Um novo país e que nos convoca a uma nova vida, a um olhar novo, a um tudo novo! E o novo é sempre desafiador. Muitas vezes, passam filmes pelas cabeças das pessoas que se perguntam: “o que será que eu fiz de errado?”. A resposta é: por mais que não sejamos perfeitos, na maioria das vezes essa angústia fala mais do desafio e do lidar com o que vem de fora do que necessariamente de nós mesmos. Pois, não está tudo sob o nosso alcance. Muitas coisas se dão muito para além do que fizemos ou deixamos de fazer. Fazer terapia online para quem mora fora passa a ser essencial para lidar com esses questionamentos.

Terapia online para quem mora fora: será uma boa alternativa?

Para muitos, pode parecer estranho fazer terapia ou analise através de um gadget. Sabe, claro que eu sei que o online nunca substituirá o físico, mas algo que vejo como sendo necessário nos tempos que temos vivido. Em especial, para pessoas que moram em outro país e podem pensar sobre construir uma forma de ver a diferença pela via da diferença, e não pela via da comparação.

A meu ver, o que se faz importante em um processo terapêutico é estarmos dispostos a olhar para dentro e encontrar alguém com quem a gente se sinta à vontade e acolhido. Assim como quando vamos a um médico ou cabeleireiro que não gostamos e procuramos outro profissional até nos sentirmos satisfeitos, é preciso ter essa reflexão quando se trata de um psicólogo também.

Como encontrar o profissional ideal para terapia online?

E como encontrar este profissional? Minha primeira resposta seria: tenha cautela, o ideal seria alguém que você tivesse uma indicação, pois cair em um perfil aleatório em um site de terapias pode nem sempre ser uma opção.

Infelizmente, como em qualquer área, existem profissionais que não são tão éticos, principalmente no que diz respeito às nossas mais profundas questões. É preciso ter cuidado.

Mas, claro que não podemos generalizar, ainda mais com todas as possibilidades que a internet nos traz hoje. Existem profissionais ótimos com perfis que trazem reflexões importantes. Acredito que se você se identificar com posts de um profissional, vale a pena tentar!

Manter o olhar atento no momento da escolha

É importante manter o olhar sempre atento para aqueles que prometem respostas simples a problemas complicados. Ou ainda aos que prometem rapidez para questões que merecem atenção, cuidado e paciência. Assim como não se constrói um edifício de uma hora para outra, para cuidar de problemas profundos é preciso de dedicação.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Terapia para enfrentar as dificuldades

Mas não digo isso por que temos que ficar anos a fio em um processo terapêutico, mas por que se cuidar vai muito além de pensar no que fazer. É mais no sentido de encontrarmos as raízes, compreendermos por que dói, como dói e assim, com o cuidado de um cirurgião, e não simplesmente colocando um band-aid sem ao menos compreendermos a profundidade dos ferimentos.

Investimento terapêutico e financeiro

E o investimento financeiro? Muitos profissionais, assim como eu, não trabalham com um valor fechado e buscam construir com cada um de seus pacientes aquilo que se faz possível segundo a realidade individual.

Além disso, existem excelentes coletivos e universidades que realmente oferecem atendimento a preços sociais ou de forma gratuita para aqueles que estão passando por problemas financeiros. Ou seja, não existe motivo para não nos cuidarmos frente a tantas possibilidades.

Penso o quanto é importante a gente se permitir se cuidar para podermos pensar, refletir e cuidar dos nossos sentimentos sobre a vida. Para cuidar de si, do seu passado e do seu futuro, para poder construir formas de lidar com as suas dores e preocupações. Pois, se a gente não fala sobre nossos sentimentos, somos tomados e consumidos pelas dores não cuidadas, não olhadas, não tratadas.

A palavra é o remédio. É o que nos permite a reconciliação com a nossa própria história para que possamos construir um futuro mais leve e como viajantes que somos. Bem sabemos que é importante podermos ser sábios quanto as bagagens que queremos carregar!

Preparo emocional para mudar de país: 5 conselhos de especialista.

Minha experiência com terapia online para quem mora fora

Há quase dez anos, tive a oportunidade de passar a minha primeira temporada fora do país. Desde então, eu digo que o bichinho da vida no exterior me picou e me fez começar a pensar sobre como a vida daqueles que, por alguma razão, saem de seus países de origem é complexa e tem uma infinidade de camadas e de complexidades.

Nesse tempo, venho me deparando – e, porque não dizer, também vivendo na pele – os desafios de enfrentar os desafios de uma nova cultura, um novo idioma, a construção de novas amizades e a manutenção das antigas, o amar de longe, e construir possibilidades de estar perto das pessoas que amo e até mesmo dos lugares que amo e fazem parte da minha vida.

