Capital da Suíça: tudo o que você precisa saber sobre Berna

Suíça  / 

A capital da Suíça, Berna, não tem o seu nome tão badalado, tanto para quem está planejando férias quanto para quem está pensando em viver fora do país. Porém, pode ser um destino muito interessante em ambos os casos.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Talvez a “culpa” seja de Zurique, que por ser maior e mais conhecida, ofusca o interesse na capital da Suíça. Algumas pessoas fazem confusão quando a pergunta é “qual a capital da Suíça”. É comum que o nome de Zurique acabe saindo erroneamente. Neste artigo vamos te contar um pouco mais sobre a capital deste país.

Berna: um pouco da história da capital da Suíça

Centro político da Suíça desde 1993, Berna é uma cidade com uma arquitetura para ninguém colocar defeito, e como destino turístico é cheia de encantos. Não é um mero acaso que a capital da Suíça está na lista da Unesco como Patrimônio Mundial. O que concedeu a Berna o título foi a sua bem preservada paisagem urbana medieval.

Uma curiosidade? A capital da Suíça tem na sua história um ilustre morador: Albert Einstein viveu por lá quando estava escrevendo a “Teoria da Relatividade”. Além disso, para os gulosos, o delicioso Toblerone nasceu em Berna.

Quer saber tudo sobre a Suíça? Então confira este artigo.

Como é a capital da Suíça

A língua oficial de Berna é o alemão. É uma cidade pequena onde vivem cerca de 134 mil habitantes. Está localizada um pouco mais ao oeste do centro da Suíça. A distância de Berna até aos Alpes é de apenas 20 quilômetros.

A cidade está perto de duas montanhas: Bantiger de 947 metros, e monte Gurten de 958 metros de altura. Nos meses de frio a temperatura na capital da Suíça varia entre 2 e 13 graus, e na Primavera e Verão, varia entre 19 e 24 graus.

capital da suica torre do relogio

Um passeio pela capital da Suíça e você verá ruas estreitas, muitos chafarizes e torres históricas. O centro histórico é uma jóia e há dois pontos da cidade que oferecem vista privilegiada para admirá-lo: o Jardim das Rosas e a plataforma da torre da catedral que mede 101 metros.

Turismo na capital da Suíça

Se você quer conhecer  a capital da Suíça como turista, anote as atrações imperdíveis da cidade:

1. Centro Histórico de Berna

O Centro Histórico tem que estar no topo da lista. Só caminhar pelas estreitas ruas e suas construções medievais já vale a viagem.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Zentrum Paul Klee é um centro cultural pensado por um arquiteto italiano, Renzo Piano. Lá você poderá ver uma boa parte da obra de Paul Klee.

2. Fosso dos Ursos

O Fosso dos Ursos é um ponto turístico bem conhecido da cidade. Lá é possível ver os ursos comendo cenouras.

3. Arcadas

Arcadas para quem sai do Brasil é bem intrigante. Na verdade, servem para proteger do frio na hora de sair para fazer compras pela cidade e acaba sendo uma atração turística.

4. Sede do Governo

Vale a pena visitar para ver a beleza da construção.

capital da suica prefeitura

Festas da capital da Suíça

Anote algumas festas do calendário da capital da Suíça:

  • Para quem ama jazz, fique sabendo que acontece na cidade um dos festivais mais importantes do mundo. O Bern Jazz Festival acontece  entre os meses de março e maio.
  • Se você prefere dançar, anota aí: junho é o mês do Festival de Dança de Berna.
  • Para celebrar o verão, em julho, acontece o Festival de Gurten. As montanhas viram palco de muita música, com a presença de artistas internacionais.
  • Em Agosto, as ruas da capital da Suíça são tomadas por artistas no Festival de Artistas de Rua de Berna.
  • O Mercado da Cebola acontece a cada quarta segunda-feira do mês de novembro. As ruas da capital da Suíça são cobertas de confete e nas barraquinhas espalhada pela cidade você pode experimentar tortas ou tranças de cebola.

Berna para morar

O primeiro passo é aprender a língua. Em Berna você terá que falar alemão e mesmo que domine o idioma escutará “algo diferente”, que na verdade é o dialeto que também se usa na cidade.

Porém, não precisa entrar em pânico, pois dá para sobreviver muito bem falando inglês. Inclusive para quem pensa em ir estudar, dá para cursar uma universidade e estudar usando somente o inglês.

Além da língua, pense no custo de aluguel. Os alugueis na cidade são caríssimos e uma opção que os novatos recorrem é dividir com outras pessoas. Ou se você está indo estudar, há casas em que você tem o seu quarto e divide a cozinha com os demais.

Em Berna, se você aluga um apartamento mobiliado pode custar bem mais caro do que um imóvel sem móveis. Tudo depende do seu bolso e do tempo que pretende ficar.

Se você pretende trabalhar em Berna, veja este artigo sobre emprego na Suíça.

Custo de vida em Berna

Que você encontrará uma cidade tranquila, organizada e com um estilo de vida ótimo na capital da Suíça, disso não tenha dúvidas. Mas, depois de enfrentar a burocracia para viver lá, pense nas despesas.

Vamos ver em valores de franco suíço, moeda do país. A recolha de dados foi realizada em 2018.

Considerando que nestes países a inflação não é como no Brasil, os valores mudarão bem pouco a cada ano, a não ser que aconteça alguma coisa muito fora da normalidade.

  • Aluguel em apartamento dividindo com outra pessoa: 551 CHF
  • Conta mensal de luz: 74 CHF
  • Gastos de supermercado incluindo carnes, frutas, verduras, leite, pão: 232 CHF
  • Para comer fora, em média, por pessoa: 20 CHF
  • O fast food pode custar um pouco menos: 13 CHF
  • Academia você não pagará menos que: 81 CHF

Para fazer uma rápida comparação de preços, fazendo a cotação do franco suíço em relação ao real (dados de novembro de 2018): o aluguel de 551 CHF em reais 2.072,74 (para um apartamento dividido com outras pessoas!).

Saiba também como abrir uma conta na Suíça: documentos e valores necessários.

Vistos para visitar a Suíça

Se você quer somente visitar a capital da Suíça, não tem problemas. Não é necessário visto. Desde que a sua estadia não supere os 90 dias. Você estará entrando como turista e não pode trabalhar. Mas é preciso garantir um seguro viagem, é obrigatório. Veja nosso artigo especial sobre seguro viagem Europa e saiba como garantir o seu.

Se você pretende viver em Berna ou em qualquer outra cidade da Europa, deverá ir ao consulado no Brasil e pedir um visto. O mais fácil é conseguir um visto para estudar e antes de tudo, encontrar a universidade e o curso que irá fazer. Pois será uma das exigências para a concessão do visto.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Todo o conteúdo do portal Euro Dicas é escrito por redatores brasileiros que moram ou moraram na Europa e compartilham suas dicas de como escolher o país de destino, qual o custo de vida, cultura, idiomas e dia-a-dia. O objetivo é apoiar quem pretende sair do Brasil para morar na Europa.