10 cidades mais perigosas da Europa: veja a lista completa

As cidades europeias figuram sempre nas listas das mais seguras do mundo. No entanto, é preciso lembrar que o continente não é homogêneo e que em algumas cidades o viajante precisa tomar alguns cuidados. Neste artigo, elencamos as cidades mais perigosas da Europa e te explicamos as razões para tanto. Confira.

Cidades mais perigosas da Europa: conceito de perigo

Antes de tudo, é importante ressaltar que o conceito de perigo é totalmente diferente no Brasil e na Europa.

Lá, por exemplo, não há as altas taxas de violência urbana, com roubos e assassinatos, que existem no Brasil. No entanto, lá também há crimes de corrupção e crimes cibernéticos, além de conflitos étnicos e ataques terroristas, que são mais raros por aqui.

Na Europa, a violência motivada por questões políticas, religiosas, raciais e ideológicas ganham contornos mais acentuados em algumas regiões.

Vale também alertar que os perigos europeus não devem jamais ser razão para você desistir da sua viagem.

Precisa enviar dinheiro para o exterior?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Assim como você não desistiria de fazer uma viagem para Norte ou Nordeste do Brasil, mesmo sabendo que lá estão as cidades mais violentas do país, você não deve abandonar a ideia de conhecer uma cidade europeia por problemas que possam, eventualmente, ocorrer.

Informação e um pouco de cautela bastam para garantir sua segurança e uma boa viagem! Agora, se a sua ideia é morar na Europa, pode ser interessante olhar para a nossa lista com cautela, pois existem cidades muito mais seguras na Europa.

Quais são as cidades mais perigosas da Europa?

Um dos rankings mais utilizados para mensurar a segurança ou a insegurança de uma cidade é a pesquisa Quality of Living Index (Índice de Qualidade de Vida), da Mercer.

Ela é utilizada, por exemplo, como parâmetro para empresas multinacionais recolocarem funcionários e calcularem a remuneração justa para profissionais em postos de trabalho no exterior.

O conceito de qualidade de vida não abrange apenas a segurança pessoal, mas um conjunto que inclui bem-estar físico, mental, psicológico e emocional. E a qualidade de vida é um conceito intrinsecamente relacionado à existência ou não de violência nas cidades.

Para fazer o ranqueamento dos dez destinos mais perigosos no continente europeu, recorremos à pesquisa da Mercer de 2019. Isto porque, devido à pandemia de coronavírus, o ranking de 2020 ainda não pode ser concluído.

Parâmetros utilizados

Para chegar ao resultado da lista das cidades mais perigosas da Europa, consultamos a listagem de baixo para cima: das cidades europeias com menos qualidade de vida para aquelas com mais qualidade de vida.

Apresentamos, então, as dez cidades com menor grau de qualidade de vida, entre as 231 cidades do total considerado no estudo. Vale dizer que a pesquisa só incluiu aquelas cidades onde os dados necessários à comparação puderam ser obtidos.

Para corroborar com nossa argumentação, recorremos também ao portal do Itamaraty, para colher as recomendações mais relevantes para cada um dos destinos citados. Acompanhe.

1. Minsk (Bielorrúsia)

A capital da Bielorrússia, na Europa Oriental, é governada por um ditador (o último da Europa) e apresenta um dos maiores índices de desigualdade social do continente, o que ajuda a explicar sua colocação como a mais perigosa.

O portal do Itamaraty alerta que o nível de criminalidade urbana é baixo no país. No entanto, ainda que o registro de crimes contra estrangeiros seja baixo, as abordagens podem ser violentas caso o turista ofereça algum tipo de resistência.

Minsk

Os casos de crimes eletrônicos são comuns, assim como casos de corrupção, subornos e assédios. “Caso cidadão brasileiro seja vítima ou presencie crimes de suborno, propina, fraude eleitoral, nepotismo, cleptocracia, pilhagem legal, plutocracia ou qualquer outro tipo de corrupção, recomenda-se que a Embaixada brasileira seja imediatamente notificada com vistas a que sejam acionadas as autoridades locais para denúncia e apuramento da situação”, recomenda o Itamaraty.

Há ainda denúncias de assédio contra as mulheres, sendo recomendado que evitem andar sozinhas, especialmente à noite e em áreas isoladas.

2. Tiblissi (Georgia)

A Georgia fazia parte da União Soviética, assim como a Bileorrússia. O Itamaraty afirma que é veementemente desaconselhado qualquer deslocamento da capital Tiblissi às regiões separatistas da Abcásia e da Ossétia do Sul, administradas por autoridades não reconhecidas pelo governo brasileiro e pela comunidade internacional.

Nestas regiões, é mais comum a ocorrência de violência física, roubos e sequestros, inclusive de cidadãos estrangeiros e turistas. Já a capital, é charmosa e tranquila para padrões brasileiros.

3. Tirana (Albânia)

A capital da Albânia não tem criminalidade nos níveis brasileiros. Mas há disputas entre locais, especialmente relacionadas ao crime organizado, com ações violentas e disparos de armas e explosões. Aconselha-se que cidadãos brasileiros não reajam a qualquer ato de xenofobia e denunciem a ocorrência a autoridades policiais e, se necessário, à Embaixada do Brasil.

4. São Petersburgo (Rússia)

A Rússia é um país relativamente seguro, mas há registros de furtos no metrô e em áreas de grande concentração de pessoas. Nas cercanias de bares e boates, pode haver concentração de pessoas alcoolizadas e aconselha-se evitar conflito em qualquer situação.

Mulheres desacompanhadas também são aconselhadas a não permanecer próximas a grupos de homens nesses lugares.

São Petersburgo Rússia

Como a cidade já foi alvo de atentados terroristas, o Itamaraty recomenda aos brasileiros “permanecer com máxima atenção, sobretudo quando se encontrarem próximos a prédios do governo, aeroportos, hotéis, mercados e locais turísticas e de lazer”. Ataques homofóbicos também acontecem.

5. Kiev (Ucrânia)

Devido aos conflitos no leste da Ucrânia, em especial na região da Crimeia, foram adotadas medidas para admissão da entrada de estrangeiros em determinados territórios, sobretudo nas regiões de fronteira com a Rússia. Membros de grupos étnicos minoritários podem ser vítimas de violência na cidade.

O Itamaraty aconselha que cidadãos brasileiros não reajam a qualquer situação de violência. A recomendação é se afastar do local imediatamente e denunciar a ocorrência à polícia e à Embaixada do Brasil.

6. Moscou (Rússia)

Em Moscou valem as mesmas recomendações dadas para São Petersburgo: evitar conflitos em bares e boates e não permanecer sozinho – especialmente se você for mulher.

Os atentados terroristas, infelizmente, fazem parte dos perigos da cidade. Então, evite ficar longos períodos próximo a prédios do governo e pontos de grande aglomeração.

7. Escópia (Macedônia)

Não há representação diplomática brasileira no país, e os serviços consulares são prestados à distância. Este já é um ponto que exige atenção dos brasileiros, que ficam mais vulneráveis.

Em geral, a Macedônia é um país seguro, mas devem ser tomadas precauções usuais com batedores de carteira, principalmente em locais de grande movimento. O roubo de carro também é comum. Há ainda a possibilidade de terremotos. E tensões sociais entre eslavo-ortodoxos e albaneses-muçulmanos. O país viveu uma guerra civil em 2001.

8. Sarajevo (Bósnia-Herzegovinia)

A Bósnia-Herzegovina viveu um violento conflito entre cristãos ortodoxos e muçulmanos de 1992 a 1995 e, desde então, vive em certa estabilidade, mas alguns conflitos étnicos ainda podem ocorrer.

Em áreas verdes, especialmente fora dos grandes centros, pode haver minas terrestres não desarmadas, portanto é preciso visitar as regiões de floresta com acompanhamento de guias.

Saravejo é uma das cidades mais periogosas da Europa

Conheça os quatro países mais fáceis de imigrar na Europa.

9. Istambul (Turquia)

Após um período de instabilidade e de elevada frequência de atentados terroristas, as autoridades turcas têm conseguido prevenir a ocorrência de novos atentados. E o turismo tem aumentado. Mas o risco de novos atentados persiste, já que grupos terroristas continuam a atuar na região.

Para se proteger, é recomendado estar sempre bem informado sobre a região e evitar grandes aglomerações. Por meio das mídias sociais da embaixada e do consulado do Brasil, o turista pode acompanhar informações atualizadas.

10. Sófia (Bulgária)

Os batedores de carteira existem em Sófia. Assim como os golpes em terminais bancários (ATMs), com equipamentos que clonam os cartões. Os turistas devem ficar atentos a isto.

As áreas habitadas por ciganos na periferia das grandes cidades são degradadas, mas não existem relatos de violência.

Sófia Bulgaria

Em 2012, a Bulgária foi alvo de uma atentado terrorista, no aeroporto de Burgas. Terremotos também pode ocorrer.

Ranking das mais seguras

Em 2019, a Mercer fez um ranking em separado apenas sobre segurança pessoal, levando em conta estabilidade interna das cidades; níveis de criminalidade; aplicação da lei; limitações à liberdade pessoal; relações com outros países e liberdade de imprensa.

Das dez cidades menos seguras do mundo ranqueadas, nenhuma fica na Europa.

Por outro lado, entre as cidades mais seguras, oito são europeias:

  • Luxemburgo (Luxemburgo);
  • Helsinki (Finlândia);
  • Berna (Suíça);
  • Zurich (Suíça);
  • Basileia (Suíça);
  • Viena (Áustria);
  • Gênova (Itália);
  • Oslo (Noruega).

Na prática isto quer dizer que, sim, a Europa é uma região segura mesmo, especialmente se comparada aos padrões brasileiros. Mas há localidades em que alguns cuidados se fazem necessários, especialmente no lado oriental do continente. Agindo com precaução, tudo dará certo!

Descubra qual a diferença entre a Europa Ocidental e Oriental. Veja também quais as melhores cidades para viver na Europa.

Seguro viagem

Agora que você já sabe quais são as cidades mais perigosas da Europa, um item que não deve faltar e que vai conferir mais tranquilidade e segurança ao roteiro é o seguro viagem.

É claro que ninguém deseja usá-lo, mas ele pode ser útil para garantir atendimento médico e odontológico em caso de acidente ou emergência. Pode também garantir seu deslocamento com acompanhamento médico de regiões mais afastadas aos grandes centros, graças ao benefício do traslado médico. E pode garantir também seu retorno antecipado e até assistência jurídica e pagamento de fiança.

Para conferir quanto vai custar o seu seguro viagem para a Europa, utilize o nosso comparador de seguro viagem, faça sua cotação e veja os preços que as principais seguradoras oferecem para a sua estadia.

Conheça também as cidades da Europa mais baratas para viajar.

Cláudia Zucare Boscoli trabalha como jornalista há 20 anos, tendo se formado na Cásper Líbero, com extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), especialização em Marketing Digital pela FGV e pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP. Já trabalhou para IstoÉ Online, O Estado de S. Paulo, Diário de S. Paulo e Editora Abril, entre outros veículos. Adora viajar, conhecer novas culturas e contar o que descobriu.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Morar na Noruega: motivos para morar e para não morar no país

Razões para morar e para não morar na Noruega, custo de vida no país, história, moeda, língua, imigração, vistos e dados sobre a população local.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube