Roaming na Europa: como funciona e dicas para economizar

Quem está habituado às viagens internacionais sabe que as chamadas telefônicas e até um simples SMS têm custos bem elevados. O roaming é uma opção que permite o uso dos serviços de telefonia fora da área de cobertura contratada com custos diferenciados. Notícias recentes dizem que acabou o roaming na Europa, então brasileiros não precisam pagar? Entenda isso no artigo.

Roaming na Europa: mudanças recentes

Essas mudanças atingem apenas os 27 países membros da União Europeia, além de Noruega e Islândia, que estão fora da comunidade, mas também aderiram ao acordo. O Reino Unido, que efetivou o Brexit, deverá pensar em uma negociação específica para decidir se adota ou não a proposta.

Fim do roaming na Europa é apenas para residentes da União Europeia

Apenas os residentes dentro de países da União Europeia podem utilizar os serviços de telefonia e internet móveis sem pagar roaming, os turistas dos demais países do mundo ainda estão sujeitos à cobrança de roaming na Europa.
A luta pelo fim do roaming Europa começou há mais de dez anos para os quase 500 milhões de usuários de telefonia celular da União Europeia. Quando a batalha começou, uma chamada de três minutos a partir de qualquer país do bloco fora do local de registro custava quase dois euros extras.

O que mudou?

Para acabar com os preços altos, a legislação europeia alterou o Regulamento de roaming na Europa, em 2017. Segundo as novas regras, os turistas que usarem aparelhos móveis em qualquer país da União Europeia não precisam pagar tarifas extras nos serviços de roaming, tais como:

  • Chamada em áudio para telefone fixo ou móvel;
  • Envio ou recebimento de mensagens SMS;
  • Uso dos serviços de dados da conexão com internet;
  • Recebimento de chamadas ou SMS em que o prestador de serviços do interlocutor não é o mesmo.

Assim, quando você usa esses serviços na UE, é tarifado com o mesmo preço do seu país de origem.

Quem sai ganhando com essa medida?

A vitória é dos usuários, que sem dúvida terão economia representativa no uso dos aparelhos de telefonia. Porém, existe um receio de que as operadoras possam aumentar o preço dos serviços para compensar essa falta. Mesmo assim, a medida tem o apoio da maioria das associações de consumidores, que consideram a taxa extra abusiva.

Roaming na Europa: saindo do Brasil

Antes de falar sobre as mudanças no roaming Europa é preciso ir a fundo nas explicações sobre essa opção de serviço, que costuma ser sinônimo de custo alto.

O que é roaming?

Roaming, em inglês, designa o ato de percorrer uma área sem rota precisa. Esse serviço permite receber e fazer ligações em regiões fora de cobertura da operadora contratada, mas essas ligações serão recebidas ou efetuadas através de um sistema diferenciado.

As taxas de roaming são altas

Quando você usa o celular brasileiro durante a sua viagem ao velho continente, está usando os dados de roaming na Europa. Nesse caso, a sua operadora no Brasil irá cobrar algumas taxas por essa cobertura.
O sistema de roaming  utiliza de operadoras intermediárias para realizar o serviço, o que faz com que o cliente precise pagar uma taxa extra. As operadoras têm o dever de informar ao consumidor sobre a área de cobertura do serviço contratado e quais são as áreas que operam através de roaming para evitar prejuízo ou danos ao cliente.
O problema é que o valor dessas tarifas variam de acordo com cada operadora e podem ser altas, sobretudo quando o pacote de dados é extrapolado. Para evitar surpresas na fatura, o recomendado é conhecer bem o preço das tarifas e contratar um plano que atenda as suas necessidades.
Outra dica bacana para os brasileiros é investir na compra de um cartão pré-pago internacional. Assim, você tem controle sobre os gastos e não precisa pagar mais por isso enquanto estiver viajando.

Tarifas

As tarifas do roaming na Europa são uma das grandes preocupações dos turistas. Isso não poderia ser diferente, pois as operadoras cobram taxas mais altas pelas ligações, SMS e internet usada no exterior.
De modo geral, as operadoras brasileiras oferecem planos de roaming variados, com taxas cobradas diariamente ou pelo período da viagem. Por isso, é tão importante consultar as condições dos planos pós ou pré-pago da sua operadora no exterior.
É importante destacar que, além das taxas cobradas em cima das ligações internacionais e SMS, ainda há a cobrança pelo acesso à internet. Normalmente, ela é cobrada diariamente de acordo com o seu consumo de dados e ainda podem ter um preço maior.

