o número de jovens diminuirá de 1,4 para 0,9 milhões e o de idosos passará de 2,2 para 2,8 milhões nos próximos anos.

A boa notícia é que os portugueses também estão vivendo mais. A população com idade igual ou superior a 85 anos aumentou em quase 12 mil pessoas.

Nascimentos em Portugal

Ainda segundo dados do Instituto Nacional de Estatísticas, em 2017 registou-se, em Portugal, o nascimento de 86 mil 154 bebês, valor que traduz um decréscimo de 1,1% face a 2016. Contudo, a taxa bruta de natalidade manteve-se em 8,4 por mil habitantes, valor igual ao verificado em 2016.

Verificou-se também uma ligeira recuperação do índice de fecundidade face ao ano anterior – 1,37 filhos por mulher em idade fértil em 2017, contra 1,36 em 2016. Já a idade média das mulheres ao nascimento do primeiro filho manteve-se nos 29,6 anos, e a idade média das mulheres ao nascimento de um filho (independentemente da ordem de nascimento) subiu de 31,1 para 31,2 anos.

CNAIM em Portugal: como funciona o Centro Nacional de Apoio à Integração de Migrantes.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

População de Portugal por região do país

No período entre 2012 e 2017, houve decréscimo populacional nas regiões Norte, Centro, Alentejo e na Região Autónoma da Madeira. A partir de 2013 a Região Autónoma dos Açores apresentou também variações populacionais negativas. Já na Área Metropolitana de Lisboa, a população vem crescendo desde 2014. Confira a população de Portugal em 2017 separada por região do país:

  • Portugal – 10 291 027
  • Norte – 3 576 205
  • Centro – 2 231 346
  • Lisboa – 2 833 679
  • Alentejo – 711 950
  • Algarve – 439 617
  • Açores – 243 862
  • Madeira – 254 368

Veja também nesse artigo que pergunta quantos habitantes tem Portugal qual parcela da população é composta por imigrantes.

Dados migratórios da população de Portugal

Imigração

No que se refere ao crescimento natural, em 2017 verificou-se uma taxa de – 0,23% no país. Quanto às taxas de crescimento migratório, o valor em Portugal foi de 0,05% (contra -0,08% em 2016).

Estima-se que, durante o ano de 2017, tenham entrado em Portugal para residir por um período igual ou superior a 1 ano, 36 639 pessoas (enquanto em 2016 foram 29 925), das quais 49% eram do sexo masculino e 51% do sexo feminino. Do total de imigrantes permanentes, 20 249 eram de nacionalidade portuguesa (cerca de 55%) e 16 390 de nacionalidade estrangeira.

Em relação ao país de residência anterior, estima-se que 17 070 imigrantes tenham origem num país da União Europeia, e 19 551 pessoas em países terceiros: dos quais 15% são do Brasil.

Quer saber como morar, trabalhar ou estudar tranquilamente em Portugal?

A Atlantic Bridge é o parceiro que nós recomendamos para ajudar a planejar e concretizar o seu sonho de vir para Portugal.

SABER MAIS »

A percepção do imigrante em Portugal é uma exceção na Europa: entenda tudo aqui.

Emigração

Estima-se que em 2017 tenham saído de Portugal para residir no estrangeiro por um período igual ou superior a 1 ano (emigrantes permanentes), um total de 31 753 pessoas (foram 38 273 em 2016), das quais 69% eram do sexo masculino e 31% do sexo feminino.

Do total de emigrantes permanentes, 22 556 teriam como destino outro país da União Europeia (cerca de 71%), enquanto 9 197 foram para um país terceiro (cerca de 29%).

Lista de imigrantes portugueses no Brasil: veja como encontrar.

Títulos de residência concedidos a estrangeiros

De acordo com a informação estatística disponibilizada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), durante o ano de 2017, foram concedidos 61 413 títulos de residência a estrangeiros. Sendo 31 666 do sexo masculino e 29 747 do feminino, um expressivo aumento de 30,9% em relação ao ano anterior.

O maior volume de concessões de títulos de residência foi, à semelhança do que vem acontecendo desde 2012, de requerentes do Brasil (11 574), com um peso relativo de 18,6% no total das mesmas.

Em 2017, eram 416 682 as pessoas estrangeiras com estatuto de residente em Portugal, um crescimento de 6,0% face a 2016. Desde 2014 que o posicionamento das cinco principais nacionalidades se mantém inalterado: Brasil, (83 061 em 2017), Cabo Verde (34 706 em 2017), Ucrânia (32 420 em 2017), Roménia (30 750 em 2017) e China (22 698 em 2017).

Em 2018 houve mudança na lei de cidadania portuguesa: veja o que mudou.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Ana é uma jornalista brasileira que em 2017 saiu do Rio de Janeiro e se mudou com a família para o Porto. Ao lado do marido, o fotógrafo André Furtado, criou o site Portuguiando, espaço que usa para contar um pouco sobre a rotina de uma família de brasileiros em Portugal. Hoje se dedica à paixão pela escrita, à maternidade e a explorar a cultura lusitana.