Avalie os seus motivos

Cada um de nós sabe quais foram as razões que nos levaram a tomar a decisão de mudar de imigrar. Ou ainda, o porquê de planejarmos tal mudança. Porém, apesar de planejamentos e decisões em cima daquilo que consideramos importante, a ambivalência da complexidade de vida sempre manda notícias. Isso nos faz ter que refletir sobre nossas escolhas, suas consequências e desafios.

Por mais que a gente se organize, que façamos mil e uma planilhas e tentemos cobrir todas as possibilidades, a verdade é que não temos controle sobre a vida e sobre os imprevistos que podem acontecer. Diante disso, escutar o que se passa no nosso mais íntimo é que permitirá que possamos seguir de uma forma respeitosa com nós mesmos.

As dificuldades da vida no exterior sempre surgirão

E, pensando especialmente na vida no exterior, a verdade é que para lidar com tantos paradoxos, precisamos de muito jogo de cintura. Pois, a cidade que tanto sonhamos pode não ser limpa como acreditamos; ou ainda a paisagem que vimos no cartão postal pode não ser aquela beleza toda, quando estamos lá, ao vivo e a cores. Nossos vizinhos podem não nos receber com tanta receptividade, como falam as propagandas de imigração.

Talvez o primeiro trabalho possa não ser na empresa com espírito inclusivo, da forma como imaginávamos que o país de primeiro mundo seria. Ou as estradas podem não ser aquele tapete maravilhoso que vimos em propagandas de carro. Cuidar dos filhos pode não ser tão lindo quanto em um comercial de margarina. Nossa pele e nosso cabelo podem ressecar por a água ser diferente da que estávamos acostumadas na cidade onde vivíamos antes.

Procurar ajuda para seu bem-estar

O morar fora é um enfrentar de tudo isso e mais um pouco. Às vezes, é preciso parar para retomar o ar, repensar as estratégias de como seguir, perceber os lugares e as feridas que doem e poder se cuidar.

E é aí onde eu quero chegar: como se permitir buscar ajuda, conversar sobre aquilo que tem doido e poder construir novas formas para seguir e pra isso, independente de onde estivermos, com a tecnologia podemos buscar um profissional capacitado para estar conosco nesse desafio.

Morar fora não é viver um conto de fadas: saiba os prós e contras dessa escolha.

Procurar ajuda é essencial para seu bem-estar

Para muitos, buscar ajuda psicológica ainda é um tabu muito grande, como se fosse um atestado de que não se está sendo bom o suficiente para “cuidar dos próprios problemas”.

A verdade é que, se pararmos para pensar, o fato de termos todos um coração, um pulmão e todo o nosso corpo não faz com que sejamos médicos e saibamos lidar com todas as complexidades que podem ocorrer em nós. Logo, o fato de termos sentimentos e angústias não nos habilita automaticamente a saber lidar com tudo.

A vida já é complexa e merece nosso cuidado e atenção para podermos cuidar de nós mesmos enquanto enfrentamos os desafios. Imigrar, então, ainda mais. Muitas vezes, as pessoas têm a ideia de que falar com um psicólogo é parecido com falar com um amigo ou familiar. Mas, na realidade, é totalmente diferente!

Procurar ajuda é essencial para entender suas questões internas

Nós não damos conselhos ou nossa opinião. Estudamos, pelo menos, cinco anos. Disponibilizamos o nosso tempo para possibilitar que aquele que vem até nos possa encontrar a sua maneira de se reencontrar, em meio aos seus próprios pensamentos e emoções, e não de acordo com aquilo que achamos “melhor para a pessoa”. Sem dúvida alguma, isso varia de pessoa para pessoa, pois não existe uma receita que sirva para todos!

Nosso objetivo é que a pessoa possa se colocar da melhor forma diante das situações que está vivendo, podendo compreender a razão dos seus sentimentos e, assim, encontrar uma nova maneira de encarar as situações.

Hoje em dia, com a internet, existe a possibilidade de fazer terapia online (para que possamos com alguém que não more na mesma cidade que moramos). Seja pela questão da língua, seja por que simplesmente queremos fazer com um profissional que admiramos que mora em outro lugar ou ainda por razões como a pandemia que temos enfrentado no último ano. Ou, até mesmo, o ritmo de vida incompatível com ir semanalmente ao consultório de alguém se fazem presentes. Avalie qual a melhor opção para você, mas não deixe de se cuidar em primeiro lugar.

Não me adaptei no exterior e agora? Saiba como lidar.