Principais taxas de roaming na Europa

Como cada operadora tem seus próprios planos de roaming internacional, torna-se difícil definir um preço para esse serviço.
No entanto, realizamos um levantamento das taxas de roaming na Europa cobradas por algumas operadoras brasileiras no plano pós-pago em 2019. Confira:

Roaming na Europa: Vivo

Plano Diário Vivo Travel Europa América

  • 50 minutos de Ligações locais ou para o Brasil;
  • SMS ilimitados;
  • Preço: R$39,99/por dia que usar.

Saiba mais no site oficial da Vivo.
Plano: Pré e Pós Controle;

  • Ligação recebida ou realizada: R$2,99 por minuto;
  • Envio de SMS: R$0,99 por SMS;
  • Recebimento de SMS: Gratuito;
  • Dados Trafegados: R$2,90 por MB.

Roaming na Europa: Claro

Planos de Voz:

  • 25 minutos: R$79,90;
  • 50 minutos: R$129,90;
  • 100 minutos: R$249,90;
  • 200 minutos: R$399,90.

Planos de internet:

  • 40 MB: R$119,90;
  • 100 MB: R$289,90
  • 500 MB: R$999,90;
  • 1 GB: R$1.499,90.

Veja no site oficial Claro.

Roaming na Europa: Tim

  • Plano: Planos Liberty Express no Exterior;
  • Ligação recebida ou realizada: R$2,99 por minuto;
  • Envio de SMS: R$1,20 por SMS;
  • Recebimento de SMS: Gratuito;
  • Dados Trafegados: R$9,90 por MB.

Roaming na Europa: Oi

  • Plano: Tarifas Avulsas;
  • Ligação recebida: USD 1,94;
  • Ligação realizada para o Brasil, local ou internacional: USD 1,94 por minuto;
  • Envio de SMS: USD 1,29 por SMS;
  • Dados Trafegados: R$ 99,90 com 500MB e R$ 189,90 com 1GB.

Comprar chip na Europa por país

Outra alternativa para você fazer ligações e usar a internet é comprar um cartão pré-pago na Europa. Esse é o método mais usado pelos brasileiros que desejam manter o controle dos gastos com telefonia e não querem ter surpresas com a fatura no final da viagem. Fica MUITO mais barato.
Esses cartões são vendidos em qualquer país europeu e custam em média 25 a 50 euros. Com um desses, você vai ter acesso a um chip internacional com conexão 4G e no máximo 3 gigas por semana.
As principais operadoras que vendem os SIM cards na Europa são:

  • OneSimCard;
  • Cellular Abroad;
  • Cellhire;
  • Telestial;
  • Vodafone;
  • Telekom;
  • Orange.

Portanto, se você estiver a visitar algum país da Europa e quiser procurar por uma loja para adquirir um chip, procure por essas primeiras.
Antes de comprar o seu SIM card, preste atenção quanto às formas de recarga e pagamento desses cartões. Isso porque as operadoras oferecem opções como fazer uma recarga antecipada, comprar um pacote de dados ou pagar por dia para ter dados ilimitados.

Como comprar o cartão SIM (chip)?

Você pode comprar o seu chip de Internet na Europa em uma loja física das principais operadoras de telefonia europeias. Elas podem ser facilmente encontradas nas principais cidades do seu país de destino.
Para comprar, é preciso solicitar um chip pré-pago, também conhecido como “prepaid simcard” e optar pelo plano que você deseja. É provável que essas lojas peçam o seu passaporte e o seu celular desbloqueado.
Vale a pena destacar que algumas operadoras europeias vendem chips em bancas de revistas ou quiosques no aeroporto.

Dá para sair do Brasil já com o chip internacional?

