A maneira como comemoramos aniversários no Brasil e na Europa pode ser bem diferente. Mesmo dentro da Europa, há diferenças que vemos, especialmente quando se trata das festas infantis.

Como meus filhos são pequenos, eu estou mais a par das comemorações para esta faixa etária. Acho que para as crianças maiores e pré-adolescentes é diferente. Portanto, hoje compartilho a minha experiência com festas para crianças de até seis anos.

Comemoração digna de festa no Brasil

No Brasil há uma expectativa enorme em torno das festas de aniversário infantis. Há sempre um tema refletido na parafernália decorativa da festa. Pratos, cenários atrás do bolo, o bolo em si, os enfeites do brigadeiro, pratinhos e copos, todos estampados com algum tema.

Lá, temos as casas de festas infantis que custam uma pequena fortuna, mas oferecem animação, a decoração completa, comida e ainda uma estrutura incrível para brincadeiras com pula-pula, piscina de bolinhas e escorregas.

Há até algumas que oferecem parede de escalada e a visita de atores vestidos como personagens dos programas de TV favoritos das crianças.

Sempre há um jeito para comemorar

Quem não pode (ou não quer) bancar as casas de festas, faz a festa no play. Há sempre música alta, caça ao tesouro e muita diversão em qualquer lugar que o brasileiro decida fazer uma festa de aniversário. Há também muito brigadeiro que só pode ser tocado depois dos parabéns e a festa dura várias horas.

Além disso, no Brasil convidamos a família inteira para a festa, a turma inteira da escola, os vizinhos e todo mundo que conhecemos. É um mega evento anual que considero bem insustentável, mas adoro ser convidada.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal legalmente e com segurança?

Recomendamos a assessoria da Madeira da Costa, uma sociedade de advogados experientes para auxiliar na sua solicitação de vistos, autorização de residência, cidadania e outros trâmites. É da nossa confiança.

ENTRAR EM CONTATO →

Comemoração tímida na Alemanha

Na Alemanha, as festas infantis são bem diferentes. Quando há festa para as crianças de até 3 anos, ela costuma ser um lanche em casa ou no parque com um bolinho saudável sem açúcar. Não há música e apenas três ou quatro crianças no máximo são convidadas. Muitas vezes o convite vem com o pedido de não trazer irmãos e de que apenas um dos pais compareça.

Cantam-se parabéns no fim de aproximadamente uma hora e meia e aí acaba e os convidados ajudam com a limpeza antes de ir embora. Em alguns casos, seguem para um parquinho próximo de casa. Eu nunca presenciei uma festa infantil com música nos 12 anos que morei na Alemanha.

Com quatro anos, algumas brincadeiras são preparadas. Corrida do saco, caça ao tesouro, essas coisas. Com cinco anos, os pais já começam a deixar os filhos e a buscarem só mais tarde. Os convidados costumam ser em torno de cinco crianças e muitas destas festas são feitas em parques de diversão que oferecem pacotes de aniversário para no máximo 10 crianças com bolo e suco.

aniversário infantil na Alemanha
Na Alemanha, as comemorações são menores, mais rápidas e bem mais simples.

Gosto muito de festas ao ar livre com brincadeiras e gosto muito do modelo alemão de não ter pressão para ter um tema caro e fazer do aniversário um mega evento para todos os que conhecemos e sim para a criança. Com uma das minhas crianças fazendo aniversário no inverno, tive que adaptar e comemorar em um lugar fechado para dez crianças que era o máximo permitido.

O que não gosto nas festinhas alemãs é a parte em que apenas algumas crianças de um mesmo grupo da escola são convidadas. Me doía muito ver meu filho contar as festas para as quais foi e não foi convidado e escutar histórias de uma criança que nunca havia sido convidada para nenhuma.

Por isso, no fim do meu período na Alemanha comecei a ajustar o que queria levar para mim da cultura alemã de aniversários e o que não abriria mão da nossa cultura.

Uma semelhança entre Portugal e Brasil

A minha experiência com aniversário infantil em Portugal ainda não é vasta, estou no país há pouco tempo. Moro em uma cidade pequena de Portugal, localizada no norte do país e meus filhos frequentam uma escola particular, então realmente só posso comentar dentro desta experiência restrita.

Descobri que até os três anos, não se costuma fazer festas de aniversário para as crianças. Nesta fase, os aniversários são comemorados em casa com a família. A partir dos 4 anos começam as festas e em Portugal existem muitos serviços dedicados às festas infantis. Todas as crianças da sala da criança são convidadas.

Há casas de festa propriamente ditas e há também serviços que trazem a festa para o local desejado. Aluguel de castelos insufláveis, trampolins, karaokê e serviços de pintura facial, palhaços e mágica são algumas das atividades oferecidas. Muitas empresas incluem bolo, decoração temática e convite. É como se fosse o que via no Rio de Janeiro, mas três níveis antes do que vemos hoje em dia.

Aniversários na Europa e no Brasil são bem diferentes.
Diversão indoor é uma opção para os aniversários infantis em Portugal. Foto: Roberta Schmoi.

Confesso que gosto bastante. E há música, bastante música!

Outra particularidade é que as festas infantis são só para as crianças. Os pais não podem ficar. Me explicaram que é por isso que só fazem festa a partir dos quatro ou cinco anos. As festas infantis em Portugal duram sempre duas horas e o horário vem impresso no convite.

Minha mistura de aniversários no Brasil e na Europa

Há muitas diferenças entre como comemoramos aniversários no Brasil e na Europa, mas estas foram as que mais me marcaram. Fiz vários testes com meus filhos até ajustar e chegar em algo que se encaixe em nossa realidade, que me faça pertencer e acolher.

Houve anos que convidamos gente de menos devido à influência alemã e me arrependo muito disso. Porém, foi também graças a esta influência que tivemos muito menos pressão em relação ao que uma festa infantil deveria ser. Fizemos muitos piqueniques, decoramos mesas e incluímos gente.

A sacolinha de brinde de festa, presente tanto em Portugal quanto no Brasil — nas nossas festas na Alemanha também estiveram presentes com brinquedinhos e porcarias. Fizemos pinhatas quase todos os anos.

Aniversário infantil em varanda em Portugal
Festa brasileira-alemã em Portugal com brigadeiros já comidos, criança de pé sujo, cerveja e bolo. Foto: Roberta Schmoi

Acredito que comemorar datas especiais é importante. Criamos tradições, relembramos o que vivemos e, no caso dos aniversários, mostramos a alguém que esta pessoa é realmente especial. Há muitas formas de se fazer isso e todas são maravilhosas, mas a necessidade de convidar todo mundo que conheço para a festa dos meus filhos não é algo que eu identifique como sendo o melhor para a minha família.

Quando vivenciamos outras culturas, temos a chance de incorporar o que mais faz sentido nas nossas próprias tradições. A partir das diferenças que nossa família viveu em aniversários no Brasil e na Europa, decidimos convidar as pessoas especiais para as crianças.

Da escola, convidamos todos da turma. Para mim, este é o melhor da cultura portuguesa e brasileira de aniversários infantis. Convidamos também outras crianças queridas com as quais eles tenham contato e amigos com filhos, além de outros adultos que sejam especialmente amados por eles.

Há também música e o brigadeiro está liberado a qualquer hora. É festa, não é?