Dá sim e existem várias empresas que oferecem o serviço de chip para viagem internacional que funciona em diversos países do mundo e é enviado para a sua casa. Ou seja, você já chega no país destino com a sua internet funcionando, sem complicação.
Entre os serviços oferecidos, nós recomendamos o Viaje Conectado, o EasySim4you ou o SIMPREMIUM. Todos são de qualidade, cada um deles tem suas vantagens e desvantagens.
Se quiser conhecer melhor os planos dos chips internacionais, leia esse artigo.
Roaming na Europa ligação
Conheça mais detalhes sobre o EasySim4u chip e o Viaje Conectado para viagens internacionais.

Roaming na Europa: custos para residentes na UE

O roaming na Europa é gratuito para os viajantes residentes da União Europeia que pretendem ficar temporariamente nos países desse grupo. Nesse caso, eles são cobrados de acordo com a política tarifária contratada na sua operadora do país de origem.
Por outro lado, a operadora pode cobrar uma taxa adicional de roaming para quem vai usar o celular por um longo período na Europa. Essa situação se enquadra, por exemplo, para os estrangeiros que irão trabalhar ou estudar em algum dos países europeus.
Por isso, não há como definir um custo fixo para todos os casos. O ideal é consultar a sua operadora de telefonia e conhecer as taxas e planos que ela oferece.

Ressalvas e limites

Nem tudo são flores, no entanto. Há regras para a isenção de tarifas no uso do roaming na Europa para evitar que haja abuso por parte dos consumidores.
As comunicações em roaming na Europa não podem ser superiores às domésticas; se isso acontecer, a operadora deve entrar em contato com o cliente, que terá 14 dias para esclarecer a situação.
Não havendo explicação satisfatória ou na ausência dessa a operadora pode cobrar uma sobretaxa de utilização do roaming na Europa. O objetivo é evitar que os consumidores se aproveitem da isenção de forma que possa prejudicar outras pessoas, mas estima-se que apenas 1% dos utilizadores terá que arcar com essa sobretaxa – baseado no fato de que os cidadãos europeus viajam menos de 30 dias por ano.
Se está planejando viajar para a Europa, conheça os golpes mais comuns em turistas na Europa.

Boas práticas

Para não pagar caro com roaming na Europa, é preciso escolher um plano de telefonia ideal para a sua viagem. Para tanto, conheça bem quais são as suas necessidades e hábitos de consumo com o celular.
Se você precisa usar mapas, enviar e receber mensagens e acessar à internet com muita frequência, você poderá gastar em média 3GB por semana. Por outro lado, se você acessar à internet por uma rede Wi-Fi e usar poucos apps, 1GB pode ser uma boa opção.
Caso você opte por comprar um cartão pré-pago na Europa, vale a pena acessar o site das operadoras para saber mais sobre as condições que cada uma oferece. Se conhecer alguém no país de destino, pergunte qual a operadora oferece o melhor custo-benefício.
Outra boa prática é usar a rede Wi-Fi dos locais onde você visitar, pois as tarifas da conexão 4G são altas. Se possível, evite atender ligações diretas, pois ela será cobrada pelo mesmo valor de uma chamada feita. Retorne-as com ligações via VOIP, através de app como Messenger, Viber, WhatsApp ou Skype.
Aprenda aqui como usar WhatsApp no exterior.

Cuidados a ter

O principal cuidado que você deve ter com o roaming na Europa é referente às taxas cobradas pela sua operadora. Por isso, pesquise com antecedência os valores das tarifas e opte por um plano de acordo com o seu perfil de consumo.
Essa é a melhor alternativa para você não precisar pagar uma conta de telefone alta, ou pior, ficar sem acesso durante a sua viagem.
Saiba o que é o Espaço Schengen e quais são as regras para entrar.

Andrea Côrtes
Andrea é jornalista e também tem formação em Linguística. Apesar de nascida em Curitiba, não demorou muito tempo para seu coração ganhar o mundo. Começou a trabalhar com agronegócio, área que a fez ganhar gosto para trabalhar fora do escritório, com pessoas de culturas e lugares diferentes. Com uma câmera na mão, desbravou inúmeras cidades e nunca mais parou. Decidiu unir a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, sete países da África e Ásia. Ao lado do filho já morou no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a maternidade, produção de conteúdo e viagens pelo Reino Unido e Europa.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Morar na Noruega: motivos para morar e para não morar no país

Razões para morar e para não morar na Noruega, custo de vida no país, história, moeda, língua, imigração, vistos e dados sobre a população local.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube